Campeões do Repente em Cantoria

 

Originária do Sertão do Nordeste, a arte do Repente está presente na região central do Brasil desde a construção de sua capital, Brasília. Chegou por aqui na bagagem cultural dos candangos, que migraram à procura de oportunidades.

 

Hoje, essa tradição secular se mantém viva na fala, no canto, no traço e na palavra escrita dos muitos que a reverenciam. Com viola nos braços ou lápis na mão, mestres e mestras perpetuam essa arte matuta e influenciam jovens, que despontam como reconhecidos improvisadores e conquistam novos admiradores.

 

E com o intuito de ampliar o reconhecimento da Cultura do Repente. Chico de Assis, mestre da arte popular e ativista do Repente, convidou representantes das cenas local e nordestina para participarem do Campeões do Repente em Cantoria. O evento tem apoio do FAC – Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal.

 

Em formato virtual, os shows acontecem nos dias 14 e 21 de novembro e 4 de dezembro, sempre a partir das 20h. As transmissões, feitas diretamente na Casa do Cantador do Brasil, serão através das Fanpages da Casa do Cantador e dos Campeões do Repente. Sugestões de temas para serem versados são bem-vindas e podem ser encaminhadas por mensagem nas Fanpages.

 

Além dos shows, momentos da história da Casa do Cantador serão resgatados em uma publicação de poesia de cordel com autoria de Donzílio Luiz. O Campeões do Repente em Cantoria também vai contar com apresentações dos e da poetas declamadores/a Donzílio Luiz, Lilia Diniz e Cumpadi Anselmo.

 

Projeto é de relevância para o todo o Distrito Federal, “uma vez que amplia para sua população o acesso à Literatura de Cordel, ao Repente e à Poesia Matuta da mais alta qualidade”, avalia Chico. Para o Campeões do Repente em Cantoria, “convidamos improvisadores com vocabulário e abordagem modernas e total domínio das regras rígidas de métrica e rima que caracterizam o Repente”, acentua.

 

Na programação, um seleto elenco de artistas:

 

Residentes no DF: Mestre Donzílio Luiz, cordelista e declamador pioneiro de Ceilândia; Chico de Assis, repentista, ícone em Ceilândia, com destaque nacional; João Santana, repentista brasiliense de destaque nacional; Lília Diniz, poeta declamadora; Cumpadi Alselmo, poeta declamador com experiência comprovada; e Valdério Costa, xilogravurista de destaque no DF e no Brasil.

 

- Vindos do Nordeste: Mocinha da Passira e Minervina Ferreira, mulheres veteranas consagradas na arte do Repente; Edmilson e Lisboa, dupla consagrada de repentistas que já conquistou centenas de vitórias em campeonatos do gênero; Irmãos Silva, repentistas de destaque da nova geração do Nordeste.


Os versos feitos pelos repentistas do improviso na atualidade são, em geral, fruto de intensos estudos, realizados no intuito de se manterem atualizados e preparados para a transmissão de mensagens benéficas recheadas de poesia e reflexão.

 

Nas cantorias de Repente ampliam-se os espaços dedicados à discussão de temas relevantes para a sociedade de forma leve, usando a linguagem do povo e conservando suas raízes nordestinas. “Essas peculiaridades do Repente enfatizam sua importância na formação da identidade cultural de uma sociedade”, ressalta Chico de Assis.

 

 

Programação:

Dia 14.11.2020, sexta-feira

Apresentador e declamador: Donzílio Luiz

Shows com Chico de Assis e João Santana; e Antonio Lisboa e Edmilson Ferreira

Dia 21.11.2020, sexta-feira

Apresentador e declamador: Cumpadi Anselmo

Shows com Chico de Assis e João Santana; e Os Irmãos Silva - Jairo e Jeferson Silva

Dia 04.12.2020, sexta-feira

Apresentadora e declamadora: Lília Diniz

Shows com Chico de Assis e João Santana; e Mocinha da Passira e Minervina Ferreira.

 

Biografia dos participantes:

 

Mocinha de Passira e Minervina Ferreira formam uma dupla de repentistas mulheres com bagagem de 4 décadas, sendo Mocinha filha pernambucana reconhecida como Patrimônio Vivo do Pernambuco (Mestra) com vários discos gravados com Minervina e com repentistas famosos como Duiniz Vitorino, Valdir Teles e outros. Minervina é de Cuité-PB, atuou a vida inteira como professora do magistério e repentista, tem vários discos gravados, militante sindical na educação e na luta pela terra e premiada em diversos festivais de repentistas.

 

Antonio Lisboa é filho do Rio Grande do Norte, mas mora a 30 anos no Recife-PE, faz dupla com Edmilson Ferreira cantador repentista piauiense que mora também em Recife. Os dois já gravaram vários CDs e DVDs, inclusive dois na França, fizeram vários programas de rádio em emissora da Grande Recife, participaram de aproximadamente 400 festivais de repentistas com mais de 100 primeiros lugares, sendo hoje a dupla de repentistas mais famosa do Brasil.

 

Jairo Silva e Jeferson Silva (Irmãos Silva), é a dupla revelação do repente com destaque no universo da cantoria. São filhos piauienses, vieram crianças para Brasília, iniciaram a profissão no DF, voltaram para o Nordeste, foram morar em Iguatu-CE e fazem suas apresentações em todo Nordeste e sempre viajam para São Paulo e Brasília.

 

Chico de Assis, premiado como mestre de cultura popular do DF Pela Secretaria de Cultura do DF e pelo MINC, em mais de 30 anos na viola, é o principal ativista do Repente da Capital, reconhecido em todo o Nordeste e no Brasil.

 

Donzílio Luiz é um pioneiro da Capital, reconhecido cordelista com dezenas de obras publicadas que à altura da oitava década de vida continua altamente produtivo e atuante no Repente e no Cordel.

 

João Santana (único repentista profissionalizado não nascido no Nordeste), tem mais de 18 anos de carreira, com nome reconhecido no DF e no Nordeste, é respeitado pelos veteranos e inspirador das novas gerações de cantadores.

 

Valdério Costa, potiguar de alma brasiliense, é artista destaque na xilogravura de estilo nordestino e brinda a arte do projeto com sua ilustração xilogravada.

Lília Diniz artista maranhense nascida no Meio-Norte, na faixa de transição entre a Amazônia e o Sertão nordestino. Foi alfabetizada artisticamente pela literatura de cordel. É formada em Artes Cênicas, pela Universidade de Brasília (UnB), Pós-graduada em Gestão Cultural, membro da Academia Imperatrizense de Letras (MA) e da Academia de Letras do Brasil/Brasília. Possui seis livros publicados: “Babaçu, Cedro e Outras Poéticas em Tramas”, “Miolo de Pote da Cacimba de Beber”, “Sertanejares”, “Ao que Vai Chegar”, “Mula sem Cabeça” e “Mundo de Mundim.

==> Foto: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário