Brasília bate Vitória e iguala campanha do Basquete Cearense

Em jogo equilibrado, o UniCEUB/Cartão BRB/Brasília venceu o Universo/Vitória por 81 a 67 e continua firme na briga pela última vaga no G-4 do Novo Basquete Brasil (NBB).

O principal nome do time do Distrito Federal foi o ala-pivô Cipolini. Perfeito nos arremessos de três (4/4), ele fez 18 dos 22 pontos tentados (81,8% de aproveitamento). O armador Deryk (19) também atuou decisivamente para o bom resultado. O destaque baiano foi o pivô Renan, que anotou um duplo-duplo de 20 pontos e 11 rebotes.

O jogo
Truncado. Assim começou o confronto no Ginásio da ASCEB. Aparentando nervosismo, os donos da casa erraram bolas fáceis e só pontuaram pela primeira vez após mais de três minutos jogados. Coimbra recebeu assistência de Fúlvio e abriu o placar para a equipe brasiliense. Do lado visitante, Renan foi certeiro nos arremessos de dentro do garrafão, marcou oito pontos e comandou o sistema ofensivo. A partir do baixo aproveitamento do ataque candango, o Universo/Vitória venceu o período por 18 a 15.

Para conter o ritmo ofensivo baiano, o técnico Bruno Savignani optou por uma defesa postada em zona durante boa parte do segundo quarto. A estratégia funcionou. Fraco nos chutes de longe, o esquadrão nordestino converteu apenas quatro tiros de quadra na parcial. Ao mesmo tempo, as bolas de três do UniCEUB/Cartão BRB/Brasília começaram a cair. Liderados por Cipolini, os mandantes acertaram cinco das seis tentativas de fora do garrafão e viraram o marcador antes da ida para o intervalo (41 a 35).

Na volta do vestiário, Deryk e Arthur protagonizaram a corrida de 8 a 2 que deu ao “Time de Lobos” vantagem de 12 pontos, a maior até então (49 a 37). Porém, a equipe de Régis Marrelli reagiu imediatamente, anotou nove tentos seguidos e botou fogo no duelo (49 a 36). Nesse momento, Cipolini desequilibrou o jogo. Preciso nos arremessos de longa distância, ele fez nove pontos e foi fundamental para que os candangos ampliassem ainda mais a diferença ao final do terceiro período (66 a 53).

O nível técnico do confronto caiu muito no último quarto. Exaustos, os times cometeram muitos erros bobos. Aproximadamente na metade da parcial, uma sequência bizarra de quase um minuto de jogadas displicentes deixou os espectadores confusos. Bagunçado em quadra, o selecionado da capital federal passou mais da metade do período sem pontuar. O cenário propiciou a reação do Universo/Vitória, que chegou a reduziu o prejuízo para apenas cinco pontos (72 a 67). No desespero, os visitantes não tiveram forças para concretizar a virada e os brasilienses fecharam o placar em 81 a 67.

Para o técnico Bruno Savignani, o desgaste físico foi um fator importante para o baixo desempenho ofensivo do UniCEUB/Cartão BRB/Brasília, principalmente na derradeira etapa. “Temos que levar em consideração o cansaço acumulado da equipe. A gente vem de uma sequência bem difícil. Fizemos 14 jogos nos últimos 40 dias, viajamos muito. Então, acho que o time sentiu um pouco fisicamente e não tivemos tanta lucidez no ataque para achar as melhores opções. Por outro lado, a defesa foi bem e conseguimos uma vitória importante”, avaliou.

De acordo com o armador Deryk, a equipe não entrou na partida com total concentração. “Sabíamos que ia ser um jogo duro. Eles (Universo/Vitória) querem se classificar para os playoffs e não desistem de nenhuma partida. Mesmo assim, não entramos no jogo com a melhor atitude possível. Isso é algo que estamos trabalhando para que não aconteça. Conseguimos a vitória, foi importante, mas ainda temos muita coisa para melhorar”, frisou.

E depois?
O próximo compromisso do UniCEUB/Cartão BRB/Brasília é fora de casa contra o São José (SP). A partida será realizada nesta quarta-feira (17), às 20h, no Ginásio Lineu de Moura. Não haverá transmissão pela TV ou web.

==> Foto: Brito Júnior / UniCEUB

0 comentários:

Postar um comentário