RESUMO OLÍMPICO COM MAIS MEDALHAS DE OURO PARA O BRASIL!!!

Isaquias Queiroz é ouro na canoagem

Este sábado, 07 de agosto de 2021 vai ficar marcado na história da Canoagem Brasileira, mas uma vez Isaquias Queiroz fez história ao conquistar a medalha de ouro no C1 1000 metros nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 e também entrou de vez na galeria dos maiores atletas olímpicos da história do Brasil. Foi sua quarta medalha olímpica, feito que o coloca atrás apenas dos velejadores Torben Grael e Robert Scheidt, com cinco láureas cada um, na lista dos maiores medalhistas do país na história olímpica. Isaquias agora integra o seleto grupo que já conta com Serginho, do vôlei, e Gustavo Borges, da natação, com quatro pódios.

O canoísta baiano de 27 anos dedicou a vitória ao seu falecido treinador, Jesus Mórlan, que o levou a ser o primeiro atleta brasileiro a conquistar três medalhas em uma mesma edição de Jogos, no Rio 2016.

O brasileiro fez uma grande prova no Canal Sea Forest, na baía de Tóquio, e terminou com mais de um segundo de vantagem para o segundo colocado (4m04s408). A medalha de prata ficou com o chinês Hao Liu, com o tempo de 4m05s724, e o bronze, com Serghei Tarnovschi, da Moldávia, com 4m06s069. Isaquias também havia dominado a sua semifinal, chegando em primeiro, à frente de Serghei Tarnovschi, da Moldávia, de Conrad Scheibner, da Alemanha, e de Zheng Pengfei, da China.

Hebert Conceição conquista o Ouro Olímpico no boxe
A maior conquista que um atleta almeja alcançar veio dos punhos Hebert Conceição (75kg). Após um lindo nocaute no terceiro round, o Brasileiro se tornou campeão olímpico da categoria dos médios, em Tóquio.

Hebert Conceição teve uma luta duríssima. Oleksandr Khyzhniak, da Ucrânia, pressionou o brasileiro com muita intensidade, desde o início do combate. Com um volume incrível de golpes e agarrando de forma exagerada, o ucraniano conseguiu, nos dois primeiros rounds, praticamente garantir a vitória por pontos. Mas a luta não havia acabado.

No terceiro round, Hebert encaixou de forma precisa um cruzado de esquerda que simplesmente inviabilizou que o atleta da Ucrânia pudesse continuar no combate. Por nocaute, não apenas o Hebert, mas toda a Equipe Olímpica Permamente do Boxe do Brasil venceu a luta e conquistou o Ouro Olímpico.

Seleção masculina de vôlei encerra participação em quarto lugar
A seleção brasileira masculina de vôlei não conseguiu a desejada medalha de bronze, disputada na madrugada deste sábado (08.08), no Horário de Brasília, em Tóquio. A equipe nacional foi superada pela Argentina por 3 sets a 2 (23/25, 25/20, 25/20, 17/25 e 13/15), na Ariake Arena, e encerrou a participação nos Jogos Olímpicos na quarta colocação.

Nesta edição olímpica, o Brasil venceu, na fase de grupos, a Tunísia, Argentina, Estados Unidos e França, e passou por um resultado negativo, para o Comitê Olímpico Russo. Na fase de quartas de final, o time brasileiro venceu o Japão e eliminou os donos da casa. Na semifinal, o time verde e amarelo foi derrotado novamente pelo Comitê Olímpico Russo.
 
Brasil finaliza em sexto por equipes no hipismo
O Brasil terminou a disputa do hipismo de saltos por equipes em Tóquio na sexta colocação, após disputa da final neste sábado pela manhã. O pódio foi definido no circuito extra, após empate entre Estados Unidos e Suécia, com 8 pontos cada - os suecos levaram o ouro em desempate emocionante. A Bélgica recebeu bronze com 12 pontos.

As melhores colocações brasileiras na disputa por equipes haviam sido em Atlanta-1996 e Sidney-2000. Na última edição dos Jogos, no Rio 2016, terminou em quinto.
 
Kawan Pereira fica em 10º nos saltos ornamentais
Kawan Pereira, de apenas 19 anos, disputou a primeira final olímpica do Brasil nos saltos ornamentais. O atleta somou 393.85 pontos depois de seis saltos e ficou na 10 posição, em histórica participação na final. A melhor performance do brasileiro foi no quarto salto, quando somou 79.55, na plataforma de 10 metros.

O pódio teve dobradinha chinesa. O ouro ficou com Yuan Cao, que fez 582.35. A prata também é da China, com Jian Yang, que somou 580.40. Um dos favoritos, Thomas Daley, da Grã Bretanha, teve 548.25 pontos somados e ficou com o bronze.
 
==> Foto: Ueslei Marcelino/Reuters

0 comentários:

Postar um comentário