STOCK CAR: Max Wilson fatura a primeira e Di Grassi a segunda prova em Londrina

Na presença da mãe, Max Wilson fatura a primeira em Londrina

Max Wilson adiantou o presente de Dia das Mães ao vencer, em Londrina (PR) e na presença de sua mãe, Maria de Lima, a primeira corrida da quarta etapa da Stock Car no norte paranaense. O piloto da Eurofarma RC pulou à frente de Rubens Barrichello e soube se manter à frente com maestria. Marcos Gomes e Daniel Serra completaram o pódio. Pela primeira vez na carreira do vencedor da prova, sua mãe esteve presente acompanhando uma corrida do filho. Foi a décima vitória o piloto na principal categoria do automobilismo brasileiro.

“Pelo momento da corrida, e por várias coisas que acontecem, esta talvez seja a vitória mais importante da minha carreira. Parece clichê, mas a equipe tem trabalho muito, e esta vitória é de todos nós. Queria dedicar ao meu filho, que é quem me dá força para fazer tudo, e também agradecer a minha mãe, que também está aqui e é um dia muito especial para ela”, falou o vencedor.

Em segundo no grid, Max pulou melhor e tomou a posição de Rubens Barrichello na primeira curva. Marcos Gomes manteve a terceira posição, seguido de Felipe Fraga, Julio Campos, Daniel Serra, Ricardo Maurício, Lucas di Grassi, Cacá Bueno e Átila Abreu fechando o grupo dos dez primeiros colocados.

Atrás de Barrichello, Gomes segurava a pressão de Felipe Fraga. Na quarta volta, Daniel Serra usou o botão de ultrapassagem para ganhar o quinto lugar de Julio Campos. A vítima seguinte do campeão de 2017 foi justamente o campeão de 2016, e Serra tomou o quarto lugar de Fraga.

Barrichello tirou a desvantagem de pouco mais de um segundo para Max Wilson e passou a atacar a partir da sétima volta. Lucas di Grassi ganhou o sétimo lugar de Ricardo Maurício e iniciou uma caça a Julio Campos, o sexto. Cacá Bueno seguiu o caminho do piloto da Hero e também passou Maurício no complemento da oitava volta. Campos, defendendo a Prati-Donaduzzi, se recuperou e tomou a sétima posição de Cacá – até trocarem de posição novamente na volta 13.

Os pit stops começaram na 16ª volta. Do grupo da dianteira, Marcos Gomes e Daniel Serra foram os primeiros a parar. Max Wilson entrou no giro seguinte para trocar os pneus do lado direito, enquanto Barrichello permaneceu mais duas voltas na pista. Sem ninguém à frente, o pole position encaixou uma sequência de voltas rápidas para tentar voltar à frente de Wilson, enquanto Lucas di Grassi fazia uso da mesma estratégia para ganhar posições.

Barrichello fez sua parada na 19ª volta, trocou também os dois pneus do lado direito, mas não conseguiu voltar à frente de Wilson. Pior, voltou atrás de outro piloto da Eurofarma RC, Daniel Serra. Átila Abreu e Nelsinho Piquet foram um dos últimos a realizarem suas paradas – para o piloto da Shell V-Power, a estratégia foi certeira e o sorocabano voltou em sexto lugar, tendo largado e décimo.

Max seguia na liderança tendo, agora, Marcos Gomes em segundo, Daniel Serra em terceiro e Rubens Barrichello apenas na quarta posição. O que se viu após as paradas foi Daniel Serra tentando ultrapassar Marcos Gomes pelo segundo lugar para garantir a dobradinha da equipe Eurofarma RC.

Na segunda corrida, que larga logo mais às 15h05, os dez primeiros colocados da prova invertem suas posições. Assim, o décimo colocado, Thiago Camilo, é quem larga na frente, seguido por Cacá Bueno, Julio Campos, Lucas di Grassi, Átila Abreu, Felipe Fraga, Rubens Barrichello, Daniel Serra, Marcos Gomes e Max Wilson.

Na prova, terão direito a um acionamento extra do botão de ultrapassagem com o Hero Push: Camilo, Khodair, Pizzonia, Campos, Zonta e Foresti, os seis mais votados pelo público no site oficial da Stock Car.

Resultado Corrida 1 – Top-10*
1. 65 Max Wilson (Eurofarma RC)
2. 80 Marcos Gomes (Cimed Chevrolet Racing Team)
3. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC)
4. 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports)
5. 88 Felipe Fraga (Cimed Chevrolet Racing)
6. 51 Átila Abreu (Shell V-Power)
7. 11 Lucas Di Grassi (Hero Motorsport)
8. 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing)
9. 0 Cacá Bueno (Cimed Chevrolet Racing)
10. 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing)
*Resultados sujeitos a verificações técnicas e desportivas



Di Grassi triunfa na segunda prova em Londrina

Depois de Max Wilson na primeira corrida, foi a vez de Lucas di Grassi comemorar a vitória na quarta etapa da temporada 2018 da Stock Car, disputada na tarde deste domingo (6) em Londrina (PR). O piloto da Hero Motorsport conquistou sua segunda vitória nesta que é a sua temporada de estreia na principal categoria do automobilismo brasileiro. Rubens Barrichello foi o segundo colocado, com o líder do campeonato Daniel Serra fechando o pódio em terceiro.

“As duas etapas em que o carro não quebrou, a gente pôde brigar por vitórias. Isso mostra que o carro está constante, o que é muito importante na Stock Car. É o resultado de muito trabalho. Sem dúvida, o drive-through do Átila ajudou, senão seria muito mais difícil, porém fizemos bons pontos, e nossa estratégia era pontuar nas duas corridas”, disse Lucas.

A segunda prova do dia começou com os carros de Ricardo Zonta e Felipe Lapenna ficaram parados no grid e não conseguiram sair para a volta de alinhamento – o piloto do carro #10 conseguiu voltar, enquanto o #110 foi recolhido aos boxes. Na largada, Thiago Camilo não deu bobeira e se manteve à frente de Cacá Bueno. Enquanto Lucas di Grassi tentava tomar o terceiro lugar de Julio Campos, Felipe Fraga usou o botão de ultrapassagem para superar os dois pilotos na quinta volta. Di Grassi aproveitou o embalo e também passou o piloto da Prati-Donaduzzi.

Max Wilson e Danile Serra promoveram uma verdadeira blitz da Eurofarma RC sobre o #4 de Campos. Primeiro foi Max quem ganhou a sexta posição, com Serra fazendo a ultrapassagem na volta seguinte, a 11ª. Com eles, chegava Barrichello.

As paradas de box começaram na 13ª passagem, e Felipe Fraga foi um dos primeiros a parar. Entretanto, o carro de segurança entrou na pista na volta 14 por causa da batida de Denis Navarro na barreira de pneus da primeira curva após ser tocado pelo carro de Antonio Pizzonia, acidente que levou a direção de prova a excluir o carro #1 da prova.

A corrida foi reiniciada na volta 17 e no giro seguinte os líderes foram aos boxes para suas paradas. Camilo saiu à frente liderando Di Grassi e Daniel Serra enquanto Átila Abreu usava seus botões de ultrapassagem na tentativa de marcar voltas rápidas e voltar à frente dos líderes após sua parada.

Estratégia que funcionou perfeitamente: Átila Abreu voltou à frente de Thiago Camilo, que chegou a trocar duas vezes de posição com Lucas di Grassi na disputa pelo segundo lugar. Na volta 24, o piloto da Hero Motorsport superou o da Ipiranga Racing ao final da reta.

A briga que na pista era pelo segundo lugar, na verdade valia a vitória. Átila Abreu foi punido com um drive-through (passagem obrigatória pelos boxes, em velocidade reduzida) por um procedimento irregular no pit stop: seu carro havia sido levantado para a troca de pneus enquanto ainda era abastecido, o que é proibido pelo regulamento. A penalidade foi cumprida no final da volta 27, colocando di Grassi na liderança, seguido de perto por Camilo, Barrichello, Serra e Max Wilson.

O líder abriu pouco mais de um segundo na frente, e na volta 29 foi a vez de Barrichello ultrapassar Camilo para assumir o segundo lugar, levantando a torcida que lotou as arquibancadas e camarotes do Autódromo Ayrton Senna. O vice-campeão de 2017 ainda foi superado, na última volta, por Daniel Serra, ficando de fora do pódio.

Resultado Corrida 2 – Top-10*:
1. 11 Lucas Di Grassi (Hero Motorsport)
2. 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports)
3. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC)
4. 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing)
5. 70 Diego Nunes (Full Time Bassani)
6. 65 Max Wilson (Eurofarma RC)
7. 0 Cacá Bueno (Cimed Chevrolet Racing)
8. 55 Sergio Jimenez (Squadra G Force)
9. 25 Tuka Rocha (Vogel Motorsport)
10. 18 Allam Khodair (Blau Motorsport)
*Resultados sujeitos a verificações técnicas e desportivas

==> Foto: Duda Bairros / Vicar / Vipcomm

0 comentários:

Postar um comentário