FESTIVAL NACIONAL DE TEATRO DE BOLSO DO DF

A primeira edição do FNTB ocorreu em 2018 e contou com grande público e engajamento midiático, o que surpreendeu a organização do festival. Para a edição de 2019, oito espetáculos de São Paulo, Amazonas, Maranhão, Bahia e Distrito Federal participarão da Mostra Competitiva, que distribuirá 9 mil reais entre os vencedores nas categorias de Melhor Ator, Melhor Atriz, Melhor Direção e Melhor Espetáculo. Outros espetáculos convidados farão parte da programação ao longo do festival.

O projeto, que conta com recursos do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal, gera empregos no Recanto das Emas e movimenta a cadeia artística local. Os artistas participantes ficarão alojados em apartamentos da comunidade e os momentos de alimentação contarão com a presença de todos, validando o intercâmbio e quebrando hierarquias nesse encontro popular de teatro. Em tempos de crise na cultura do Brasil, conseguir levantar um festival nacional é a comprovação de que os investimentos no campo artístico são válidos e essenciais para a formação sensível, educativa e cultural de novos públicos. Além dos espetáculos, haverá uma oficina de construção de figurinos oferecida aos artistas e à comunidade.

Kacus Martins, coordenador de produção, reforça que a importância da existência e permanência do FAC (Fundo de Apoio à Cultura do DF), que, segundo ele, não gera apenas empregos, mas impostos legais e a sensação de confiança entre os artistas e os órgãos públicos. Sobre o risco da extinção do FAC, Kacus assegura que os artistas continuarão trabalhando, pois sempre trabalharam com ou sem incentivos, porém, concorda que será um grande retrocesso na história cultural de Brasília e de outras regiões do país.

Um dos diferenciais da edição de 2019 do FNTB é o debate após as sessões da Mostra Competitiva. Quando os espetáculos acabarem, haverá um bate papo entre artistas, comissão avaliadora e público. Assim, a coordenação visa estimular o pensamento crítico com discussões sobre o produto artístico. Essa ação também é importante para que o público possa entender como funciona o processo de construção das obras apresentadas.

Vencedor na categoria "Melhor Espetáculo" com "Dias de Setembro" na edição de 2018, o ator Lucas Sancho retornará ao FNTB com outra obra. Para ele, retornar ao FNTB é uma alegria sem tamanho e também uma responsabilidade. Representante do Núcleo O Ator Maestro (SP), Lucas trará dessa vez um espetáculo que possui uma temática completamente diferente do que foi apresentado no ano anterior. "Estou ansioso pelos debates e pelo intercâmbio com os outros artistas", diz.

Confira agora a programação do
II FESTIVAL NACIONAL DE TEATRO DE BOLSO DO DF

19 DE MAIO, DOMINGO
17h - "Escola de Mulheres"/ MG
O espetáculo será a primeira atração do festival e traz a comédia de Moliére num paralelo entre a dominação e a subjugação conjugal, usando nova roupagem com músicas e referências da cultura mineira.
Local: Teatro H2O
Classificação: Livre


21 DE MAIO, TERÇA
15h - "Extrato de Nós"/ MA
O espetáculo da Pequena Companhia de Teatro apresenta a história de um homem que espera a hora e sua partida. O solo de Cláudio Marconcine mostra que sobreviver num território de passagem acaba sendo a última alternativa.
Local: Teatro H2O
Classificação: Livre

20h - "Quarto Azul"/ AM
O espetáculo do Grupo Jurubebas de Teatro leva a plateia para dentro da intimidade de um casal que vive todas as situações comuns do início de um relacionamento. A peça é de autoria de Kirk Thiago Pedroso e Felipe Maya Jatobá, que assina a direção e divide a cena com o ator Marcons Santtini.
Local: Teatro H2O
Classificação: +14


22 DE MAIO, QUARTA
15h - "Deixe a luz da varanda acesa"/DF
De uma relação entre duas personagens, a peça narra a reaproximação de Rita, uma senhora de 60 anos, e Verônica, a filha biológica de sua companheira. Ambientado no interior da casa onde as três conviveram, o lar é o espaço que acolhe o reencontre dessas mulheres. A peça conta com atuação das atrizes Lilian França e Áurea Liz Carvalho e tem direção de Gelly Saigg e Ernandes Silva.
Local: Teatro H2O
Classificação: +14

20h - "URROU"/ SP
O espetáculo da Cia. Mônica Alvarenga é um trabalho contemporâneo que dialoga com as fronteiras da dança, teatro e performance. Inspirado no culto do Boi Ápis do Antigo Egito e no arcabouço do Bumba-Meu-Boi, a obra faz uma conexão entre o arcaico e o novo e o sagrado e profano, além de retratar o empoderamento e a resistência feminina.
Local: Teatro H2O
Classificação: +16


23 DE MAIO, QUINTA
15h - "Nem tudo foram flores"/ SP
O espetáculo mostra a vida de duas jovens mulheres durante os primeiros anos de chumbo da ditadura militar, passando por acontecimentos reais desse passado trágico de nossa história. Sentimentos se cruzam e amores são descobertos nessa obra dirigida por Rafael Lopes com Clara de Biaggio e Larissa Gasparotto no elenco.
Local: Teatro H2O
Classificação: +16

20h - "Quem matou Edvard Munch"/ SP
O espetáculo do Núcleo O Ator Maestro parte da vida e obra do pintor norueguês Edvard Munch e questiona os produtos culturais contemporâneos e o fazer artístico. Com atuação de Lucas Sancho, a peça mostra Edvard Munch preso dentro de sua obra mais famosa: O grito. Sem lembrar-se de como caiu ali, Edvard busca em suas telas as memórias para saber quem o está fazendo de refém. Através de leituras que a a plateia faz dos quadros projetados, Munch vai refazendo seu caminho em busca de uma saída.
Local: Teatro H2O
Classificação: +14


24 DE MAIO, SEXTA
15h - "As Bondosas"/ BA
O espetáculo da Cia. Teatrando apresenta a história de três inusitadas carpideiras: Angústia, Astúcia e Prudência. Enquanto elas velam uma defunta, não só alfinetam umas às outras como também fazem hilariantes acusações à morta, seus familiares e condolentes
Local: Teatro H2O
Classificação: 16 anos

20h - "Quando os elefantes saem para passear"/ DF
O espetáculo da Cia. Marcela Holanda é a continuação de uma pesquisa de linguagem cênica iniciada no ano de 2000, assumindo o contraponto entre texto dramático X encenação. O elefante vem como uma bela metáfora de nosso próprio ser: ternura, macia, delicada e sensível encapsulada por uma casca dura e grossa; couraças de proteção ao sofrimento e às duras aprendizagens.
Local: Teatro H2O
Classificação: 14 anos

*Todos os espetáculos têm entrada franca, mediante lotação do espaço.
O Teatro H2O fica na Quadra 101 Conjunto 12, do Recanto das Emas

Ficha Técnica: 
Este projeto conta com recursos do Fundo de Apoio à Cultura do DIstrito Federal 
REALIZAÇÃO: FAC e Cia. Teatral H2O
COORDENAÇÃO DE PRODUÇÃO: Kacus Martins
COORDENAÇÃO: Marcio Rodrigues
PRODUÇÃO: Revacy Moreira
ASSISTENCIA DE PRODUÇÃO: Albergue Lima, Beto Cesar, Enilda Rodrigues, Marcia
Costa, Marry Gomes, Rai Melodia, Yago Queiroz
ASSESSORIA DE IMPRENSA E ARTE FINALIZAÇÃO: Josuel Junior
MÍDIAS SOCIAIS: Barbara Freitas
FOTOGRAFIA E FILMAGEM – Ronia Santos
TÉCNICA DE LUZ E SOM: Tauana Barros
CURADORIA: Eloisa Cunha, Miqueias Paz, Paulo Russo
JURADOS: Eloisa Cunha, Miqueias Paz, Sergio Luiz Coelho
Paulo Russo e Val Conceição.
EQUIPE DE COZINHA: Marilde Viana, Tania Barros, Célia Mesquita, Samara Medeiros

==> Foto: Diego Bresani

0 comentários:

Postar um comentário