CIRCUITO MUNDIAL: Pedro e Evandro vencem donos da casa e levam o ouro na última etapa

O Brasil encerrou de ótima maneira a temporada 2016 do Circuito Mundial, com sua décima medalha de ouro. Pedro Solberg e Evandro (RJ) tiveram atuação sólida e venceram os norte-americanos Dalhausser e Lucena na final do Grand Slam de Long Beach, na noite deste domingo, na casa dos adversários. Foi o segundo ouro para o time carioca no ano.

Pedro e Evandro, que ficaram no nono lugar nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, fizeram um torneio exuberante em Long Beach, com sete vitórias em sete jogos e apenas três sets perdidos. A dupla, unida desde o final de 2014, soma agora oito medalhas no Circuito Mundial, sendo três de ouro, três de prata e duas de bronze.

Feliz pelo título, Pedro comentou o ouro no estado onde o vôlei de praia foi criado, onde viu muitos de seus ídolos, como o capixaba Loiola, brilharem.

"É um sentimento incrível (vencer no berço do vôlei de praia), um sonho tornando-se realidade. Todos os meus ídolos brasileiros começaram aqui, é uma vitória muito boa e estou muito feliz por vencer nos Estados Unidos", declarou Pedro após o ouro.

"É um torneio muito charmoso, jogar e conquistar essa medalha de ouro é importante para Pedro e eu darmos continuidade ao nosso procedimento, nossos projetos", completou Evandro.

Com o ouro de Pedro/Evandro, o Brasil encerra a temporada 2016 do Circuito Mundial com 24 medalhas nos dois naipes. Foram dez de ouro, nove de prata e cinco de bronze nos 18 eventos realizados (veja abaixo). Agora ocorre o World Tour Finals, no Canadá, com os oito melhores times da temporada em cada naipe, além de dois convites. O torneio será de 13 a 18 de setembro.

A vitória em um Grand Slam rende 800 pontos ao time campeão, além de uma premiação de 57 mil dólares. Long Beach é o segundo torneio da temporada 2016 do Circuito Mundial disputado nos Estados Unidos. O país também recebeu o Open de Cincinnati, em maio. Até hoje, 15 etapas do Circuito Mundial (nos dois naipes) foram disputadas nos Estados Unidos. O Brasil soma, com o ouro deste domingo, 21 medalhas no feminino e 16 entre os homens.

O Jogo
Os norte-americanos começaram bem, abrindo 4 a 2 em ace de Lucena. Dalhausser também começou a se destacar no bloqueio e a equipe dos EUA anotou 10 a 7. Um ace de Evandro e uma diagonal muito potente de Pedro, porém, recolocaram o Brasil no jogo, empatando o jogo em 10 a 10. No tempo técnico, os donos da casa venciam por um ponto de vantagem.

Uma falta no saque de Evandro, um ace de Lucena e um ataque para fora do Brasil fizeram os EUA abrirem 14 a 11 no set. Pedro Solberg cresceu no momento de dificuldade da dupla, fez boas defesas e virou bolas importantes, encostando no placar.

Em erro de ataque de Lucena, os brasileiros deixaram igual: 17 a 17. Dois bloqueios seguidos de Evandro viraram a vantagem para o Brasil, que liderava por 19 a 17, forçando pedido de tempo dos rivais. Virando suas bolas, Pedro e Evandro fecharam o set por 21 a 19.

Evandro começou inspiradíssimo no segundo set. Anotou seguidamente um ponto de ace e outro de bloqueio, anotando 5 a 3 para os brasileiros. Os EUA empataram rapidamente, após ace de Dalhausser, mas os brasileiros retomaram a vantagem em erro de ataque de Dalhausser e bloqueio de Evandro sobre Lucena: 10 a 8 no placar.

Os norte-americanos não desistiram, se aproveitaram de erros brasileiros e viraram para 13 a 12. Dalhausser, no bloqueio, abriu dois pontos importantes, fazendo 18 a 16. Em ataque de Dalhausser na diagonal, que ainda chegou a tocar na fita, os norte-americanos fecharam o segundo set por 21 a 17, levando o jogo para o tie-break.

Os times começaram o set de desempate trocando pontos e com o Brasil vencendo um ralli eletrizante com grande defesa de Lucena. Na jogada seguinte, em contra-ataque de Evandro, os brasileiros abriram 5 a 3. A vantagem subiu para três pontos em toque de Lucena na rede.

Na jogada seguinte, bloqueio de Evandro sobre Lucena, vantagem de quatro pontos e pedido de tempo dos EUA. Os brasileiros mantiveram a pressão, forçando o saque e mantendo regularidade no ataque. Sem sustos, anotaram 14 a 9, com quatro pontos do jogo. Em toque na rede de Dalhausser, fecharam o tie em 15 a 9 e o jogo em 2 sets a 1.

BRASIL NO CIRCUITO MUNDIAL 2016

Open de Maceió
Duda/Elize Maia - ouro
Pedro Solberg/Evandro - prata
Ágatha/Bárbara Seixas - bronze
Guto/Saymon - bronze

Grand Slam do Rio de Janeiro
Pedro Solberg/Evandro - prata

Open de Vitória
Alison/Bruno Schmidt - ouro
Larissa/Talita - ouro

Open de Fortaleza
Duda/Elize Maia - ouro
Oscar/André Stein - ouro
Juliana/Taiana - prata
Lili/Rebecca - bronze

Open de Cincinnati
Guto/Saymon - ouro

Grand Slam de Moscou
Alison/Bruno Schmidt - prata
Larissa/Talita - prata

Major Series de Hamburgo
Ágatha/Bárbara Seixas - prata
Larissa/Talita - bronze

Grand Slam de Olsztyn
Larissa/Talita - prata
Alison/Bruno Schmidt - prata
Guto/Saymon - bronze

Major Series de Porec
Alison/Bruno Schmidt - ouro

Major Series de Gstaad
Larissa/Talita - ouro
Pedro Solberg/Evandro - ouro

Major Series de Klagenfurt
Guto/Saymon - prata

Grand Slam de Long Beach
Pedro Solberg/Evandro - ouro

==> Foto: Divulgação / FIVB

0 comentários:

Postar um comentário