Publicações independentes ganham espaço na III Bienal Brasil do Livro e da Leitura

A Editora Malbem apresenta, pela primeira vez no maior evento literário da capital federal, um espaço destinado exclusivamente à literatura independente. A “Bienal Independente” vai acontecer dentro da III Bienal Brasil do Livro e da Leitura, entre os dias 21 e 30 de outubro.

A programação é ampla e pretende promover a circulação de livros, zines e ilustrações e destacar o mercado editorial alternativo no Brasil. “É a primeira vez que a Bienal aqui em Brasília abre um espaço totalmente dedicado aos independentes. E o fato do convite partir deles é ainda mais significativo”, explica o coordenador e curador da Bienal Independente, Phillip Dântom.

O curador destaca que todo o material apresentado na Bienal Independente é totalmente autoral, do conteúdo ao produto final. “Trazer esse pessoal que trabalha com tanto amor pelas publicações lava a alma. Tudo que vai estar lá é feito com muito carinho, e isso vale para todo o processo, desde o conteúdo ao produto em si. Cada página, cada brochura, cada costura representa totalmente o trabalho dos autores”, afirma.

O Palco Leminski
Um palco reservado para os independentes na Bienal do Livro e da Leitura. Essa é a proposta do “Leminski”, local destinado a saraus, declamações, esquetes, bate-papos, e outras formas de apresentações interativas. Com a presença de convidados notórios do cenário independente, vai ser possível discutir os caminhos da produção literária, apreciar trabalhos de artistas brasilienses e relembrar grandes nomes da literatura.

De acordo com Phillip Dântom, o Palco Leminski é a chance do diálogo, da interação, um espaço totalmente livre. “Vale poesia, leituras, música, tudo é permitido, desde que seja autoral”, comenta. Ele acrescenta que o palco vai trazer surpresas além do previsto na programação. “Vamos deixar o acaso brincar um pouco com o público também”, diz. 

Entre as atrações estará o projeto Declame para Drummond, criado pela poetisa Marina Mara há seis anos e que já distribuiu 45 mil poemas autorais em eventos no Brasil e em Portugal. No sarau, que homenageará os 114 anos de Drummond, poemas serão expostos em varais e espalhados em balões de gás, para que os visitantes leiam e levem para casa.

Os Protagonistas
Considerando a rica diversidade da literatura brasileira, a Bienal Independente vai ser representada por cerca de trinta selos e editoras. Eles terão suas publicações à venda e estão ativamente envolvidos na programação proposta. A ideia é que o público tenha acesso ao que há de maior qualidade no cenário brasileiro e contribuir para a formação de leitores e escritores.

Para os que não conhecem, é uma chance de entender o universo literário alternativo. “Muita gente acha que independente é aquele que não teve espaço nas grandes editoras e isso é um grande engano. Há, sim, muitos desses casos Brasil afora. Mas, com certeza, não são a maioria. Muitas vezes é exatamente o contrário”, ressalta Phillip. “Ser independente é ser livre e não ter que obedecer o formato, padrões. É colocar toda a alma ali naquele produto. Alguns livros são quase uma extensão do autor”.

A III Bienal do Livro e da Leitura
Um dos maiores eventos no âmbito literário do Brasil, a Bienal Brasil do Livro e da Leitura chega à terceira edição. O Estádio Nacional Mané Garrincha vai receber mais de 170 expositores, desde pequenas livrarias até representantes das principais editoras do país. O evento vai oferecer um vasto panorama de títulos disponíveis para aquisição. A programação conta também com seminários, debates, lançamentos de livros, filmes, shows musicais e exposições.

A III Bienal do Livro e da Leitura terá acesso público e gratuito, e vai contar ainda com praça de alimentação, opções variadas de lazer e ambientes favoráveis ao entretenimento. Para mais informações sobre a Bienal: http://www. bienalbrasildolivro.com.br/

Serviço:
Bienal Independente
III Bienal Brasil do Livro e da Leitura 
21 a 30 de outubro – Estádio Nacional Mané Garrincha, Brasília
Selos/Editoras Participantes: Brado Negro, Editora Angaturama, Supernova, A Bolha, Beleléu Editora, Editora Barbante, Padê Editorial, Revista Aerolito, Lote 42, Longe, Polvilho Edições, Incoerente Coletivo, Revista Ernesto, Selo Piqui, Isca Editora, Editora Elefante, Editora Autonomia literária, Paúra, Truque, Pólen, Arte & Letra, Novo Guia de Brasília, LTG, Lovelove 6, Mês.

==> Foto: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário