Arthur Zanetti dá ao Brasil primeira medalha no Mundial de Ginástica Artística

O brasileiro Arthur Zanetti deu à ginástica artística do Brasil sua primeira medalha no Campeonato Mundial de Ginástica Artística, que está sendo disputado em Doha (Qatar). Na final das argolas, nesta sexta-feira (2), Zanetti ficou com a medalha de prata. Sua quarta em mundiais. O ouro novamente ficou para o grego Eleftherios Petrounias.

A decisão das argolas encerrou o primeiro dia de finais por aparelhos no ginásio Aspire Dome. E logo de cara, quem começou a competir foi Eleftherios Petrounias, campeão olímpico na Rio-2016 e que venceu os dois últimos mundiais. Mesmo competindo com uma lesão no ombro, ele melhorou sua nota em relação ao classificatório e alcançou 15,366.

Como seria o último a competir, Arthur Zanetti apenas acompanhava o desempenho dos adversários. Na penúltima apresentação, o italiano Marco Lodadio surpreendeu com uma nota excelente, 14,900.

Zanetti chegou para sua apresentação pressionando e com excelente apresentação, alcançou a nota de 15,100, sendo 8,900 de execução. Foi sua melhor nota neste Mundial, mas insuficiente para superar o grego.Foi a quarta medalha de Zanetti em Mundiais. Ele foi campeão do mundo em Antuérpia (BEL)/2013 e conquistou ainda duas de prata, em Tóquio (JAP)/2011 e Nanning (CHN)/2014.

“Estou muito feliz com o meu resultado, neste retorno ao pódio. Posso dizer que fiz a minha melhor prova do ano. Todos os giros foram estendidos, não teve mexida e cravei a saída. Foi a melhor série que eu fiz, mas o importante foi ter voltado ao pódio em um Mundial.”, afirmou Zanetti, que já pensa no que terá pela frente até a Olimpíada de Tóquio-2020.

“Este resultado foi um passo. Ano que vem será outro passo, teremos mais algumas competições difíceis para encarar, mas acho que estamos seguindo no caminho certo”, analisou o medalhista brasileiro.

A medalha de prata de Arthur Zanetti foi também a 13ª medalha brasileira na história dos Mundiais de ginástica. Além das quatro que ele conquistou até hoje, são cinco para Diego Hypólito (duas de ouro, uma de prata e duas de bronze), uma para Daiane dos Santos (ouro), uma para Daniele Hypólito (prata) e duas para Jade Barbosa (bronze).

Brasil se despede do Mundial em duas finais
Neste sábado (3), último dia de disputas do Mundial de Doha, o Brasil encerra sua participação com a presença em duas finais individuais por aparelho. No solo feminino com Flavia Saraiva, enquanto que no salto masculino, o representante masculino será Caio Souza. O SporTV 2 irá transmitir as finais, a partir das 10h (horário de Brasília).

O primeiro a se apresentar será justamente Caio, às 10h, que se classificou para a final do salto com a sexta melhor nota (14,583). O melhor no qualificatório do aparelho foi o norte-coreano Ri Se Gwang, com 14,966.

“Consegui ter mais constância no meu salto, tanto no primeiro quanto no segundo e estou bem ansioso para chegar a final e mostrar o melhor possível. Quem está na final sabe que pode acontecer de tudo. Eu sonho com uma medalha, mas o importante é que eu faça o meu melhor desempenho possível”, afirmou Caio Souza.

Flavia Saraiva disputará a final do solo feminino a partir das 12h. No qualificatório, ela conseguiu a quinta melhor nota (13,900). A favorita ao ouro é a americana Simone Biles, que tirou 15,333 no qualificatório.

“O importante é eu tentar me divertir na prova. Já estou muito feliz por ter conseguido três finais. No último Mundial não competi tão bem e consegui evoluir aqui em Doha. Quero chegar na final e fazer o que eu sei de melhor”, afirmou Flavinha.

Sábado (3):
10h - Salto - masculino
10h40 - Trave feminina
11h30 - Paralelas - masculino
12h - solo - feminino
12h30 - Barra fixa

GINÁSTICA ARTÍSTICA FEMININA
• Anna Júlia Reis – CEGIN
• Flávia Saraiva - CRF
• Jade Barbosa - CRF
• Lorrane Oliveira – CRF
• Rebeca Andrade - CRF
• Thaís Fidélis – CEGIN
Treinadores: Francisco Porath Neto, Iryna Ilyashenko e Valeri Liukin
Chefe de Equipe: Juliana Fajardo
Fisioterapeuta: Mariana Weschenfelder
Árbitras: Elaine Gueriero e Yumi Sawasato

GINÁSTICA ARTÍSTICA MASCULINA
• Arthur Nory - ECP
• Arthur Zanetti - SERC
• Caio Souza - SBC
• Francisco Barreto - ECP
• Lucas Bitencourt - MTC
• Leonardo de Souza - MTC
Treinadores: Cristiano Albino, Marcos Goto e Ricardo Yokoyama
Chefe de Equipe: Leonardo Finco
Massoterapeuta: Julio Bransford de Oliveira
Médico da Aclimatação: Dr. Breno Schor
Médico do Mundial: Dr. Rodrigo Sasson
Árbitros: Edgard Vernetti Ferreira e Robson Caballero
Chefe de delegação: Henrique Motta

==> Foto: Ricardo Bufolin / CBG

0 comentários:

Postar um comentário