Críticas de Bobbio ao berlusconismo caracterizam os novos despotismos

No final dos anos 1990, um quase nonagenário Norberto Bobbio se afastava dos combates políticos para se dedicar integralmente aos estudos acadêmicos. Mas a decisão dura pouco: com a ascensão de Silvio Berlusconi – um dos homens mais ricos da Itália e dono de vários canais de televisão –  ao cargo de primeiro-ministro, o velho filósofo volta ao combate em uma série de artigos publicados na imprensa italiana e reunidos em Contra os novos despotismos: escritos sobre o berlusconismo, lançado agora em português pela Editora Unesp. E, como é típico de escritores de sua envergadura, ao discutir um assunto específico, a política italiana, acaba por explicar uma realidade muito mais ampla. 

Tome-se como exemplo este trecho escrito para o La Stampa em outubro de 2000: “Os partidos se multiplicaram, desde que se possa ainda chamar de partidos agrupamentos ocasionais, nascidos de um dia para o outro, sem história e sem futuro e, além do mais, sem sentido”. De observações como essas, Bobbio parte para discutir a democracia, em particular a separação dos poderes, não apenas do Executivo, Legislativo e Judiciário, mas também dos poderes político, econômico e cultural. Assim, trata-se de uma leitura que transcende o contexto italiano e pode ajudar a entender seja o campo político brasileiro hoje, seja a atual campanha eleitoral norte-americana.

Escritas em tempos difíceis por um Bobbio pessimista, as páginas de Contra os novos despotismos esmiúçam os impactos da legislatura berlusconiana. Estão lá: a posse de bens materiais como o poder que distingue homens entre ricos e pobres; a posse de conhecimento, da qual nasce o poder dos que sabem sobre aqueles que não sabem; e, por último, a posse dos meios de coerção que marca o poder político, que é o poder dos poderes, e se exerce contra a grande massa de impotentes. A toda essa concentração de poderes denomina, como já fazia Montesquieu, despotismo. 

Percebendo então o perigo que o fenômeno berlusconiano, em um terreno de fácil conquista, representava para a democracia, Bobbio indaga sobre as fontes de financiamento da Força Itália, partido de centro-direita de Berlusconi, e critica a postura da oposição de esquerda, discutindo a configuração volátil da política partidária na contemporaneidade. Uma base sólida para o debate fundamental e urgente sobre os despotismos e demagogia que rondam o espectro político em todo o mundo. 

Sobre o autor - Norberto Bobbio (1909-2004), nascido em Turim (Itália), é um dos principais pensadores políticos europeus. De sua obra, a Editora Unesp publicou Estudos sobre Hegel (1989), Direita e esquerda (1995), Os intelectuais e o poder (1997), Elogio da serenidade (2002), O problema da guerra e as vias da paz (2003), Nem com Marx, nem contra Marx (2006), Democracia e segredo (2015), Política e cultura (2015),  Ensaios sobre a ciência política na Itália (2016) Jusnaturalismo e positivismo jurídico (2016).

Título: Contra os novos despotismos: escritos sobre o berlusconismo
Autor: Norberto Bobbio
Tradução: Erica Salatini
Revisão técnica: César Mortari Barreira  
Número de páginas: 178
Formato: 14 x 21 cm
Preço: R$ 36,00
ISBN: 978-85-393-0653-4

==> Foto: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário