CIRCUITO MUNDIAL: DUPLAS BRASILEIRAS FICAM COM A PRATA EM MOSCOU

Larissa e Talita ficam com a medalha de prata no Grand Slam de Moscou

O Brasil terminou com a medalha de prata no torneio feminino do Grand Slam de Moscou, na Rússia. Larissa e Talita (PA/AL) foram superadas pela primeira vez em uma decisão de etapa internacional, sendo derrotadas neste domingo (29.05) pelas norte-americanas Kerri Walsh e April Ross, por 2 sets a 0 (22/20, 21/17), em 36 minutos de jogo. A próxima etapa acontece em Hamburgo, na Alemanha, de 7 a 12 de junho.

Juliana e Taiana (CE) acabaram superadas na disputa da medalha de bronze e ficaram na quarta colocação do torneio de Moscou. Elas perderam para as canadenses Sarah Pavan e Heather Bansley por 2 sets a 0 (21/16, 21/18), em 38 minutos de jogo.

Foi a primeira derrota das brasileiras para a dupla da tricampeã olímpica Kerri Walsh e da medalhista de prata em Londres, April Ross. Antes, Larisssa e Talita haviam vencido duas finais contra a dupla dos EUA, no Grand Slam de Long Beach, em 2015, e no Open de Vitória, em 2016. As brasileiras somam agora 13 medalhas de Circuito Mundial, 12 de ouro e uma prata. Em 2016, contando apenas etapas internacionais, são 19 vitórias e apenas três derrotas de Larissa e Talita.

A dupla brasileira encontrou dificuldades no primeiro set, principalmente pelos bons saques de Walsh e Ross. As norte-americanas chegaram a abrir vantagem confortável, mas Larissa e Talita reagiram. Melhores na defesa e evitando o grande bloqueio de Walsh com largadas, as brasileiras chegaram a assumir a frente, mas as norte-americanas recuperaram a frente no final do set e fecharam a parcial por 22 a 20.

O segundo set começou mais equilibrado que o primeiro. Aos poucos, porém, as brasileiras passaram a desperdiçar alguns ataques, cedendo pontos às adversárias. Sem manterem o mesmo volume de jogo, e ainda sofrendo na recepção, Larissa e Talita não conseguiram a mesma recuperação do primeiro set e acabaram superadas por 21 a 17.

Apesar do revés na final feminina, o Brasil lidera o quadro de medalhas na Rússia, que também já contou ao longo dos anos com etapas em São Petersburgo e Anapa. São 16 medalhas entre as mulheres (seis de ouro, seis de prata e quatro de bronze). Moscou já foi sede de 10 etapas do Circuito Mundial e, desde 2008, recebe um Grand Slam por temporada.

Os times vencedores da etapa de Moscou nos dois gêneros somam 800 pontos no ranking do Circuito Mundial e garantem um prêmio de 57 mil dólares. Ao todo, 400 mil dólares são distribuídos aos atletas. Após Moscou, o tour segue para a Alemanha, com o Major Series de Hamburgo, última etapa que contabiliza pontos ao ranking olímpico.

Alison e Bruno Schmidt ficam com a medalha de prata em Moscou

O quarto título consecutivo ficou próximo, mas acabou escapando das mãos de Alison e Bruno Schmidt (ES/DF). Os brasileiros, que estavam invictos há 23 jogos, acabaram superados pelos holandeses Nummerdor e Varenhorst na final do Grand Slam de Moscou, na Rússia, na manhã deste domingo (29.05). Vitória por 2 sets a 1 (21/19, 7/21, 17/15), em 48 minutos de jogo.

Foi o primeiro tropeço dos brasileiros contra a dupla holandesa, que havia sido derrotada por Alison e Bruno Schmidt na final do Campeonato Mundial, em 2015, na Holanda, e na fase de grupos do World Tour Finals, no mesmo ano, nos EUA. O bronze na etapa de Moscou ficou com os poloneses Losiak e Kantor, que superaram os norte-americanos Gibb e Patterson por 2 sets a 1 (21/19, 20/22, 12/15), em 56 minutos de jogo.

Alison e Bruno vinham de três títulos seguidos: FIVB Open de Vitória, etapa de Fortaleza do Circuito Brasileiro e o Superpraia. Com a prata de Moscou, a dupla conquista sua 12ª medalha em paradas do Circuito Mundial, agora com oito ouros, três pratas e um bronze. Na temporada 2016 do tour internacional eles possuem 17 vitórias e apenas duas derrotas.

A partida começou equilibrada, mas com ligeira vantagem dos brasileiros, que eram mais regulares nas viradas de bola. A liderança no placar durou até a parte final do set. Uma decisão polêmica do árbitro, porém, fez Alison e Bruno perderem o controle do jogo, deixando os holandeses virarem o placar e fecharem a parcial em 21 a 19.

O segundo set foi uma aula de voleibol. Alison e Bruno Schmidt foram perfeitos no saque, na defesa e na conclusão dos contra-ataques. Fecharam rapidamente a parcial por 21 a 7, contando também com erros não forçados de Nummerdor e Varenhorst.

Os brasileiros seguiram superiores no tie-break, variando os ataques pela entrada e meio da rede. Alison também se destacava no bloqueio, levando a melhor sobre Varenhorst. Os brasileiros tiveram três match points, mas acabaram atacando para fora. Os holandeses aproveitaram e assumiram a liderança, fechando em 17 a 15 para levarem o ouro.

Com as duas pratas conquistadas neste domingo, o Brasil lidera o quadro de medalhas na Rússia, que também já contou ao longo dos anos com etapas em São Petersburgo e Anapa. São 17 medalhas entre os homens (seis de ouro, seis de prata e cinco bronzes) e 16 entre as mulheres (seis de ouro, seis de prata e quatro de bronze).

Os times vencedores da etapa de Moscou nos dois gêneros somam 800 pontos no ranking do Circuito Mundial e garantem um prêmio de 57 mil dólares. Ao todo, 400 mil dólares são distribuídos aos atletas. Após Moscou, o tour segue para a Alemanha, com o Major Series de Hamburgo, última etapa que contabiliza pontos ao ranking olímpico.

BRASIL NO CIRCUITO MUNDIAL 2016

Open de Maceió
Duda/Elize Maia - ouro
Pedro Solberg/Evandro - prata
Ágatha/Bárbara Seixas - bronze
Guto/Saymon - bronze

Grand Slam do Rio de Janeiro
Pedro Solberg/Evandro - prata

Open de Vitória
Alison/Bruno Schmidt - ouro
Larissa/Talita - ouro

Open de Fortaleza
Duda/Elize Maia - ouro
Oscar/André Stein - ouro
Juliana/Taiana - prata
Lili/Rebecca - bronze

Open de Cincinnati
Guto/Saymon - ouro

Grand Slam de Moscou
Alison/Bruno Schmidt - prata
Larissa/Talita - prata

==> Foto: Divulgação / FIVB

A Festa Junina: quadrilha, quentão, fogueira e Bruno e Marrone agitam a folia

O friozinho quando anoitece, os quitutes à base de milho e as lojas de calçado com promoções nas botas não enganam ninguém: junho está chegando e, com ele, as festas mais queridas da cidade! Para levar o melhor dessa época do ano aos brasilienses, A Festa Junina anuncia sua primeira edição, recheada de inovações e atrações para toda a família. O evento acontecerá na Prainha da ASBAC, a partir das 20h do dia 18 de junho. Ô trem danado de bão!

A Festa Junina chega a Brasília com a intenção de agradar a todos os públicos, promovendo diversidade de ritmos e estilos, mas sem dispensar as tradicionais fogueiras, quadrilhas e barraquinhas que dão graça ao evento. A mais nova festa de São João de Brasília pretende mesclar o melhor da cultura sertaneja com elementos de outras tribos, fazendo um evento singular e que resultará numa noite pra lá de agradável para pessoas de todas as idades.

As atrações musicais da noite são um reflexo disso. Sobem ao palco os sertanejos Bruno e Marrone e o funkeiro MC Leozinho, além de DJs mandando o melhor da música eletrônica nas pistas. Se depender da história dos artistas, agito e música de qualidade não vão faltar!

Com o sucesso recente de “Isso cê num conta”, a dupla goiana Bruno & Marrone desembarca na cidade para apresentação do seu último disco lançado, o trabalho “Agora – Ao Vivo”, que rememora clássicos não-sertanejos da música brasileira. Os músicos estão na estrada desde 1986, com 30 anos de carreira, e já batem a marca dos 24 discos gravados. Entre os aclamados sucessos, a dupla apresentará “Choram as Rosas”, “Quer casar comigo?”, “Vidro Fumê”, “Vida Vazia”, “Dormi na Praça”, entre outros.

Já MC Leozinho é nome forte do Funk Melody e sucesso nas pistas de todo Brasil. Eternizado pelo hit “Se ela dança, eu danço”, ele promete dar um toque diferenciado à mistura d’A Festa Junina.

E quem pensa que as crianças ficam de fora da festa está muito enganado! A Festa Junina vai contar com brinquedoteca especial, brincadeiras tradicionais e muita diversão para os pequenos, em um ambiente familiar e acolhedor.

Os ingressos para o evento já estão sendo vendidos nas lojas Mormaii e Bilheteria Digital, além do site www.bilheteriadigital.com. Homens pagam R$ 80 (frente palco) e R$ 120 (camarote) e mulheres pagam R$ 60 (frente palco) e R$ 100 (camarote).

SERVIÇO – A FESTA JUNINA
Local: Associação dos Servidores do Banco Central de Brasília (ASBAC) - Via L4 Sul, Conjunto 31, Setor de Clubes Esportivos Sul
Data: 18 de junho
Horário: 20h
Valores (referentes à meia-entrada):
Frente Palco: R$ 60,00 feminino e R$ 80,00 masculino
Camarote: R$ 100,00 feminino e R$ 120,00 masculino
Pontos de venda: Lojas Bilheteria Digital (Shopping Pátio Brasil, Liberty Mall, Alameda Shopping e Brasília Shopping) e lojas Mormaii (Shopping Conjunto Nacional, Pontão do Lago Sul, Brasília Shopping e Pátio Brasil), além do site www.bilheteriadigital.com
Informações: (61) 3264-4669

==> Foto: Site Bilheteria Digital

Simone celebra 40 anos de carreira, em apresentação única, a 1 real, dia 04 de junho

“Sou só um ente vivente. Com sentidos, boca, olhos e ouvidos. Bem vividos e já não me iludo mais”. Os versos de Alzira Espíndola e Vera Lúcia Motta em ‘Mulher o suficiente’ sintetizam um pouco a atual fase de Simone: no auge da maturidade artística, lança um olhar profundo sobre a natureza do ofício de intérprete. Contundente, batizou de ‘É melhor ser’ o show que marca os 40 anos de carreira e que voltou para uma extensa turnê nacional com todos os ingressos a R$ 1, um feito inédito em sua trajetória. A estreia oficial foi em setembro de 2015, em Belo Horizonte e, na sequência, seguiu para Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba, João Pessoa, Fortaleza, Natal e Recife e outras cidades O espetáculo chega a Brasília dia 4 de junhono Auditório Master do Centro de Convenções Ulysses Guimarães. Será mais uma etapa da excursão que percorrerá ainda outras cidades do Nordeste, Centro Oeste, Sul e interior de São Paulo até julho, com patrocínio da Bradesco Seguros.  

Após uma vitoriosa primeira etapa, Simone volta à estrada com novidades no roteiro, mas seguindo com sua jornada feminina em homenagem às compositoras brasileiras, nascida do disco que originou o espetáculo. ‘É melhor ser’ passeia pela obra de autoras como Rita Lee, Joyce, Dona Ivone Lara, Zélia Duncan, Marina Lima e Adriana Calcanhotto, entre outras gravadas no CD homônimo. O roteiro amplia o leque e traz também canções de Dolores Duran (‘A noite do meu bem’), Isolda (‘Outra Vez’) e inéditas na voz da intérprete, como ‘O tom do amor’ (Moska/Zélia Duncan), ‘Canteiros’ (poema de Cecília Meireles musicado por Fagner), ‘Candeeiro’ (Teresa Cristina) e ‘Primeira Estrela’ (Luli e Lucina).

“Acho que, nos últimos 40 anos, a partir da década de 70, houve um florescimento de compositoras. Até então, isto não era muito comum, a composição no Brasil era quase exclusiva dos homens. Éramos, tradicionalmente, intérpretes. Houve, então, uma vontade de homenagear estas mulheres de vanguarda, guerreiras, amantes e, acima de tudo, grandes artistas”, exalta a cantora.

Além de surpresas no repertório, o grande diferencial  desta nova etapa comemorativa são as apresentações a apenas R$ 1, reafirmando a máxima de que o artista tem de ir aonde o povo está, um sonho antigo da cantora. “O preço por vezes acaba afastando o público que tem muita vontade de nos prestigiar, mas nem sempre consegue. A oportunidade de apresentar o meu show completo, tal como ele foi concebido, cobrando um valor simbólico e rodar por todo o país é muito emocionante. Ficarei meses na estrada, próxima ao coração do povo brasileiro”, celebra. 

Simone é de uma geração de intérpretes que, embora raramente componham, apropriam-se imediatamente das canções, tornando-se coautoras. Basta ouvir gravações como ‘Jura Secreta’ e ‘Alma’ - presentes no novo espetáculo - que, inegavelmente são da cigarra, mas foram geradas pelas mãos de Sueli Costa, uma das compositoras mais importantes na trajetória da baiana. É uma assinatura indelével que poucos artistas possuem. 

A concepção do espetáculo é da própria Simone, com direção geral de Christiane Torloni.  “Eu queria ter o olhar feminino, queria uma pessoa de teatro, que olhasse para mim e me visse. E foi exatamente o que a Chris fez. Ela é uma pessoa de teatro, uma grande atriz, e tem esse universo que eu queria mostrar. Ela me olhava e me via”, explica a intérprete.

Hélio Eichbauer assina a cenografia e concebeu um de seus cultuados móbiles, desta vez em formato de coração, em total consonância com a carreira de Simone, que reafirma: “Sempre gostei de cantar o amor, acima de tudo. Falar do indivíduo, da natureza humana, e de todos os seus mistérios, sempre foi o cerne do meu ofício de artista. Sou como uma esponja, absorvo tudo aquilo que observo ao meu redor, filtro através do meu raciocínio, do meu olhar, e devolvo ao mundo através do meu canto. E, das manifestações do ser humano, a mais fundamental, sem dúvida, é o amor em todas as suas possíveis configurações e contextos”.

Após assinar a direção musical do CD ‘É melhor ser’ (com Bia Paes Leme), o maestro Leandro Braga concebeu também os arranjos do show e está à frente da banda, formada ainda por João Gaspar (guitarra, violão), Rômulo Gomes (baixo), Christiano Galvão (bateria) e José Leal (percussão). O projeto de luz é de Rogério Wiltgen.

“Cada um que conhece sua sede é artista da vida ou da morte”. Com absoluta propriedade, Simone interpreta a poesia de Abel Silva (musicada por Sueli Costa). Com mais de 40 anos de carreira, a cigarra segue inabalável em seu ofício de cantar sem rede de proteção, atenta ao que está por vir e ciente de que ainda há muito por fazer. Ela está apenas começando. 

Simone em: É Melhor Ser - turnê a 1 real
Local: Centro de Convenções Ulysses Guimarães (Eixo Monumental)
Data: 4 de junho (sábado)
Horário: 21 horas
Ingressos: R$ 1,00 (inteira) e R$ 0,50 (meia)
Pontos de venda: Central de ingressos do Brasília Shopping
Classificação: 12 anos
Informações: (61) 3034-6560
INÍCIO DAS VENDAS: 24 de MAIO

==> Foto: Cristina Granato

Peça inspirada na autobiografia de Santa Teresa d’Ávila

Um espetáculo comemorativo do V centenário de nascimento de Teresa d’Ávila, santa e poetisa espanhola. A peça, baseada em O Livro da Vida (1565), autobiografia de Teresa d'Ávila, mostra um fictício embate entre a carmelita e o Inquisidor que a acusa de subversão e heresia. O texto de Juan Mayorga, agraciado em 2013 pelo Ministério da Cultura espanhol com o prêmio de melhor texto de literatura dramática, é inédito no Brasil e tem direção de Elias Andreato que afirma que “Teresa fala de amor. O teatro é o altar dos deuses amorosos. Teresa fala com o seu amado e derrama este amor para que possamos suportar nossa trajetória em direção à luz.” Depois de uma temporada no CCBB SP, a peça chega ao CCBB Brasília e fica em cartaz a12 de junho, de quarta a sábado às 20h e aos domingos às 18h.

Além de mística e poeta, Teresa d’Ávila foi uma mulher de ação, fundando dezessete conventos de Carmelitas Descalças em toda Espanha. Como acontece com toda pessoa que está à frente de seu tempo, sobretudo tratando-se de uma mulher, foi mal compreendida e perseguida pelos setores conservadores da Igreja e da sociedade espanhola do final do século XVI. A Língua em Pedaços dá ao público brasileiro a oportunidade de conhecer melhor, no V centenário de seu nascimento, a vida e o pensamento daquela que é considerada uma das maiores personalidades femininas do segundo milênio.

O espetáculo acontece na cozinha do Mosteiro São José, primeiro convento de Carmelitas Descalças fundado por Teresa (Ávila, 1562). A ação concentra-se no confronto entre a monja carmelita e o Inquisidor, duas personagens de mentes brilhantes, porém com distintas percepções teológicas. De um lado, temos uma mulher de coragem, que está sendo acusada de profanação por suas experiências místicas (visões e arrebatamentos) e pela cisma que promoveu na Igreja Católica. Do outro lado, está um homem de mente aguda, farejador de hereges, representante do poder eclesial. Ao Inquisidor (e ao público de hoje) cabe a desafiadora tarefa de tentar decifrar ou render-se ao enigma Teresa d´Ávila.

Idealizadora do projeto, Ana Cecília Costa afirma que intuição a levou até Teresa D’Avila um ano antes da celebração do V centenário de seu nascimento. Comprei sua autobiografia e desejava voltar a atuar em teatro. Depois da leitura, quis levá-la à cena. Me atraía o mistério de sua intimidade com Deus, a sua figura extremamente humana e atravessada pelo Sagrado. Quis que a sua palavra cheia de coragem e poesia fosse ouvida no teatro, um lugar também sacralizado e político” conta a atriz.

Teresa d´Ávila escreveu, ao lado de São João da  Cruz,  o  melhor  da  poesia ascética e mística de língua espanhola. Ambos pertencem ao chamado Século de Ouro na Espanha, época que abrange do Renascimento do século XVI ao Barroco do século XVII.  Santa Teresa é patronados escritores de língua espanhola e considerada um dos maiores patrimônios culturais da Espanha, sua autobiografia O Livro da Vida é o clássico literário mais lido neste país depois de D. Quixote, de Cervantes.

“Teresa aparece-nos como uma personagem contracorrente, prematura em seu próprio tempo e no nosso. Por isso mesmo, Teresa é necessária. Seu interesse para os dias atuais independe de crença. Mesmo um ateu, que não acredita em sua mística, pode se sentir fascinado pelo ser humano Teresa. Pode e deve sentir-se tocado por essa personagem. E sempre será menos importante o que dizemos sobre Teresa do que ela possa dizer sobre nós” (Juan Mayorga).

Serviço:

A Língua em Pedaços
Centro Cultural Banco do Brasil Brasília
SCES, Trecho 2, Lote 22, Brasília - DF

Temporada: até 12 de junho de 2016

2ª semana: 27 a 29 de maio - de sexta a sábado às 20h e domingo às 18h  
3ª semana: 01 a 05 de junho - de quarta a sábado às 20h e domingo às 18h
4ª semana: 08 a 12 de junho - de quarta a sábado às 20h e domingo às 18h


Patrocínio: Banco do Brasil

Ingressos:

R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada)
Clientes BB tem 50% de desconto em até 2 ingressos

Duração: 60 minutos

Recomendação: 12 anos

Horário da bilheteria do CCBB: de quarta a segunda, das 13h às 21h

Informações CCBB:
Tel (61) 3108-7600


==> Foto: Divulgação

Tenso, nervoso e chorado: Real vence o Atlético nos pênaltis e conquista a Liga

11 vezes Real Madrid! Tensão, lágrimas, desgaste, gols e muita vibração. Todos esses ingredientes não poderiam faltar em uma decisão de Liga dos Campeões. E não faltaram, principalmente quando os times que estavam em campo no San Siro, neste sábado, eram Real Madrid e Atlético de Madrid. A partida terminou empatada em 1 a 1 no tempo normal. Na prorrogação, o placar seguiu o mesmo. Então, veio a disputa de pênaltis. E como sempre, com heróis e vilões. Coube a Cristiano Ronaldo, apagado durante todo jogo, chutar a cobrança decisiva para garantir a vitória por 5 a 4 e o incrível 11º título da Champions para os galácticos. E quem perdeu a única cobrança para os colchoneros foi justamente Juanfran, um dos símbolos da equipe.

Em uma decisão tão importante como a Champions League, é difícil manter o controle total dos nervos em campo. Quanto mais quando se trata de dois grandes rivais em campo. Assim foi o início de jogo entre Real Madrid e Atlético de Madrid. Faltas duras, muita discussão, mas apenas um cartão amarelo. O árbitro inglês Mark Clattenburg teve trabalho, chamou os jogadores para conversar e até conseguiu acalmar os ânimos e diminuir as pancadas. Quem não escapou foi o lateral Carvajal, que deu um carrinho em Griezmann e levou o amarelo.

Quem imaginava o Real Madrid atacando a todo vapor e Atlético saindo no contra-ataque, teve uma surpresa. O time comandado por Zidane dominou o meio de campo, fechou os espaços dos colchoneros e jogou no nervosismo e erro do rival. Casemiro fez um grande primeiro tempo, na proteção aos zagueiros e com uma rápida saída de bola. Kroos e Modric foram eficientes na armação das jogadas, com Benzema e Bale dando muitas opções de jogadas. Cristiano Ronaldo, que era dúvida por conta de uma lesão na perna direita, teve atuação discreta.

Esse nome deve causar calafrios na torcida do Atlético de Madrid. O zagueiro foi o autor do gol que empatou a decisão no último minuto em 2014 e levou para a prorrogação. Na sequencia, o Real goleou por 4 a 1. Neste sábado, mais uma vez provou ser artilheiro das finais de Liga. Após Kroos cobrar falta na área, Bale desviou de cabeça e Ramos, impedido, tocou na saída de Oblak para abrir o placar e fazer explodir em alegria a torcida merengue no San Siro e no mundo.

Se no primeiro tempo Siemone viu seu time ser completamente dominado, uma mudança no intervalo foi fundamental. O treinador colocou em campo Carrasco no lugar de Fernández. O time não só ganhou terreno, como dominou as ações e chegou ao empate com o belga que entrou no segundo tempo. Antes, porém, Griezmann perdeu um pênalti ao chutar no travessão. O fim da segunda etapa apresentou chances paras as duas equipes, mas com o Real Madrid mais desgastado e com três substituições feitas. A torcida dos colchoneros cresceu no San Siro!

Com todas as substituições feitas, jogadores esgotados e algumas peças fundamentais não rendendo o esperado, como Cristiano Ronaldo, o Real Madrid viveu momentos de drama no fim do segundo tempo e na prorrogação. Jogadores caídos no gramado, com dores, mancando, a situação estava feia. Sorte dos galácticos que o Atlético também sentiu o jogo e o cansaço, e não conseguiu arrancar forças para virar a partida. Nem mesmo após Simeone fazer duas substituições e colocar mais gás no time.

A disputa por pênaltis escancarou todo o nervosismo e qualidade das equipes. A maioria dos jogadores cobrou de forma perfeita, sem chances para Navas e Oblak. Mas Juanfran, lateral-direito do Atlético, mandou a bola na trave. Foi o segundo pênalti perdido pelo time na partida. E isso acabou sendo fatal. Cristiano Ronaldo, que não jogou bem, colocou a bola na marca da cal, correu, chutou e disparou em comemoração para mais um título europeu. Título de um time que trocou de técnico durante a temporada (Rafa Benítez saiu para a chegada de Zidane) e que mudou completamente o ritmo e intensidade de jogo. A 11ª taça vai para o museu do Santiago Bernabéu.

Globoesporte

==> Foto: Real Madrid C. F.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA DO CCBB BRASÍLIA PARA O MÊS DE JUNHO 2016

Exposição

Mondrian e o Movimento de Stijl
Panorama que apresenta pinturas, desenhos de arquitetura, maquetes, mobiliário, documentários, publicações de época e fotografias de artista do movimento da vanguarda moderna holandesa, conhecidos como De Stijl (O Estilo), iniciado como revista em 1917 e que teve como ícone o pintor Piet Mondrian. Esses artistas elaboravam um tipo de “arte total”, usando cores primárias para criar obras sem restrições, claras e limpas, como eles imaginavam o futuro. A exposição mostra também o percurso de Mondrian da figuração a abstração.
Curadoria: Pieter Tjabbes, Benno Tempel e Hans Janssen. Apoio: Banco Votorantim.
Serviço
Galerias I, II, Vão Central, Pavilhão de Vidro
21 de abril a 04 julho / Quarta a Segunda
Entrada Franca – agende sua visita em bit.ly/ingressosCCBB
Classificação indicativa: Livre
Assessoria de Imprensa: Tales Rocha - tales@talesrocha.com.br - (11) 3253-3227 / (11) 988701089 - São Paulo – Skype: tales-rocha 


DiVerSom
“Abra os ouvidos para o mundo à sua volta”, é o convite que o Circo Teatro Udigrudi faz ao público com o projeto DiVerSom, que durante o mês de junho ocupará o gramado do CCBB Brasília e uma de suas salas de exposição, transformando-os em um grande laboratório. O grupo brasiliense apresenta suas esculturas sonoras e instrumentos musicais, feitos com materiais alternativos e reciclados, que permitem ao público ver, sentir, compreender e se divertir com o som e a música. Na exposição, os visitantes são convidados a interagir em um espaço multimídia que proporciona a vivência de uma série de experiências sensoriais e lúdicas, ampliando seu conhecimento sobre o Som e sua capacidade de apreciação da Música. Já o Playground Sonoro DiVerSom é uma instalação ao ar livre onde os visitantes podem interagir com esculturas sonoras.
Serviço:
Galeria e Jardins do CCBB Brasília
01 de junho a 18 de julho/ Terça a Domingo
Horário: 10h às 21h
Entrada franca
Classificação indicativa: livre
Assessoria de Imprensa: Rodrigo Machado - Território Cultural - Assessoria de Comunicação - (61) 33494113 (NET) ou 86542569 (Oi) - drigo.machado@gmail.com 



Casulo Interativo
Nesta nova fase, o Casulo aumenta a experiência interativa com a instalação de equipamentos eletrônicos, de som e luz, que simulam um ambiente virtual. A transparência das esculturas revela essa transformação, como se as estruturas metálicas ganhassem vida, respondendo à interatividade do visitante. Enquanto essa metamorfose se processa, adultos e crianças se unem numa experiência estética e emocional.  
Serviço
Jardins do CCBB
Exposição permanente / Quarta a Segunda
Entrada Franca
Classificação indicativa: Livre
Assessoria de Imprensa: Adalberto Rabelo – rabelo@bb.com.br - (61) 3108-7629 / 7630
Patrocínio: Banco do Brasil 



Teatro

Personas – Veneno Antimonotonia
Apresentado pelo O Teatro dos Ventos | Confraria Artística, a peça traz seis personagens estão em busca de expressão sexual. Stella é terapeuta de Álvaro, que se apaixona por Bia, que é prima de Karen, que namora Edu, que frequenta o bar do Ciro. Seus segredos são revelados através dos artifícios que dão suporte às personas criadas para dar vazão ao desejo. O texto de Luciana Loureiro foi premiado no Concurso Nacional de Dramaturgia da FUNARTE em 2014.
Texto: Luciana Loureiro. Direção de Fernando Martins. Com Luciana Loureiro.
Serviço:
Teatro II
até 5 de junho / Quinta a Domingo
De quinta à sábado 21h e domingo às 20h
Entrada: 20,00 (inteira) 10,00 (meia)
Classificação indicativa: 14 anos
Duração: 70 minutos
Assessoria de Imprensa: Rodrigo Machado - Território Cultural - Assessoria de Comunicação / drigo.machado@gmail.com  / (61) 33494113 (NET) ou 86542569 (Oi)



A Língua em Pedaços
O espetáculo, com texto do premiado dramaturgo espanhol Juan Mayorga, é inspirado na autobiografia de Teresa d’Ávila, poeta espanhola conhecida como Santa Teresa de Jesus, e comemora os 500 anos de seu nascimento. A trama, de forma ficcional, enfoca o embate entre a monja carmelita, que realmente enfrentou autoridades eclesiais de seu tempo, e um inquisidor, arauto da poderosa Igreja Católica no final da Idade Média, que põe em xeque sua fidelidade religiosa.
Texto: Juan Mayorga / Direção: Elias Andreato / Elenco: Ana Cecília Costa e Joca Andreazza.
Serviço:
Teatro I
até 12 de junho / Quarta a Domingo
De quarta a sábado às 20h e domingo às 18h
Sessões extras
11/06 (sábado) - 18h
12/06 (domingo) - 20h
Entrada: 20,00 (inteira) 10,00 (meia)
Classificação indicativa: 12 anos
Duração: 60 minutos
Assessoria de Imprensa: Âncora Comunicação / Carla Spegiorin – Tel (61) 8114-0537 –
carla@ancoracom.com.br /  Mariana Moreira – mariana@ancoracom.com.br – Tel (61) 8134-9115 / Antônio Filho – antonio@ancoracom.com.br 



Música

Musica +
Tendo a música como fio condutor, o projeto "Música+" reúne músicos e profissionais de outras áreas para falar de temas que são matérias primas das canções. Serão 10 apresentações nas quais temas do cotidiano serão abordados e roteirizados, explorando as infinitas possibilidades de diálogo musical, e entremeados por bate-papo em torno dos assuntos escolhidos. Sempre com a curadoria e intermediação do cantor e compositor Zé Renato, em cada edição do projeto um músico formará dupla com escritores especializados, cronista esportivo, chefe de cozinha, diretor de teatro, humorista e assim por diante.
29 de junho - Música+ CULINÁRIA com Zé Renato, Danilo Caymmi e Nanda de Lamare (chef do Gula Gula)
30 de junho - Música+ CRIANÇA com Zé Renato, Marcelo Caldi e Ana Maria Machado
Serviço:
Teatro I
29 e 30 de junho / Quarta e Quinta
Entrada: 20,00 (inteira) 10,00 (meia)
Horário: 19h30
Classificação indicativa: Livre
Duração: 90 minutos
Assessoria de Imprensa: Pedro Brandt - (61) 9906-3317 – pedrobrandt81@gmail.com



Bourbon Street Fest – Edição Dia dos Namorados
Com uma programação especial de bandas selecionadas pela renomada casa paulistana de shows e a presença de chefs consagrados e food trucks, o seu Dia dos Namorados no CCBB vai ser inesquecível. Venha comemorar o seu grande amor conosco.
Serviço:
Teatro I
29 e 30 de junho / Quarta e Quinta
Entrada: 20,00 (inteira) 10,00 (meia)
Horário: 19h30
Classificação indicativa: Livre
Duração: 90 minutos
Assessoria de Imprensa: Pedro Brandt - (61) 9906-3317 – pedrobrandt81@gmail.co



Cinema

George Romero - A Crônica Social dos Mortos-Vivos
Ícone do cinema de terror, o diretor, ator e roteirista George Andrew Romero é considerado o pai dos filmes modernos de zumbis. Seu primeiro longa-metragem “A Noite dos Mortos Vivos” (1968), em preto e branco, é referenciado como um clássico do cinema. Sua obra apresenta uma sátira e uma crítica à sociedade norte-americana, em meio ao horror vivido pelos seus personagens na luta pela sobrevivência. O CCBB traz durante o mês de junho 25 filmes do diretor, entre os quais, documentários e “remakes”, e a realização de um debate com a presença do curador e mais dois especialistas da área audiovisual.
Serviço
Cinema
01 a 20 de junho / Quarta a Segunda
Entrada: 10,00 (inteira) 5,00 (meia)
Confira a programação e classificação indicativa no site bb.com.br/cultura.
Assessoria de Imprensa: Mais e Melhores – Sheila Aragão e Wilma Lopes –contato@maisemelhores.com.br
Patrocínio: Banco do Brasil



6º Festival do Cinema Polonês no Brasil
O 6° Festival de Cinema Polonês é a mais recente edição da mostra, que desde 2009 aproxima do público brasileiro as melhores produções cinematográficas da Polônia, em sua maioria inéditas no Brasil. Programação deste ano reflete uma variedade de gêneros e múltiplas linguagens de novos cineastas poloneses, reconhecidos internacionalmente. A programação contempla seis longas de ficção e seis curtas produzidos pelas melhores escolas de cinema do país. Além das sessões, a programação também traz debates com cineastas e críticos.
Curadoria: Agência Mañana, Fundação de Cinema em Cracóvia
Serviço
Cinema do CCBB
De 22 a 30 de junho / Quarta a Segunda
Entrada: 10,00 (inteira) 5,00 (meia)
Confira a programação e classificação indicativa no site bb.com.br/cultura
Assessoria de Imprensa: Natália Oliveira - natalia@comunicaseven.com.br
Realização: Centro Cultural Banco do Brasil, Instituto Polonês de Cinema, Embaixada da Polônia em Brasília, Agência Mañana e a Fundação de Cinema em Cracóvia.


Procurando Memo
Filmes que fazem parte da memória de várias gerações. Uma seleção divertida para todas as idades.
Serviço
Cinema do CCBB
11h / Sábados e Domingos
Entrada: 10,00 (inteira) 5,00 (meia)
Confira a programação e classificação indicativa no site bb.com.br/cultura
Assessoria de Imprensa: Adalberto Rabelo – rabelo@bb.com.br - (61) 3108-7629 / 7630
Patrocínio: Banco do Brasil 



Ideias

Ossobuco
O ciclo de palestras volta em 2016 trazendo diversos novos temas. A cada mês, o Ossobuco traz ao CCBB quatro palestrantes que discutem desde comportamentos sociais, inovações e metodologias ágeis até meditação e criatividade em pequenas e dinâmicas palestras de 10 minutos. O objetivo central é estimular o público a trocar ideias e experiências. As palestras são abertas ao público e para se inscrever como palestrante, basta enviar e-mail para woot@ossobu.co.
Serviço:
Teatro I
27 de junho / Segunda
Horário: 20h
Entrada Franca / A senha deve ser retirada na bilheteria 1 hora antes do início de cada palestra
Classificação indicativa: 16 anos
Assessoria de imprensa: Vinicius da Silva – vinicius1982@gmail.com – (61) 8132-6307
Realização: Heloísa Rocha e Vinícius da Silva

==> Foto: Arthur Gouveia

Luiz Fernando Guimarães com novo espetáculo em Brasília

Com mais de 40 anos de carreira, Luiz Fernando Magalhães, já atuou na televisão, nos cinemas e nos teatros. Chega em Brasília com espetáculo: O Impecável.

Um ator, um salão de beleza e oito personagens de tirar o fôlego. Em “O Impecável”, o público é transportado para uma tarde de sábado na Zona Sul do Rio de Janeiro, onde conhece uma turma com histórias nada convencionais para contar. Dando vida a todas elas está Luiz Fernando Guimarães, que não precisa de mais do que um palco mobiliado com uma bancada e uma cadeira com secador de cabelo para arrancar boas risadas da plateia.

Durante o monólogo, o salão Impecável Beauty recebe pessoas com muitos vícios, poucas virtudes e ótimas histórias. Seus funcionários são personalidades no mínimo exóticas: Seu Francisco, o faxineiro, é um evangélico fervoroso e trabalhador. Já Ednardo, o atendente que deveria dar as boas-vindas, não passa de um preguiçoso que tenta se dar bem enganando a patroa no horário de serviço. Chanderley é a responsável pelas unhas dos clientes, mas parte de sua renda vem de “serviços extras” prestados nas madrugadas em Copacabana. O cabeleireiro Guido vive se gabando dos inúmeros diplomas e de toda sua masculinidade, enquanto Serginho – que não cansa de se autodenominar um hairstylist de mão cheia – passa mais tempo inventando cortes de cabelo inusitados do que realmente atendendo a clientela.

A principal inspiração para o texto foram os pecados capitais. Com personagens tão distintos entre si, a história se amarra justamente no “politicamente incorreto” que todos têm em comum, como explica Charles Möeller: “Queríamos falar sobre os pecados porque atualmente a sociedade está obcecada pelo politicamente correto. Se ser politicamente incorreto é o novo pecado do mundo atual, precisamos rir de nós mesmos”.

Para Luiz Fernando, o trabalho de Charles e Claudio se encaixou perfeitamente com o que ele planejava para essa fase de sua carreira. “Eu queria viajar pelo Brasil trabalhando e o monólogo tem essa objetividade. Eu gosto imensamente de teatro, e a melhor forma de me relacionar com as pessoas, antes de ser pessoal, é como ator. Esse projeto é maravilhoso e atendeu a tudo isso”, comemora o protagonista.


O Impecável - com Luiz Fernando Guimarães.
Local: Teatro Unip 913 Sul
Data: 10 a 12 de junho (sexta a domingo)
Horário: Sexta e sábado 21h e domingo 20h
Ingressos: R$ 50,00 (meia) e R$ 100,00 (inteira) 
Pontos de venda: Central de ingressos do Brasília Shopping e ingresso.com
Classificação: 14 anos
Informações: (61) 3034-6560

==> Foto: Guga Melgar