Clássico da filosofia analítica do inglês Peter Strawson ganha edição brasileira

Publicado pela primeira vez em 1959 e ainda capaz de suscitar discussões e influir em debates sobre metafísica, epistemologia e filosofia da lógica e da linguagem, Indivíduos: um ensaio de metafísica descritiva, de Peter Strawson, virou um clássico. Os leitores brasileiros podem agora ter contato com essa obra cardeal da metafísica descritiva, lançamento da Editora Unesp.

O livro divide-se em dois grandes eixos: no primeiro, procura-se delimitar o lugar dos corpos e das pessoas no pensamento, levantando indagações fundamentais, como por que atribuímos estados de consciência a alguma coisa e por que os atribuímos à mesma coisa a que atribuímos predicados físicos; no segundo, Strawson estabelece a conexão entre corpos e pessoas e a ideia de um objeto de referência. Ali, o autor defende a ligação crucial entre essas duas noções e, com ela, a explicação do estatuto do particular como o sujeito lógico paradigmático, são encontradas na ideia de “completude”.

Pelo caminho exposto, Strawson enfrenta os problemas metafísicos canônicos associados à definição da constituição do mundo. À primeira vista, essa é tarefa ingrata e, dados os precedentes, aparentemente redundante. Como o próprio autor adverte: ”A metafísica tem uma história longa e eminente e, em razão disso, é improvável que existam quaisquer novas verdades a serem descobertas na metafísica descritiva”. “Entretanto”, acrescenta, “isso não significa que a tarefa da metafísica foi, ou pode ser, executada de uma vez por todas. Ela deve ser constantemente refeita. Se não há novas verdades a serem descobertas, há velhas verdades a serem redescobertas, pois, ainda que o assunto central da metafísica descritiva não mude, o idioma crítico e analítico da filosofia muda o tempo todo.” É nesse contexto que Indivíduos assegura lugar obrigatório na agenda filosófica contemporânea. 

Sobre o autor - Peter F. Strawson (1919-2006) foi professor na Universidade de Oxford desde 1947, assumindo a cátedra Waynflete de Filosofia Metafísica em 1968, até se aposentar em 1987. É também autor, entre outras obras, de The Bounds of Sense: An Essay on Kant’s Critique of Pure Reason, Análise e metafísica: uma introdução à filosofia (Discurso Editorial) e Ceticismo e naturalismo: algumas variedades (Editora Unisinos).
Autor: Peter F. Strawson
Tradução: Plínio Junqueira Smith
Número de páginas: 351
Formato: 14 x 21 cm
Preço: R$ 69,00
ISBN: 978-85-393-0794-4

==> Foto: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário