Mas...Quem que vai?

O cotidiano contado por Zé Neves vem sempre acompanhado de irreverência e seguido de muitas risadas. Radialista e roteirista de um programa de humor em uma das principais estações de rádio do interior paulista, Neves começou a mostrar que tinha a comédia nas veias por volta dos 12 anos, ainda em sala de aula. De lá para cá, as histórias compartilhadas com a plateia se multiplicaram e nos dias 3 e 4 de setembro, sábado às 20h e domingo às 19h, ele traz ao Teatro Brasília Shopping o stand up Mas...Quem que vai?.

No roteiro do show, piadas rápidas e sutis revelam a marca do artista. O dia a dia, esportes, relacionamentos, política e outros temas são explorados no repertório do comediante, que atua profissionalmente desde 2009. Zé Neves faz parte do elenco da peça Seleção do Humor, um show de comédia já visto por mais de 900 mil pessoas no Brasil. Seu trabalho, apresentado em teatros, clubes de comédia e bares, é frequentemente citado e elogiado pelo público e por outros humoristas em todo o Brasil.

O comediante também tem sido convidado a participar de programas de TV em canais como SBT, Record e Comedy Central. Zé também é presença confirmada nos mais importantes eventos culturais no país, como Risadaria e a Virada Cultural.


SERVIÇO:

Zé Neves em “Mas...quem que vai?”
Local: Teatro do Brasilia Shopping
Data: 03 e 04 de Setembro
Horário: Sábado às 20h e domingo às 19h
Ingresso: R$ 30,00 (Meia entrada)
Venda: www.casadeartistas.com.br/ingressos ou na bilheteria do teatro sempre 2h antes do espetáculo
Censura: 14 anos
Duração: 70 minutos
PRODUÇÃO: Casa de Artistas
Mais informações para o público: (61) 2109-2122

==> Foto: Divulgação / Casa de Artistas

Forró Ispilicute 10 Anos . Etapa Itaúnas com Carlim Alves: 02/09 . 20h . Cota Mil Iate Clube

O Forró Ispilicute inicia neste mês de setembro mais uma etapa de comemoração pelos seus 10 anos e celebra Itaúnas, o paraíso do forró pé de serra. E como novidade,  traz de volta o desconto de 50% no ingresso até às 22h *. 

Destaque no Festival de Forró de Itaúnas deste ano, Carlos Alves chega com sua doce voz , de timbre marcante,   com sua zabumbada destacada e um repertório apaixonante, capaz de surpreender até quem não é forrozeiro.                     

Com uma presença de palco inesquecível, o amor pela percussão, o respeito e a dedicação em prol do forró e uma vasta pesquisa e estudo sobre a cultura nordestina, Carlim Alves, que há 16 anos está na estrada, lançou seu primeiro CD em 2014, “Eita coisa boa”, e  leva sua música aos lugares menos esperados, aos corações forrozeiros que pulsam em busca de melodias únicas e pessoas que reconhecerão o talento deste músico que carrega o swing de Jackson do Pandeiro e a inspiração de Dominguinhos.   É com sua zabumba encantada que Carlim Alves inicia este mês de viagem a Itaúnas no Forró Ispilicute.

Dando sequência ao revezamento entre academias no Forró Ispilicute, os professores da  Escola de Dança Alex Gomes comandam a aula de forró pé de serra às 20h30 trazendo novidades e muita técnica para os interessados em aprender o ritmo bem como para aqueles que buscam aprimorar os conhecimentos na dança.

Forró Ispilicute 10 anos
 
Desde 2006 trazendo cultura, música e muita dança para as noites de sexta em Brasília, o Forró Ispilicute apresenta uma atração diferente a cada edição e ainda o som do DJ LÊU forró pé de serra, a aula de forró gratuita às 20h30, condições especiais para comemorações , comes e bebes do Bar do JK, serviço de chapelaria, estacionamento interno com segurança e toda estrutura oferecida pelo Cota Mil Iate Clube.

Forró Ispilicute, o melhor do forró pé de serra está aqui!

Informações completas sobre o evento no site www.forroispilicute.com.br ou na página e grupo Forró Ispilicute no Facebook.

Serviço:
Circuito 10 Anos de Forró Ispilicute
Etapa Itaúnas
Dia: Sexta- feira . 02/09
Hora: 20h
Local: Cota Mil Iate Clube (SCES Trecho 02 )

Show: Carlim Alves
DJ LÊU - Forró pé de serra
Aula gratuita de forró com a Academia Alex Gomes

Ingressos:
R$ 20 meia entrada  (até 22h e estudantes, professores, idosos, pessoas com deficiência, vigilantes ou vestindo camiseta Ispilicute*)
R$ 40 a inteira  (somente em dinheiro)
R$ 30** (lista amiga)
*Descontos NÃO CUMULATIVOS e sobre o valor de inteira.
**Desconto Amigo: enviar nome e email até 17h de sexta para cris.ispilicute@gmail.com
Desconto Válido para todo o mês de setembro.

Estacionamento interno: preço único de R$ 5,00 (somente em dinheiro)
 
Mais informações: www.forroispilicute.com.br / Zagne Produções & Eventos 8442-3155
Classificação Indicativa: 18 anos| Aceitamos todos os cartões apenas no bar

Vídeo em : 

==> Foto: Arquivo Pessoal

Mistura Fina + 5uinto - 9 anos de música

Evento criado em 2007 pelos DJs e produtores Chicco Aquino e Drezin Fonseca, a festa Mistura Fina aposta num bem-servido cardápio musical de black music e música eletrônica, com a participação de DJs que passeiam com desenvoltura por soul, hip hop, nudisco, deep house, house e techno. Com o passar dos anos, a Mistura cresceu e se consolidou como um evento de referência na noite brasiliense em estrutura, serviço e, claro, pista de dança eclética e animada! 

5UINTO
Realizada desde 2007, sempre às quintas-feiras, o 5uinto é um tradicional evento brasiliense de música eletrônica. Em nove anos de existência e com 450 edições realizadas, recebeu mais de 300 atrações, entre DJs, lives e VJs, e milhares de pessoas. No Brasil e no exterior, o 5uinto é reconhecido por público e artistas como um evento democrático, com garantia de pista de dança animada e criteriosa seleção musical. Além disso, o 5uinto já passou por festivais como Universo Paralello e clubs como o D.EDGE, em São Paulo.

CONVIDADOS

Gui Boratto (SP)
Um dos maiores expoentes da música eletrônica nacional, Gui Boratto tem quatro álbuns lançados e é referência no Brasil e no exterior. Chromophobia, Take my breathe away, III, e Abaporu incluem hits como “Beautiful life”, “Like you”, “Take my breathe away” e “Take control” – este ultimo, produzido em parceria com a dupla brasiliense Come and Hell. Com uma discografia que inclui ainda singles, EPs e remixes por diversos selos, Gui Boratto desembarca em Brasília para data exclusiva na festa Mistura Fina + 5uinto.

Phonique (Alemanha)
Michael Vater, mundialmente conhecido como Phonique, é um fenômeno da música eletrônica com inúmeras premiações e eleito o melhor artista de deep house pela DJ Award de Ibiza, badalada premiação promovida na Espanha, e pelo site Beatport, considerado o maior do planeta referente ao assunto. Além do deep, ele também mistura electro, techno e faz pequenas sutilezas com o minimal. O DJ e produtor também é autor do hit “Feel what you want”, que é sucesso na web com mais de 10 milhões de acessos no YouTube e, frequentemente, está no set list dos maiores nomes da música eletrônica.

MISTURA FINA + 5UINTO
6 de setembro (terça-feira), às 23h, na Ascade (SCES Trecho 2, conjunto 10, lote 18). Atrações: Gui Boratto (SP), Phonique (Alemanha), Eli Iwasa, Diogo Accioly, Komka, Nedu Lopes, Chicco Aquino, DJ A, Drezin e Mari Perrelli. Ingressos: R$ 50 (valor sujeito a alteração sem aviso prévio). Pontos de venda: Koni Store (109 Norte, 206 Sul, 101 Suduoeste) e 5uinto Bar (102 Norte) ou pelo site www.mobprodutora.com.br. Classificação indicativa: 18 anos. Informações: (61) 99668-0061 / 98185-1285. 

==> Foto: Divulgação

Tocha paralímpica será conduzida por 82 pessoas no Parque da Cidade

O Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek é o local indicado para o público que quiser acompanhar a passagem da tocha paralímpica por Brasília na quinta-feira (1° de setembro).

O local terá a maior parte de condutores (82 dos 103), que revezarão o fogo por 10 quilômetros, a partir das 16h15. Antes disso, às 9h30, o Estacionamento 12 — fechado desde o dia 25 para montagem da estrutura — será o ponto para o acendimento da pira.

A cerimônia, segundo a secretária do Esporte, Turismo e Lazer, Leila Barros, será tecnológica. Mensagens enviadas pela internet por pessoas de várias partes do mundo simbolizarão o fogo que acenderá o artefato. Ele vai ser ligado enquanto um painel eletrônico marcará de onde vem o conteúdo.

Depois de sair do Parque da Cidade às 10h05, a tocha seguirá para o Parque das Garças, na QI 15 do Lago Norte, onde ocorre um projeto de stand up paddle para pessoas com deficiência; a unidade da Rede Sarah, também no Lago Norte; o Instituto Cultural, Educacional e Profissionalizante de Pessoas com Deficiência, no Setor de Indústria e Abastecimento; a Escola Nacional de Administração Pública e a Associação de Centro de Treinamento de Educação Física Especial, ambas no Setor Policial Sul; e ao Centro de Ensino Especial de Deficientes Visuais, na Asa Sul.

Às 16h15, o comboio com a tocha voltará ao Parque da Cidade. O trajeto de 10 quilômetros será feito pela pista de caminhada e pelo kartódromo e passará pela hípica. Para esse momento, o ponto de saída será o Estacionamento 13 e o de chegada, o de número 12, onde haverá apresentações culturais.

Cinco atrações locais animarão a festa de encerramento

As atividades culturais terão início antes mesmo do fim do revezamento, às 15h45. Cinco atrações passarão pelo palco. O encerramento da festa está previsto para as 20 horas.

Os artistas são: Josué do Cavaquinho, multi-instrumentista paraplégico; Luna Cavalcante, cantora cega; Surdodum, grupo musical de jovens com surdos; Namastê, equipe de dança cigana formada por pessoas com e sem deficiência; e Nó Cego, grupo de pagode de pessoas com deficiência visual.

Para facilitar o acesso de quem for acompanhar o evento a partir das 15h45, um ônibus da Linha 109 circulará, das 15 às 21 horas, da Rodoviária do Plano Piloto ao Parque da Cidade — ida e volta. A passagem custará R$ 2,25.

Os motoristas poderão deixar os veículos nos estacionamentos do Parque da Cidade, com exceção dos de número 12 (já fechado) e 13, interditado à 0 hora de quinta-feira (1º). Não haverá bloqueio de vias para a passagem da tocha paralímpica.

==> Foto: Agência Brasília

Padrões nas formas de morrer revelam as identidades da vida humana

O professor Allan Kellehear justifica seu interesse no morrer porque ao estudá-lo vemos o reflexo do tipo de pessoa que somos. Ou seja, a conduta no morrer revela as forças sutis, íntimas e desapercebidas em nossa vida cotidiana, que moldam nossa identidade e individualidade. Essa experiência, simultaneamente complexa e natural, é investigada em um voo panorâmico de 2 milhões de anos em Uma história social do morrer, lançamento da Editora Unesp.

Começa com a alvorada da consciência da mortalidade, na Idade da Pedra; passa pela preparação para a morte nas aldeias rurais das culturas de assentamento e pela gestão do processo da morte por profissionais terceirizados nas cidades; e chega à Era Cosmopolita, a nossa, globalizada, quando o morrer se configura cada vez mais como um ato vergonhoso, trágico e antissocial.

Neste exame grande-angular da história humana do fim, identifica e descreve os padrões típicos do morrer em cada período histórico, com suas características morais e culturais, as tensões e contradições “que puxam ou empurram o moribundo à medida que ele aspira a criar ou a resistir à morte arquetípica do seu tempo”, assim como a “psicologia social por trás do modo como os morrentes se comportavam” e a responsabilidade social no final da vida.

Entre variadas heranças culturais e diferentes ambientes físicos, nosso comportamento pessoal perante a morte se mostra em um punhado de estilos simples. Como comenta Kellehear, “cada um desses estilos de morrer conta ansiosas histórias do viver em determinados ambientes físicos, econômicos e sociais”. Com isso, além de oferecer um renovado debate sobre o significado do morrer, nos oferece uma perspectiva privilegiada para refletirmos sobre o nosso destino comum e a maneira como a “experiência de morrer tornou-se gradualmente mais privada ao mesmo tempo que seu reconhecimento passava a ser mais publicamente controlado e definido”.

Sobre o autor – Allan Kellehear é professor de sociologia da Universidade de Bath, Reino Unido. Médico, recebeu seu PhD em Sociologia na Universidade de New South Wales de Sydney, Austrália. 

TítuloUma história social do morrer
Autor: Allan Kellehear
Tradução: Luiz Antônio Oliveira de Araújo
Número de páginas: 504
Formato: 14 x 21 cm
Preço: R$ R$ 84,00
ISBN: 978-85-393-0631-2

==> Foto: Divulgação

1º Open Tennis Portal do Sol Golfe

O engenheiro Rafael Calixto está a frente da coordenação do 1º Open Tennis Portal do Sol Golfe, que acontece no Portal do Sol Green, entre os dias 9 e 18 de setembro.

Vários atletas de Brasília, Minas Gerais, Mato Grosso e Goiás já confirmaram suas participações. Alguns jogadores da categoria 1ª Classe estão no circuito e ranqueados entre os 300 melhores do mundo.

As quadras de tênis do Portal do Sol Golfe são de saibro, superfície predileta da maioria dos jogadores - a mesma em que Gustavo Kuerten reinou durante sua vitoriosa carreira. Todos os jogos terão o auxílio de boleiros e serão feitos sempre com bolas novas.

A premiação para os três primeiros colocados em cada categoria será em dinheiro ou vale compras. As vagas são limitadas para 150 atletas e as inscrições estão abertas. 


Serviço

1º Open Tennis Portal do Sol Golfe
Data: De 9 a 18 de setembro 
Local: Portal do Sol Green
Valor: R$ 100,00
Informações: (62) 9 9198-6262

==> Foto: Divulgação

PROGRAMAÇÃO DE SETEMBRO DA CAIXA CULTURAL: DANIELA MERCURY, THÁCHT E PERERÊ DO BRASIL

Teatro

Cena Contemporânea
O Cena Contemporânea – Festival Internacional de Teatro de Brasília ocupa vários espaços culturais do Plano Piloto, Taguatinga, Ceilândia, Samambaia, Estrutural e Varjão. A CAIXA Cultural Brasília recebe a abertura do festival com o espetáculo argentino “La Wagner”, além do chileno “Otelo” e do uruguaio “Ex- Que Reiventen los Actores”, do célebre diretor Gabriel Calderón. Dentre os espetáculos locais, o Teatro da CAIXA também recebe o solo de Lucianna Mauren, chamado “Ladrão de mim”.
Local: Teatro da CAIXA
Dias: até 2 de setembro
Hora: verifique horário dos espetáculos em www.cenacontemporanea.com.br
Classificação Indicativa: verifique classificação de cada espetáculo em www.cenacontemporanea.com.br
Duração: verifique duração dos espetáculos em www.cenacontemporanea.com.br
Ingressos para o festival Cena Contemporânea: verifique informações sobre venda de ingressos e pontos de venda em www.cenacontemporanea.com.br
Ingressos para os espetáculos do Teatro da CAIXA: À venda a partir de 20 de agosto | R$ 20 e R$ 10 (meia)
Meia-entrada: Estudantes, professores, funcionários e clientes CAIXA, pessoas acima de 60 anos e doadores de livro
Bilheteria: de terça a sexta e domingo, das 13h às 21h, e sábado, das 9h às 21h. Contato: (61) 3206-6456
Capacidade: 406 lugares (8 para cadeirantes) | Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais
Patrocínio: CAIXA e Governo Federal

Thácht – Grupo Armatrux
O Grupo de Teatro Armatrux, conhecido por utilizar recursos circense em seus trabalhos, apresenta o espetáculo Thácht, uma tragicomédia musical. No palco, a história é contada por Rafa e Rufo, dois artistas cômicos que compartilham suas recordações de vida entre si. Com música executada ao vivo e referências ao antigo teatro de variedades, os atores em cena trazem um novo significado para as palavras usando o gestual e a musicalidade como forma de interpretação cênica.
Local: Teatro da CAIXA
Dias: 9 a 11 de setembro
Hora: Sexta-feira e sábado, às 20h; domingo, às 19h
Classificação Indicativa: Não recomendado para menores de 12 anos
Duração: 70 minutos
Ingressos: À venda a partir de 3 de setembro | R$ 10 e R$ 5 (meia)
Meia-entrada: Estudantes, professores, funcionários e clientes CAIXA, pessoas acima de 60 anos e doadores de brinquedo.
Bilheteria: de terça a sexta e domingo, das 13h às 21h, e sábado, das 9h às 21h. Contato: (61) 3206-6456
Capacidade: 406 lugares (8 para cadeirantes) | Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais
Patrocínio: CAIXA e Governo Federal

Jogo de Cena
O Teatro da CAIXA recebe, mensalmente, os comediantes Welder Rodrigues e Ricardo Pipo que trazem, sob a coordenação de James Fensterseifer, o que há de mais novo na produção cultural da cidade. Num formato de programa de auditório, os apresentadores, integrantes da “Cia. de Comédia Os Melhores do Mundo”, recebem os artistas convidados e comandam divertidas brincadeiras com a plateia.
Local: Teatro da CAIXA
Dia: 28 de setembro
Hora: Quarta-feira, às 20h
Classificação Indicativa: Não recomendado para menores de 14 anos
Duração: 120 minutos
Ingressos: À venda a partir de 24 de setembro | R$ 20 e R$ 10 (meia)
Meia-entrada: Estudantes, professores, funcionários e clientes CAIXA, pessoas acima de 60 anos e doadores de brinquedo.
Bilheteria: de terça a s exta e domingo, das 13h às 21h, e sábado, das 9h às 21h. Contato: (61) 3206-6456
Capacidade: 406 lugares (8 para cadeirantes) | Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais
Patrocínio: CAIXA e Governo Federal


Artes Visuais

Cidade em tiras: os quadrinhos e as cidades no Brasil
A exposição é composta por revistas originais, dentre elas as primeiras edições de “Chiclete com Banana” e “Piratas do Tietê”; além de estudos e desenhos dos cartunistas. Com foco na multiplicidade de experiências urbanas brasileiras nas décadas de 1980 e 1990 e por meio das histórias em quadrinhos produzidas naquele anos, a curadoria do historiador André Luís Cezaretto nos apresenta um panorama das artes gráficas e da história recente do país. 
Local: Galeria Vitrine
Visitação: de 31 de agosto até 16 de outubro de 2016, de terça-feira a domingo, das 9h às 21h 
Classificação Indicativa: Livre para todos os públicos
Patrocínio: CAIXA e Governo Federal
Contato: Rodrigo Machado | drigo.machado@gmail.com | 61 98654-2569

Ivald Granato – Registro – Arte Performance
Ivald Granato Filho é um dos pioneiros da arte performática no mundo e sua atuação no Brasil o coloca ao lado de nomes como Hélio Oiticica e Lygia Pape. A exposição revela a criatividade multimídia do artista por meio de fotografias, vídeos, peças de vestuários, registros, estudos e cartazes da época. Relembrando um período histórico marcado pela contestação, o acervo documental de Granato na década de 1970 e 1980 expressa a originalidade e a vitalidade da obra desse provocador artista. 
Local: Galeria Principal
Visitação: até 4 de setembro de 2016; de terça-feira a domingo, das 9h às 21h 
Classificação Indicativa: Não recomendado para menores de 14 anos
Patrocínio: CAIXA e Governo Federal

Panorama Vera Sabino
Reunindo obras representativas dos 50 anos de carreira de Vera Sabino, a exposição mostra as raízes folclóricas e o universo mítico-mágico da artista por meio de suas pinturas. Em representações figurativas, a artista homenageia a colônia e os imigrantes do país em temas como natureza, feminino e religião; aliando a literatura ao seu trabalho com a inspiração nos poemas sulistas registrados ao lado de cada obra da mostra.
Local: Galerias Piccola I e II
Visitação: até 4 de setembro de 2016; de terça-feira a domingo, das 9h às 21h 
Classificação Indicativa: Não recomendado para menores de 12 anos 
Patrocínio: CAIXA e Governo Federal

Mundo Giramundo
A mostra Mundo Giramundo traz uma retrospectiva dos quase 50 anos de atuação do grupo Giramundo, conhecido pela criação e manipulação de bonecos para teatro. Entre vários trabalhos expostos, o público poderá conhecer croquis, desenhos e marionetes que narram a trajetória do grupo mineiro por meio de uma instalação cenográfica. Além da exposição, o Giramundo leva a magia do teatro de bonecos para o Teatro da CAIXA e promove palestra e oficina de manipulação de bonecos.
Local: Galeria Principal
Abertura: dia 20 de setembro, às 19h
Visitação: de 21 de setembro a 27 de novembro; de terça-feira a domingo, das 9h às 21h 
Classificação Indicativa: Livre para todos os públicos
Patrocínio: CAIXA e Governo Federal

Pererê do Brasil
A exposição Pererê do Brasil traz as histórias em quadrinhos da famosa turma folclórica criada pelo quadrinista Ziraldo. Com clima que remete à Mata do Fundão, onde vive a Turma do Pererê, a mostra utiliza uma linha do tempo multimídia para contar a trajetória dos personagens, como do indiozinho Tininim, do jabuti Moacir e da onça Galileu. Uma exposição itinerante que já passou por Salvador e Recife e que valoriza as características regionais da cultura brasileira.
Local: Galerias Piccola I e II
Abertura: dia 20 de setembro, às 19h
Visitação: de 21 de setembro a 27 de novembro; de terça-feira a domingo, das 9h às 21h 
Classificação Indicativa: Livre para todos os públicos
Patrocínio: CAIXA e Governo Federal

Metamorfoses – O Papel no Acervo da CAIXA
Esta exposição apresenta mais de cinquenta obras do Acervo Artístico da CAIXA unidas pela similaridade do suporte, o papel. São desenhos e gravuras de importantes artistas brasileiros tais como Tarsila do Amaral, Di Cavalcanti, Oswaldo Goeldi, Artur Barrio, Marcelo Gassmann, Djanira, Fayga Ostrower, Tomie Ohtake, Anna Bella Geiger e Glênio Bianchetti, dentre outros.
Local: Galeria Acervo
Visitação: até 29 de janeiro de 2017, de terça-feira a domingo, das 9h às 21h 
Classificação Indicativa: Livre para todos os públicos
Realização: CAIXA e Governo Federal


Dança

10º Cello Dance
O Cello Dance, festival de dança patrocinado pela CAIXA, é uma vertente do consagrado Rio Cello, festival internacional de violoncelos que acontece no Rio de Janeiro há mais de 20 anos. Este ano, o Teatro da CAIXA também recebe apresentações que reúnem violoncelistas e bailarinos de formação clássica, moderna e contemporânea em coreografias criadas especialmente para o festival. Brasília recebe os violoncelistas Mateus Ceccato, Stephen Katz e Yaniel Mattos.
Local: Teatro da CAIXA
Dias: 3 e 4 de setembro
Hora: Sábado e domingo, às 19h
Classificação Indicativa: Livre para todos os públicos
Duração: 60 minutos
Entrada franca. Retirada de ingressos a partir do dia 27 de agosto
Bilheteria: de terça a sexta e domingo, das 13h às 21h, e sábado, das 9h às 21h. Contato: (61) 3206-6456
Capacidade: 406 lugares (8 para cadeirantes) | Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais
Patrocínio: CAIXA e Governo Federal

Sobre Isto, Meu Corpo Não Cansa – Quasar Cia. de Dança
Com trilha sonora que inclui canções de Clarice Falcão, Mallu Magalhães e Tulipa Ruiz e coreografia de Henrique Rodovalho, o espetáculo Sobre Isto, Meu Corpo Não Cansa fala sobre o amor na juventude e suas singularidades. A Quasar Cia. de Dança é uma das mais expressivas companhias de dança do país, transitando com singularidade por múltiplas estéticas e primando sempre pelo apuro técnico e artístico no palco.
Local: Teatro da CAIXA
Dias: 16 a 18 de setembro
Hora: Sexta-feira e sábado, às 20h; domingo, às 19h
Classificação Indicativa: Não recomendado para menores de 12 anos
Duração: 80 minutos
Ingressos: À venda a partir de 10 de setembro | R$ 20 e R$ 10 (meia)
Meia-entrada: Estudantes, professores, funcionários e clie ntes CAIXA, pessoas acima de 60 anos e doadores de brinquedo.
Bilheteria: de terça a sexta e domingo, das 13h às 21h, e sábado, das 9h às 21h. Contato: (61) 3206-6456
Capacidade: 406 lugares (8 para cadeirantes) | Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais
Patrocínio: CAIXA e Governo Federal


Música

Solo Música – Simone Sou
A série Solo Música está em sua quarta temporada em Brasília e apresenta recitais de música instrumental solo a cada mês. São concertos que privilegiam a diversidade musical de artistas de diversos gêneros e nacionalidades. Do erudito ao popular, os amantes da música são surpreendidos pela peculiaridade e raridade dos instrumentos tocados. Em setembro apresenta-se a paulistana Simone Sou, percussionista hoje residente na Holanda que traz ao palco suas experimentações melódicas autorais.
Local: Teatro da CAIXA
Dia: 5 de setembro
Hora: Segunda-feira, às 20h
Classificação Indicativa: Não recomendado para menores de 12 anos
Duração: 90 minutos
Ingressos: À venda a partir de 3 de setembro | R$ 20 e R$ 10 (meia)
Meia-entrada: Estudantes , professores, funcionários e clientes CAIXA, pessoas acima de 60 anos e doadores de brinquedo.
Bilheteria: de terça a sexta e domingo, das 13h às 21h, e sábado, das 9h às 21h. Contato: (61) 3206-6456
Capacidade: 406 lugares (8 para cadeirantes) | Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais
Patrocínio: CAIXA e Governo Federal

Samba de Bamba – Glória Bonfim
Idealizado pelo jornalista e crítico musical Rodrigo Browne, o projeto Samba de Bamba apresenta, a cada mês, um expoente do autêntico samba brasileiro. No palco, os sambistas convidados, provenientes de todo o país, também comentam a escolha de suas canções prediletas. Em setembro, o Teatro da CAIXA recebe a baiana Glória Bonfim, cantora que tem Paulo César Pinheiro como grande incentivador e que é uma grande intérprete da música de santo dos cantos do candomblé.
Local: Teatro da CAIXA
Dia: 13 de setembro
Hora: Terça-feira, às 20h
Classificação Indicativa: Não recomendado para menores de 12 anos
Duração: 90 minutos
Ingressos: À venda a partir de 10 de setembro | R$ 20 e R$ 10 (meia)
Meia-entrada: Estudantes, professores, funcionários e clientes CAIXA, pessoas acima de 60 anos e doadores de brinquedo.
Bilheteria: de terça a sexta e domingo, das 13h às 21h, e sábado, das 9h às 21h. Contato: (61) 3206-6456
Capacidade: 406 lugares (8 para cadeirantes) | Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais
Patrocínio: CAIXA e Governo Federal

Daniela Mercury – A Voz e o Violão
O Teatro da CAIXA orgulhosamente recebe a voz vibrante e o talento artístico da cantora Daniela Mercury em apresentações intimistas. No palco, a artista é acompanhada pelo violonista Alexandre Vargas, considerado um dos mais virtuosos músicos do Brasil e que acompanha a cantora há anos. No repertório, Daniela apresenta canções de sua vasta carreira, dentre clássicos do axé, samba e MPB; além de canções inéditas do recente álbum que deu origem a este show.
Local: Teatro da CAIXA
Dias: 22 a 25 de setembro
Hora: Quinta-feira a sábado, às 20h; domingo, às 19h
Classificação Indicativa: Não recomendado para menores de 14 anos
Duração: 70 minutos
Ingressos: À venda a partir de 17 de setembro | R$ 20 e R$ 10 (meia)
Meia-entrada: Estudant es, professores, funcionários e clientes CAIXA, pessoas acima de 60 anos e doadores de brinquedo.
Bilheteria: de terça a sexta e domingo, das 13h às 21h, e sábado, das 9h às 21h. Contato: (61) 3206-6456
Capacidade: 406 lugares (8 para cadeirantes) | Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais
Patrocínio: CAIXA e Governo Federal

antroPOPhagia
A compositora, poetisa e performer Beatriz Azevedo apresenta seu álbum “antroPOPhagia”, gravado ao vivo em Nova York, em 2014. Seu trabalho tem uma sonoridade contemporânea e traz referências ao modernismo de Oswald de Andrade, sua grande inspiração. No palco do Teatro da CAIXA, a cantora é acompanhada pelo pianista Cristovão Bastos e pelo VJ Notívago; além de receber os convidados especiais Moreno Veloso e Vinícius Cantuária.
Local: Teatro da CAIXA
Dias: 30 de setembro a 2 de outubro
Hora: Sexta-feira e sábado, às 20h; domingo, às 19h
Classificação Indicativa: Não recomendado para menores de 12 anos
Duração: 80 minutos
Ingressos: À venda a partir de 24 de setembro | R$ 20 e R$ 10 (meia)
Meia-entrada: Estudantes, professores, funcionários e c lientes CAIXA, pessoas acima de 60 anos e doadores de brinquedo.
Bilheteria: de terça a sexta e domingo, das 13h às 21h, e sábado, das 9h às 21h. Contato: (61) 3206-6456
Capacidade: 406 lugares (8 para cadeirantes) | Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais
Patrocínio: CAIXA e Governo Federal


Cinema

Cine Curta Brasil
A cada mês, o Teatro da CAIXA recebe a exibição de curtas-metragens da mais recente e inventiva produção cinematográfica brasileira. Abordando temas da atualidade como “pertencimento”, “empoderamento” e “mobilidade”, essa mostra traz foco para discussões além da produção e montagem dos filmes. A realização de curtas no Brasil vive uma crescente, com títulos premiados no Festival de Cannes e no Oscar.
Local: Teatro da CAIXA
Dia: 20 de setembro
Hora: Terça-feira, às 13h
Classificação Indicativa: Verifique classificação indicativa para cada filme
Duração: 60 minutos
Entrada franca limitada à lotação do teatro
Bilheteria: de terça a sexta e domingo, das 13h às 21h, e sábado, das 9h às 21h. Contato: (61) 3206-6456
Capacidade: 406 lugares (8 para cadeirantes) | Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais
Patrocínio: CAIXA e Governo Federal


Vivências

Cronistas da Fotografia
O Teatro da CAIXA recebe uma série de encontros com fotógrafos brasileiros de renome em diversos segmentos da fotografia contemporânea brasileira. Com a mediação do fotógrafo Luiz Garrido, artista especializado em fotografias de expressão pessoal, serão abordados, a cada mês, um tema diferente e atual como fotoarte, fotografia para celular e retrato como forma de expressão. Os fotógrafos convidados do mês apresentam ensaios visuais próprios e debatem com a plateia.
Local: Teatro da CAIXA
Dia: 29 de setembro
Hora: Quinta-feira, às 20h
Público-alvo: estudantes e profissionais da área
Classificação Indicativa: Não recomendado para menores de 12 anos
Duração: 120 minutos
Entrada franca. Retirada de ingressos a partir do dia 24 de setembro
Bilheteria: de terça a sexta e domingo, das 13h às 21h, e sábado, das 9h às 21h. Contato: (61) 3206-6456
Capacidade: 406 lugares (8 para cadeirantes) | Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais
Patrocínio: CAIXA e Governo Federal

==> Foto: Divulgação

Palestras gratuitas de setembro no Fórum de Produtores Culturais na UnB

Fórum de Produtores Culturais na UnB iniciou suas atividades em setembro de 2014 e neste mês, completa 2 anos de palestras gratuitas semanais, com personalidades representativas do cenário artístico-cultural e do empreendedorismo criativo. Os encontros foram idealizados pela produtora e gestora cultural Aryane Sánchez e pelo Diretor do Instituto de Artes da UnB, Ricardo Dourado. 

Os encontros se realizam todas as quintas-feiras de 18h às 20h, no Auditório do Departamento de Música da UnB e servem de base para a estruturação do curso de extensão universitária sobre Produção e Gestão Cultural da Universidade de Brasília. 


No dia 1° de Setembro, o Fórum de Produtores Culturais receberá o violeiro, pesquisador e produtor cultural Cacai Nunes com uma palestra sobre "O artista multi-tarefas no mercado cultural". 

O violeiro Cacai Nunes nasceu em Pernambuco mas foi criado em Brasília. Iniciou seus estudos de viola caipira em 2001 e, com grande talento, vem desenvolvendo seu trabalho com a viola brasileira compondo trilhas sonoras originais para cinema e vídeos institucionais sempre se utilizando de elementos da música regional brasileira. Seu primeiro Cd “O Avesso” foi lançado em agosto de 2006, apresentando suas composições e arranjos de Pixinguinha, Chiquinha Gonzaga e Dilermando Reis. Com este CD, Cacai Nunes já se apresentou em Washington (EUA), Argel (Argélia), Bamako (Mali), La Coruña (Espanha), Paris (França), Genebra (Suíça), Amsterdan (Holanda), Bogotá (Colômbia) e por 8 cidades do Chile, incluindo a capital Santiago.  Seu segundo CD, Casa do Chapéu, foi gravado ao vivo na sua chácara localizada na área rural de Sobradinho(DF) e apresenta elementos da música dos terreiros de candomblé e de sua convivência com os animais do cerrado, mesclados com a sonoridade da viola. Atualmente, prepara novo CD com repertório de choros, acompanhado de regional com violão de 7 cordas, cavaquinho e pandeiro.

Cacai Nunes também é pesquisador da música brasileira e parte de sua pesquisa pode ser conferida no Blog Acervo Origens no endereço www.acervoorigens.com .

Além de ter sua pesquisa publicada na Internet, Cacai também apresenta um programa na Rádio Nacional Brasília FM 96,1mhz. O repertório do Programa Acervo Origens é composto por música brasileira, majoritariamente aquelas de transmissão oral, cuja consolidação se deu por meio da transmissão dos conhecimentos de pai para filho, de mestre para discípulo, constituindo, assim, em um dos maiores tesouros de nosso povo. O Programa Acervo Origens vai ao ar aos sábados na Rádio Nacional Brasília FM 96,1mhz ou on line no www.acervoorigens.comCom base neste Acervo, Cacai também realiza o Forró de Vitrola, valorizando o repertório tradicional da música nordestina, em que artistas como Azulão, Zito Borborema, Jacinto Silva, Marinalva, Zé Calixto, Joci Batista e tantos outros estão presentes. Já foram mais de 43 bailes em locais diferentes de Brasília.


No dia 8 de setembro terá a palavra Débora Aquino. Consultora da Nagual - Consultorias em Arte, Cultura, Política e Economia Criativa, a produtora e gestora cultural falará sobre "Rumos da carreira de artista , previdência e aposentadoria - um pensar sobre o Recurso Humano das profissões da arte." 

Atuante nesta área desde 1988 Débora Aquino já participou de diversos trabalhos como artista e gestora de cultura. Em 1990 engaja na luta pela preservação do bioma Cerrado trabalhando na extinta SEMATEC (secretária do meio ambiente ciência e tecnologia) desenvolvendo vários projetos de educação ambiental e cultura. De 1995 a 1997 foi diretora regional de cultura da regional administrativa de Taguatinga- DF tendo neste período reformado e entregue a comunidade local o Teatro da Praça. Em 2001 junto com outras pessoas monta o grupo Casa de Farinha grupo que faz uma releitura das musicas tradicionais em fusão com ritmos modernos.Em 2002 Funda a Associação cultural Ossos do Ofício – Confraria das artes e concomitantemente ingressa na Cooperativa Brasiliense de Teatro realizando vários projetos em comunidade carentes. De 2002 a 2011 é presidente da Associação Ossos do Oficio e em 20012 e 2013 coordena as ações da Funarte Brasília Onde reforma as galerias Fayga Oswtrover e Marquise para a copa das confederações. Foi gestora da ocupação de artes cênicas do Teatro Plinio Marcos em Brasília -2013 -com 320 ações entre espetáculos e oficinas formativas publico de 58 mil espectadores em 6 meses de projeto. Foi conselheira da CNIC de 2009 a 2011, do Conselho Nacional de Investimento Cultural do Ministério da Cultura e é membro titular da cadeira de Artes Cênicas no Conselho de Cultura do Distrito Federal desde 2014.


No dia 15 de setembro, será a vez da consultora Cristiane Pereira com a palestra "Empreender utilizando um ambiente de Coworking". 

Sócia fundadora do primeiro espaço de coworking de Brasília, realiza há 6 anos o evento Terças Múltiplas que envolve palestras, encontros para network e descontração. Atua no mercado de consultoria empresarial já há 20 anos, é administradora de empresas, consultora do Sebrae e do Espaço Multiplicidade, apoia pequenos negócios no desenvolvimento do seu planejamento estratégico, mapeamento de processos, identificação de negócios e processos inovadores. Em sua palestra falará sobre como um ambiente coworking - trabalhar junto, pode apoiar pequenos empreendedores no desafio de iniciar seu negócio, com apoio de infra estrutura, mentorias, palestras e integração, com a troca de oportunidades e o networking como elemento indispensável no nascimento de um projeto.


O convidado do dia 22 de setembro será o especialista em coaching Daniel Portilho, com a palestra "Emoção e Linguagem " - Conquistando a autoconfiança criativa."

Coach profissional com experiência em estratégia, produtividade e desenvolvimento humano. Graduado em administração de empresas e pós graduado em estudos de comportamento de grupos. Atua como Coach de vida e carreira, facilitador de Workshops para o desenvolvimento emocional e confiança criativa.


E para fechar a programação especial de aniversário do Fórum de Produtores Culturais na UnB, no dia 29 de Setembro o assessor de imprensa, curador e artista plástico Renato Acha dará todas as dicas sobre "A relação entre o produtor cultural e a a imprensa".

Renato Acha é Assessor de imprensa e redes sociais, editor do site Acha Brasília há 6 anos. Atua também como artista visual e já foi curador de mostras como o I Festival de Land Art de Brasília, Movimento HotSpot, Mostra 3X4 (Retrato Brasília - CCBB) e diversas mostras individuais de artistas locais. 

Acaba de ser indicado ao Prêmio Empresa Líder 2016. A indicação da empresa, especializada em editoria de cultura e assessoria de imprensa e capitaneada por Renato Acha, foi realizada por membros e associados do Painel Networking da Brazil Company composto por empresários, autoridades, advogados, artistas, através da Ordem do Clube do Empreendedor, pela indicação de seus próprios clientes e pelo Guia Empresarial do Sebrae. O Prêmio Empresa Líder Regional é uma iniciativa para identificar e premiar as melhores empresas de segmentos específicos, através do mapeamento de boas práticas de inclusão, responsabilidade social, qualidade, além de promover, dar visibilidade e reconhecimento a empresas que atuam de maneira ética e responsável e acima de tudo que são verdadeiros líderes do mercado em que atuam.

  
Serviço: Fórum de Produtores Culturais na UnB 
Data: Todas as quintas-feiras de 18h às 20h
Local: UnB- Área 1 - Auditório do Departamento de Música da UnB.
Classificação indicativa: Livre
Evento aberto à comunidade e gratuito
Estacionamento em frente à agência do Banco do Brasil, próximo ao Restaurante Universitário.
Veja como chegar aqui:  https://goo.gl/SkVAf2
Mais informações: 61- 9 8205 4843

==> Foto: Zuleika de Souza