Infinitude subjetiva e estética

Há 156 anos, em 21 de setembro de 1860, em Frankfurt, a humanidade perdia um de seus mais célebres filósofos. Arthur Schopenhauer, que distinguiu-se ao optar por uma visão pessimista da vida e ao enfatizar a vontade, à custa do intelecto, em seu retrato da constituição mental do homem. Com sua profunda melancolia e entusiasmo sublime, este paradoxal autor cantou com tristeza as misérias da existência humana, mas louvou como ninguém as belezas da música e da arte.

Por ocasião da passagem do aniversário de sua morte e para proporcionar acesso às suas contribuições, a Editora Unesp oferece 20% desconto nas obras de e sobre o pensador. Confira a seleção abaixo:


Autor: Jair Barboza | Páginas: 320 | De R$ 55,00 por R$ 44,00
O diferencial desta obra é o estabelecimento, pelo autor, de um confronto direto entre Schelling e Schopenhauer, utilizando-se basicamente dos escritos deste último, a partir de material inédito do Schopenhauer-Archiv de Frankfurt. Barboza demonstra como os dois filósofos chegam à mesma resposta da experiência estética da beleza e de sua íntima ligação com a natureza exterior e têm a mesma reação à negatividade crítica kantiana relacionada ao mundo inteligível, em oposição ao sensível, e como o sistema teórico de um autor ilumina o outro.

Autor: Arthur Schopenhauer | Páginas: 250 | De R$ 48,00 por R$ 38,40
O livro compreende o conjunto de preleções lidas pelo filósofo em 1820, na Universidade de Berlim. A elas se juntam as preleções intituladas Teoria de toda a representação, pensamento e conhecimentoMetafísica da natureza; e Metafísica da estética. Mediante tais textos tem-se um acesso dos mais claros e didáticos ao pensamento do filósofo de Frankfurt, que já primava pela clareza expositiva, contra a corrente estilística germânica de sua época e seguindo a tradição britânica. As Preleções permanecem atuais não só pela investigação da essência íntima da beleza, mas também pela ressonância em diferentes autores, como Nietzsche, Freud e Machado de Assis. O filósofo eleva a arte a uma categoria suprema e reconhece, na contemplação desinteressada, uma forma de neutralizar momentaneamente o sofrimento existencial.

Autor: Michael Tanner | Páginas: 48 | De R$ 18,00 por R$ 14,40
M. Tanner enfrenta os paradoxos schopenhauerianos e revela a coerência que subjaz a eles, neste tratado que redescobre um dos maiores filósofos da tradição ocidental. A obra integra a coleção Grandes Filósofos, organizada por Ray Monk e Frederick Raphael, que visa apresentar ao iniciante uma visão rigorosa e concisa dos principais filósofos de todos os tempos.


==> Foto: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário