O corpo e a depressão

"Você emagreceu!" é automaticamente interpretado como elogio. "Você engordou" é algo que ninguém aceita bem. Quantas mulheres entram em depressão por não estarem bem consigo mesma, com o corpo? A sociedade dita um padrão que muitas não conseguem atingir, e quando isso acontece muitas acabam entrando em depressão.

Magreza não é sinal de saúde. Cerca de 95% dos pacientes com anorexia são mulheres, sendo que a doença é tratada como epidemia em alguns países. São elas que convivem com essa neurose diariamente. Experimentam dietas malucas, morrem de culpa por comer doces, correm para a academia para entrar “em forma” o mais rápido possível, tomam remédios para emagrecer, não vão à praia e, sim, entram em depressão. Esta é uma doença que atinge cerca de 5,8% dos brasileiros, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Não é pecado procurar ajuda, procurar melhorar o corpo, mas que seja de forma saudável, que seja pensando na saúde mental em primeiro lugar. Assim define um dos proprietários do Clube Crossfight, Leonardo Lívio, que lida diariamente com todos os tipos de mulheres. “A depressão é algo sério, eu vejo muitas mulheres e até mesmo homens que não estão felizes com o próprio corpo. O que deveria ser um bom sinal para se preocuparem com a saúde e praticarem exercícios físicos, pode ser um pesadelo se a pessoa não for no limite dela”, esclarece Leonardo.

O que o instrutor e ex lutador de MMA ressalta, é que não adianta entrar em uma academia hoje pensando nos resultados para o dia seguinte. “Não é assim que funciona, primeiro, a pessoa terá que tratar do psicológico se ela estiver muito acima ou abaixo do peso. Eu trabalho muito isso em minhas academias, é algo bem personalizado, são pessoas ali, não clientes. Cuido de cada um e acredito que isso ajuda não só para entrarem em forma, mas também gostarem de si como são”, afirma ele.

Leonardo acredita que pessoas deprimidas querem emagrecer, mas sempre acham que não conseguem. “São várias as desculpas que já ouvi, que o corpo dói ao fazerem exercícios físicos, que não tem tempo, etc. Quando é assim, o melhor é procurar um médico, fazer um exercício que goste e que se adapte, comer de forma saudável. São alguns passos para sair de um estado inerte”, acredita ele.

==> Foto: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário