Estreia espetáculo "Deixe a luz da varanda acesa" no Espaço Cena, de 4 a 6 de outubro

Um dos espaços culturais independentes e mais charmosos de Brasília está iniciando as atividades do segundo ano de OCUPAÇÃO ESPAÇO CENA. Até maio de 2020, se revezarão no local espetáculos de teatro, ciclos de música, oficinas de formação, mostras de cinema, exposições, debates e várias outras atividades. No final de semana de 4 a 6 de outubro, o ESPAÇO CENA recebe a encenação ‘Deixe a luz da varanda acesa’, direção de Gelly Saig e Ernandes Silva. O espetáculo trabalha a emoção a partir de temas como família, preconceito, saudade etc.

A encenação busca sensibilizar a plateia, trazendo aromas familiares. Segundo a diretora Gelly Saig, a ideia é usar o aroma como forma de despertar a memória e as emoções. A técnica baseia-se na estética sensorial estudada por George Sand (pseudônimo de Amandine Dupin), aclamada memorialista francesa, que diz: “A recordação é o perfume da alma”.

OCUPAÇÃO ESPAÇO CENA tem patrocínio do Fundo de Apoio à Cultura, da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Distrito Federal. Uma realização Arteviva e Espaço Cena.

O ESPAÇO CENA nasceu em 2005, como um centro de pesquisa e informação, com a proposta de conectar os agentes culturais de Brasília e aproximar a comunidade teatral do festival CENA CONTEMPORÂNEA. Desde então, o local recebe atividades artísticas que vão de teatro a lançamentos de livros e festas. Está situado na 205 Norte, hoje uma quadra conhecida pelas características arquitetônicas singulares e por acolher diversas iniciativas culturais.

O Espaço é também a casa do Grupo Cena, coletivo de teatro formado por importantes atores brasilienses, e ainda acolhe outras companhias teatrais que ali se reúnem e ensaiam.

O Espetáculo:
Deixe a luz da varanda acesa narra a reaproximação entre Rita, uma senhora de 60 anos de idade, e Verônica, filha biológica de sua companheira. A narrativa fala de afeto e reencontro, emoldurados por um laço familiar, que extrapola o padrão normativo, num enredo costurado por sensações, emoções e lembranças. Ambientado no interior da casa onde as três conviveram, entre objetos antigos, aromas e memórias, o espetáculo descortina uma relação cheia de conflitos, porém, de muito afeto. O conflito de Verônica em não conseguir conviver com a mãe e sua companheira foi o motivo determinante para, aos dezoito anos de idade, sair em busca de seus sonhos. Após duas décadas, ela retorna para revelar suas experiências, suas viagens, seus dissabores e reviver um passado que jamais deixou de acompanha-la. O reencontro leva as duas mulheres a compartilharem emoções até então desconhecidas por ambas.

Com texto, dramaturgia e encenação originais, “Deixe a Luz da Varanda Acesa” teve como ponto de partida uma experiência vivida por Áurea Liz, que assina a dramaturgia. “Minha mãe, depois de ter se sentido mal, pediu que deixassem a luz da varanda acessa. Assim, eu saberia que havia algo de errado”, recorda Áurea, que pontua: “no entanto, o espetáculo não é autobiográfico”. Essa mesma varanda e casa hoje são sede do Canto da Auge, um espaço cultural em meio a uma área residencial da Asa Norte.

Ficha Técnica:
Dramaturgia: Áurea Liz
Direção: Gelly Saigg e Ernandes Silva
Com: Lilian França e Áurea Liz
Figurino: Sílvia Mello
Cenário e maquiagem: Gelly Saigg
Iluminação: Tauana Barros
Costureira: Esmeralda Viana
Trilha sonora original: Vitor Barbosa
Música “Aliviar”: Moara
Fotos divulgação: Diego Bressani
Coordenação de produção: AUGE Produtora
Produção executiva: Moara Ribeiro


SERVIÇO:

Deixe a luz da varanda acesa
Data: 04, 05 e 06 de outubro (sexta, sábado e domingo)
Horário: sempre às 20h
Local: Espaço Cena
Endereço: CLN 205, Bloco C, Loja 25
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia entrada)
Classificação indicativa: Livre
Informações: 3349-3937
Horário de funcionamento: De segunda a sexta, das 9h às 17h
Siga o perfil do Espaço Cena no Instagram:

==> Foto: Diego Bressani

0 comentários:

Postar um comentário