UTILIDADE PÚBLICA: Vai viajar? Polícia Militar dá dicas para manter a casa segura

Aproxima-se o período de festas de fim de ano e de férias, momento em que muitas pessoas viajam e deixam a casa vazia. De acordo com a Polícia Militar do Distrito Federal, sinais de abandono no imóvel são o principal fator responsável por atrair bandidos. A corporação alerta para pequenos cuidados que ajudam a evitar furtos residenciais.

Para quem vai viajar, a recomendação é mostrar movimento na casa. Vale pedir que vizinhos ou parentes frequentem constantemente o imóvel. Segundo os especialistas da Polícia Militar, ladrões costumam procurar casas desabitadas tanto para furtos quanto para outras ações criminosas, como para esconder drogas ou armas.

O morador também precisa ficar atento a certas medidas pessoais. Entre elas, não divulgar nas redes sociais datas em que estará fora do domicílio e, principalmente, não comentar com estranhos sobre a viagem.

Além disso, deve-se evitar janelas sem grade e reforçar as portas com trancas. A polícia acredita que os bandidos procuram facilidade e, em menos casos, tentam arrancar uma grade ou uma barreira mais resistente.

Outra dica é deixar os vizinhos de confiança cientes sobre quanto tempo estará ausente do imóvel e, quando estiver fora, fazer contatos constantes com essas pessoas para saber se tudo está em ordem. Em relação aos bens, deve-se evitar que joias e dinheiro fiquem na casa, mesmo que dentro de cofres.

Uma atitude que pode atiçar a curiosidade de pessoas mal-intencionadas é acomodar malas em veículos. Esse procedimento tem de ser feito na garagem de modo a não mostrar que a família está de partida.

Além de todas essas orientações, na medida do possível, sugere-se instalar alarmes interligados a casas de parente ou vizinho. Comportamentos estranhos de pessoas rondando a residência devem ser comunicados à Polícia Militar. Veja os telefones.

 

Efetivo será reforçado para garantir a segurança no período de férias

Neste fim de ano, a Polícia Militar inicia o Policiamento de Intensificação Natalina. A operação ocorre anualmente em pontos estratégicos, especialmente onde há aumento de pessoas no comércio e em estabelecimentos bancários.

O policiamento também está sendo reforçado por meio da operação Redução de Índices Criminais, em locais, dias e horários críticos, de acordo com estudos e estatísticas da Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social. Retomada no início de 2016, a ação conta com o incremento de 800 policiais nas ruas. Esse efetivo é de áreas administrativas e costuma ser acionado em dias estratégicos.

==> Foto: Agência Brasília

Alex Barros vence corrida final e Diego Pierluigi completa a festa no pódio

Duas corridas pra lá de eletrizantes na SBK Pro. Assim foi a nona etapa do SuperBike Brasil no autódromo José Carlos Pace, em Interlagos (SP), na rodada que encerrou neste domingo (4) a temporada 2016. As provas tiveram um gosto mais que especial para a equipe BMW Motorrad Alex Barros Racing, que contou com a presença de Alexandre Barros no grid das disputas da categoria de 1000cc. Ele chegou em segundo na corrida 1 e foi o grande vencedor da prova 2. Além disso, o time também viu a total superação do argentino Diego Pierluigi, que completou a primeira disputa em quarto e ficou em terceiro lugar na bateria derradeira. O saldo é mais que positivo para o elenco, que fecha o ano com quatro vitórias, sendo três de Pierluigi, que terminou no Top-10 da classificação da categoria com 105 pontos, e uma de Alex Barros.

Na primeira corrida, Alex Barros usou toda sua experiência pra saltar para a primeira posição ainda na largada. Durante a prova, ele e os dois candidatos ao título Diego Faustino e Danilo Lewis, fizeram uma bela disputa por posições. Os três se revezaram na liderança da prova. No final, Faustino e Alex abriram um pouco, e a briga pela vitória ficou entre eles. Alex vinha preparando um bote para a chegada, mas nas duas voltas finais foi atrapalhado por um retardatário. Mesmo assim cruzou em segundo, a 0.168 do líder. Pierluigi, novamente no sacrifício, bem que tentou acompanhar o ritmo dos ponteiros, mas preferiu não forçar e administrou bem o quarto lugar.

Já na segunda bateria, Alex buscava a vitória. Seu companheiro Diego Pierluigi seguia sua saga pessoal em busca de mais uma superação. O dono da BMW S 1000 RR #4 usou uma estratégia mais cautelosa no começo, estudando seus adversários. Toda sua experiência e conhecimento fizeram a diferença para assumir o primeiro lugar, na volta seis. Mesmo assim, seu adversário pressionava, e Alex não teve vida fácil. Mas, com o abandono de Lewis, o paranaense Faustino tirou um pouco a mão, e deu um respiro para Alex, somente nas duas voltas finais. Pierluigi voltou a surpreender e se superar, e completou a disputa em terceiro, faturando mais um pódio na temporada.

Voltar a correr, após quase dois anos ‘parado’, ir ao pódio duas vezes, sendo uma delas com a conquista da vitória, foi mais que especial para o chefe da equipe Alexandre Barros.

"As duas corridas foram bacanas. O físico do vovô ‘aguentou’. Na primeira corrida, a vitória escapou por muito pouco. Eu estava preparando o ‘bote’ na linha de chegada, mas um retardatário a três curvas do final acabou me atrapalhando e o Faustino abriu um pouco e não deu para eu dar o ‘bote’ como queria, e cheguei em segundo. Já a segunda corrida foi mais difícil, porque como esquentou muito, o desgaste dos pneus é grande. Sabia que a ‘malícia’ da experiência seria uma vantagem, então eu fui com mais calma no início, provoquei um pouco, para ver o desgaste que ele ia ter. Mesmo com a saída do Lewis da prova, o Faustino tentou me passar. Eu fiz três voltas rápidas e percebi que ele tirou a mão faltando duas voltas, para administrar o título e, mas eu já tinha sentido que ia ganhar", contou Alex Barros.

"Foi uma vitória pessoal minha. As pessoas acham que eu estou igual quando eu corria, mas eu estou parado, os anos passam, tudo isso reflete na performance. Fiquei feliz por ter aguentado fisicamente o que eu aguentei", completou o chefe da equipe BMW Motorrad.

Alex também elogiou muito a atuação de Diego Pierluigi. "O Diego nas condições que ele estava correndo, se superou. Ele conseguiu terminar as duas corridas e foi para o pódio. Isso mostra a determinação dele e que ele realmente veste a camisa da equipe. Isso é muito importante pra nós. Estou bem feliz com isso", finalizou Barros.

Diego Pierluigi estava visivelmente feliz e emocionado ao final das corridas, pois conseguiu disputar a etapa, no sacrifício e com dor, e ainda fez excelentes resultados para coroar um ano muito bom. Ele vem se recuperando da queda sofrida em Goiânia, há três semanas, e está com os ligamentos internos e o cruzado do joelho esquerdo comprometidos.

"Fico feliz porque eu fiz um sacrifício muito grande para poder disputar essas duas corridas. Toda a equipe trabalhou muito para acertar minha moto. Na segunda corrida achei que a moto melhorou ainda mais. Conquistar P4 e P3 foi muito importante, especialmente nessas condições que estou. Fico até emocionado, porque quatro dias atrás eu não conseguia nem por a minha perna no chão. Tenho que agradecer meus patrocinadores, minha equipe, minha família. Parabéns e obrigado a todos", declarou emocionado o argentino, que ficou em sexto no campeonato, com 105 pontos, mesmo tendo disputado apenas quatro das nove etapas da temporada.

O argentino destacou a felicidade de correr com Alex Barros. "Poder disputar uma corrida com Alex para mim foi um sonho realizado. Não é a primeira vez que isso acontece. Em 2014 já havíamos corrido juntos, mas estando na mesma equipe, foi realmente muito especial. Alex é uma pessoa maravilhosa com uma família e equipe igualmente especiais. Eles me aceitaram como parte dessa grande família. Eu não poderia ficar mais feliz", disse o piloto de Buenos Aires.

Resultado da Corrida 2 da SBK Pro em Interlagos (top-10):
1) 4-Alex Barros (BMW Motorrad Alex Barros Racing), BMW S1000RR, 13 voltas em 22min34s072
2) 68-Diego Faustino (Honda Mobil), Honda CBR 1000 RR, a 6.800
3) 84-Diego Pierluigi (BMW Motorrad Alex Barros Racing), BMW S1000RR, a 8.879
4) 134-Wesley Gutierrez (Kawasaki Racing Team), Kawasaki Ninja ZX-10R, a 11.782
5) 51-José Luiz T. Cachorrão (Honda Mobil), Honda CBR 1000 RR, a 11.794
6) 36-Maico Teixeira (Honda Mobil), Honda CBR 1000 RR, a 17.850
7) 41-Massao Nishimoto (Dynel's Racing Team), Kawasaki Ninja ZX-10R, a 24.641
8) 12-Davi Lara Costa (JC Racing Team), Kawasaki Ninja ZX-10R, a 47.612
9) 34-Bruno Corano (Kawasaki Racing Team), Kawasaki Ninja ZX-10R, a 47.714
10) 77-Luciano Pokemon (Pkm Racing), Kawasaki Ninja ZX-10R, a 53.130

Resultado da Corrida 1 da SBK Pro em Interlagos (top-10):
1) 68-Diego Faustino (Honda Mobil), Honda CBR 1000 RR, 13 voltas em 22min30s888
2) 4-Alex Barros (BMW Motorrad Alex Barros Racing), BMW S1000RR, a 0.168
3) 17-Danilo Lewis (TecFil Racing Team ), BMW S 1000RR, a 0.413
4) 84-Diego Pierluigi (BMW Motorrad Alex Barros Racing), BMW S 1000RR, a 15.329
5) 36-Maico Teixeira (Honda Mobil), Honda CBR 1000 RR (P), a 15.730
6) 51-José Luiz T. Cachorrão (Honda Mobil), Honda CBR 1000 RR, a 19.225
7) 134-Wesley Gutierrez (Kawasaki Racing Team), Kawasaki Ninja ZX-10R, a 25.597
8) 41-Massao Nishimoto (Dynel's Racing Team), Kawasaki Ninja ZX-10R, a 34.537
9) 44-Alex Borges (PRT - Pitico Racing Team), BMW S 1000RR, a 44.663
10) 5-Mauro Thomassi (Motom) Kawasaki Ninja ZX-10R, a 46.767

Classificação do campeonato na SBK-Pro 1000cc, após nove etapas: (top-10) *
1) 68-Diego Faustino, 187
2) 17-Danilo Lewis, 172
3) 134-Wesley Gutierrez, 142
4) 36-Maico Teixeira, 126
5) 51-José Luiz Cachorrão, 120
6) 84-Diego Pierluigi, 105
7) 55-Marco Solorza, 82
8) 81-Sebastiano Zerbo, 63
9) 41 - Massao Nishimoto, 52
10) 177 - Marcelo Skaf, 50
11) 88-Diego Pretel, 46
18) 4-Alex Barros, 25
*Resultados extraoficiais - considerados os descartes obrigatórios

==> Foto: Sampafotos

Lançamento de Livro "Mediterrâneos Invisíveis” de Cristovam Buarque

Um convite para lançar um de seus livros na Turquia levou Cristovam Buarque a conhecer de perto a realidade dos campos de refugiados entre Istambul e Kilis, na fronteira com a Síria, próximo a Alepo. O que viu e vivenciou nos quase 1.000Km percorridos na viagem foi o estopim para que o educador trouxesse à tona o seu novo livro: “Mediterrâneos invisíveis” (Editora Paz &Terra), que será lançado no próximo dia 05 de dezembro, no Carpe Diem, em Brasília, às 19h.

No livro, Buarque, que já governou o Distrito Federal entre 1995 a 1998 e está em seu segundo mandato de Senador, faz um relato do que viu e ouviu ao reconstruir parte do caminho trilhado pelo pequeno Aylan Kurdi, o menino que sensibilizou o mundo ao ser encontrado sem vida em uma praia na Turquia, após tentar a travessia do Mediterrâneo. O autor entrelaça a tragédia do mar Mediterrâneo a partir da desestabilização política na Síria, no Iraque, no Afeganistão e em alguns países da África, com os outros muros invisíveis que separam os cidadãos ao redor do mundo. O objetivo: refletir sobre possíveis saídas para diminuir as diferenças sociais. Ele põe em pauta desastres ambientais, como o de Mariana (MG), a fome e a pobreza que aumentam a desigualdade social no Brasil e no mundo.

Para o autor, as soluções para os problemas da Humanidade não podem ser individuais, mas sim articuladas entre os países. Em “Mediterrâneos invisíveis”, Cristovam propõe um conceito de “Planetania”, em que os políticos devem não apenas se preocupar com o interesse individual de suas nações, mas sim com as questões planetárias, nesta era que já conhecemos como Antropocena, em que o homem é capaz de mudar a geologia da Terra. Diz, assim, que deve haver a atuação de “parlamentares sem fronteiras” atuando para minimizar o impacto do capitalismo e da globalização sobre as populações menos favorecidas.

Com uma visão humanista e permanente foco na Educação, Cristovam constrói um relato sensível, expõe dados e informações e recorre à História e à literatura para refletir sobre o futuro, num mundo em que o nacionalismo conservador e o medo têm pautado as principais decisões de líderes mundiais.

Cristovam é autor de livros que fogem da temática de seus textos, discursos e área de atuação na política. Dentre suas obras, “Astrícia” e “Os Deuses Subterrâneos” são as que tiveram melhor receptividade por parte dos leitores, acredita o autor. Coincidentemente, são também os que mais lhe deram satisfação em escrever. “A Desordem do Progresso - O fim da era dos economistas”, por sua vez, é um livro pelo qual Cristovam tem bastante apreço porque foi um texto pioneiro, escrito há aproximadamente 30 anos, quando não se falava em crise ecológica, nem no desnorteamento do pensamento econômico. “A Cortina de Ouro” é outra obra com ideias antecipatórias e bastante citado em “Mediterrâneos Invisíveis”. O penúltimo livro, “O Erro do Sucesso”, teve prefácio assinado pelo italiano Domenico de Masi.

Sobre o autor
Engenheiro mecânico formado pela Universidade Federal de Pernambuco, em 1966, e Doutor em Economia, pela Sorbonne, Paris, em 1973. Foi funcionário do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), no período de 1973 a 1979, em Washington; Reitor da UnB (1985-1989), onde ainda leciona e foi agraciado com o título de professor Emérito; Governador do Distrito Federal entre 1995 e 1998; e Ministro da Educação em 2003. Foi candidato a Presidência da República nas eleições de 2006. É Senador da República pelo Distrito Federal desde 2003, mandato para o qual foi reeleito em 2010. No Senado presidiu as Comissões de Direitos Humanos, a Comissão de Relações Exteriores e a Comissão de Educação. Atualmente é membro do Conselho Consultivo do Relatório de Desenvolvimento Humano (PNUD), Vice-Presidente do Conselho da Universidade das Nações Unidas (UNU), membro da Academia Real de Ciências, Letras e Belas Artes da Bélgica e membro conselheiro do Clube de Roma.

Em 1999, dividiu seu tempo entre os cursos da UnB, seus escritos e a Organização Não Governamental Missão Criança, fundada por ele, para promover a ideia da Bolsa Escola no Brasil e no exterior, que manteve famílias com Bolsa Escola financiada com recursos privados, no Brasil, países da América Latina e África. Foi Consultor de diversos organismos nacionais e internacionais dentro da família das Nações Unidas. Foi Presidente do Conselho da Universidade para a Paz das Nações Unidas, em San Jose, membro do Conselho Presidencial para a Elaboração de uma proposta de Constituição, e da Comissão Presidencial para a Alimentação.

Entre as diversas soluções criadas pelo professor Cristovam e implantada pelo governador Cristovam, a mais conhecida no Brasil e no Exterior é a Bolsa Escola. No Senado, é autor de mais de cem projetos de lei, dentre os quais 16 já se transformaram em leis, tais como a instituição de um piso salarial nacional para os professores, a redução de pena para presos que utilizarem o tempo estudando, disponibilidade de vagas nas escolas para crianças a partir dos 4 anos, a nacionalização do ensino médio e o envio de informações escolares aos pais e/ou responsáveis.

Enquanto Ministro da Educação, o MEC implantou o Programa do Livro Didático para o Ensino Médio. Distribuiu acervo de livros para 20 mil escolas e iniciou o Programa Biblioteca do Professor, atendendo a escolha de mais de 724 mil professores de todo o Brasil.


Serviço:
Título: Mediterrâneos Invisíveis
Autor: Cristovam Buarque
Editora: Editora: Paz & Terra / Grupo Editorial Record
Número de páginas: 173
Preço sugerido: R$ 32,90

Onde comprar: Livrarias Dom Quixote (Gilberto Salomão, Shopping Águas Claras e Rodoviária), Leitura (Pier 21, Pátio Brasil, Conjunto Nacional, Taguatinga Shopping, Alameda Shopping, JK Shopping, Terraço Shopping e Boulevard Shopping) e Visconde (405 Sul).

Calendário Lançamento:
05/12/16 - Lançamento Brasília – Carpe Diem, 104 Sul – a partir das 19h

==> Foto: Max Aquino

DE VENTO EM POPA NO CLUBE DO CHORO

Com um repertório vasto e bem eclético, contemplando compositores eruditos e populares, dentre os quais: Ary Barroso, Jacob do Bandolim, Pixinguinha, Waldir Azevedo, Villa-Lobos, Tom Jobim, Caetano Veloso, Ernesto Nazareth, entre outros, o grupo de Vento em Popa vem conquistando espaço e aceitação do público brasiliense. Um dos principais objetivos do grupo é divulgar a música instrumental brasileira através de arranjos feitos por Elenice Maranesi, Paulo André Tavares, Umberto Freitas, Lucas Campos, Luiz Duarte, Joel Barbosa entre outros.

O grupo Já se apresentou nos mais importantes espaços culturais da cidade: Sala Martins Penna, Teatro Levino de Alcântara, Centro de Convenções, Clube do Choro, Espaço Cultural Renato Russo, Livraria cultura, no projeto “Campus Sonoro” na Universidade de Brasília (UnB )e Biblioteca Demonstrativa. Além dessas salas, o grupo também já realizou apresentações em diversas escolas da rede pública da Secretaria de Estado e Educação do D.F. O “De Vento em Popa” participou como grupo convidado do IV, V, VI e VII Festival Internacional de Flautistas realizados nas respectivas cidades, Brasília – D.F., Fortaleza- CE, Salvador –BA. e São João Del Rey – M.G.

Integram o grupo de Vento em Popa, Beatriz Campos, Carlos Cardenas, Jannie Brito, Leandro Barcelos, Madelon Guimarães, Talita Varela (flautas), Luiz Duarte (violão), Oswaldo Amorim (baixo), Ana Cândida Gobbi (piano) e Xico Abreu (percussão).

A apresentação acontece dia 06 de Dezembro de 2016 – terça-feira a partir das 21:00 horas. Ingressos: R$ 15,00 (meia) e R$30,00 (inteira)

Informações: Tel.: 3224.0599. Ingressos: Clube do Choro de Brasília – SDC BLOCO “G” - Funcionamento da bilheteria: 2ª a 6ª feira: 10:00 às 22:00 horas. Sábado a partir de 19:00 as 21:30 horas, ou através do site: www.clubedochoro.com.br

O Clube do Choro de Brasília fica entre a Torre de TV, o Centro de Convenções e o Planetário.
Não recomendado para menores de 14 anos

==> Foto: Davi Hofman

Mostra de cinema Adolescência e Desejo - Sessões gratuitas no CCBB Brasília

Entre 07 de dezembro e 2 de janeiro, a mostra cinematográfica Adolescência e Desejo ocupará o cinema do CCBB Brasília, com a apresentação de vinte e dois longas-metragens sobre a temática adolescente, quatro debates de interface com o tema e o lançamento da revista de psicanálise Apalavra n 5 sobre adolescência e os impasses do desejo.

A mostra, conta com a curadoria da psicanalista Giovanna Quaglia e é produto da parceria entre CCBB, QG das Artes, Delegação Goiás/Distrito Federal da Escola Brasileira de Psicanálise e Cult Vídeo.

O titulo da mostra, Adolescência e Desejo, evoca um recorte dispare que existe na construção dessa imagem que é de todos e ao mesmo tempo somente de cada um. O objetivo da mostra é mobilizar jovens e profissionais em torno do tema Adolescência e Desejo. Os 22 filmes selecionados para a mostra são filmes que já estiveram no mercado comercial cinematográfico e que foram marcantes por trazer algum recorte especifico do desejo sobre a estética da imagem sobre a adolescência.

Dessa forma, a mostra Adolescência e Desejo pretende apresentar na tela as múltiplas formas de ser e existir na puberdade e no despertar da sexualidade. Temas como: mudanças do corpo, descoberta do amor, primeiras experiências sexuais, acordar do erotismo, identidade sexual, dilemas de gênero, escola como lugar do trauma, medo da morte, gravidez, tristeza, abandono, solidão, duvidas, vergonha, uso de drogas, bulling e violência serão apresentados e poderão ser debatidos.

Os debates serão sobre quatro filmes, mas seguirão temas gerais da mostra:
· Direitos humanos, diversidade sexual e identidade sexual.
· Transgressão e cultura,
· Impasses do desejo, descoberta sexual e paixão,
· Solidão e exilio.

Com o objetivo de tornar a mostra mais interativa, o CCBB promoverá cinco enquetes em sua página no Twitter para que os internautas escolham os 10 filmes que irão compor a programação das duas últimas semanas da mostra. O público poderá escolher entre os filmes que já foram exibidos, quais deverão ser reprisados.


Programação de filmes por eixo temático

· Direitos humanos , diversidade e identidade sexual
Billy Elliot (2000)
Hoje Eu Quero Voltar Sozinho (2014) - será debatido em 10/12
Escritores da Liberdade
Eu, você e a Garota que vai morrer
Boys don’t cry (1999)


· Transgressão e cultura
Trainspotting (1996)
Bling Ring: A Gangue de Hollywood (2014) – será debatido em 11/12
Juventude transviada (1955)
Paranoid Park (2007)
Elephant (2003)
Happiness (1998)
Impulsividade


· Impasses do desejo, Descoberta da sexualidade e amor
Lolita (1962) – será debatido dia 17/12
As Melhores Coisas do Mundo (2010)
Amor sem fim (2014)
Romeu + Julieta (1997)
Juno (2007)
Confissões de Adolescente
Bem-Vindo à Casa de Bonecas (1995)


· Solidão e exilio
As Virgens Suicidas (1999)
Senhor das moscas (1990) – debatido dia 18/12
Os famosos e o duende da morte (2010)


SERVIÇO

MOSTRA ADOLESCÊNCIA E DESEJO
Local: CCBB Brasília
Endereço: SCES, Trecho 02, lote 22
Telefone: (61) 3108-7600
Período: 07 de dezembro a 2 de janeiro de 2017
Classificação indicativa: consultar programação
Programação completa em http://bb.com.br/cultura
Entrada gratuita

==> Foto: Divulgação

Scheidt conquista medalha de bronze na sua volta à classe Star

Robert Scheidt é medalha de bronze na Star Sailors League (SSL), em Nassau, nas Bahamas. Em seu retorno à classe Star após dois anos dedicados ao ciclo olímpico da Rio 2016 na Laser, velejou ao lado Henry Boenning, o Maguila, e subiu ao pódio logo na primeira competição. "Foi um ótimo resultado. Eu não velejava de Star há muito tempo e logo no meu primeiro campeonato com o Maguila chegamos ao pódio", disse o bicampeão e maior medalhista brasileiro em Olimpíadas.

A decisão da SSL foi no sábado, 3 de dezembro, e não faltou emoção com as disputas em sistema de eliminatórias. Scheidt e Maguila ganharam as quartas de final e chegaram em segundo na semi para, na sequência, conquistar o bronze. A dupla brasileira chegou a liderar a primeira das quatro pernas da regata final, mas foi ultrapassada pelos norte-americanos Mendelblat e Fatih e pelos franceses Rohart e Ponsot, campeões e vice, respectivamente. "Tivemos a chance de vencer, mas em uma regata decisiva é preciso escolher um dos lados da raia, não adianta ficar no meio. Tomamos a decisão que achamos correta. Mas o importante é chegar ao pódio", analisou o bicampeão olímpico, que é patrocinado pelo Banco do Brasil, Rolex, Deloitte e Audi, com os apoios de COB e CBVela.

As regatas deste sábado (3) foram disputadas com vento nordeste entre 12 e 14 nós na Baía de Montagu e a eliminação de três tripulações a cada regata garantiu uma dosa extra de dramaticidade às quartas de final e semifinal, que reuniram oito e seis barcos, respectivamente. A final contou com quatro duplas. Os vencedores da primeira fase, Negri e Lambertenghi, da Itália, juntaram-se aos três primeiros da semifinal, os timoneiros Scheidt, Rohart e Mendelblat. Os italianos dominaram a fase de classificação e mais uma vez acabaram em quarto lugar, a exemplo de 2013 em Nassau e do SSL City Grand Slam de Hamburgo (ALE) deste ano.

A SSL Finals 2016 distribuiu premiação geral de US$ 200 mil, sendo US$ 40 mil para os campeões, US$ 30 mil para os segundos colocados e US$ 25 mil para os terceiros. Neste ano, a competição reuniu 25 duplas, incluindo 16 medalhistas olímpicos, campeões mundiais, além de vencedores de America’s Cup e Regata Volta ao Mundo. Os campeões somaram quatro mil pontos no ranking da SSL.

Classificação da SSL Finals 2016

1) Mendelblat/Fatih (USA)
2) Rohart/Ponsot (FRA)
3) Scheidt/Maguila (BRA)
4) Negri/Lambertenghi (ITA)
5) Polgar/Koy (ALE)
6) Szabo (EUA)/Natucci (ITA)
7) Kuznierewicz/Zycki (POL)
8) Christensen/Milrie (DEN)
9) Stipanovic/Sitic (CRO)
10) Fantela/Arapovic (CRO)


Maior atleta olímpico brasileiro

Cinco medalhas:
Ouro : Atlanta/96 e Atenas/2004 (ambas na classe Laser)
Prata : Sidney/2000 (Laser) e Pequim/2008 (Star)
Bronze : Londres/2012 (Star)

176 títulos - 86 internacionais e 90 nacionais, incluindo a Semana Internacional do Rio, o Campeonato Brasileiro de Laser e a etapa de Miami da Copa do Mundo, todos neste ano.

Laser
Onze títulos mundiais - 1991 (juvenil), 1995, 1996, 1997, 2000, 2001, 2002*, 2004 e 2005 e 2013
*Em 2002, foram realizados, separadamente, o Mundial de Vela da Isaf e o Mundial de Laser, ambos vencidos por Robert Scheidt
Três medalhas olímpicas - ouro em Atlanta/1996 e Atenas/2004, prata em Sydney/2000

Star
Três títulos mundiais - 2007, 2011 e 2012*
*Além de Scheidt e Bruno Prada, só os italianos Agostino Straulino e Nicolo Rode venceram três mundiais velejando juntos, na história da classe
Duas medalhas olímpicas - prata em Pequim/2008 e bronze em Londres/2012

==> Foto: Troels Lykke / SSL

No dia 10 de dezembro, o cantor Zeca Baleiro apresenta o show "Era Domingo", em Brasília

Zeca Baleiro vem a Brasília para apresentar o show da turnê de seu novo álbum, “Era Domingo”, no dia 10 de dezembro. Com melodias certeiras, arranjos elaborados e poesia em alta voltagem, o cantor e compositor maranhense apresenta sua espirituosa visão de mundo em canções inéditas.

Baleiro leva para o palco o repertório autoral de “Era Domingo” e promete surpresas, entre elas releituras de suas próprias canções e de artistas que admira, como Marina Lima, Herivelto Martins e David Bowie. Do novo álbum, o show destaca Era Domingo, Ela Parou no Sinal, O Amor é Invenção e Homem Só, entre outras.

Zeca será acompanhado por sua banda, formada por Tuco Marcondes (guitarra, guitarra de 12 cordas, violão de aço, banjo e vocais), Fernando Nunes (baixo e vocais), Pedro Cunha (teclados, samplers, sintetizadores e sax barítono), Adriano Magoo (teclados, acordeon e vocais) e Kuki Stolarski (bateria).

O figurino é de Camila Motoryn e o cenário de Duda Arruk. O projeto de luz é de Camilo Bonfanti.

Era Domingo

O álbum traz a nova safra de canções de Zeca que, repetindo o modelo que adotou em “O Disco do Ano” (2012), seu último disco de estúdio, entregou cada faixa de “Era Domingo” para um produtor diferente. A diferença é que desta vez Baleiro teve a parceria de Walter Costa e Sergio Fouad na direção de produção e na coordenação artística do álbum. “É um jeito mais divertido de fazer. Depois de quase 20 anos de carreira e mais de 10 discos lançados, tenho que criar novos modos de fazer, reciclar os métodos. Tudo que eu não quero é um trabalho burocrático. Nesse formato, cada música chega de uma maneira diferente e isso acaba sendo instigante pra mim. Minha voz e o tratamento final, da mixagem, é que dão unidade ao trabalho”, comenta Baleiro.

Todas as faixas foram compostas solitariamente por Baleiro, exceto duas. Deserta é uma parceria com Lokua Kanza, com quem Zeca mantém contato desde 2011, quando recebeu o congolês como convidado em seu show no Rock in Rio. E Desesperança é uma parceria com Paulo Monarco, talentoso compositor cuiabano da nova geração, com quem Baleiro tem feito algumas colaborações e canções. Desesperança foi criada sobre poema de mesmo nome de Sousândrade.

"Era Domingo" foi mixado e masterizado em Nova York, por Patrick Dillet e Chris Gehringer (Sterling Sound). O álbum saiu pela Som Livre, assim como os mais recentes trabalhos ao vivo de Zeca: “Calma Aí, Coração” (2014, CD e DVD) e “Chão de Giz - Zeca Baleiro canta Zé Ramalho” (2015, CD e DVD).


SERVIÇO:

ZECA BELEIRO – “ERA DOMINGO” - TOUR 2016
DATA: 10 de Dezembro (sábado)
LOCAL: Centro de Convenções Ulysses Guimarães – Eixo Monumental
HORÁRIO: 21h
ACESSO AO LOCAL - A partir das 20h
 

Ingressos:
POLTRONA SUPERIOR - R$ 50,00 (meia)
POLTRONA ESPECIAL - R$ 100,00 (meia)
POLTRONA VIP LATERAL - R$ 100,00 (meia)
POLTRONA VIP - R$ 150,00 (meia)
*Valores de Ingressos: Meia entrada sujeitos a alteração sem aviso prévio.

Formas de Pagamento:
Dinheiro, cartões de débito e crédito - parcelado em até 12x somente pela internet.
 *meia-entrada: Estudantes, professores, idosos, deficientes físicos.
*Assinantes do Correio Brasiliense: Desc. de 50% na compra de até 4 ingressos *inteiros, mediante apresentação do cartão(clube do assinante), somente na central de ingressos do Brasília Shopping.

Pontos de Venda: segunda a sábado das 10h às 22h, domingos e feriados 14h às 20h
·         Brasília Shopping: Central de Ingressos – G2
 Sem taxa de serviço
·         Liberty Mall – Térreo
·         Pátio Brasil – 3º piso
·         Alameda Shopping - Subsolo
·      Pelo site: www.bilheteriadifgital.com – em até 12x no cartão
Sujeitos a taxas de serviço

Informações: 3364-2694 / 8409-0198
 14 Classificação indicativa

==> Foto: Divulgação

ZÉ RAMALHO COMEMORA 40 ANOS DE CARREIRA, COM SHOW ACÚSTICO NO CENTRO DE CONVENÇÕES

O cantor Zé Ramalho apresenta em Brasília, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, no dia 09 de dezembro, show acústico inédito, celebrando 40 anos de carreira. Considerado um dos grandes nomes da MPB, o paraibano mais uma vez emocionará os fãs, graças a uma coleção de sucessos. Os ingressos a partir de R$ 70,00 já estão à venda.

O ponto de partida para esta turnê, que desembarca na Capital Federal, foi o lançamento do box “Zé Ramalho - Voz e Violão - 40 Anos de Musica”, onde o artista regravou pela primeira vez em voz e violão, 22 clássicos de seu repertório, permitindo um contato mais íntimo ao revisitar sua obra.

A apresentação inédita contempla canções clássicas como “Avohai”, “Chão de Giz”, “Sinônimo” e “Táxi Lunar”; recentes, como “Indo com o Tempo” e “Sinais”; e releituras de artistas que fazem parte do universo do cantor, como Raul Seixas e Bob Dylan.

Tendo ultrapassado a barreira de mais de 1 milhão de discos vendidos, o influente cantor e compositor, dono de uma discografia invejável, apresentará em Brasília a herança de sua longevidade musical, corroborando com uma carreira que tem força para no mínimo mais 40 anos de atividade. 

De voz inconfundível e talento ímpar, Zé Ramalho, perfilando clássicos em voz e violão, é um daqueles espetáculos imperdíveis. Compre já o seu ingresso!


SERVIÇO:

Zé Ramalho - Voz e Violão
Dia: 9 de dezembro
Hora: 22h
Local: Centro de Convenções Ulysses Guimarães - (SDC - Setor de Divulgação Cultural - Eixo Monumental)

Ingressos:
Poltrona Superior - R$ 70,00 (meia)
Poltrona Especial - R$ 100,00 (meia)
Poltrona VIP Lateral - R$ 120,00 (meia)
Poltrona VIP - R$ 180,00 (meia)
VIP Lounge (sofá de 4 lugares com mesa de centro + whisky Chivas 12 anos + 4 águas de coco + 4 águas) - R$2000,00 (meia)

*Meia-entrada: Estudantes, professores, idosos, deficientes físicos. *Assinantes do Correio Brasiliense: Desc. de 50% na compra de até 4 ingressos *inteiros, mediante apresentação do cartão(clube do assinante), somente na central de ingressos do Brasília Shopping.

*Valores dos ingressos sujeitos à alterações sem aviso prévio.

Pontos de Venda:
Central de Ingressos - Brasília Shopping (piso G2)
Liberty Mall – Térreo
Pátio Brasil – (3º piso)
Alameda Shopping – Subsolo
Boulevard Shopping

Informações: (61) 9 8409-0198
Classificação indicativa: 14 anos

==> Foto: Divulgação

MICHEL DENEUVE SE APRESENTA NA CAIXA CULTURAL BRASÍLIA, NESTA SEGUNDA (05/12)

A série Solo Música encerra a temporada 2016 na CAIXA Cultural Brasília com uma apresentação do francês Michel Deneuve, no dia 5 de dezembro. O músico, que é referência mundial em Cristal Baschet, instrumento que tem como atrativo a sonoridade do cristal, está pela primeira vez no Brasil. Os ingressos começaram a ser vendidos neste sábado (3), por R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada).

O tema da apresentação, Há amor sem paz, faz referência ao momento político mundial e aos refugiados que chegam diariamente a Europa. Para o curador Alvaro Collaço, o recital será marcado pela espiritualidade. “O som do Cristal Baschet propicia esta sensação, não bastasse a escolha que Deneuve fez do repertório. Além disso, será apresentado um instrumento raro, desconhecido do público brasileiro”, completa.

Além de interpretar diversas obras de sua autoria, compostas especialmente para o instrumento, Deneuve traz adaptações de obras conhecidas como o Prelúdio nº1 em dó, BWV 846, de Johann Sebastian Bach, e a Gnossiene nº 1, de Erik Satie. Adágio em Fá Maior para Harmônica de Vidro k. 356, obra pouco conhecida de Mozart também está no repertório.

O músico:
Dedicado ao Cristal Baschet desde 1975, Deneuve colaborou diretamente com os irmãos Baschet, em 1977, no aperfeiçoamento do instrumento. Na França,  trabalhou com músicos importantes como o baixo-barítono José Van Dam, o violista Jean Baptiste Brunier, os violoncelistas Marc e Dominique de Willancourt Drobinsky, os flautistas Jean Ferrandis e Philippe Bernold, o trompetista Guy e Touvron, os pianistas Amoyel Pascal e Alain Kremski e o Fine Arts Quartet.

O músico também se apresentou em concertos com maestros como Constantin Simonovitch, Christoph Escher e Françoise Christophe Legrand. Com cinco álbuns lançados, o músico também compôs para o teatro, coreografia, poesia, cinema, e peças para o instrumento solista e conjunto instrumental.

Cristal Baschet:
O Cristal Baschet, usado por Michel Deneuve, é composto por um teclado com hastes de vidro que são friccionadas com dedos umedecidos. O movimento lembrando o princípio físico das taças de cristal com água.  Criado em Paris, em 1952, pelo engenheiro Bernard e o escultor François Baschet, o Cristal Baschet demandou três anos de pesquisas para atingir seu modelo inicial.

Ao contrário da Glass Harmônica de Benjamin Franklin, os bastões de vidro do Cristal não possuem som. A origem do som é um eixo de aço incorporado ao bloco de metal. As vibrações provocadas pelos dedos nas hastes são transmitidas então até os amplificadores. E os amplificadores podem ser de uma variedade de formas e materiais (aço inoxidável, fibra de carbono ou fibra de vidro).


Serviço:

Solo Música – Michel Deneuve
Local: Teatro da CAIXA Cultural Brasília (SBS Quadra 4 Lotes 3/4)
Dia: 5 de dezembro de 2016
Hora: segunda-feira, às 20 horas
Classificação indicativa: não recomendado para menores de 12 anos
Duração: 90 minutos
Ingressos: à venda a partir de 3 de dezembro | R$ 20 e R$ 10 (meia) | Estudantes, professores, funcionários e clientes CAIXA, pessoas acima de 60 anos e doadores de brinquedos.
Capacidade: 406 lugares (8 para cadeirantes) | Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais
Bilheteria: de terça a sexta e domingo, das 13h às 21h, e sábado, das 9h às 21h. Contato: (61) 3206-6456

==> Foto: Pierre Hounsfield