Vamos Comprar um Poeta

Inspirado em livro homônimo de Afonso Cruz, o musical infantojuvenil Vamos Comprar um Poeta estreia 12 de dezembro de 2019, no Teatro do Centro Cultural Banco do Brasil Brasília, onde segue em cartaz até dia 22 e retorna em janeiro do ano que vem, com temporada de 2 a 12 de janeiro.

A peça tem direção de Duda Maia, adaptação de Clarice Lissovsky, direção musical de Ricco Viana e elenco formado por Letícia Medella, Luan Vieira e Sergio Kauffmann.

O musical narra a chegada de um poeta à casa de uma família comum. Nesse lar, moram um pai, que só pensa em ganhar dinheiro; uma mãe, que organiza todos os dias os trabalhos domésticos; uma menina esperta e curiosa que gosta de entender o significado das coisas; e um menino, que adora fazer contas.

O Poeta ensina os pequenos a observar borboletas, compor os próprios poemas e a dar abraços. A montagem cria uma divertida reflexão sobre a nossa capacidade de invenção, a amizade e a despedida, misturando música, poesia e dança.

Vamos Comprar um Poeta é a última parte da trilogia Três Histórias de Amor para Crianças, composta também pelos premiados musicais A Gaiola e Contos Partidos de Amor, este último cumpriu temporada bem sucedida no CCBB Brasília em setembro do ano passado. A trilogia tem como objetivo principal criar um diálogo entre crianças e adultos por meio de histórias que tratam dos afetos humanos.

“Esse texto é um manifesto lúdico, dedicado ao artista que habita em cada ser humano, especialmente nas crianças. É uma maneira de poder falar com poesia e delicadeza sobre a importância da arte na vida das pessoas. Dirigir Vamos Comprar Um Poeta no cenário atual é realizar uma relevante homenagem à cultura”, celebra a diretora Duda Maia.

Sobre a trilogia: Em 2014, a Camaleão Produções Culturais, empresa da diretora Duda Maia, e a Palavra Z Produções Culturais, do produtor Bruno Mariozz, criaram uma parceria com o objetivo de realizar trabalhos significativos destinados ao público infantojuvenil. O desenvolvimento da trilogia tem como objetivo principal abordar conteúdos e temas que estão presentes no dia a dia das crianças e dos pais. E, com isso, estimular o diálogo entre adultos e crianças. Inspirado no livro homônimo de Adriana Falcão, o musical A Gaiola estreou em 2016, no Rio de Janeiro, e ganhou os prêmios CBTIJ, Botequim Cultural e Zilka Sallaberry, além de ter passado pelas quatro unidades do CCBB, ter feito cinco temporadas cariocas, de ter participado de vários festivais e de ter sido apresentado em Cabo Verde e Portugal. A peça conta a história de um passarinho que cai na varanda de uma menina e, enquanto ela cuida dele, os dois se apaixonam. Quando o passarinho fica curado e eles têm que se despedir, resolvem aprisioná-lo em uma gaiola. A partir desse dia, surgem as alegrias e os questionamentos de “ficar preso”. Já Contos Partidos de Amor é inspirado em contos e poemas de Machado de Assis e escrito por Eduardo Rios. O espetáculo estreou em 2018 e ganhou o Prêmio Zilka Sallaberry nas categorias de melhores direção e figurino. Também circulou pelas quatro unidades do CCBB e foi encenado em festivais em Portugal, nas cidades de Fundão e Setubal. O musical conta a história de quatro pessoinhas amorosas e ciumentas que revelam ao público suas verdades sobre as relações humanas por meio de diálogos bem-humorados, dança e música.

Ficha técnica:
Texto original: Afonso Cruz
Direção: Duda Maia
Adaptação: Clarice Lissovsky
Diretora Assistente: Juliana Linhares
Intérpretes Criadores: Letícia Medella, Luan Vieira, Sergio Kauffmann
Direção Musical e Trilha Original: Ricco Viana
Letras das canções: Clarice Lissovsky, Juliana Linhares e Ricco Viana
Preparação Vocal: Agnes Moço
Cenário: André Cortez
Figurino: Kika Lopes
Iluminação: Renato Machado
Desenho de Som: Vitor Osório
Programação Visual: Patricia Clarkson
Direção de Produção: Bruno Mariozz
Produção: Palavra Z Produções Culturais

Sinopse:
Uma menina esperta e curiosa que gosta de entender o sentido das coisas. Um menino que adora fazer contas. Um pai que só pensa em lucrar e uma mãe que organiza todos os dias os trabalhos domésticos. O que acontece quando um Poeta chega para morar com essa família? Observar borboletas, criar poemas e aprender a dar abraços são algumas pérolas da nossa história. Um musical infantojuvenil que fala de invenção, amizade e despedida.

Sobre a diretora:
Duda Maia é formada pela Escola de Dança Angel Vianna. Foi professora de corpo do Curso Profissionalizante de Atores da CAL (1998-2008). De 1996 a 2006, foi diretora e coreógrafa da Trupe do Passo. Entre 2012 e 2014, recebeu o prêmio Zilka Sallaberry de Melhor Direção, ao lado de Lucio Mauro Filho, com o infantil “Uma Peça como Eu Gosto”. Dirigiu “Clementina, Cadê Você?”, musical inspirado na vida de Clementina de Jesus; e “A Dona da História”, de João Falcão. Dirigiu o musical “AUÊ”, do grupo Barca dos Corações Partidos. Sucesso de público e de crítica, “AUÊ” recebeu importantes prêmios de artes cênicas: Shell (Melhor Direção), Cesgranrio (Melhor Direção, Melhor Direção Musical e o Melhor Espetáculo), Botequim Cultural (cinco categorias, incluindo Melhor Direção e Melhor Espetáculo). A peça foi indicada ao Prêmio APCA de Melhor Direção. Duda Maia foi indicada aos prêmios Bibi Ferreira e Prêmio Reverência de Teatro Musical, na categoria Melhor Direção. Em 2016, dirigiu o musical “A Gaiola”, vencedor dos principais prêmios de teatro infantojuvenil, incluindo Melhor Espetáculo e Melhor Direção: sete categorias no Prêmio CBTIJ; cinco categorias no Prêmio Botequim Cultural e três categorias no Prêmio Zilka Sallaberry. Duda ganhou o prêmio de Melhor Direção por “Contos Partidos de Amor”. Duda dirigiu “O Tempo Não Dá Tempo”, espetáculo itinerante em homenagem aos 90 anos de Angel Vianna, no OI Futuro Flamengo e Itaú Cultural. Dirigiu o musical ELZA, em homenagem à cantora Elza Soares, e com ele ganhou os seguintes prêmios de Melhor Direção: Cesgranrio, Reverência, Bibi Ferreira e Botequim Cultural. Atualmente é diretora artística do novo show de Elza Soares “Planeta Fome”, atualmente em turnê pelo Brasil.  


SERVIÇO:

Vamos Comprar um Poeta
Local: Teatro do Centro Cultural Banco do Brasil Brasília
Endereço: SCES, Trecho 02, lote 22.
Temporadas: de 12 a 22 de dezembro de 2019; e de 2 a 12 de janeiro de 2020
Sessões: de quinta a domingo, sempre às 16h.
Sessão acessível dia 20 de dezembro com tradução em LIBRAS. Estarão reservados 130 ingressos gratuitos para o público surdo.
Ingresso solidário: ONGs, instituições públicas de ensino, deficientes e grupos assistenciais podem procurar o CCBB para reserva (gratuita) de ingressos.
Capacidade: 327 lugares – sendo 3 para obesos, 3 para pessoas mobilidade reduzida e 10 para cadeirantes.
Duração: 60 min.
Ingressos: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia para clientes BB com pagamento com Ourocard, estudantes, crianças até 12 anos, professores, maiores de 60 anos, pessoas com deficiência e acompanhantes e casos previstos em Lei). À venda na bilheteria do CCBB, de terça a domingo das 9h às 21h, a partir de 30/11, ou no site eventim.com.br.
Classificação indicativa: Livre para todos os públicos (indicado para maiores de 5 anos).
Informações: (61) 3108-7600 ou ccbbdf@bb.com.br

==> Foto: Renato Mangolin

0 comentários:

Postar um comentário