Socióloga analisa fábricas recuperadas no Brasil

As crises financeiras sucedidas no final dos anos 1990 provocaram mudanças no quadro da economia brasileira. Muitas empresas faliram, aumentando assim a taxa de desemprego e levando à flexibilização das relações de trabalho. Nesse cenário, surgem as primeiras fábricas recuperadas no país, em geral, estruturadas como cooperativas e sob o lema da autogestão.

Para discutir de que maneira esta proposta se efetivou, passados mais de 20 anos desde o surgimento das primeiras experiências de administração direta no país, Aline Suelen Pires lança As fábricas recuperadas no Brasil: o desafio da autogestão, pela EdUFSCar.

A obra retorna a alguns desses empreendimentos e traça um panorama geral da atual situação das fábricas recuperadas no Brasil desde que grupos de trabalhadores começaram a se organizar, com a ajuda de alguns sindicados e instituições de apoio, na proposta de assumir o controle das instituições em falência, preservando seus postos de trabalho.

Em cinco capítulos são definidos os conceitos de "cooperativismo", "autogestão" e "economia solidária", focando especificamente em suas origens, retomadas e sentidos. A autora articula a relação entre as fábricas recuperadas e os sindicatos, apresentando as principais entidades de apoio a essas experiências e o atual contexto com a nova lei de falências. Analisa três empreendimentos que tiveram seus processos de recuperação apoiados pela Anteag (Associação Nacional dos Trabalhadores e Empresas de Autogestão), cinco recuperados e apoiados pela Unisol Brasil (Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários) e um caso que não se vinculou a nenhuma dessas entidades de apoio, mas, através do Movimento das Fábricas Ocupadas, lutou por sua estatização. Também examina a situação internacional das fábricas recuperadas e da economia solidária com estudos de casos.

"Só assim é possível avançar no sentido de pensar qual é o futuro que podemos esperar para esses negócios e, de uma maneira mais geral, quais são os limites e possibilidades existentes para o conjunto de empreendimentos cooperados no país", declara Aline na apresentação do livro.

Sobre a autora – Aline Suelen Pires é doutora e mestre em Sociologia pela Universidade Federal de São Carlos e bacharel em Ciências Sociais pela mesma universidade. Desenvolveu pesquisa de pós-doutorado na área de Sociologia do Trabalho também na UFSCar. Atualmente é professora-adjunta do Departamento de Sociologia e participante do Grupo de Estudos Trabalho e Mobilidades na UFSCar. Tem experiência de pesquisa na área de Sociologia do Trabalho, principalmente nos seguintes temas: flexibilização do trabalho, cooperativismo e economia solidária, juventude e trabalho dos profissionais de Tecnologia da Informação.

Título: As fábricas recuperadas no Brasil: o desafio da autogestão 
Autora: Aline Suelen Pires
Número de páginas: 241
Formato: 16 x 23 cm
Preço: R$ 39,00
ISBN: 978-85-7600-428-8

==> Foto: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário