Time Brasil é um dos destaques da Cerimônia de Abertura dos Jogos Rio 2016

Liderados pela porta-bandeira Yane Marques, cerca de 180 atletas do Time Brasil, de 25 modalidades, fecharam o desfile das 205 nações durante a Cerimônia de Abertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016, nesta sexta-feira, dia 5 de agosto, no Maracanã. Dirigida pelos cineastas Fernando Meirelles e Andrucha Waddington e pela produtora Daniela Thomas, a festa foi animada pelas apresentações de Gilberto Gil, Caetano Veloso, Zeca Pagodinho, Marcelo D2, Anitta e Ludmilla, entre outros artistas, e contou com a presença do presidente do Comitê Olímpico do Brasil (COB) e do Comitê Organizador Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman, e do presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach. O responsável pelo acendimento da pira olímpica foi o medalhista de bronze na maratona de Atenas 2004 e ganhador da Medalha Pierre de Coubertin, Vanderlei Cordeiro de Lima.

A Cerimônia de Abertura começou com os telões do estádio mostrando imagens de diversos esportes sendo praticados no Rio de Janeiro, com destaque para as belezas naturais da cidade. Quando as atenções se voltaram para o centro do gramado, diversos bailarinos imitavam movimentos de onda e uma contagem regressiva deu início a festa. Thomas Bach, foi apresentado ao público antes do hino nacional ser interpretado por Paulinho da Viola.

Os atletas da Grécia foram os primeiros a desfilar e a delegação brasileira foi a última a entrar no Maracanã, logo após a equipe olímpica dos refugiados. Puxados pela pentatleta Yane Marques, eleita porta-bandeira do país em votação popular pela internet, e pelo Chefe de Missão, Bernard Rajzman, os atletas do Time Brasil desfilaram ao som de Aquarela do Brasil e foram muito aplaudidos pelo público presente.

"É uma sensação ímpar. Normalmente nas nossas programações a gente não participa da Cerimônia de Abertura, assim como ia acontecer aqui. Mas com essa indicação e essa eleição, mudamos os planos por uma boa causa. Estou feliz demais. É um orgulho carregar sua bandeira, ainda mais aqui, em casa", disse Yane Marques.

Encerrado o desfile das delegações, foram chamados ao palco o presidente do COB e do Comitê Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman, e o presidente do COI, Thomas Bach.

"Estou falando para todo o planeta, para os cinco continentes, sejam bem-vindos ao Rio de Janeiro. Os Jogos Olímpicos eram um sonho e agora são realidade. O melhor momento é aqui e agora. Recebemos a todos de braços abertos. Sou o homem mais feliz do mundo neste momento e tenho muito orgulho da minha cidade e de meu país. Tenho orgulho de ter sido atleta olímpico e tenho orgulho de estar aqui com vocês. Estes são os primeiros Jogos Olímpicos na América do Sul, nasce hoje um mundo novo. Trabalhamos sete anos em uma jornada de superação e amor pelo esporte. Lembrem-se que um filho teu não foge a luta", disse Nuzman.

"Este é o momento da Cidade Maravilhosa. A primeira edição dos Jogos Olímpicos na América do Sul vai do Brasil para o mundo inteiro. Vocês conseguiram em sete anos o que gerações não conseguiram alcançar. O mundo passa por um momento de crise e essa é nossa resposta olímpica: dez mil atletas competindo em paz. Somos todos iguais. Respeitem uns aos outros e respeitem os valores olímpicos", afirmou Thomas Bach.

A bandeira olímpica foi carregada pelos atletas olímpicos Emanuel (vôlei de praia), Sandra Pires (vôlei de praia), Joaquim Cruz (atletismo), Torben Grael (vela), Marta (futebol) e Oscar (basquete). O juramento olímpico ficou a cargo do velejador Robert Scheidt, o juramento dos árbitros foi feito por Martinho Nobre, da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), e o juramento dos técnicos por Adriana Santos, ex-jogadora de basquete.

Ao fim da festa, o medalhista de bronze na maratona de Atenas 2004 e ganhador da Medalha Pierre de Coubertin, Vanderlei Cordeiro de Lima, acendeu a pira olímpica. Uma segunda pira também foi acesa em frente a Candelária, no centro da cidade.

==> Foto: Flavio Florido / Exemplus / COB

0 comentários:

Postar um comentário