MORAES MOREIRA NO CLUBE DO CHORO DE BRASÍLIA

O Clube do Choro, conhecido reduto da música instrumental, abre espaço para cantores e compositores no projeto “Clube do Choro Convida”. Nos dias 19 e 20 de Fevereiro, sobem ao palco do Clube do Choro Moraes Moreira e o acordeonista Meninão.

Dentro desse clima, que este encontro da Sanfona com o Violão vai se dar. Moraes e Meninão estarão a vontade para passear por vários ritmos, cantar grandes clássicos de forma inusitada, apresentar canções próprias e improvisos.

Meninão tocou com Moraes por alguns anos, por isso mesmo, os dois desfrutam de uma intimidade musical muito grande. É isso e muito mais que eles vão mostrar no "Clube do Choro de Brasília". Vale a pena conferir.

Moraes Moreira é compositor, cantor e violonista. Começa na música ainda adolescente, tocando sanfona de 12 baixos. Sempre fã de Luiz Gonzaga e com pouco tempo de aprendizado anima festas de São João, casamentos e batizados. Em 1963, faz o curso científico na cidade de Caculé, no interior da Bahia, onde conhece diversos violonistas e se apaixona pelo violão. Com 19 anos, muda-se para Salvador com o intuito de fazer o curso de medicina, mas vai estudar música no Seminário de Música da Universidade Federal da Bahia. Na pensão em que mora, conhece os futuros parceiros do grupo Novos Baianos: Paulinho Boca de Cantor e Luiz Galvão. Este o apresenta ao cantor e compositor baiano Tom Zé, professor de violão no seminário, com quem troca informações sobre harmonia e composição.

Seus amigos de pensão começam a elaborar o espetáculo de estreia do grupo Novos Baianos, O Desembarque dos Bichos depois do Dilúvio Universal, em 1968. Contando também com a cantora Baby Consuelo (atual Baby do Brasil) e o guitarrista Pepeu Gomes na formação, o grupo vai para São Paulo participar do 5º Festival da Música Popular Brasileira, da TV Record (1969), defendendo a música De Vera, de Moraes Moreira, com letra de Galvão, de quem se torna parceiro frequente. Em seguida lança o primeiro disco, Ferro na Boneca. Em 1972, grava Acabou Chorare, que vende mais de 100 mil cópias e traz no repertório o samba Brasil Pandeiro, de Assis Valente, além das composições próprias do grupo.

Moraes Moreira decide deixar os Novos Baianos e parte para a carreira solo, em 1975. Seu primeiro parceiro nessa caminhada é o guitarrista Armandinho. Toca com o trio elétrico de Dodô e Osmar (pai de Armandinho) em 1976, sendo o primeiro cantor de trio elétrico. Faz grande sucesso com a marchinha Pombo Correio, parceria com Dodô e Osmar, e é apontado como um dos principais responsáveis pelo crescimento do carnaval de rua em Salvador.

Lança Lá Vem o Brasil Descendo a Ladeira, em 1979, com canções em parceria com Pepeu Gomes, Jorge Mautner, Antonio Rizério, Abel Silva, Fausto Nilo, Armandinho e Oswaldinho do Acordeon. Sua música Santa Fé, parceria com o poeta Fausto Nilo, é tema de abertura da novela Roque Santeiro, de Dias Gomes, censurada pelo governo militar em 1975 e exibida pela Rede Globo em 1985.

Em 1997, reúne o grupo Novos Baianos, que lança o disco ao vivo Infinito Circular, com canções dos discos anteriores e algumas inéditas. Dez anos mais tarde, Moraes Moreira publica o livro A História dos Novos Baianos e Outros Versos, escrito em linguagem de cordel, conta a história dos Novos Baianos.

As apresentações acontecem nos dias 19 e 20 de Fevereiro de 2018 – segunta e terça-feira a partir das 21:00 horas. Ingressos: R$ 20,00 (meia) e R$ 40,00 (inteira)

Informações: Tel.: 3224.0599. Ingressos: Clube do Choro de Brasília – SDC BLOCO “G” - Funcionamento da bilheteria: 18:00 horas as 21:30 horas, ou através do site: www.clubedochoro.com.br
O Clube do Choro de Brasília fica entre a Torre de TV, o Centro de Convenções e o Planetário.
Não recomendado para menores de 14 anos

==> Foto: Marcos Hermes

0 comentários:

Postar um comentário