Baile da Dondoca traz diversidade de ritmos para o palco da Bamboa Brasil

Sabe àquelas festas animadas que tocam todos os ritmos e não deixam ninguém ficar parado? Essa é a receita da Bamboa Brasil (Setor Hípico Sul) para o próximo Baile da Dondoca. Na próxima sexta-feira (3/3), a casa aposta em atrações variadas e ritmos dançantes com atrações como os MCs Mazinho e Rogério, a banda Mistura Perfeita e o Bloco Santo Pecado. O shows começam a partir das 22h, e conta ainda com DJ Gusttavo Carvalho e participação do Baile do Marvyn.

A banda brasiliense Mistura Perfeita, tem a diversidade como marca principal da banda. Nos shows, apresenta repertório que vai de clássicos do cancioneiro popular como Trem das onze (Demônios da Garoa) e Não deixe o samba morrer (Alcione) a hits atuais como Camarote (Wesley Safadão) e Metralhadora (Banda Vingadora). Com combinações que misturam ritmos como o funk, forró, sertanejo e reggae o grupo tem se consolidado no cenário musical de Brasília.

Idealizado pelos irmãos João Gustavo e Rodolpho Xéu, o Bloco Santo Pecado foi criado em 2013 com o desejo de se tornar um dos maiores grupos percussivos do Distrito Federal, e conseguiu. Inspirado na musicalidade baiana de artistas como Olodum, Timbalada, Chiclete com Banana e Ivete Sangalo, o grupo abusa de ritmos como o axé e samba-reggae para trazer o clima do carnaval de Salvador para suas apresentações. Já é, de Jauperi; Perdido de amor, de Edson Gomes; e Alegria geral; do Olodum são alguns dos hinos soteropolitanos que compõem a playlist do show.

Juntos desde 2006, os MCs Mazinho e Rogério se destacam pela personalidade. A dupla intitula o gênero que apresentam de ‘pop funk’, uma junção de sucessos conhecidos mundo a fora ao batidão característico do funk. Entre os hits que compões a playlist estão Não quero dinheiro (Tim Maia) e Pescador de ilusões (O Rappa). Para garantir a originalidade da sonoridade, os artistas sobem ao palco acompanhados de quatro músicos Rafael Figueiredo (sax, violão e cavaco), além do DJ Victor, no sampler.


SERVIÇO

Baile da Dondoca com Mistura Perfeita, MC Mazinho e Rogerio, Bloco Santo Pecado DJ Gusttavo Carvalho. Participação Baile do Marvyn.
Onde: Bamboa Brasil (Setor Hípico Sul)
Quando: Sexta, 3 de março de 2017.
Horário: 22h.
Classificação indicativa: não recomendado para menores de 16 anos.
Informações: (61) 3334-4450.

Ingressos:
Com nome na lista, até às 23h: 20 reais (feminino) e 40 reais (masculino).
Sem nome na lista, ou após às 23h: 40 reais (feminino) e 60 reais (masculino).
*E-mail para envio de nome para a lista: sexta@bamboabrasil.com.br (enviar até às 19h).
*Valores referentes à meia-entrada e sujeitos a alteração sem aviso prévio.

Pontos de vendas:
Vendas físicas (sem taxa de conveniência): Bilheteria da Bamboa e Lojas Zimbrus
Vendas online: www.bilheteriadigital.com.br.

==> Foto: Face Bamboa

Chega a Brasília Tom Jobim 90 anos – o show

Imortalizado pela bossa nova, ritmo que ajudou a criar, Antônio Carlos Jobim completaria 90 anos em 2017, se estivesse vivo. Para homenagear a história e obra do maestro, Joyce Moreno, João Bosco e Toquinho voltam a Brasília com o aclamado tributo Tom 90 anos – uma homenagem a Tom Jobim. O evento acontece no dia 25 de março, às 21h, no auditório master do Centro de Convenções Ulysses Guimarães (Eixo Monumental).

Durante o espetáculo, os artistas convidados revelam ao público estórias da vida e trajetória do homenageado. Um espetáculo singular, que intercala canções clássicas às lembranças que Joyce, João e Toquinho guardam de Tom. “Comecei minha carreira gravando o lado B de um disco em que ele fazia o lado A. Foi quando Jobim gravou, pela primeira vez, a música Águas de março, que para mim serviu como águas de batismo”, recorda João Bosco.

Canções como O desafinado, Águas de março e Samba de uma nota só compõem o repertório que cada um dos artistas escolheu para cantar, além de clássicos como Chega de saudade, em que o trio divide os vocais.

Tom Jobim foi um dos maiores compositores a projetar o Brasil para o mundo. O tributo faz referência à multiplicidade desse artista, desde seu violão e voz, até um Jobim mais sinfônico. Com canções que marcaram a trajetória do compositor e que serviram de inspiração para as gerações que se seguiram.

O maestro Tom
Em parceria com o poeta Vinicius de Moraes, no início dos anos 1960, a dupla compôs a música brasileira mais executada em todo o mundo. Garota de Ipanema, uma homenagem a Helô Pinheiro, que passeava pelos calçadões do famoso bairro carioca. O sucesso foi tão grande que a música foi imortalizada por Frank Sinatra, em grande show realizado na cidade de Nova Iorque (1962).

Desde então, a música assinada pelo maestro passou a ser uma verdadeira publicidade para o Rio de Janeiro, que ficou mundialmente conhecida ‘Cidade Maravilhosa’. Além de Sinatra, suas canções foram gravadas por grandes artistas, como Ella Fritzgerald, Sarah Valham, Elis Regina, Gal Costa entre tantos outros. Títulos, aliás, é o que não faltam para Tom Jobim. O disco Elis & Tom foi considerado um dos 100 melhores do mundo.

Além de um carioca da gema, que defendia a imagem do Rio, o maestro foi também pioneiro na causa ecológica. No início dos anos setenta, quando o assunto ambiental ainda não era tema em evidência, Tom Jobim já havia feito músicas como Chuvendo na roseira, Matita perê, Stone flower e Águas de março, nas quais os versos se misturam entre a paixão e a preocupação ambiental. Graças a essa iniciativa, de envolver sua obra com a fauna e floras brasileiras, Tom acabou merecedor do título: maestro soberano.

Joyce Moreno
Por Tom Jobim, em 1987: “...uma das maiores cantoras de todos os tempos! Como se não bastasse, Joyce é grande compositora e toca todo aquele violão. Eta mulhézinha danada!". Foi assim que o maestro classificou uma de suas artistas preferidas.

Também nascida no Rio de Janeiro, a cantora, compositora, arranjadora, instrumentista e dona de quatro indicações ao Grammy Latino, Joyce Moreno traz em sua bagagem uma extensa discografia e cerca de 400 gravações de músicas autorais por alguns dos maiores nomes da MPB, como Elis Regina, Maria Bethânia, Monica Salmaso, Gal Costa, Milton Nascimento, Ney Matogrosso, Edu Lobo, Emilio Santiago, Boca Livre, Nana Caymmi, Zizi Possi, Elizeth Cardoso, Simone, Leny Andrade e muitos outros.

Na área internacional, Joyce tem sido gravada por nomes de peso como Annie Lennox, Wallace Roney, Omara Portuondo, Black Eyed Peas, David Sanchez, Jon Lucien, Claus Ogerman, Gerry Mulligan, Till Brönner, Flora Purim e outros mais.
“Joyce é um tesouro brasileiro”.
Revista Downbeat, EUA, 2010.

João Bosco
Desde a sua estreia, sob a benção jobiniana – num disco compacto que tinha Agnus sei de um lado e Águas de março de outro –, João Bosco está completando 44 anos de carreira. Como no poema de Drummond, pode-se dizer que ele atinge a marca na seguinte situação: "Quarenta anos e nenhum problema/ resolvido". O grande homenageado do 23º prêmio da Música Brasileira, em 2012, João Bosco tem mais de 25 CDs gravados, o que gerou a ele grande reconhecimento nacional e internacional.

Toquinho
Músico, compositor e intérprete que sabe unir técnica e sensibilidade, o popular e o erudito na sua aquarela de sons e harmonia. Neste ano, comemora seus 50 anos de carreira, com 84 discos gravados, mais de 450 composições e cerca de 8.500 shows no Brasil e Exterior.


SERVIÇO

Tom 90 anos – uma homenagem a Tom Jobim com Joyce Moreno, João Bosco e Toquinho.
Dia: Sábado, 25 de março de 2017, às 21h.
Local:
Centro de Convenções Ulysses Guimarães (Eixo Monumental).
Classificação indicativa:
não recomendado para menores de 12 anos.
Acessibilidade: Sim.
Informações:
3554-4005.

Ingressos
Poltrona Superior: 50 reais.
Poltrona B:
70 reais.
Poltrona A:
80 reais.
Poltrona Gold:
90 reais.
Poltrona Front Gold:
150 reais.
*VALORES REFERENTES À MEIA-ENTRADA E SUJEITOS A ALTERAÇÃO SEM AVISO PRÉVIO.

Promoções
– 55% de desconto sobre o ingresso inteiro para clientes BRB.– 55% de desconto sobre o ingresso inteiro para associados CLUBE DO ASSINANTE – CORREIO BRAZILIENSE.– 50% de desconto sobre o ingresso inteiro para associados do cartão BRASÍLIA SHOW (a ser obtido gratuitamente no http://www.ohartes.com.br/cartao-brasilia-show).– 50% desconto sobre o ingresso inteiro para associados IATE CLUBE DE BRASÌLIA.– 50% desconto sobre o ingresso inteiro para clientes VIVO.

Pontos de Vendas
– Sem taxa de conveniência:
Central de ingressos do Brasília Shopping (Asa Norte).
– Com taxa de conveniência:
Livraria FNAC do ParkShopping (Guará).
Vendas on-line: www.eventim.com.br / Call center: (61)4003-1212.
Realização: Oh! Artes  

==> Foto: Site ohartes

Dia do Contador de Histórias - City Tour especial e maratona de 10 horas de histórias

Entre os dias 17 e 20 de março de 2017, Brasília será palco de uma grande comemoração que envolve a arte de contar histórias. O Dia Internacional do Contador de Histórias será celebrado com diversas atividades organizadas pela AAH. De city tour à maratona de histórias, as atividades são em sua maioria gratuitas e tem como objetivo reforçar a importância da data no país.

Respaldada na Lei Distrital nº 4545/2011, que criou a Semana Distrital do Contador de Histórias de Brasília, e no projeto em tramitação na Câmara Federal que criará a Semana Nacional do Contador de Histórias do Brasil, a Associação Amigos das Histórias elabora pelo 7º ano consecutivo o evento em homenagem aos contadores de histórias. O evento tem início no dia 17 de março, às 20h, em evento restrito a convidados na Embaixada de Portugal.

Já no dia 18, das 11h às 21h, o shopping Pátio Brasil recebe uma grande maratona de histórias. Serão 10 horas ininterruptas de contação, capitaneadas por Maristela Papa e William Reis, além de diversos convidados. Contadores da cidade que desejarem se inscrever podem mandar e-mail para mundodoscontadores@gmail. com

O dia 19 será também bastante especial. O evento promove um city tou por Brasília, começando no Catetinho e terminando com um gostoso café na Ermida Dom Bosco, admirando o pôr do sol. O passeio acontece das 14h às 18h. Durante todo o trajeto, o público ainda ouvirá diversas histórias e lendas da cidade. O passeio tem o valor de R$ 50,00 por pessoa (1º lote) e as inscrições devem ser feitas por e-mail, entre os dias 5 e 15 de março. É necessário um depósito prévio para garantir a vaga.

Para fechar a comemoração, no dia 20 de março será realizada, no Plenário da Câmara Federal dos Deputados, sessão solene pelo Dia Internacional do Contador de Histórias. 

Serviço - Dia Internacional do Contador de Histórias
Quando: de 17 a 20 de março
Onde: Shopping Pátio Brasil (SCS Quadra 7, Bloco A) | Catetinho | Câmara dos Deputados (Congresso Nacional)
Mais informações: (061) 99844-4848
Ingressos para o city tour: R$ 50,00 (necessário envio de email para mundodoscontadores@gmail.com e posterior depósito do valor - de 05 a 15 de março)
Classificação Indicativa: Livre

==> Foto: Fernanda Furtado

SUPERLIGA FEMININA 16/17: Rexona-Sesc supera Terracap/BRB/Brasília e segue na ponta

O Rexona-Sesc (RJ) segue confortável na liderança da Superliga feminina de vôlei 2016/2017. A equipe comandada pelo técnico Bernardinho mostrou poder de recuperação e superou o Terracap/BRB/Brasília Vôlei (DF) por 3 sets a 0 (25/20, 27/25 e 31/29) fora de casa, no ginásio Taguatinga, em Brasília (DF). O duelo que teve 1h30 de duração foi válido pelo encerramento da oitava rodada do returno.

O Rexona-Sesc salvou set points e virou o placar no final de dois dos três sets da partida. A equipe carioca chega aos 53 pontos, oito acima do Vôlei Nestlé (SP), segundo colocado. O Terracap/BRB/Brasília Vôlei (DF) se mantém na 6ª posição, com 32 pontos em 19 jogos.

O bom resultado teve como destaque a holandesa Anne. A ponteira do time carioca foi eleita a melhor da partida em votação popular no site da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) e ficou com o Troféu VivaVôlei, , programa de responsabilidade social da CBV que atende crianças de 7 a 14 anos por meio de escolinhas de vôlei. Ela comentou o triunfo.

"Estou muito feliz por este jogo, não é fácil encarar o time do Brasília, elas possuem muito volume na defesa. Tivemos o Sul-Americano de clubes, ainda estamos evoluindo na parte física, mas jogamos bem e fico contente por essa vitória", disse Anne.

Três atletas encerraram a partida empatadas como maiores pontuadoras. Além da própria Anne, a central Juciely, do Rexona-Sesc, e a ponteira Amanda, do Terracap/BRB/Brasília Vôlei, também anotaram 14 pontos na partida no Taguatinga.

O Rexona-Sesc volta à quadra na próxima sexta-feira (03.03) em um dos grandes clássicos do voleibol brasileiro. A equipe recebe o Vôlei Nestlé (SP) às 21h30 na Jeunesse Arena, no Parque Olímpico, Rio de Janeiro (RJ). No mesmo dia, mas às 20h30, o Terracap/BRB/Brasília Vôlei visita o Renata Valinhos/Country (SP), no ginásio Pedro Ezequiel, em Valinhos (SP).

O Jogo
Contando com erros do time candango, o Rexona-Sesc abriu 9 a 5 logo no começo do primeiro set, em ataque de Gabi explorando o bloqueio. O Terracap/BRB/Brasília Vôlei cresceu no jogo e reduziu a desvantagem para um ponto, com grandes lances de Paula Pequeno. O time carioca, porém, tinha mais volume gerando contra-ataques e abrindo novamente cinco pontos. A vitória no set foi confirmada em cravada no corredor de Anne: 25 a 20.

O segundo set pode ser definido em uma palavra: equilíbrio. O Terracap/BRB/Brasília Vôlei corrigiu os problemas de recepção, aumentou o volume e chegou a abrir 15 a 12 no placar. Amanda era a principal opção do time candango.

O Rexona-Sesc foi corrigindo erros e virou o placar na reta final do set. Sem desistir, o Terracap/BRB/Brasília Vôlei teria a liderança do placar novamente, tendo inclusive o set point, mas sem conseguir aproveitar. Na base da paciência o Rexona fechou a parcial por 27 a 25 em ataque de Paula Pequeno na antena.

O terceiro set começou com o Terracap/BRB/Brasília Vôlei na frente, muito concentrado e contando também com erros adversário. O técnico Bernardinho pediu tempo e o time do Rio de Janeiro conseguiu a virada, inclusive abrindo três pontos. Em bloqueio de Andreia, o time brasiliense empatou por 13 a 13 e virou logo em seguida.

Assim como no segundo set, o Terracap/BRB/Brasília Vôlei teve pontos para fechar o set, mas por três vezes foi impedido, especialmente por grandes lances de Gabi e Anne. A equipe carioca também teve quatro chances para fechar o jogo, até que a holandesa Anne anotou 31 a 29 em ataque na entrada de rede, dando números finais ao duelo.

Outros Jogos
A rodada, iniciada na última quinta-feira (23.02), contou com modificação na vice-liderança. O Vôlei Nestlé (SP) superou o Dentil/Praia Clube (MG) em casa e assumiu o segundo lugar, com 45 pontos. A partida também marcou a estreia de transmissões do torneio pela fanpage da CBV no Facebook. O duelo entre Camponesa/Minas (MG) e Fluminense (RJ), com vitória por 3 sets a 0 do time mineiro, também foi exibido.

As transmissões têm caráter de teste para implantação de um calendário de exibições pelos canais da CBV já na Superliga 2017/18. O projeto faz parte do planejamento estratégico da CBV para a Superliga em suas próximas quatro temporadas, a partir de consultoria desenvolvida durante o ano de 2016 pela CSM, empresa com atuação internacional no segmento esportivo.

ESCALAÇÕES

Terracap/BRB/Brasília Vôlei: Macris, Andreia, Paula Pequeno, Amanda, Roberta e Vivian. Líbero - Fernanda
Técnico: Anderson Rodrigues

Rexona-Sesc: Roberta, Monique, Anne Buijs, Gabi, Juciely e Mayhara. Líbero - Fabi
Técnico - Bernardinho

OITAVA RODADA DO RETURNO

23.02 (QUINTA-FEIRA) - Sesi-SP 1 x 3 Genter Vôlei Bauru (SP), às 19h, no Santo André, em São Paulo (SP) (14/25, 25/19, 15/25e 16/25)
23.02(QUINTA-FEIRA) - Vôlei Nestlé (SP) 3 x 0 Dentil/Praia Clube (MG), às 19h30, no José Liberatti, em Osasco (SP) (25/15, 25/22 e 25/22)
23.02 (QUINTA-FEIRA) - Pinheiros (SP) 3 x 0 São Cristóvão Saúde/São Caetano (SP), às 19h30, no Henrique Villaboin, em São Paulo (SP) (25/16, 25/23 e 25/15)
23.02 (QUINTA-FEIRA) - Camponesa/Minas (MG) 3 x 0 Fluminense (RJ), às 20h, na Arena Minas, em Belo Horizonte (MG) (25/20, 25/22 e 29/27)
23.02 (QUINTA-FEIRA) - Rio do Sul (SC) 2 x 3 Renata Valinhos/Country (SP), às 20h15, no Artenir Werner, em Rio do Sul (SC) (20/25, 25/27, 25/18, 25/18 e 10/15)
24.02 (SEXTA-FEIRA) - Terracap/BRB/Brasília Vôlei (DF) 0x3 Rexona-Sesc (RJ), às 21h30, no Sesi Taguatinga, em Brasília (DF) - (25/20, 27/25 e 31/29)

==> Foto: Felipe Costa / Ponto MK Esportivo

Brasília também tem atrações para quem não gosta de carnaval

Para quem não gosta de acompanhar blocos de carnaval e prefere outros programas, espaços públicos como o Planetário de Brasília (Setor de Difusão Cultural, no Eixo Monumental) apresentarão atividades variadas. Além de abrir do sábado (25) a terça-feira (28) em horário de fim de semana e feriado, das 8 às 20 horas, e na quarta-feira (1º de março), das 14 às 21 horas, haverá acompanhamento do eclipse solar de domingo (26), o primeiro de 2017.

Com telescópios especiais para observação do Sol oferecidos pelo Clube de Astronomia de Brasília (Casb), os funcionários do planetário tirarão dúvidas dos participantes na área externa, das 10h20 às 12h50, momento em que ocorrerá o eclipse.

Também haverá a transmissão do fenômeno captado da Argentina, país onde a visão da passagem da lua entre a Terra e a estrela será a melhor. O espaço está com telões e projetores preparados para a exibição. A participação é gratuita, e não tem limite de público.

A direção do planetário orienta que as pessoas não olhem diretamente para o Sol sem proteção adequada. Materiais improvisados, como chapas de Raio X, não protegem de toda a radiação. Binóculos e telescópios também não devem ser apontados para o astro.

Valerá, para os dias de carnaval, a programação de filmes de fim de semana e feriados na cúpula do planetário. São cinco filmes em seis sessões durante o dia: O segredo do foguete de papelão, às 9h30 e às 17h30; Dois pedacinhos de vidro, às 11 horas; Origens da vida, às 14h30; Kaluoka’hina, às 16 horas; e Reino de luz: uma breve história da vida, às 19 horas.

Na quarta-feira, a programação conta com Kaluoka’hina, às 17h30 e Dois pedacinhos de vidro, às 19 horas. Para assistir aos filmes na cúpula, é preciso fazer a doação de um quilo de alimento não perecível, mas a visitação na exposição das instalações é gratuita.

Programação do Cine Brasília tem cinco filmes em cartaz

Para quem busca outras opções culturais, é possível ir ao Cine Brasília (105/106 Sul), que exibirá três filmes nacionais, um concorrente ao Oscar e uma das estreias da semana. Ele vai fechar no domingo e na terça devido a blocos de carnaval que desfilarão nos eixos e sobem para a área do cinema. Os ingressos são vendidos a R$ 12, com meia entrada a R$ 6.

Em 25 e 27 de fevereiro, as primeiras sessões, das 15 horas, serão de filmes diferentes. O vencedor do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro de 2016, A cidade onde envelheço, de Marília Rocha, abre a programação do sábado, enquanto o longa Redemoinho, de José Luiz Villamarim, também de Minas Gerais, ocupa os primeiros horários da segunda-feira.

Nos dois dias seguintes, entra em cartaz o estreante da semana, vindo das Filipinas, o longa Bwakaw, de Jun Iana, às 17 horas. A programação será fechada com dois documentários seguidos: o concorrente ao Oscar Eu não sou seu negro, de Raoul Peck, às 19 horas; e Cicero Dias, o compadre de Picasso, de Vladimir Carvalho, às 21 horas.

Obras de artistas brasilienses expostas no Museu Nacional

Se a intenção é conhecer mais da arte de brasilienses, uma opção é visitar o Museu Nacional Honestino Guimarães (Setor Cultural Sul, Lote 2, próximo à Rodoviária), que recebe a exposição Onde anda a onda desde dezembro de 2016. São 23 obras como desenhos, esculturas, instalações e pinturas feitas por dez artistas de Brasília.

Sexta, sábado, domingo e terça-feira, o museu abrirá das 9 às 17 horas, uma hora e meia mais cedo que o normal, porque haverá bloco de carnaval na área externa. O espaço manterá o padrão de fechar às segundas para manutenção e limpeza.

Parques ecológicos e vivenciais funcionarão normalmente

É possível aproveitar o meio ambiente com os parques ecológicos de Brasília. Atualmente, são 73 reservas criadas por decreto e supervisionadas pelo Instituto Brasília Ambiental (Ibram). Dessas, 22 têm estruturas prontas para receber visitação e estarão abertas normalmente durante o feriado estendido. Os parques com espaços fornecidos para visitantes, e os atrativos deles, estão detalhados em guia dos parques de Brasília criado pelo Ibram.

Além dos supervisionados pelo Ibram, é possível comparecer às instalações da Fundação Jardim Zoológico de Brasília (avenida das Nações, via L4 Sul), a primeira área ecológica da cidade, com 139,7 hectares. Ele funcionará no horário de feriado, inclusive na segunda, quando normalmente fecha.

Também é possível aproveitar o meio ambiente no Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek, que não conta como reserva ecológica por ser um espaço de atividades físicas e lazer. Ele ficará aberto normalmente e não terá atividades especiais.

Outro atrativo ecológico é o Jardim Botânico de Brasília (Área Especial, Setor de Mansões Dom Bosco, entrada pela QI 23 do Lago Sul), que abrirá no sábado, no domingo e na terça-feira em horário normal, das 9 às 17 horas. Na segunda-feira, sempre fecha para manutenção. Na quarta as atividades começam às 14 horas e terminam na hora habitual.

Visitação ao Mané Garrincha funcionará normalmente

Todo sábado, o Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha (Setor Recreativo Parque Norte) oferece visitação das 9 horas às 11h30, que será mantida em 25 de fevereiro. Equipes de até 20 pessoas são orientadas por funcionários que trabalham no estádio pela zona mista – área em que os atletas se encontram antes dos jogos –, pelos vestiários e pelo campo.

==> Foto: Andre Borges / Agência Brasília

MC Guimê é a atração do Deu Praia nesta terça-feira de carnaval, em Goiânia

O moleque da periferia que virou “patrão” do funk – MC Guimê – , é a atração da terça-feira (28) de Carnaval, no Deu Praia.

Aos 21 anos, MC Guimê virou sucesso nacional exaltando luxo e riqueza em suas músicas. O jovem que já trabalhou em quitanda por R$ 50, hoje ganha R$ 35 mil por show. A festa começa a partir das 15h.

Sucesso em todo o Brasil, Guimê nasceu em Osasco. Ele estourou com a música Tá Patrão e logo lançou outros hits como Plaquê de 100, Na Pista Eu Arraso, e o mais recente País do Futebol, com a participação do rapper Emicida.

Apesar de enaltecer o luxo, no seu funk ostentação, Guilherme Aparecido Dantas, seu nome verdadeiro, tem origem humilde, é filho de assistente de eletricista, e se orgulha disso. Já trabalhou em uma quitanda com salário de R$ 260 e no Ceasa, onde ganhava R$ 50 por noite. Aos 16 anos, saiu da casa dos pais em Osasco, na grande São Paulo. Tinha começado a se dedicar ao funk, já que gostava de rimas, e seus horários já não batiam mais com o deles por conta das baladas.


Serviço

MC Guimê no Deu Praia
Local: Av. Americano do Brasil, Parque Areião, Setor Marista (ao lado do quartel do Bope)
Data: terça-feira, 28 de fevereiro
Horário: a partir das 15h
Ingressos: ainda não definidos
Informações: (62) 99108-5532
Vendas: Clube Crossfight Marista (Rua 1145, St. Marista) e Tribo do Açaí, site www.ingresse.com

==> Foto: Divulgação

UTILIDADE PÚBLICA: Veja o que abre e o que fecha no carnaval

Devido ao feriado de carnaval, parte dos serviços públicos do Distrito Federal terá mudanças no horário de funcionamento. O metrô é um dos que não sofrem alterações e opera normalmente. No sábado (25), na segunda (27), na terça (28) e na quarta-feira (1° de março), os trens rodarão das 6 horas às 23h30 e, no domingo (26), das 7 às 19 horas.

Os centros de saúde e ambulatórios estarão fechados. Já todas as emergências e unidades de pronto-atendimento (UPAs) abrem normalmente.

No domingo (26), o Centro Cultural Três Poderes receberá o bloco de carnaval infantil Candanguinhos da Alegria, com músicas, palhaços, malabaristas, parque de diversões e oficinas de maquiagem e tecido.

Para o funcionalismo distrital, o Decreto n° 38.011, de 16 de fevereiro de 2017, determina ponto facultativo na segunda-feira (27) e até as 14 horas na Quarta-Feira de Cinzas (1° de março) — válido para órgãos da administração direta, autárquica e fundacional de Brasília.

SERVIÇOS PÚBLICOS

BRB
As agências do Banco de Brasília estarão fechadas na segunda (27) e na terça-feira (28). Na Quarta-Feira de Cinzas, funcionam do meio-dia às 16 horas.

Hemocentro
A Fundação Hemocentro de Brasília ficará aberta no sábado (25), das 7 às 18 horas; na segunda (27), das 7 às 13 horas e na quarta-feira (1º), das 14 às 18 horas. Na terça (28), estará fechada. O Hemocentro fica no Setor Médico-Hospitalar Norte, Quadra 3.

Na Hora
As agências do Na hora ficarão fechadas de sábado (25) até terça-feira (28). Na quarta-feira (1°), abrirão das 14 horas às 18h30.

Procon
As agências do Procon não abrem na segunda (27) e na terça (28). Na quarta-feira (1°), elas funcionam a partir do meio-dia.

Secretaria de Fazenda
As agências da Secretaria de Fazenda e o atendimento telefônico pela Central 156, opção 3, não funcionam na segunda (27) e na terça-feira (28). O atendimento virtual para dúvidas e solicitações estará disponível, mas as respostas serão dadas posteriormente. Na quarta-feira (1°), as agências abrem a partir das 14 horas.

Saúde
Emergências e unidades de pronto-atendimento (UPAs) funcionam normalmente. Centros de saúde e ambulatórios não abrem no feriado.

Detran-DF
Os postos de atendimento do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) só abrem na quarta-feira (1°), em horário comercial.

Transporte público
No caso dos ônibus, o DFTrans informa que 25 veículos extras por empresa serão disponibilizados de acordo com a demanda dos eventos. O corujão – ônibus que roda de madrugada – será mantido, e linhas especiais, ligando Rodoviária do Plano Piloto e regiões administrativas, circularão até a 1 hora do domingo (26) e até as 2 horas da segunda (27), terça (28) e quarta-feira de cinzas (1º).

Metrô-DF
Os trens da Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF) rodam das 6 horas às 23h30 no sábado (25), na segunda (27), na terça (28) e na quarta-feira (1°). No domingo (26), das 7 às 19 horas.

Segurança
Nos dias de carnaval, 17 delegacias da Polícia Civil farão esquema de plantão 24 horas — quatro no Plano Piloto e 13 em outras regiões administrativas. Unidades especializadas vão reforçar a atuação da Polícia Civil. A Delegacia Eletrônica e o telefone 197 estarão disponíveis 24 horas.

PONTOS TURÍSTICOS

Parques ecológicos
Os parques de Brasília funcionarão normalmente durante o feriado.

Jardim Botânico
(Área Especial, Setor de Mansões Dom Bosco, entrada pela subida da QI 23 do Lago Sul)

No sábado (25), no domingo (26) e na terça-feira (28), o Jardim Botânico de Brasília abre normalmente, das 9 às 17 horas. O parque não funciona às segundas e abrirá das 14 às 17 horas na quarta-feira (1°). A entrada custa R$ 5. Crianças com até 11 anos de idade e pessoas com deficiência ou acima dos 60 anos não precisam pagar ingresso.

Jardim Zoológico
(Avenida das Nações – L4 Sul)

O Zoológico não funciona às segundas. No sábado (25), no domingo (26), e na terça-feira (28), estará aberto das 8h30 às 17 horas; na quarta-feira (1°), a partir das 14 horas. Os ingressos custam R$ 10 e R$ 5 (meia). Estão isentos do pagamento: crianças de até 5 anos, pessoas com deficiência e seu acompanhante.

Torre de TV
(Eixo Monumental, s/n – Jardim Burle Marx)

A Torre de TV estará aberta para visitação, das 9 às 19 horas, no sábado (25), no domingo (26), na segunda (27) e na terça-feira (28). A torre normalmente não abre às segundas-feiras, mas haverá um horário especial para o feriado. Na quarta-feira (1°), funcionará das 14 às 19 horas.

Torre de TV Digital
(Estada Parque Contorno, DF-001, Bairro Colorado, subida para Sobradinho, após a Academia da Polícia Federal)

Está fechada para reforma.

Memorial dos Povos Indígenas
(Eixo Monumental, em frente ao Memorial JK)

Abre normalmente no sábado (25) e no domingo (26), das 10 às 17 horas. Na segunda (27) e na terça (28), estará fechado. Na quarta-feira (1°), abre a partir das 14 horas.
(61) 3344-1154 e (61) 3342-1156

Museu Nacional
(Setor Cultural Sul, perto da Rodoviária do Plano Piloto)

Ficará aberto no sábado (25), no domingo (26) e na terça-feira (28), das 9 às 17 horas. Na segunda (27) e na quarta-feira (1°), fecha.
(61) 3325-5220 e (61) 3325-6410

Museu Vivo da Memória Candanga
(Epia Sul, Setor de Postos e Motéis Sul, Lote D, Núcleo Bandeirante)

No sábado (25), na segunda (27) e na terça-feira (28), funciona das 9 às 17 horas. Na quarta-feira (1°), abre a partir das 14 horas.
(61) 3301-3590

Shoppings Populares
A unidade de Ceilândia (QNN 11, Lote 3, Área Especial) vai abrir normalmente no feriado, das 8 às 18 horas. Já a de Brasília, ao lado da antiga Rodoferroviária, fechará na terça-feira (28).

BIBLIOTECAS

Biblioteca Pública de Brasília
(EQS 312/313)

Abrirá no sábado (25), das 7h30 às 13h30, e na quarta-feira (1°), das 14 às 18 horas. Na segunda (27) e na terça-feira (28), estará fechada.
(61) 3245-5022

Biblioteca Nacional de Brasília
(Esplanada dos Ministérios, próximo à Rodoviária do Plano Piloto)

Nesta sexta-feira (24) a biblioteca funciona das 8 às 16 horas, pois está previsto encontro de blocos carnavalescos a partir das 17 horas no Complexo Cultural da República, ao lado. No sábado (25) e domingo (26), abrirá das 8 às 14 horas. Na segunda (27), na terça (28) e na quarta (1°), estará fechada, voltando a funcionar normalmente na quinta-feira (2).
(61) 3325-6237

CULTURA E CINEMA

Casa do Cantador
(QNM 32, Área Especial, Ceilândia Sul)

A Casa do Cantador estará fechada na segunda (27) e na terça (28). Na quarta-feira (1º), funcionará das 14 às 18 horas.
(61) 3378-5067

Centro Cultural Três Poderes
(Praça dos Três Poderes, Esplanada dos Ministérios)

Na segunda-feira (27), fecha, como normalmente. No domingo (26), haverá apresentação do bloco de carnaval infantil Candaguinhos da Alegria, das 10 às 17 horas.
(61) 3325-6244, (61) 3323-3728 e (61) 3326-7709

Cine Brasília
(106/107 Sul)

O Cine Brasília terá sessões a partir das 15 horas no sábado (25), na segunda (27) e na quarta-feira (1°). No domingo (26) e na terça-feira (28) estará fechado.
(61) 3244-1660

==> Foto: Agência Brasília

A 22ª edição da tradicional Festa da Fantasia acontece no dia 8 de abril em Goiânia

A Festa da Fantasia está sempre em evolução! A tradicional festa chega à sua 22ª edição como referência em diversão, qualidade e estrutura e já tem data: dia 8 de abril de 2017. O formato é all inclusive, com qualidade premium e a meta, como todos os anos, é ser uma balada inesquecível proporcionando a melhor experiência ao público. Os ingressos já estão à venda online e nos pontos de venda físicos.

Nomes como Make U Sweet, Jet Lag, Sr. Smith, Lui Torcatto, The Drunks e Jorge Pyerre já estão confirmados e ainda tem mais por vir! A Festa da Fantasia é referência nacional em termos de entretenimento atraindo pessoas de todos os cantos do país. O formato para 2017 é open air e o local em breve será divulgado.

Além do open bar premium, a experiência gastronômica tem espaço especial. A edição 2017 conta também com uma área zen, com cardápio saudável e fitness com aquele toque gourmet, além de áreas de relaxamento, beleza e massagem. São atrações, cardápios e experiências para todos os gostos. Fique de olho para mais novidades!

Serviço:
Festa da Fantasia 2017
Data: 08 de abril
Local: em breve
www.festadafantasia.netInformações: (62) 4101-4090

Pontos de Venda:
Online: www.semhora.com.br ou app @semhora (sem taxa de administração e em até 03 vezes sem juros por tempo limitado)
Goiânia: Giraffas (shoppings Buriti, Flamboyant e Goiânia Shopping)
Brasília: Luxo & Fantasia (Asa Norte - Comércio Local. Norte 408, Bloco A Loja 12) Telefone: (61) 3340-7863

==> Foto: Site da Festa

Jogos de tabuleiro facilitam o ensino e aprendizagem da matemática

'Jogos de tabuleiro ajudam na concentração dos alunos', diz Luciano Peres, mestre pela Unesp de Rio Preto e que apresentou a dissertação 'O uso de jogos como instrumento de ensino-aprendizagem de Matemática'. Para ele, o desejo do aluno de vencer as partidas causa a necessidade de se concentrar, planejar cada movimento e também de traçar jogadas mentalmente para depois executá-las, habilidades imprescindíveis para se aprender matemática.

Peres notou o desenvolvimento dos alunos na resolução dos exercícios em sala e nas avaliações. “Erros de multiplicação, adição e potenciação, por exemplo, operações das quais os alunos tinham domínio, eram comumente cometidos por falta de atenção”. Após a aplicação dos jogos, os erros reduziram consideravelmente.

A pesquisa de Peres, que teve orientação do professor João Carlos Ferreira Costa, do Departamento de Matemática, da Unesp de Rio Preto, tem como objetivo utilizar os jogos de tabuleiros como instrumentos de ensino que possam contribuir nas práticas pedagógicas.

A ideia é aperfeiçoar no aluno a capacidade de tomada de decisões e a concentração na resolução de problemas matemáticos. A tese também teve como propósito promover a inclusão de alunos portadores de Necessidades Educacionais Especiais.

A escolha por jogos de tabuleiros e não eletrônicos teve diferentes motivações. “Os jogos matemáticos disponíveis em vários sites às vezes não despertam tanto interesse nos educandos, talvez por eles não estarem acostumados a jogos educativos e não sentirem a mesma motivação de um jogo de vídeo game”.

Outro fator decisivo na opção do tabuleiro foi a socialização que os jogos proporcionam, uma vez que é preciso, no mínimo, duas pessoas para realizar uma partida. “No caso da inclusão dos alunos especiais, os jogos ajudaram muito a interação entre eles e os outros alunos”.

Os jogos trabalhados foram o Mancala, que é um jogo de origem africana e tido por muitos como o mais antigo jogo de tabuleiro; o Quoridor, que é um jogo de origem italiana, bem mais recente, conhecido no Brasil por Bloqueio; e o Jogo da Velha, muito popular, que foi associado no estudo aos quadrados mágicos (jogo matemático parecido com o Sudoku).

O pesquisador desenvolveu o estudo com alunos do 9º ano do Ensino Fundamental II (idade entre 14 e 15 anos), em escolas municipal e estadual públicas e privada. “O fato de um aluno ser melhor do que outro em matemática não oferece vantagens significativas na disputa de uma partida, fato que contribuiu para reduzir as diversidades existentes em salas tão heterogêneas”, afirma.

Na escola municipal, localizada em São José do Rio Preto, já existe um projeto com jogos em que os professores participam de capacitações e as escolas já oferecem um grande acervo de jogos disponíveis. “Para coleta e comparação de dados, realizei apenas um trabalho de observação e troca de experiências com os professores, que já desenvolvem projetos parecidos”, explica.

Na Estadual, Peres fez sua pesquisa na cidade de Riolândia, interior do Estado de São Paulo. Os jogos foram aplicados aproximadamente por cinco semanas, sempre com a presença da professora da turma.

Nesta escola, os alunos, na sua maioria de baixa renda e, portanto, com pouco acesso à tecnologia, se mostravam mais interessados pelos jogos ou atividades que fossem desenvolvidas no laboratório de informática do que com o tabuleiro proposto. “Num primeiro momento, os alunos sentiram-se desmotivados a lidar com os jogos de tabuleiros, mas com o decorrer do projeto, acabaram aderindo às partidas”, explica Peres.

Já na escola privada, na cidade de São José do Rio Preto, a atividade durou sete semanas e foi desenvolvido nas salas de aula em que o pesquisador lecionava, facilitando a aplicação dos jogos e observação dos resultados.

Na instituição, onde boa parte das famílias possui melhor poder aquisitivo, os jogos de tabuleiros foram muito bem recebidos. Para alguns alunos, foi o primeiro contato com jogos deste tipo. “Como os jogos escolhidos não eram utilizados para ensinar um conteúdo específico de matemática, as habilidades esperadas eram principalmente a concentração, a capacidade de abstração, o respeito às regras, a tomada de decisões e o saber lidar com as frustrações”, explica.

Para Peres, essas habilidades, tão importantes em qualquer ambiente escolar, se tornam ainda mais relevantes quando pensamos no ensino de matemática. As estratégias necessárias, a tomada de decisões sobre qual caminho trilhar, a concentração e a frustração do erro na resolução de problemas foram todas contempladas e visivelmente aperfeiçoadas após os jogos.

“Já os alunos mais introvertidos começaram a ter postura mais ativa na sala e no relacionamento com os colegas”.

Alunos de Inclusão
Ao longo da pesquisa, Luciano Peres atuou também com alunos com Necessidade Educacional Especial. Os estudantes fazem parte das salas de aula que foram atendidas pelo projeto e integraram as equipes que participaram dos jogos.

“Os jogos de tabuleiros, de um modo geral, reduzem as diferenças que possam vir a surgir no ambiente escolar, afirma Luciano Peres. Durante uma partida, o fato de um aluno ser muito bom em determinada disciplina não faz com que ele tenha vantagens consideráveis sobre outro estudante.

De acordo com ele, por meio dos jogos, o estudante passa a se sentir parte integrante da turma, sem distinção e, a cada partida vencida, aumenta a confiança e reduz toda e qualquer diferença relacionada a alguma limitação que esse aluno venha a possuir.

O pesquisador atualmente leciona no ensino médio na Escola Estadual Professora Nair Santos Cunha e no Colégio Santo André, escola da rede privada, ambas localizadas em São José do Rio Preto.

A pesquisa teve apoio da Capes e foi realizada no Programa de Pós-Graduação em Matemática em Rede Nacional do Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas da Unesp, Câmpus São José do Rio Preto.

==> Foto: Divulgação