Dias Gomes renasce sob a análise do caráter nacional-popular de suas peças

“Até quando as fogueiras reais ou simplesmente morais (estas não menos cruéis) serão usadas para eliminar aqueles que teimam em fazer uso da liberdade de pensamento?”, questiona o dramaturgo Dias Gomes na peça O Santo Inquérito, escrita em 1966, mas com atualidade facilmente verificável. Nesse espírito de resgate de sua obra sob a ótica do caráter nacional-popular, Iná Camargo Costa traz a lume seu Dias Gomes: um dramaturgo nacional-popular, lançamento da Editora Unesp.   

Gestado há 30 anos na Unesp e apresentado e defendido como dissertação de mestrado no Departamento de Filosofia da Universidade de São Paulo (USP), o livro “permite ao leitor ter acesso a um vasto material e constatar que não se pode compreender o teatro atual sem passar pela experiência épica do teatro brasileiro e internacional, no século XX”, anota Ana Portich, professora do Departamento de Filosofia da Unesp de Marília que assina o prefácio. 

“O professor Fernando Novais costuma dizer que, se em um texto houver alguma coisa que pode ser renegada cinco anos depois, então ele nem deveria ter sido escrito”, escreve a autora. “Adepta desse critério, autorizei com alguma surpresa a publicação de um texto de quase trinta anos porque ao longo deste tempo não apenas continuo sustentando as teses nele presentes como acredito tê-las no máximo desenvolvido em sentido argumentativo, de modo a apontar para as contradições, inclusive estéticas, que o teatro como mercadoria da esfera cultural é obrigado a enfrentar.”

O texto se divide em quatro capítulos, nos quais Iná se dedica à trajetória de Dias Gomes, ao lado de uma análise rica e completa de um conjunto específico das suas peças sob o prisma da obra crítica de Antonio Candido (de modo especial, Formação da literatura brasileira). Esse enfoque amplia o conhecimento do teatro moderno no Brasil e de seu contexto histórico, colocando Dias Gomes em uma perspectiva que ultrapassa sua obra, levando a situações, pensamentos, realidades e opiniões que ajudaram a compor o próprio imaginário contemporâneo sobre o Brasil.

“Nestes trinta anos muita coisa mudou no panorama da pesquisa no campo das artes cênicas, mas acredito que a publicação deste trabalho pode contribuir para a percepção de que ainda estamos longe de poder dizer que a análise dialética do texto teatral faz parte do repertório da crítica no Brasil”, aponta Iná. “Se essa expectativa se verificar, darei por cumprida a minha tarefa.” 

Sobre a autora – Iná Camargo Costa é professora aposentada do Departamento de Teoria Literária e Literatura Comparada da Universidade de São Paulo e foi também professora do Departamento de Filosofia da Unesp-Marília. Toda a sua pesquisa é dedicada ao exame das relações entre teatro e política. 

TítuloDias Gomes: um dramaturgo nacional-popular
Autora: Iná Camargo Costa
Número de páginas: 189
Formato: 14 x 21 cm
Preço: R$ 39,00
ISBN: 978-85-393-0696-1

==> Foto: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário