O CCBB PROMOVE A MOSTRA "MACABRO – HORROR BRASILEIRO CONTEMPORÂNEO"

O Centro Cultural Banco do Brasil promove de 28 de outubro a 23 de novembro a mostra macaBRo – Horror Brasileiro Contemporâneo, um passeio sinistro pela produção audiovisual de terror 100% brasileira. Serão exibidas 44 produções entre longas e curtas-metragens da nova geração de diretores e diretoras, assim como de nomes consagrados como José Mojica Marins, o Zé do Caixão. As exibições serão gratuitas e online na plataforma darkflix.com.br/macabro, serviço de streaming do gênero Cinema Fantástico.  Os filmes ficarão disponíveis 24 horas e com limite de visualizações no caso dos longas, e durante uma semana, para os curtas. Como forma de diminuir os riscos apresentados pela covid-19, toda a programação será online e contará também com debates e palestras, com inscrições via Sympla, além de cursos e lives no Youtube e Instagram da @blgentretenimento, sem necessidade de inscrição prévia. 

 

O projeto é patrocinado pelo Banco do Brasil e tem produção da BLG Entretenimento. Conta com curadoria de Breno Lira Gomes – curador do festival Maranhão na Tela desde 2007 e de diversas mostras, como a recente “Stephen King – O medo é seu melhor companheiro” – e Carlos Primati, idealizador da mostra “Horror no cinema brasileiro”. A dupla selecionou curtas e longas-metragens produzidos nos últimos cinco anos, entre 2015 e 2019, com data de lançamento até 2020, que continham forte experimentação visual, histórias horripilantes e marcantes. 

 

“A mostra macaBRo – Horror Brasileiro Contemporâneo vem para celebrar esse cinema cheio de coragem e vontade de encontrar o seu público. E principalmente, de narrar uma boa história de terror essencialmente brasileira, com temáticas ligadas à nossa cultura. O cinema brasileiro não é feito apenas de um tipo de filme e essa é uma boa oportunidade de valorizarmos ainda mais a recente produção do gênero no país. A mostra é fruto de uma produção atual e pulsante, que reúne uma nova geração de diretores e diretoras, que estão vendo a chance de experimentar dentro da linguagem cinematográfica, lado a lado com nomes já consagrados como o grande mestre José Mojica Marins, o eterno Zé do Caixão”, explica o curador Breno Lira Gomes. 

 

Entre os longas-metragens, destacam-se produções que lançaram nomes de relevância no cenário do cinema nacional atual, como o premiado “Morto Não Fala”, de Dennison Ramalho, exibido em mais de 40 festivais no mundo e protagonizado por Daniel de Oliveira, Fabíula Nascimento e Bianca Comparato, “O Animal Cordial”, de Gabriela Amaral Almeida, com Luciana Paes, Murilo Benício e Irandhir Santos, “Sem Seu Sangue”, de Alice Furtado, que estreou no Festival de Cannes, e o aguardado “O Cemitério das Almas Perdidas”, de Rodrigo Aragão. Também estão na lista “Quando Eu Era Vivo”, de Marco Dutra, “Terminal Praia Grande”, de Mavi Simão, “O Clube dos Canibais”, de Guto Parente, “A Casa de Cecília”, de Clarissa Appelt, “Condado Macabro”, de André de Campos Mello e Marcos DeBrito, “Mal Nosso”, de Samuel Galli, entre outros.

 

Já os curtas-metragens vão integrar sessões homenagens com quatro mini retrospectivas de nomes que se destacaram nos últimos anos no gênero. O público poderá conferir os filmes “O hóspede", “Não tão longe”, “O desejo do morto", “Cova aberta”, “Mais denso que o sangue” e “Os mortos”, da produtora paraibana especializada em filmes de gênero Vermelho Profundo; “Uma primavera”, “A mão que afaga” e “Estátua”, da cineasta Gabriela Amaral Almeida; “Nocturnu”, “Amor só de mãe” e “Ninjas”, do diretor Dennison Ramalho; além de quatro curtas, sendo um dirigido e um codirigido pelo também homenageado Zé do Caixão: “O saci”, “Coffin Joe’s Heart Of Darkness”, de Marcelo Colaiacovo, Nilson Primitivo e José Mojica Marins, com trechos inéditos, “Tirarei as medidas do seu caixão”, de Diego Camelo, e “A lasanha assassina”, animação com voz de Mojica e direção de Ale McHado. 

 

PROGRAMAÇÃO:

 

EVENTO PRÉ-ESTREIA EXCLUSIVA BB

26 de outubro, segunda-feira

19h – Live com os curadores Breno Lira Gomes e Carlos Primati, mais o ator Ramon Brant, do filme “Cabrito”

20h – Cabrito

SEMANA VERMELHO PROFUNDO

28 de outubro, quarta-feira

18h – O hóspede (curta-metragem)

19h – Live com os diretores Ramon Porto Mota e Ian Abé da produtora homenageada Vermelho Profundo

20h – A noite amarela (Acessível: Legenda descritiva e interpretação em Libras)

29 de outubro, quinta-feira

16h - Cova aberta (curta-metragem)

18h – O nó do diabo – Episódio 1

20h – Canto dos ossos

30 de outubro, sexta-feira

18h – O nó do diabo – Episódio 2

19h – Live com Mariah Benaglia e Jhésus Tribuzi da produtora homenageada Vermelho Profundo

20h - Os mortos (curta-metragem)

31 de outubro, sábado

15h – O nó do diabo – Episódio 3

16h – Curso com o curador Carlos Primati - Módulo 1

18h – O desejo do morto (curta-metragem)

19h – Debate “O terror e o cinema brasileiro” com a cineasta Gabriela Amaral Almeida, o cineasta Rodrigo Aragão, a crítica de cinema Flávia Guerra. Mediação do curador Carlos Primati.

20h – A mata negra

01 de novembro, domingo

16h – O nó do diabo – Episódio 4

18h – Mais denso que o sangue (curta-metragem)

20h – Não tão longe (curta-metragem)

02 de novembro, segunda-feira

16h – O nó do diabo – Episódio 5

18h – Sem seu sangue (Acessível: Legenda descritiva e interpretação em Libras)

19h – Live com o curador Carlos Primati e a diretora de “Sem seu sangue” Alice Furtado

20h – As núpcias de Drácula

03 de novembro, terça-feira

18h – A noite amarela (Acessível: Legenda descritiva e interpretação em Libras)

20h – Os jovens Baumann (Acessível: Legenda descritiva e interpretação em Libras)

SEMANA GABRIELA AMARAL ALMEIDA

04 de novembro, quarta-feira

18h – Christabel

19h – Live com a pesquisadora Laura Loguercio Cánepa e a diretora homenageada Gabriela Amaral Almeida

20h – O animal cordial

05 de novembro, quinta-feira

18h – Uma primavera (curta-metragem)

20h – #ninfabebê

06 de novembro, sexta-feira

18h – Estátua! (curta-metragem)

19h – Live com o curador Breno Lira Gomes e o ator de “Quando eu era vivo” Antonio Fagundes

20h – Quando eu era vivo

07 de novembro, sábado

14h – O segredo dos diamantes

15h – A mão que afaga (curta-metragem)

16h – Curso com o curador Carlos Primati - Módulo 2

18h – O caseiro

19h – Palestra com a cineasta Gabriela Amaral Almeida com o tema “Escrevendo histórias de terror para o cinema”

20h – A sombra do pai

08 de novembro, domingo

16h – O animal cordial

18h – O clube dos canibais

20h – Condado macabro

09 de novembro, segunda-feira

18h – Quando eu era vivo

19h – Live com o curador Carlos Primati e o diretor de “Quando eu era vivo” e montador dos curtas da homenageada, Marco Dutra

20h – Terminal Praia Grande

10 de novembro, terça-feira

18h – A sombra do pai

20h – Terra e luz

SEMANA DENNISON RAMALHO

11 de novembro, quarta-feira

18h – A capital dos mortos 2: Mundo morto

20h – Nocturnu (curta-metragem)

21h30 – Live com o crítico Marcelo Miranda e o cineasta homenageado Dennison Ramalho

12 de novembro, quinta-feira

16h – Canto dos ossos

18h – Amor só de mãe (curta-metragem)

20h – Quando o galo cantar pela terceira vez renegarás tua mãe

13 de novembro, sexta-feira

18h – O diabo mora aqui

19h – Live com o curador Breno Lira Gomes e a atriz de “Morto não fala” Bianca Comparato

20h – Morto não fala

14 de novembro, sábado

16h – Curso com o curador Carlos Primati - Módulo 3

18h – As núpcias de Drácula

19h – Debate “A atuação no cinema de terror” com a atriz Luciana Paes, a crítica de cinema Cecília Barroso. Mediação do curador Breno Lira Gomes.

20h – Christabel

15 de novembro, domingo

16h - Ninjas (curta-metragem)

18h – Condado macabro

20h – Mal nosso

16 de novembro, segunda-feira

16h – A casa de Cecília

18h – O caseiro

19h – Live com o curador Breno Lira Gomes e a atriz e produtora de “Através da sombra” Virginia Cavendish

20h – Através da sombra

17 de novembro, terça-feira

16h – Morto não fala

18h – Terra e luz

20h – A capital dos mortos 2: Mundo morto

SEMANA JOSÉ MOJICA MARINS

18 de novembro, quarta-feira

18h – O clube dos canibais

20h – O saci (curta-metragem)

19 de novembro, quinta-feira

16h - A lasanha assassina (curta-metragem)

18h -#ninfabebê

20h – Mal nosso

20 de novembro, sexta-feira

18h – O segredo de Davi (Acessível: Legenda descritiva)

20h – Tirarei as medidas do seu caixão (curta-metragem)

21 de novembro, sábado

14h – O segredo dos diamantes

16h – Curso com o curador Carlos Primati - Módulo 4

18h – Os jovens Baumann

19h – Palestra com a pesquisadora e crítica de cinema Beatriz Saldanha com o tema “Diretoras e o terror”

20h – A casa de Cecília

22 de novembro, domingo

16h – Através da sombra

18h – Coração das trevas (Coffin Joe’s Heart of Darkness - curta-metragem)

20h – Quando o galo cantar pela terceira vez renegarás tua mãe

23 de novembro, segunda-feira

18h – O cemitério das almas perdidas

19h – Live com o curador Carlos Primati e o diretor de “O cemitério das almas perdidas” e “A mata negra”, Rodrigo Aragão

20h – A mata negra

 

RELAÇÃO DE FILMES

(Por ano de produção/lançamento)

LONGAS-METRAGENS

 

A CAPITAL DOS MORTOS 2: MUNDO MORTO (DF, 2015, 72’) Direção Tiago Belotti. Produtor Tiago Esmeraldo. Roteiro Tiago Belotti e Rodrigo Luiz Martins. Fotografia Gabi Cerqueira. Direção de arte Hugo Casarisi e Mari Campelo. Montagem e Efeitos Visuais Tiago Esmeraldo. Com Lorena Aloli, Gustavo Serrate, Jessica Vasconcellos, Marília Mangueira, Morgana Santos Gama, NobuKahi, Ana Flavia Garcia.  16 ANOS

Sobreviventes de uma epidemia de zumbis tentam resistir num mundo destruído e tomado pelos mortos-vivos.


A CASA DE CECÍLIA (RJ, 2015, 102’) Direção e argumento Clarissa Appelt. Roteiro Gabriel Ritter. Direção de Produção Amanda Amorim. Fotografia Zhai Sichen. Direção de arte Bruno Bastos. Montagem Daniel Malavasi. Com Carol Pita, Tainá Medina, Ana Suely Malta, Dionis Tavares, Beatriz Goulart e Daniel Archangelo. 16 ANOS

Uma adolescente que fica sozinha em casa durante duas semanas recebe uma visita inesperada e misteriosa.

 

CONDADO MACABRO (SP, 2015, 113’) Direção e montagem Marcos DeBrito e André de Campos Mello. Roteiro Marcos DeBritto. Produção Adriano Lírio. Produção executiva José Said de Brito, Marcos DeBritto e Adriano Lírio. Fotografia André de Campos Mello. Efeitos visuais Diogo Girondi. Efeitos de maquiagem Fabio Servullo. Com Leonardo Miggiorin, Francisco Gaspar, Paulo Vespúcio, Rafael Raposo, Bia Gallo, Larissa Queiroz, Fernando de Paula, Marcela Moura, Beto Brito, Olívia de Brito. 18 ANOS

Um grupo de jovens é brutalmente assassinado numa casa de campo e um palhaço de rua é o principal suspeito.

 

ATRAVÉS DA SOMBRA (RJ, 2016, 105’) Direção e roteiro Walter Lima Jr.. Produção Maria Dulce Saldanha e Virginia Cavendish. Fotografia Pedro Farkas. Direção de Arte Clóvis Bueno. Montagem Pedro Vinicius. Com Virginia Cavendish, Domingos Montagner, Mel Maia, Xande Valois, Ana Lúcia Torre, Romeu Evaristo, Alexandre Varella, Isabel Gueron. 14 ANOS

A preceptora de duas crianças órfãs teme que elas estejam sob a influência de maus espíritos num casarão.

 

O CASEIRO (SP, 2016, 88’) Direção Julio Santi. Roteiro Julio Santi, Felipe Santi e João Segall. Produção Rita Buzzar. Fotografia Ulrich Burtin. Direção de arte Adriana Faria. Montagem Hélio Vilela Nunes e Julio Santi. Com Denise Weinberg, Bruno Garcia, Malu Rodrigues, Leopoldo Pacheco, Fabio Takeo, Pedro Bosnich. 12 ANOS

Um cético professor de psicologia investiga as supostas aparições fantasmagóricas de um caseiro que se matou.

 

O DIABO MORA AQUI (SP, 2016, 76') Direção Rodrigo Gasparini e Dante Vescio. Roteiro Rafael Baliú. História por Guilherme Aranha, Rafael Baliú e M.M. Izidoro, baseado na obra “Urbania” de M.M. Izidoro. Produção M.M. Izidoro. Produção Executiva Hiran Castello Branco, Paulo Gregoraci, Antonio Izidoro Filho e Guilherme Pinheiro. Fotografia KaueZilli. Direção de arte Natalia Cortez Thomsen e Tatiana Curto. Montagem Daniel Weber. Com Pedro Caetano, Pedro Carvalho, Mariana Cortines, Felipe Frazão, Diego Goullart. 14 ANOS

Um grupo de jovens realiza uma cerimônia para invocar o espírito de uma criança, sem saber as consequências.

 

O SEGREDO DOS DIAMANTES (MG, 2016, 85’) Direção Helvécio Ratton. Produção Simone de Magalhães Matos. Roteiro L.G. Bayão Argumento Helvécio Ratton e Dani Patarra. Fotografia Lauro Escorel, ABC. Direção de Arte Adrian Cooper, ABC. Montagem Mair Tavares. Com Dira Paes, Rui Resende, Matheus Abreu, Rachel Pimentel, Alberto Gouvea, Rodolfo Vaz, Manoelita Lustosa. 10 ANOS

Um menino sai em busca de um punhado de diamantes para pagar a cirurgia de seu pai.

 

#NINFABEBÊ (MG, 2017, 79’) Direção e roteiro Aldo Pedrosa. Produção Aldo Pedrosa, Ari Morais, Kate Árabe e Antonio Almeida. Fotografia Ricardo Tilim. Efeitos visuais Fábio Ramalho, Renê Vieira e Bruno Ramalho. Direção de arte Ericsson Fonseca. Montagem Aldo Pedrosa, Diego Aragão, Ycaro Prata, Leonardo Ramalho. Com Dandara Adrien, Giovanna Almeida, Rita Monteiro, Rafael Ferreira, Mayron Engel, Rodrigo Chagas, Anderson Ued, Edgard Júnior e Guilherme Martins. 16 ANOS

Duas adolescentes interagem com pessoas desconhecidas em aplicativos e atraem um deles até sua casa.

 

QUANDO O GALO CANTAR PELA TERCEIRA VEZ RENEGARÁS TUA MÃE (RJ, 2017, 67’) Direção e roteiro Aaron Salles Torres. Produção Aaron Salles e Valeria Costa Amorim. Produção executiva Ivan Golov. Fotografia Flavio Borges e Leo Vasconcellos. Direção de arte Nathalia Siqueira. Montagem Rená Tardin e Paulo Varella. Com Fernando Alves Pinto, Catarina Abdalla, Tião d'Ávila, Lucas Malvacini, Silvana Stein, Karine Teles, Alice Morena, Marcelo Mello, Thiago Ristow, Robson Santos. Voz Adicional: Silvio Guindane. 16 ANOS

Depois de perder o pai, um porteiro fica obcecado por um morador do prédio em que trabalha.

 

TERRA E LUZ (GO, 2017, 73’) Direção e roteiro Renné França. Produção Renné França, Alemar Moreira, Sílvia Amélia de Araújo. Fotogafia Carlos Cipriano. Direção de arte Cris Ventura e Victor Hugo Diniz. Montagem Guile Martins. Com Rafael Freire, Marcelo Jungmann, Maya dos Anjos, Pedro Otto. 16 ANOS

Num cenário em que quase não há mais humanos, um homem tenta sobreviver a criaturas semelhantes a vampiros.

 

A MATA NEGRA (ES, 2018, 99’) Direção, roteiro e efeitos especiais Rodrigo Aragão. Direção de produção Ana Carolina Braga. Produção executiva Mayra Alárcon. Fotografia Alexandre Barcelos e Francisco Xavier. Direção de arte Eduardo Cárdenas. Montagem Thiago Amaral. Com Carol Aragão, Jackson Antunes, Clarissa Pinheiro, Francisco Gaspar, Elbert Merlin, Marco Antonio Reis e Markus Konká. 16 ANOS

Uma garota que vive na região da mata encontra o Livro de Cipriano, que traz riquezas, mas também liberta o mal.



AS NÚPCIAS DE DRÁCULA (SP, 2018, 68’) Direção, roteiro e montagem Matheus Marchetti. Produção Isabella Melo. Fotografia João Paulo Belentani. Direção de arte Alice Tassara. Com Isabella Melo, Henrique Natálio, Daniel Simoni, Irene Caldeira, Tony Germano, Alex Alonso.  16 ANOS

Vivendo na América do Sul, o vampiro Conde Drácula forma um harém de vítimas e amantes.

 

CHRISTABEL (RJ, 2018, 111’) Direção, roteiro e montagem Alex Levy-Heller. Livremente baseado na obra “Christabel” de Samuel Taylor Coleridge. Produção Lorena Castanheira, Alex Levy-Heller e Rodolf Mikel.  Produção executiva Lorena Castanheira, Alex Levy-Heller, Marcelo Pedrazzi e Rodolf Mikel. Fotografia Vinicius Berger. Direção de arte Deborah Levy Epstein. Com Lorena Castanheira, Milla Fernandez, Julio Adrião, Alexandre Rodrigues. 14 ANOS

Uma mulher misteriosa aparece no cerrado e é acolhida numa casa onde vivem uma moça e seu pai.

 

O CLUBE DOS CANIBAIS (CE, 2018, 80’) Direção e roteiro Guto Parente. Direção de produção Marcella Jacques. Produção executiva Ticiana Augusto Lima. Fotografia Lucas Barbi. Direção de arte Lia Damasceno. Efeitos especiais Rodrigo Aragão. Montagem Luiz Pretti e Ricardo Pretti. Com Ana Luiza Rios, Tavinho Teixeira, Pedro Domingues. 18 ANOS

Um casal membro do sigiloso Clube dos Canibais é ameaçado ao descobrir o segredo de outro integrante.

 

O SEGREDO DE DAVI (SP, 2018, 112’) Direção e montagem Diego Freitas. Roteiro Diego Freitas e Gustavo Rosseb. Produção Luciano Reck, Amadeu Alban, Márcio Yatsuda, Elisa Tolomelli. Fotografia Kaue Zilli. Direção de arte Fernando Cacerez. Com Nicolas Prattes, Neusa Maria Faro, João Cortes, Bianca Müller, André Hendges, Eucir de Souza. 16 ANOS

Um rapaz tímido, estudante de cinema, se descobre um assassino cruel e inicia uma onda de mortes.

 

OS JOVENS BAUMANN (SP, 2018, 70’) Direção Bruna Carvalho Almeida. Roteiro Bruna Carvalho Almeida e Larissa Kurata. Produção Ana Júlia Travia, Eduardo Azevedo, Julia Alves, Michael Wahrmann. Produção executiva Eduardo Azevedo, Julia Alves, Michael Wahrmann. Fotografia: Anna Santos. Montagem Rafael Nantes, Luis Felipe Labaki. Direção de Arte Eduardo Azevedo. Com Anna Santos, Cainã Vidor, Daniel Mazzarolo, Eduardo Azevedo, Julia Burnier, Julia Moretti, Julio Braga, Marília Fabbro, Isabela Mariotto. 12 ANOS

Vários jovens de uma mesma família tradicional desaparecem e um VHS mostra seus últimos momentos.

 

CABRITO (MG, 2019, 75’) Direção, roteiro e montagem Luciano de Azevedo. Produção executiva André Garcia, Fernanda Thurann, Pedro Gui, Lucianao de Azevedo. Direção de produção André Garcia. Fotografia Otavio Pupo. Direção de arte Carolina Queiroz e Fernanda Mansur. Com Iuri Alvarenga, Ramon Brant, Samir Hauaji, Fernanda Thuran, Fernanda Welter.  18 ANOS

Um homem problemático é assombrado pelas pessoas que ama: seu pai, sua mãe e o seu primeiro amor.

 

MAL NOSSO (SP, 2019, 92’) Direção, roteiro e montagem Samuel Galli. Produção Samuel Galli, Miguel Govea, Victor Molin, Tato Siansi. Fotografia Victor Molin. Direção de arte Maysa Pettes. Com Fernando Cardoso, Ademir Esteves, Ricardo Casella, Reinaldo Colmanetti,  16 ANOS

Um homem com poder mediúnico deve impedir que uma entidade demoníaca destrua a alma de sua filha.

 

SEM SEU SANGUE (RJ, 2019, 100’) Direção Alice Furtado. Roteiro Alice Furtado e Leonardo Levis. Produção Aline Mazzarella, Matheus Peçanha, Thiago Yamachita. Fotografia Felipe Quintelas. Direção de arte Elsa Romero. Montagem Alice Furtado, Luisa Marques. Com Luiza Kosovski, Juan Paiva, Digão Ribeiro, Silvia Buarque, Lourenço Mutarelli, Ismar Tirelli Neto, Valentina Luz e Nahuel Perez Biscayart. 16 ANOS

O romance de dois adolescentes é bruscamente interrompido por um grave acidente.

 

CANTO DOS OSSOS (CE, 2020, 88’) Direção, Roteiro e Produção Executiva Jorge Polo e Petrus de Bairros. Direção de Produção Bárbara Cabeça, Julia Couto, Jorge Polo, Petrus de Bairros. Fotografia: Helena Lessa, Catu Gabriela Rizo, Irene Bandeira, Lívia de Paiva, Pedro Lessa, Juliana Di Lello. Direção de Arte Ana Luiza Santos, Luiza Victorio, Lua Rodrigues, Patrícia Cavalheiro. Montagem: Jorge Polo, Isabela Vitório, Petrus de Bairros. Com Rosalina Tamiza, Maricota, Lucas Inácio Nascimento, Noá Bonoba, Mariana Costa, Ana Manoela, Thai Pata, Gabriel Freitas, Jupyra Carvalho, Paula Haesny Cuodor, Heloise Sá, Lucas Souza, Vitor Tambelli, Ana Luiza Santos-Fernandes, Luiza Victorio, Ramyro Carvalho, Lucas Bittencourt, Jorge Polo, Petrus de Bairros, João Filgueiras, Catu Gabriela Rizo, Gustavo Pires 14 ANOS

Duas amigas monstras decidem seguir rumos completamente diferentes.

 

O CEMITÉRIO DAS ALMAS PERDIDAS (ES, 2020, 90’) Direção, roteiro e direção de efeitos especiais Rodrigo Aragão. Direção de produção Ana Carolina Braga. Produção executiva Mayra Alárcon. Fotografia Alexandre Barcelos. Direção de arte Eduardo Cardenas. Montagem Thiago Amaral. Com Renato Chocair, Allana Lopes, Diego Garcias, Caio Macedo, Clarissa Pinheiro, Roberto Rowntree, Francisco Gaspar e Markus Konká. 16 ANOS

Corrompido pelo maligno Livro de Cipriano, um cruel jesuíta aterroriza o Brasil nos tempos coloniais.

 

TERMINAL PRAIA GRANDE (MA, 2020, 73’) Direção, roteiro e produção executiva Mavi Simão. Direção de produção Cavi Borges. Fotografia Roman Lechapelier, Vicente Simão Jr.. Direção de arte Cris Quaresma. Montagem Lucas Sá. Com Áurea Maranhão, Rafael Lozano, Tieta Macau, Jorge Choairy. 16 ANOS

Uma mulher reencontra um antigo amor, que esconde dela o real motivo de seu desaparecimento anos antes.

 

HOMENAGENS

 

Retrospectiva VERMELHO PROFUNDO

O inventivo e poderoso horror realizado pela produtora paraibana Vermelho Profundo, formada pelos cineastas Ramon Porto Mota, Ian Abé, Jhésus Tribuzi e Fabiano Raposo, responsáveis por curtas, médias, longas e séries voltadas ao tema fantástico.

 

O HÓSPEDE (2011, 17’) Direção, roteiro, produção e montagem Anacã Agra e Ramon Porto Mota. Direção de Produção Mariah Benaglia e Liuba de Medeiros. Produção Executiva Julliane Pereira. Fotografia Jhésus Tribuzi. Direção de arte João de Lima Neto. Com Fernando Teixeira, Walmar Pessoa, Sôia Lira, Oscar Neto e Geovanne Santos. 14 anos

Em uma pousada no interior da Paraíba, um estranho hóspede e um incidente misterioso deixam o proprietário inquieto e obcecado em descobrir quem é aquele homem e o que ele está fazendo ali.

NÃO TÃO LONGE (2011, 13’) Direção e roteiro Ian Abé. Argumento Ian Abé e Ramon Porto Mota. Produção Caroline Brito, Mariah Benaglia, Tete Cavalcante e Ramon Porto Mota. Fotografia Jhésus Tribuzi. Montagem Ramon Porto Mota. Com Laura Quezado e Augusto Carvalho. Livre

Um casal caminha. Para. Caminha. Para. Ele: - E silêncio resolve? Ela: - E falar resolve? - O casal caminha.

 

O DESEJO DO MORTO (2013, 33’) Direção Ramon Porto Mota. Roteiro Jhésus Tribuzi e Ramon Porto Mota. Produção Mariah Benaglia, Lunara Vasconcelos e Ramon Porto Mota. Fotografia Jhésus Tribuzi. Direção de arte Iomana Rocha. Efeitos especiais Kapel Furman. Montagem Ramon Porto Mota, Fabiano Raposo, Jhésus Tribuzi, Ian Abé e Arthur Lins. Com Fernando Teixeira, Ana Luisa Camino, Edyvania Emily e Tavinho Teixeira. 18 anos

"A velhice não é uma batalha, é um massacre".

 

COVA ABERTA (2013, 20’) Direção Ian Abé. Roteiro Ian Abé, Ramon Porto Mota e Anacã Agra. A partir do conto Duas Margens de Rinaldo de Fernandes. Produção Ramon Porto Mota. Fotografia: JhésusTribuzi. Direção de arte Anacã Agra. Montagem Ramon Porto Mota. Com Paula Coelho e Larissa Santana. 14 anos

Os cacos de Roberta viajam pela BR230 até encontrar uma criatura mais atormentada que ela. A fim de enganar a própria dor, Roberta oferece socorro para a garota. Isso fará com que ela experimente um sentimento diferente. O medo da morte.

 

MAIS DENSO QUE O SANGUE (2015, 15’) Direção e roteiro Ian Abé. Direção de produção Sergio Oliveira. Produção executiva Julliane Pereira. Fotografia JhésusTribuzi. Direção de arte João de Souza Lima Neto e Emélly Varela. Montagem Ramon Porto Mota. Com Gladson Galego e Fabiano Raposo. 16 anos

Um forasteiro chega a Cabaceiras e se camufla na multidão que acompanha a comemoração à semana santa. Ele está armado. Um Taurus com quatro balas ponta oca e duas normais.

 

OS MORTOS (2015, 24’) Direção e Roteiro Jhésus Tribuzi. Produção Beatriz G. Bento, Ramon Porto Mota. Fotografia Jhésus Tribuzi. Direção de Arte Diógenes Mendonça. Montagem Ramon Porto Mota. Com Fabiano Raposo, Tavinho Teixeira, Mariah Benaglia, Everaldo Pontes. 12 anos

Um encanador vai até uma casa recém-vendida consertar um problema de infiltração. Quando chega lá, encontra o antigo dono do lugar, que o convence a esperar até que ele termine de investigar uma estranha e bizarra mancha preta que surgiu numa das paredes – a mesma mancha que o encanador fora contratado para consertar.

 

O NÓ DO DIABO (2018, 128’) Direção Ramon Porto Mota, Jhésus Tribuzi, Ian Abé e Gabriel Martins. Roteiro Jhésus Tribuzi, Gabriel Martins, Ramon Porto Mota, Anacã Agra, Ian Abé. Argumento Jhésus Tribuzi, Gabriel Martins, Ramon Porto Mota, Anacã Agra, Ian Abé, Fabiano Raposo e João Matias. Produção executiva Mariah Benaglia, Jhésus Tribuzi, Ramon Porto Mota, Ian Abé, Fabiano Raposo e Lucas Guimarães. Fotografia Leonardo Feliciano. Efeitos especiais Kapel Furman e Raphael Borghi. Direção de arte Manoele Scortegagna. Montagem Daniel Bandeira. Com Tavinho Teixeira, Fernando Teixeira, Alexandre de Sena, Clebia Sousa, Arly Arnaud, Soia Lira, Miuly Felipe da Silva, Yurie Felipe da Silva, Arthur Canavarro, Everaldo Pontes, Edilson Silva, Nivaldo Nascimento, Escurinho, Isabél Zuaa, Cíntia Lima, Alison Bernardes, João Eduardo, Zezé Motta. 16 anos

Há dois séculos, no período da escravidão, uma fazenda canavieira era palco de horrores. Anos depois, o passado cruel permanece marcado nas paredes do local, mesmo que ninguém perceba. Eventos estranhos começam a se desenvolver e a morte torna-se evidente. Acompanhe cinco contos de horror que ilustram essa narrativa.

 

A NOITE AMARELA (2018, 100’) Direção Ramon Porto Mota. Roteiro Jhésus Tribuzi e Ramon Porto Mota. Produção Mariah Benaglia, Rodolpho de Barros e Ramon Porto Mota. Fotografia Flora Dias, DAFB. Direção de arte Dayse Barreto e Diógenes Mendonça. Montagem Fábio Andrade. Com Ana Rita Gurgel, Caio Richard, Clara Pinheiro, Felipe Espíndola, Marina Alencar, Matheus Martins, Rana Sui, Fernando Teixeira. 12 anos

Um grupo de adolescentes viaja para uma remota ilha do nordeste para comemorar a formatura do ensino médio. As brincadeiras e festas são gradativamente interrompidas pela sensação de que o lugar abriga um horror insondável.

 

Retrospectiva GABRIELA AMARAL ALMEIDA

 

UMA PRIMAVERA (2011, 15’) Direção e roteiro Gabriela Amaral Almeida. Produção executiva Rune Tavares e Rodrigo Sarti Werthein. Fotografia Matheus Rocha. Direção de arte Luana Demange. Montagem Marco Dutra. Com Lúcia Romano, Natália Paz Parnes. Livre

No aniversário de 13 anos de Lara, sua mãe a leva para um piquenique no parque. Tudo vai bem até a menina desaparecer, deixando a mãe no mais completo desespero.

 

A MÃO QUE AFAGA (2012, 19’) Direção e roteiro Gabriela Amaral Almeida. Produção executiva Rune Tavares e Rodrigo Sarti Werthein. Fotografia Matheus Rocha. Direção de arte Luana Demange. Montagem Marco Dutra. Com Luciana Paes, Antônio Camargo. Livre

No aniversário de 9 anos de seu único filho, uma operadora de telemarketing planeja uma festa que tem poucas chances de dar certo.

 

ESTÁTUA! (2014, 24’) Direção e roteiro Gabriela Amaral Almeida. Produção Lara Lima. Fotografia André Brandão. Direção de arte Luana Demange. Montagem Marco Dutra. Com Maeve Jinkings, Cecília Toledo, Clarissa Kiste. 12 anos

A babá Isabel está no sexto mês de gestação e não pode esperar para ser mãe. Até conhecer Joana.

 

QUANDO EU ERA VIVO (2014, 108’) Direção Marco Dutra. Roteiro Gabriela Amaral Almeida e Marco Dutra baseado no livro “A arte de produzir efeito sem causa” de Lourenço Mutarelli. Produção Rodrigo Teixeira. Produção executiva Raphael Mesquita. Fotografia Ivo Lopes Araújo. Direção de arte Luana Demange. Montagem Juliana Rojas. Com Antonio Fagundes, Marat Descartes e Sandy Leah. 12 anos

Após o divórcio e a demissão do emprego, Júnior volta a morar na casa do pai. Ao chegar na casa que um dia já fora seu lar, ele se sente um estranho e começa a remoer a separação e o desemprego. Depois de achar alguns objetos que pertenciam à sua mãe, Júnior passa a querer saber tudo sobre a história da família e desenvolve uma estranha obsessão pelo passado, passando a confundir delírio e realidade.

 

O ANIMAL CORDIAL (2018, 98’) Direção e roteiro Gabriela Amaral Almeida. Argumento Gabriela Amaral Almeida e Luana Demange. Produção Rodrigo Teixeira. Produção executiva Ana Kormanski, Daniel Pech e Raphael Mesquita. Fotografia Barbara Alvarez. Direção de arte Denis Neto. Montagem Idê Lacreta. Com Murilo Benício, Luciana Paes, Irandhir Santos, Camila Morgado, Ernani Moraes e Humberto Carrão 18 anos

Inácio é o dono de um restaurante de classe média, por ele gerenciado com mão de ferro. Tal postura gera atritos com os funcionários, em especial com o cozinheiro Djair. Quando o estabelecimento é assaltado por Magno e Nuno, Inácio e a garçonete Sara precisam encontrar meios para controlar a situação e lidar com os clientes que ainda estão na casa: o solitário Amadeu e o casal endinheirado Bruno e Verônica.

 

A SOMBRA DO PAI (2019, 92’) Direção e roteiro Gabriela Amaral Almeida. Produção Rodrigo SartiWerthein, Rune Tavares e Rodrigo Teixeira. Produção Executiva Rodrigo SartiWerthein e Rune Tavares. Fotografia Bárbara Álvarez. Direção de Arte Valdy Lopes Jn. Montagem Karen Akerman. Com Júlio Machado, Nina Medeiros, Luciana Paes. 16 anos

Uma criança é obrigada a virar o adulto da casa porque seu pai está doente e, sua mãe, morta. Isso naturalmente cria uma inversão na ordem natural das coisas. A infância se transforma em saga, e a paternidade frustrada em condenação.

 

Retrospectiva DENNISON RAMALHO

 

NOCTURNU (1999, 11’) Direção e Roteiro Dennison Ramalho. Produção Daniel Merel, Flávia Seligman, Dennison Ramalho. Fotografia Alex Sernambi. Direção de Arte Enio Ortiz. Efeitos Especiais Carli Bortolanza (Gore G.G. Efeitos Especiais) e Júlio Freitas F/X. Montagem Milton do Prado. Com Fábio Seelig, Denise V., Roseane Milani, PetterBaiestorf, David Camargo, Leonardo Machado, Lígia Rigo, Paulo Reyes 16 anos

O inferno na Terra, deuses diabólicos, Lúcifer emergem das entranhas de um navio à busca de carne humana e sangue como alimento.


AMOR SÓ DE MÃE (2002, 20’) Direção Dennison Ramalho. Roteiro Dennison Ramalho e Pai Alex (Tenda de Umbanda do Pavilhão 8 - Casa de Detenção do Carandiru). Produção Eliane Bandeira, Camila Groch e Paulo Sacramento. Fotografia José Roberto Eliezer, ABC. Efeitos Especiais Kapel Furman. Direção de arte Dane Duschenes. Montagem Estevan Santos. Com Everaldo Pontes, Débora Muniz e Vera Barreto Leite. 18 anos

Numa aldeia de pescadores, acontecimentos macabros se desenrolam numa noite de satanismo, morte e orações à Nossa Senhora da Cabeça.

 

NINJAS (2010, 15’) Direção Dennison Ramalho. Roteiro Dennison Ramalho, Marco de Castro e Marcelo Velloso. Produção Pablo Torrecillas, Rodrigo Castellar, Paulo Boccato, Mayra Lucas e Fernando Fraiha. Fotografia José Roberto Eliezer, ABC. Efeitos Especiais e Maquiagem de Efeito Kapel Furman. Direção de Arte Fábio Goldfarb. Montagem Paulo Sacramento Com Flávio Bauraqui, Celso "NotDead" Camargo, Carlos Meceni. 18 anos

Baseado no conto Um Bom Policial, de Marcos de Castro, NINJAS conta a história de um policial que mata acidentalmente um garoto em uma batida e depois é perseguido por seu fantasma (ou por sua própria culpa).

 

MORTO NÃO FALA (2019, 109’) Direção Dennison Ramalho. Roteiro Dennison Ramalho e Claudia Jouvin baseado em um conto de Marco de Castro. Direção de produção Glauco Urbim. Produção executiva Nora Goulart. Fotografia André Faccioli. Direção de efeitos visuais Guilherme Ramalho. Direção de arte Fabio Goldfard. Montagem Jair Peres. Com Daniel de Oliveira, Bianca Comparato, Fabíula Nascimento, Marco Ricca, Cauã Martins, Annalara Prates. 16 anos

Stênio é plantonista noturno no necrotério de uma grande e violenta cidade. Em suas madrugadas de trabalho, ele nunca está só, pois possui um dom paranormal de comunicação com os mortos. Quando as confidências que ouve do além, contudo, revelam segredos de sua própria vida, Stênio desencadeia uma maldição que traz perigo e morte para perto de si e de sua família.

 

Homenagem ZÉ DO CAIXÃO ETERNO

Seleção de curtas-metragens que homenageiam ou que tenham participação de José Mojica Marins, o Zé do Caixão, incluindo documentário, animação e filmes experimentais, raros e pouco vistos.

 

A LASANHA ASSASSINA (2002, 8’) História, animação, direção e montagem Ale McHaddo. Com Arianne Brogine, Franco Rattichiere e Sofia Kreutz, narração – José Mojica Marins. Música Renato Lemos, Cenários Ale McHaddo, pintura de cenários Robson Lima, pintura de frames Robson Lima e Rodrigo Lima, clean up Daniela Fernandez e Daniel Pudles. 12 anos

Uma Lasanha foi esquecida no interior de um congelador com defeito, a baixa temperatura e os gases do aparelho causaram uma mutação e lhe deram vida, transformando-a em um monstro cheio de revolta! O que poderá deter uma criatura como esta?! Prepare...

 

TIRAREI AS MEDIDAS DO SEU CAIXÃO (2015, 17’) Direção, Fotografia e roteiro Diego Camelo. Direção de produção e produção executiva Diego D. Dias. Direção de arte João Fernandes. Montagem Diego Camelo e Gabriel Lage. Com Léo de Oliveira, Teo dos Santos, Jânio César, Lukas Nóbrega, Allexandre Castro, Helder Sossa, Jonas Medeiros, Jonethan Fontenele, Natália Mapurunga. 16 anos

Josiel é fã de José Mojica Marins, o Zé do Caixão. Tão fã que fará de tudo pra se tornar um cover do Zé. Filme que homenageia o trabalho de José Mojica Marins.

 

O SACI - Versão do diretor (2015, 17’54”) Direção José Mojica Marins. Roteiro Rodrigo Aragão. Produção geral Kika Oliveira e Mayra Alarcón. Produção executiva Hermann Pidner. Fotografia Marcelo Castanheira e Alexandre Barcelos. Montagem Joel Caetano e Rodrigo Aragão. Com José Mojica Marins.  16 anos

José Mojica Marins coloca em prática toda sua experiência (por trás e também frente às câmeras) e retrata uma tensa história de perseguição, entre “pegadinhas” e armadilhas do garoto lendário de uma-perna-só. Uma garota atravessa a mata para buscar leite e no caminho sabe da existência do Saci, que castiga quem não respeita o povo da mata

 

CORAÇÃO DAS TREVAS (Coffin Joe's Heart of Darkness 2017, 22’) Direção José Mojica Marins, Marcelo Colaiacovo e Nilson Primitivo. Com Carlos Eduardo Miranda e José Mojica Marins. Experimental. 18 anos

Colagem experimental com filmagens novas, realizadas em 2010, combinadas com material inédito de Zé do Caixão rodado em 35mm em meados dos anos noventa e só revelado recentemente. 

 

 

SERVIÇO: 

 

Mostra macaBRo – Horror Brasileiro Contemporâneo 

Realização: Centro Cultural Banco do Brasil 

Curadoria: Breno Lira Gomes e Carlos Primati 

Data: De 28 de outubro a 23 de novembro 

As exibições serão gratuitas e online na plataforma: darkflix.com.br/macabro  

Os filmes ficarão disponíveis 24 horas e com limite de visualizações no caso dos longas, e durante uma semana, para os curtas

Debates e palestras com inscrições via Sympla 

Cursos e lives disponíveis no Youtube e Instagram da @blgentretenimento, sem necessidade de inscrição prévia 

 

==> Foto: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário