"Escritos de liberdade", da professora Ana Flávia Magalhães, tem lançamento em Brasília

A autora Ana Flávia Magalhães Pinto lança o livro “Escritos de Liberdade: literatos negros, racismo e cidadania no Brasil oitocentista” nos dias 8 e 13 de maio, em Brasília. O primeiro evento, com roda de conversa e sessão de autógrafos é às 19h30, no Simbaz — Culinária Afro e Bar (412 Sul). O lançamento no dia 13 de maio e a palestra “Redes de Abolicionistas Negros no Brasil” acontece às 18h, na Livraria do Chico (Universidade de Brasília).

A obra da professora do Departamento História da Universidade de Brasília (UnB) apresenta um estudo detalhado sobre as articulações diretas e indiretas realizadas por homens negros, livres e letrados atuantes no cenário político-cultural das cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro na segunda metade do século XIX.

Luiz Gama, Machado de Assis, José do Patrocínio e mais um grande número de gente livre “de cor” buscaram conquistar e manter espaços no debate público sobre os rumos do país, bem como atuaram na defesa da cidadania de pessoas negras livres, libertas e escravizadas. Indo de encontro às cotidianas práticas de “preconceito de cor” e “ódio de raça”, fizeram da atuação em jornais um meio estratégico para a criação de formas de resistência, de confronto, mas também de diálogo.

De acordo com Martha Abreu, professora titular do Departamento de História da Universidade Federal Fluminense (UFF), o livro “ocupa inestimável lugar no reconhecimento da presença de sujeitos históricos negros nos debates políticos públicos e nas lutas pela cidadania e igualdade no nosso país – já na segunda metade do século XIX!”.

Depois de São Paulo e Brasília, “Escritos de Liberdade: literatos negros, racismo e cidadania no Brasil oitocentista” será lançado em Cachoeira (BA), Salvador, Porto Alegre e Goiânia.

Sobre a autora
Ana Flávia Magalhães Pinto é professora do Departamento História da Universidade de Brasília (UnB); doutora e pós-doutora em História pela Unicamp (2014 e 2017), mestre em História pela UnB (2006), graduada em Jornalismo pelo UniCEUB (2001) e História pela Unip (2017).

Além de “Escritos de Liberdade: literatos negros, racismo e cidadania no Brasil oitocentista” (Editora da Unicamp, 2018), é autora de “Imprensa negra no Brasil oitocentista” (Selo Negro, 2010). Organizou as coletâneas “Pensadores Negros – Pensadoras Negras: Brasil, séculos XIXI e XX”, junto com Sidney Chalhoub (EDUFRB e Fino Traço, 2016); e “Griôs da Diáspora Negra” (Griô, 2017), com Chaia Dechen e Jaqueline Fernandes, entre outras publicações individuais e coletivas.

Desde a primeira graduação, Ana Flávia desenvolve pesquisas articulando conhecimentos das áreas de História, Comunicação, Literatura e Educação, com ênfase em: atuação político-cultural de pensadores/as negros/as, imprensa negra, abolicionismos e experiências de liberdade e cidadania negras no período escravista e no pós-abolição no Brasil e em outros pontos da Diáspora Africana.

Atualmente é também coordenadora nacional do GT Emancipações e Pós-Abolição da Anpuh (2017-2019) e coordenadora da Atividades Formativas do Festival da Mulher Afro-Latino-Americana e Caribenha (Latinidades).


SERVIÇO:

Lançamento do livro “Escritos de Liberdade: literatos negros, racismo e cidadania no Brasil oitocentista”, de Ana Flávia Magalhães Pinto

Dia 8 de maio, às 19h30, lançamento do livro e roda de conversa, no Simbaz — Culinária Afro e Bar (412 Sul, Bloco D, Loja 15).

Dia 13 de maio, às 18h, lançamento do livro e palestra “Redes de Abolicionistas Negros no Brasil”, na Livraria do Chico (ICC Norte, Universidade de Brasília).

Entrada franca
Preço do livro: R$ 35,00 (valor promocional nos dias de lançamento).
Classificação indicativa livre.
O livro também está disponível para compra no link: http://www.editoraunicamp.com.br/produto_detalhe.asp?id=1179 .

==> Foto: Divulgçaão

0 comentários:

Postar um comentário