"Mestres da Aventura" com Ilha do Tesouro, Viagens de Gulliver e Robison Crusoé

Compilando três das maiores aventuras da literatura mundial em uma edição superespecial, a Nova Fronteira lança em abril o box Mestres da aventura. Os clássicos Viagens de Gulliver, de Jonathan Swift, Robinson Crusoé, de Daniel Defoe, e A ilha do tesouro, de Robert Louis Stevenson, foram os títulos escolhidos para compor o box, que traz livros de capa dura em uma edição para colecionadores.

Viagens de Gulliver, de Jonathan Swift
Viagens de Gulliver é, acima de tudo, uma grande crítica social que o irlandês Jonathan Swift quis fazer sobre a época em que vivia. A obra, originalmente escrita para adultos, logo caiu no gosto do público jovem e ganhou diversas adaptações para o cinema e também para a literatura infantil.

O livro narra as aventuras do cirurgião Lemuel Gulliver, que termina por encontrar terras fantásticas de nomes exóticos — como Lilipute, Brobdingnag, Laputa e o País dos Houyhnhnms —, onde conhece homens pequeninos e gigantes, cavalos inteligentes, humanos bárbaros e mais uma variedade de personagens curiosos. Mas o que paira por trás da prosa envolvente de Swift é uma crítica mordaz ao homem, às instituições de poder, à ganância desmedida e até aos livros de viagem.

Publicado originalmente em 1726, Viagens de Gulliver logo passou a fazer parte do cânone literário mundial. Com constantes referências à Inglaterra e à França, a história é escrita de modo satírico e irônico, atraindo leitores geração após geração.

Robinson Crusoé, de Daniel Defoe
Baseado em uma história real, Robinson Crusoé conta a história de um jovem que saiu em busca de seu destino. Marinheiro náufrago em uma ilha deserta, Crusoé se vê isolado da sociedade durante quase 28 anos. Antes de ser resgatado, ele encontra um selvagem para quem ensina inglês e que se torna sua única companhia depois de tantos anos perdido.

O autor, Daniel Defoe, usou também características da sua própria vida para falar sobre temas com uma atualidade impressionante: a existência humana solitária e a alienação. Robinson Crusoé foi publicado em forma de folhetins no Daily Post, em 1719, e inovou o modo de fazer literatura na Inglaterra ao falar sobre a realidade da classe média com uma linguagem simples e direta.

O sucesso das aventuras de Crusoé foi tão grande que o livro se tornou o recordista em reimpressões, traduções e adaptações no século XIX, e chega até os nossos dias como um clássico fundamental.

A ilha do Tesouro, de Robert Louis Stevenson
Todo mundo conhece muitas histórias sobre mapa do tesouro em que há um grande “x” mostrando a localização da desejada arca cheia de ouro, mas o que poucos sabem é que A ilha do Tesouro, de Robert Louis Stevenson, foi o primeiro livro a introduzir esse famoso mapa em uma história.

Na obra, Jim Hawkins vê sua rotina mudar depois da chegada do marujo Billy Bones à pequena estalagem de seu pai. As aventuras do jovem se iniciam quando o visitante lhe mostra um mapa que indica a localização de um tesouro escondido. Porém, a dupla não é a única atrás do tesouro. O terrível pirata Long John Silver também está em busca da fortuna e disposto a tudo para consegui-la.

Stevenson sabia, como poucos, tirar o leitor da sua zona de conforto, explorando sem medo o linguajar náutico, que torna a obra mais rica e intrigante. Escrito originalmente para o sobrinho do autor, o livro está longe de ser infantil e desde sua publicação, em 1883, vem conquistando fãs de várias idades ao redor de todo o planeta.

Ficha técnica:
Autores: Daniel Defoe, Robert Louis Stevenson e Jonathan Swift
ISBN: 9788520941775
Formato: 15,5 x 23cm
Páginas: 1152
Preço: R$ 129,90 

Nova Fronteira
Fundada em 1965, a Nova Fronteira é referência em qualidade editorial, além de ser uma das editoras mais respeitadas do país. Seu catálogo de excelência conta com cerca de 2.000 títulos de autores consagrados da literatura nacional (João Guimarães Rosa, Ariano Suassuna, Mário de Andrade, Rubem Fonseca, Nelson Rodrigues, Carlos Heitor Cony, Caio Fernando Abreu, Millôr Fernandes) e internacional (Simone de Beauvoir, Jean-Paul Sartre, T.S. Eliot, Bertrand Russell), assim como traduções primorosas de clássicos universais (Barbara Heliodora, Ivo Barroso, Ivan Junqueira). A Nova Fronteira é também reconhecida por sua forte atuação nas adoções escolares, com grandes nomes da literatura brasileira para crianças e jovens (Maria Clara Machado, Sylvia Orthof, Roger Mello, Walmir Ayala, Rui de Oliveira) e as obras de referência do principal gramático brasileiro, Evanildo Bechara.

==> Foto: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário