Namorados, Felipe Wu e Rosane Budag competirão quase ao mesmo tempo no Rio 2016

Quando Rosane Budag entrar no Centro Nacional de Tiro Esportivo de Deodoro na manhã do dia 6, abrindo a disputa por medalhas dos Jogos Olímpicos Rio 2016, na categoria carabina de ar 10m, seu namorado não estará acompanhando. Não por falta de interesse, pelo contrário. Felipe Wu estará se preparando para também ocupar seu próprio lugar no estande de tiro, como favorito ao ouro na pistola de ar 10m. Número 1 no ranking mundial e ouro nos Jogos Pan-Americanos Toronto 2015, o paulista de 24 anos pode conquistar o primeiro pódio do tiro esportivo brasileiro desde Antuérpia, em 1920, quando Guilherme Paraense foi ouro, Afrânio da Costa foi prata e o Brasil ainda levou um bronze por equipes, transformando a modalidade na primeira a render medalhas ao país em jogos olímpicos.

"Não vejo isso como uma responsabilidade, e sim como um trabalho bem feito”, avalia Wu, que chama a atenção desde que foi prata nos Jogos Olímpicos da Juventude Cingapura 2010, aos 18 anos, mas que ainda assim surpreendeu nessa temporada. No início deste ano, afinal, Wu estava numa modesta 44ª colocação no ranking. Mas atuações sólidas ao longo de várias etapas da Copa do Mundo de tiro o fizeram saltar para a liderança, à frente de seu principal adversário, o coreano Jin Jong-oh, dono de cinco medalhas olímpicas, três delas douradas: “No tiro, não tem receita. Ele é bom porque é bom, eu sou bom porque sou bom. O que tem é muito treino para acertar detalhes”, diz ele, que também disputará a prova de pistola livre 50m no dia 10: “Eu sou realista, meu foco são os 10m. É onde tenho os melhores resultados, é no que estou pensando agora. Mas a partir do dia 7, passarei a só pensar nos 50m”.

Rosane também disputará outra prova, a de carabina três posições 50m, no dia 11. Essa Wu promete acompanhar. “Mesmo na primeira prova dela, não estarei presente, mas meus pensamentos estarão lá”, garante ele, revelando que os dois dividem quarto na vila olímpica. “Mas não dividimos a cama, tudo tem hora certa e esse não é o momento”, brinca, antes de ficar mais sério e comentar que a oportunidade que os dois estão tendo é algo para guardar para sempre na memória. “Ir a uma Olimpíada já é fantástico. Poucas pessoas tem a chance que eu e a Rosane estamos tendo, de irmos juntos”.

No dia 6, Rosane vai disputar a classificatória da carabina de ar 10m às 8h30, sonhando com a final das 10h30. Depois, verá a classificatória de Wu, às 13h, com finais às 15h30. No dia 10, Wu volta a competir às 9h, com finais da pistola livre 50m às 12h. No dia seguinte, é a vez da carabina três posições 50m de Rosane, com classificatória às e finais às 12h.

==> Foto: Alexandre Loureiro / Exemplus / COB

0 comentários:

Postar um comentário