Filósofo comove com relato de tortura sofrida durante o regime militar

Durante a ditadura-civil militar (1964-1985) que assolou o Brasil, os atos de falar e calar-se podiam representar a distância entre a vida e a morte, para si e outros companheiros de luta, dentro e fora das celas dos órgãos de repressão. E assim nasce o comovente depoimento do filósofo, jornalista e escritor Luiz Roberto Salinas Fortes, em Retrato calado, lançamento da Editora Unesp.

“Este livro infelizmente póstumo de Luiz Roberto Salinas Fortes pertence ao gênero fascinante dos escritos que mostram o homem à busca de si mesmo”, anota o crítico literário Antonio Candido, no prefácio. “À medida que o autor narra seus encontros com a repressão policial e militar, nós vamos presenciando o desvendamento da sua própria natureza. Como a escrita é excelente, resulta um livro marcado pela originalidade forte dos que não procuram ser originais.”

O autor conta suas duas detenções por suspeita de envolvimento na luta contra a ditadura militar, no começo dos anos 1970 e, em seguida, transcreve páginas de um diário dos anos 1950. Finalmente, relata duas outras detenções em meados do decênio de 1970, por suposta participação no tráfico de drogas. “Aparentemente casual, a disposição da matéria é perfeita como esquema narrativo, porque apresenta situações armadas de fora, mas dá elementos para avaliar como é por dentro o indivíduo arrastado nelas, e cuja integridade elas põem à prova”, continua Candido.

A filósofa Marilena Chaui, que conviveu com Salinas Fortes e assinou a apresentação do livro, lembra, ainda, outros episódios marcantes de sua trajetória. “Quantas vezes vi Salinas apertar as têmporas – gesto último, que teve ao morrer – adivinhando uma dor sem nome, embora eu não soubesse que batia contra as grades sua própria cabeça”, escreve Chaui. “Quantas vezes ouvi Salinas tropeçar na frase iniciada, tateando as palavras, perder o fio da meada e, não podendo alcançar meus ouvidos, tentar alcançar-me os olhos, lançando-me um olhar, misto de pasmo e agonia, fazendo-me adivinhar que a teia da tortura lhe prendia a voz (...) Retrato calado é a reconquista da palavra pelo Salinas escritor, professor, jornalista, filósofo.”

Sobre o autor – Luiz Roberto Salinas Fortes graduou- se em Filosofia pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (FFCL), mais tarde Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da Universidade de São Paulo (USP). Na mesma instituição, defendeu a tese de doutorado Rousseau – da teoria à prática e obteve o título de professor livre-docente, com Paradoxo do espetáculo, trabalho no qual deu continuidade aos estudos sobre a obra política do iluminista genebrês.

TítuloRetrato calado
Autor: Luiz Roberto Salinas Fortes
Número de páginas: 127
Formato: 14 x 21 cm
Preço: R$ 36,00
ISBN: 978-85-393-0728-9

==> Foto: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário