Educadora compara manuais pedagógicos que viajaram entre Brasil e Portugal

Os livros categorizados como manuais escolares, aqueles que se destinam à formação de docentes, constituem-se como relevantes estudos objeto científico. E, no caso do Brasil, as intersecções com o método português acrescentam relevância ao estudo. Percorrendo o caminho metafórico dos “saberes que viajam”, a pesquisadora Vivian Batista da Silva traz a lume seu Saberes em viagem nos manuais pedagógicos: construções da escola em Portugal e no Brasil (1870-1970), lançamento da Editora Unesp.

“Este livro se propôs a construir uma história dos manuais pedagógicos, o que significou investigar a constituição de determinadas leituras para professores”, escreve a autora. “[Isso] desde a edição dos títulos mais antigos dos quais se têm conhecimento, na década de 1870, até o século seguinte, quando foi notável o uso mais recorrente de fotos, ilustrações, capas coloridas, letras maiores, enfim, um conjunto de técnicas editoriais que configuraram outras modalidades de escritos e motivaram práticas de ler pouco frequentes até aquele momento”.

Ao longo de seus quatro capítulos e mais de quinhentas páginas, Vivian trabalha sobre lacunas na pesquisa sobre manuais escolares e traz para o centro das análises os processos de escolarização e da constituição do trabalho docente. Ou, nas palavras de Tânia Maria Figueiredo Braga Garcia, que assina as orelhas da obra, a educadora “comunica os resultados de uma investigação de fôlego, de catalogação e de análise de manuais pedagógicos no Brasil, e que, neste momento, foi acrescido de um trabalho da mesma natureza realizado agora em Portugal, por ocasião do período que passou na Universidade de Lisboa”.

“[A autora] mostra ao leitor que as ideias e os métodos pedagógicos foram produzidos e difundidos em diferentes tempos e lugares. Esse trânsito de conhecimento se deu em grande parte pela circulação dos manuais pedagógicos”, anota. “A viagem dos saberes não é tranquila, não é harmoniosa, não é coerente porque os embates, os contrapontos, os conflitos estão presentes nessa produção.”

Sobre a Autora – Vivian Batista da Silva é professora do Departamento de Metodologia do Ensino e Educação Comparada da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. Atua nas áreas de Didática e História da Educação. Sua pesquisa tem como temas principais os manuais pedagógicos e as leituras para professores, estudados em perspectiva sócio-histórico-comparada.

Título: Saberes em viagem nos manuais pedagógicos: construções da escola em Portugal e no Brasil (1870-1970)
Organizadores: Vivian Batista da Silva
Número de páginas: 505
Formato: 16 x 23 cm
Preço: R$ 68,00
ISBN: 978-85-393-0702-9

==> Foto: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário