Maiores nomes da literatura infantil no país contam suas histórias em livro especial

Em 2018, a editora Moderna completa 50 anos, numa trajetória marcada pelo comprometimento com a educação e desenvolvimento integral e contínuo das pessoas. Para comemorar, a editora lança o livro 4 vidas entre linhas e traços, escrito por quatro dos maiores nomes da literatura infantil nacional: Eva Furnari, Pedro Bandeira, Ruth Rocha e Walcyr Carrasco.

Na obra, os quatro autores narram como foi descobrir a paixão pela leitura e o gosto de escrever. "Ler 4 vidas entre linhas e traços é como visitar os bastidores da oficina onde se tecem os fios e as malhas de tantas histórias que nos envolveram, nas quais mergulhamos e se transforma um pouco nossas também", afirma a pesquisadora Marisa Lajolo na apresentação do livro.

A primeira autora a contar sua experiência é Eva Furnari, que batizou sua participação como "não autobiografia". Eva, famosa por suas ilustrações e contos de bruxinhas, fala com sensibilidade sobre a criação verbal e visual. Para ela, trata-se de um processo de constante aprendizado, feito de passos cotidianos, disciplina e dedicação em que ocorrem alguns momentos de pequenas e grandes iluminações. No livro, a escritora também conta que os dois ofícios, escrever e desenhar, é um diálogo constante. "Tanto no desenho quanto no texto estou sempre nessa busca pelo que é verdadeiro e também pelo que me emociona. Estou sempre atenta às armadilhas do fazer mecanizado, contaminado por estereótipos, sempre atenta às armadilhas e seduções da vaidade", enfatiza.

Já Pedro Bandeira descreve sua iniciação no mundo da escrita de uma forma extremamente original: sob o ponto de vista de um livro. O primeiro exemplar lido pelo, até então menino Pedro, narra toda a trajetória como personagem principal.

O envolvimento do autor vai se modificando ao longo dos diferentes tipos de leitura que o acompanham. Numa divertida brincadeira literária, o texto descreve com sensibilidade a importância que a mãe de Pedro teve em sua vida, em que suas leituras de contos infantis foram fundamentais para a formação do leitor-escritor. A passagem pela infância, desde as limitações econômicas da família, as descobertas feitas durante leituras escondidas devido à proibição por parte de sua avó materna, até o fim de sua libertadora adolescência, quando descobre novos autores, expressam com maestria a conquista de Pedro Bandeira em poder apreciar livros para mais tarde se tornar um dos principais autores nacionais.

A terceira a contar a sua história é Ruth Rocha, escritora premiada e que já percorreu todo o Brasil formando leitores. Neste depoimento, Ruth apresenta histórias relacionadas à leitura que, segundo ela, foram apresentadas por sua família quando criança, fazendo-a se sentir em uma verdadeira festa. A autora cresceu sendo incentivada na leitura por sua família e logo se apaixonou pelos mundos descritos nas obras de Monteiro Lobato, Leonardo Mota, Eça de Queirós e Machado de Assis. "Escrever é fatalidade e vontade, alegria e é dificuldade. É realidade e é sonho. É vocação e é escolha. A nós cabe continuar tentando iluminar a realidade que pressentimos; explicar o mundo é tentar modificá-lo.

Contar as tristezas, mas perseguir a alegria", escreve Ruth, que já publicou mais de cem livros no Brasil e outras dezenas de obras no exterior.

Para fechar a edição, Walcyr Carrasco conta suas vivências na escrita. Segundo o relato, ele encontrou sua paixão pelos livros ainda cedo e, ao longo da vida, as leituras feitas compuseram sua memória afetiva. Walcyr indica que um livro pode ser o grande responsável por causar intensas experiências emocionais, como o simples ato de folhear o marcou e sentir o cheirinho de papel, desperta um misto de nostalgia de sua infância e adolescência. Além de escritor, Walcyr Carrasco se transformou em um mestre em transportar grandes obras para o grande público. Muitas vezes, suas tramas nasceram de uma obra literária: foi assim com O cravo e a rosa, inspirada em A megera domada, de Shakespeare; foi assim com A Padroeira, em que reescreve As minas de prata, de José de Alencar.

4 vidas entre linhas e traços convida o leitor a visitar o mundo real e imaginário dos quatro autores. Ler a obra é poder sentir a paixão de Eva, Pedro, Ruth e Walcyr pelo universo da literatura infantil.

Sobre a Editora Moderna
A Editora Moderna edita, publica e distribui livros didáticos, de literatura e materiais de apoio pedagógico, desde 1968, sendo líder no mercado brasileiro. Em 2001, passou a integrar a Santillana, grupo editorial e de educação presente em 22 países. Visando contribuir para o desenvolvimento educacional e cultural do país, a Moderna investe constantemente em pesquisas e tecnologia e está na vanguarda na oferta de conteúdos educativos inovadores e de alta qualidade para instituições de ensino públicas e privadas. Também apoia a formação de professores e gestores, com a realização de cursos, oficinas e seminários gratuitos e a disponibilização de obras de referência para fomentar reflexões e políticas públicas em prol da melhoria da qualidade do ensino. Ainda contribui com projetos sociais de fomento à educação e à cultura, em parceria com a Fundação Santillana e outras entidades do setor.

==> Foto: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário