CIRCUITO MUNDIAL: DUPLAS BRASILEIRAS FICAM COM A PRATA EM MOSCOU

Larissa e Talita ficam com a medalha de prata no Grand Slam de Moscou

O Brasil terminou com a medalha de prata no torneio feminino do Grand Slam de Moscou, na Rússia. Larissa e Talita (PA/AL) foram superadas pela primeira vez em uma decisão de etapa internacional, sendo derrotadas neste domingo (29.05) pelas norte-americanas Kerri Walsh e April Ross, por 2 sets a 0 (22/20, 21/17), em 36 minutos de jogo. A próxima etapa acontece em Hamburgo, na Alemanha, de 7 a 12 de junho.

Juliana e Taiana (CE) acabaram superadas na disputa da medalha de bronze e ficaram na quarta colocação do torneio de Moscou. Elas perderam para as canadenses Sarah Pavan e Heather Bansley por 2 sets a 0 (21/16, 21/18), em 38 minutos de jogo.

Foi a primeira derrota das brasileiras para a dupla da tricampeã olímpica Kerri Walsh e da medalhista de prata em Londres, April Ross. Antes, Larisssa e Talita haviam vencido duas finais contra a dupla dos EUA, no Grand Slam de Long Beach, em 2015, e no Open de Vitória, em 2016. As brasileiras somam agora 13 medalhas de Circuito Mundial, 12 de ouro e uma prata. Em 2016, contando apenas etapas internacionais, são 19 vitórias e apenas três derrotas de Larissa e Talita.

A dupla brasileira encontrou dificuldades no primeiro set, principalmente pelos bons saques de Walsh e Ross. As norte-americanas chegaram a abrir vantagem confortável, mas Larissa e Talita reagiram. Melhores na defesa e evitando o grande bloqueio de Walsh com largadas, as brasileiras chegaram a assumir a frente, mas as norte-americanas recuperaram a frente no final do set e fecharam a parcial por 22 a 20.

O segundo set começou mais equilibrado que o primeiro. Aos poucos, porém, as brasileiras passaram a desperdiçar alguns ataques, cedendo pontos às adversárias. Sem manterem o mesmo volume de jogo, e ainda sofrendo na recepção, Larissa e Talita não conseguiram a mesma recuperação do primeiro set e acabaram superadas por 21 a 17.

Apesar do revés na final feminina, o Brasil lidera o quadro de medalhas na Rússia, que também já contou ao longo dos anos com etapas em São Petersburgo e Anapa. São 16 medalhas entre as mulheres (seis de ouro, seis de prata e quatro de bronze). Moscou já foi sede de 10 etapas do Circuito Mundial e, desde 2008, recebe um Grand Slam por temporada.

Os times vencedores da etapa de Moscou nos dois gêneros somam 800 pontos no ranking do Circuito Mundial e garantem um prêmio de 57 mil dólares. Ao todo, 400 mil dólares são distribuídos aos atletas. Após Moscou, o tour segue para a Alemanha, com o Major Series de Hamburgo, última etapa que contabiliza pontos ao ranking olímpico.

Alison e Bruno Schmidt ficam com a medalha de prata em Moscou

O quarto título consecutivo ficou próximo, mas acabou escapando das mãos de Alison e Bruno Schmidt (ES/DF). Os brasileiros, que estavam invictos há 23 jogos, acabaram superados pelos holandeses Nummerdor e Varenhorst na final do Grand Slam de Moscou, na Rússia, na manhã deste domingo (29.05). Vitória por 2 sets a 1 (21/19, 7/21, 17/15), em 48 minutos de jogo.

Foi o primeiro tropeço dos brasileiros contra a dupla holandesa, que havia sido derrotada por Alison e Bruno Schmidt na final do Campeonato Mundial, em 2015, na Holanda, e na fase de grupos do World Tour Finals, no mesmo ano, nos EUA. O bronze na etapa de Moscou ficou com os poloneses Losiak e Kantor, que superaram os norte-americanos Gibb e Patterson por 2 sets a 1 (21/19, 20/22, 12/15), em 56 minutos de jogo.

Alison e Bruno vinham de três títulos seguidos: FIVB Open de Vitória, etapa de Fortaleza do Circuito Brasileiro e o Superpraia. Com a prata de Moscou, a dupla conquista sua 12ª medalha em paradas do Circuito Mundial, agora com oito ouros, três pratas e um bronze. Na temporada 2016 do tour internacional eles possuem 17 vitórias e apenas duas derrotas.

A partida começou equilibrada, mas com ligeira vantagem dos brasileiros, que eram mais regulares nas viradas de bola. A liderança no placar durou até a parte final do set. Uma decisão polêmica do árbitro, porém, fez Alison e Bruno perderem o controle do jogo, deixando os holandeses virarem o placar e fecharem a parcial em 21 a 19.

O segundo set foi uma aula de voleibol. Alison e Bruno Schmidt foram perfeitos no saque, na defesa e na conclusão dos contra-ataques. Fecharam rapidamente a parcial por 21 a 7, contando também com erros não forçados de Nummerdor e Varenhorst.

Os brasileiros seguiram superiores no tie-break, variando os ataques pela entrada e meio da rede. Alison também se destacava no bloqueio, levando a melhor sobre Varenhorst. Os brasileiros tiveram três match points, mas acabaram atacando para fora. Os holandeses aproveitaram e assumiram a liderança, fechando em 17 a 15 para levarem o ouro.

Com as duas pratas conquistadas neste domingo, o Brasil lidera o quadro de medalhas na Rússia, que também já contou ao longo dos anos com etapas em São Petersburgo e Anapa. São 17 medalhas entre os homens (seis de ouro, seis de prata e cinco bronzes) e 16 entre as mulheres (seis de ouro, seis de prata e quatro de bronze).

Os times vencedores da etapa de Moscou nos dois gêneros somam 800 pontos no ranking do Circuito Mundial e garantem um prêmio de 57 mil dólares. Ao todo, 400 mil dólares são distribuídos aos atletas. Após Moscou, o tour segue para a Alemanha, com o Major Series de Hamburgo, última etapa que contabiliza pontos ao ranking olímpico.

BRASIL NO CIRCUITO MUNDIAL 2016

Open de Maceió
Duda/Elize Maia - ouro
Pedro Solberg/Evandro - prata
Ágatha/Bárbara Seixas - bronze
Guto/Saymon - bronze

Grand Slam do Rio de Janeiro
Pedro Solberg/Evandro - prata

Open de Vitória
Alison/Bruno Schmidt - ouro
Larissa/Talita - ouro

Open de Fortaleza
Duda/Elize Maia - ouro
Oscar/André Stein - ouro
Juliana/Taiana - prata
Lili/Rebecca - bronze

Open de Cincinnati
Guto/Saymon - ouro

Grand Slam de Moscou
Alison/Bruno Schmidt - prata
Larissa/Talita - prata

==> Foto: Divulgação / FIVB

0 comentários:

Postar um comentário