"O Disquite do Coroné", a poética da cultura popular em um musical cênico - Dias 29 e 30/11

O musical “O Disquite do Coroné” revisita performances cômicas do lendário Coronel Ludugero, personagem de Luiz Queiroga interpretado pelo do cantador de viola Luiz Jacinto Silva (1929-1970), que retratava a figura dos antigos coronéis, e a poética brejeira do alagoano Antônio Aurélio de Moraes. A peça nasceu da vontade de Paulo Cavalcante em montar em espetáculo simples, poético e permeado de música. “Durante o processo de construção, resgatamos uma surpreendente coletânea destes importantes artistas”, comenta Paulo Cavalcante, interprete e diretor do espetáculo.

Além das performances cênicas, o musical traz pérolas do folguedo popular executadas pelo Grupo Brasil Cantante, como contos cômicos de Luiz Queiroga alinhavados por canções de Paulo Cavalcante, Luiz Gonzaga, Mazzaropi, Antônio Aurélio de Moraise e de outros grandes nomes do cancioneiro popular. Para Cavalcante, “O Disquite do Coroné”, mais que resgatar a memória da cultura popular brasileira, “possibilita a incursão por repertórios do nosso passado, em prol da valorização de patronos da nossa cultura popular”, avalia.

No espetáculo, Paulo Cavalcante, em seus mais de 40 anos de carreira, se junta a outros artistas, entre músicos e atores, num cenário divertido no qual promove o encontro entre a beleza cênica, riqueza da poesia e interpretações inéditas do mundo mágico das raízes da cultura regional. “’O Disquite do Coroné’ é o passeio através dos regionalismos jocosos de um Brasil passado e profundo, porém, ainda presentes nos costumes diários dos dias atuais”, conclui o diretor.

Paulo Cesar Cavalcante trabalha com cultura a mais de 40 anos, é artista plástico, ator, compositor, cenógrafo, aderecista, escultor, professor de artes e musico popular, professor de técnicas cenográficas, produtor, atuou como delegado do conselho nacional de culturas populares participou do 9º Encontro de Culturas Populares e Tradicionais, em Serra Talhada-PE, diretor geral do Grupo Brasil Cantante, com vários trabalhos realizados no Distrito Federal e outros Estados. Brincante e professor de construção de adereços da cultura popular nordestina, cantor profissional, brincante e poeta. Radicalizado em Brasília 1989 onde aprimorou seu trabalho estudando artes, canto, teatro, viola caipira, violão e outros. Criador e diretor geral do espetáculo Cancioneiros Brincantes do Brasil com o seu Grupo Brasil Cantante, no ano de 2016.


SERVIÇO:

Espetáculo: “O Disquite do Coroné”
Apresentações:
dia 29/11, quinta-feira, às 15h30 e às 20h30, no Teatro Dulcina (Edifício FBT/Conic - SDS, Bloco C, Loja 30/64)
dia 30/11, sexta-feira, às 20h30, no Teatro Mapati (SHCGN 707 Bloco K - Asa Norte)
Duração: 90 minutos
Entrada Franca
Classificação indicativa: Livre para todos os públicos
Informações: (61) 99175-8990
O espetáculo conta com recursos do FAC - Fundo de Apoio à Cultura da Secretaria de Cultura do Governo de Brasília

==> Foto: Matheus Manfredini

0 comentários:

Postar um comentário