Fisioterapeutas discutem especificidades no tratamento de atletas de alto rendimento

Um grupo formado por fisioterapeutas, que trabalham com as diferentes modalidades da ginástica, ligados aos clubes e Seleções, tem trabalhado intensamente para discutir e trazer soluções viáveis para a prevenção de lesões, análises de risco de lesões e formas de melhorar a performance dos atletas. Os profissionais têm se reunido periodicamente para aprofundar cada vez mais as discussões.

Durante o Congresso Brasileiro de Fisioterapia Esportiva, no mês passado, em Caldas Novas (GO), os participantes se encontraram e decidiram formar o grupo de discussão. No evento, foi realizada uma mesa redonda sobre a ginástica, e a partir daí surgiu a ideia. "O objetivo é ampliar ainda mais o conhecimento específico de todas as modalidades da ginástica e oferecer um atendimento diferenciado", resumiu Paulo Márcio, fisioterapeuta que acompanha a Seleção de Ginástica Rítmica de Conjunto e um dos membros do grupo.

"Nosso objetivo é conhecer os fatores que levam ao surgimento e desenvolvimento de lesões em atletas de alto rendimento na ginástica e viabilizar estratégias corretivas para que essas lesões não aconteçam e quando acontecerem sejam tratadas com muita expertise e sabedoria. No projeto temos planejadas cinco reuniões em 2018, em cada uma delas vamos tratar sobre temas específicos, tentando suprir lacunas e organizar nossos processos para que os atletas sejam os maiores favorecidos. Ao mesmo tempo queremos criar um sistema de avaliação e intervenções próprias da ginástica e favorecer uma organização da fisioterapia com o apoio da Confederação Brasileira de Ginástica (CBG) e de todos os clubes envolvidos", acrescentou.

Na última quarta-feira (15), o grupo realizou mais um encontro com o objetivo de discutir o sistema de avaliação dos atletas de ginástica. "A palestrante foi a Mariana Westphalen, do Minas Tênis Clube, que é um grande celeiro de atletas. Tivemos uma palestra e um workshop sobre a avaliação de ginastas de alto rendimento."

O grupo conta com a participação de profissionais como Maria Eugênia Ortiz, fisioterapeuta do campeão olímpico Arthur Zanetti, e Isabel Rosa, que cuida do medalhista Diego Hypolito, entre outros. "Criamos um grupo de estudo com o objetivo de discutir e elaborar modelos de ações preventivas na ginástica do Brasil. Teremos vários encontros com temas diferentes", disse Maria Eugênia. 

O grupo já tem uma agenda bem definida. "Nosso próximo encontro será em fevereiro e o tema já está definido, serão as análises biomecânicas das lesões em atletas de alto rendimento de ginástica. Vamos ter um biomecânico como palestrante para tratar dessas questões", finalizou Paulo Márcio.

==> Foto: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário