SUPERPRAIA: BRASÍLIA CONHECE OS CAMPEÕES DO PRINCIPAL TORNEIO DO VÔLEI DE PRAIA

Taiana e Carol Horta vencem torneio em Brasília e conquistam primeiro ouro da parceria

Taiana e Carolina Horta (CE) são as novas campeãs do SuperPraia, principal torneio do vôlei de praia brasileiro, que reúne os melhores times da temporada. A parceria das cearenses venceu na final Tainá e Victoria (SE/MS) por 2 sets a 0 (21/19, 23/21), em 46 minutos, na noite deste sábado (28.04), em Brasília (DF). É a primeira medalha da equipe, unida há pouco mais de um mês e que já havia conquistado uma prata no Circuito Mundial.

A medalha de bronze no SuperPraia ficou com Fernanda Berti e Bárbara Seixas (RJ), que superaram Josi e Lili (SC/ES). Também nesta noite foram divulgados os prêmios das melhores da temporada, com destaque para Ana Patrícia, que venceu em três categorias, e Carol Solberg, eleita a melhor jogadora do Circuito Brasileiro Open 17/18.

Taiana comemorou a conquista ao lado da nova parceira e destacou que o título é motivação para o projeto de longo prazo do time. É a segunda vez que ela conquista o SuperPraia, a primeira aconteceu em 2014, jogando com a ex-parceira Talita. Na nova formação com Carol Horta só disputaram uma etapa do Circuito Brasileiro Open juntas, e puderam disputar o Superpraia por um convite da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV).

“Participar e vencer pela segunda vez um torneio tão importante é algo maravilhoso. É especial estar entre as melhores da temporada, vou guardar essa vitória no coração. Preciso agradecer demais minha comissão técnica, o Marcelo Carvalhaes (técnico), o Ricardo Moacir (auxiliar técnico), Rodrigo, todos que compõe nossa equipe. E agradecer à CBV pelo convite que nos foi concedido, já que nos juntamos um mês atrás”, disse Taiana, que completou.

“Tenho certeza que vai ser uma marca e vamos continuar evoluindo no Circuito Mundial. Sabemos que ainda temos que ajustar muita coisa, mas vamos jogo a jogo e aqui conseguimos dar nosso melhor, estou muito feliz em estar vivendo esse momento. Também quero agradecer o fato de Carol Horta ter acreditado neste sonho, estar se esforçando tanto, e também à comissão técnica dela no Ceará, que nos apoia”.

A dupla campeã recebe um prêmio de R$ 50 mil reais, o maior das etapas nacionais, além de marcarem o nome na lista das campeãs da competição. Mas o próximo desafio já está chegando e o descanso será curto. Elas disputam a etapa dos EUA do Circuito Mundial 2018 na próxima semana. Carolina Horta comemorou a conquista do novo time.

"Nós viemos de dois resultados ruins, e ficar em primeiro aqui no Superpraia nos dá uma motivação extra. O resultado mostra que estamos no caminho certo, que precisamos trabalhar e ter paciência e logo vamos colher os frutos. Viemos jogar com um convite, pois nossa dupla tinha participado de apenas uma etapa, então mostramos um voleibol competente. Agora este título nos deixa muito motivadas para seguir no Circuito Mundial e trabalhar. Vamos alcançando nossos objetivos", disse Carol Horta.

Quem também comemorou sair de Brasília com uma medalha foi Fernanda Berti. A bloqueadora disse que o bronze, ao vencerem Josi e Lili (SC/ES) por 2 sets a 0 (21/17, 21/19), é importante por sinalizar uma regularidade da parceria. Elas subiram ao pódio nos últimos três torneios que jogaram, com um ouro, uma prata e agora o bronze.

“Acho que a gente se recuperou de uma manhã não tão feliz, não jogamos nosso melhor, e Carol/Taiana foi super bem. Mas o pódio é sempre importante. Entramos para essa partida com tudo, para manter essa consistência de seguir subindo ao pódio. Acho que a evolução do time está acontecendo com regularidade, e é uma grande recompensa. Teremos uma sequência longa pelo Circuito Mundial e é importante chegarmos fortes”, disse Berti.

MELHORES DA TEMPORADA
Após a final, também foram conhecidas neste sábado as melhores atletas da temporada 17/18 em cada fundamento. A votação foi feita por atletas e treinadores. Destaque para Carol Solberg, que ficou com a maior honraria da noite, o prêmio de melhor jogadora da temporada 17/18, e Ana Patrícia, que venceu nas categorias bloqueio, ataque e atleta que mais evoluiu.

"Foi muito especial para mim, estou muito feliz com este título. Eu amo jogar vôlei e este é o principal motivo de ter dedicação para treinar, superar os momentos difíceis. Eu me divirto muito jogando e gosto de tudo que faz parte do esporte: o medo, a ansiedade, tudo o mais”, disse a bloqueadora carioca que ao lado de Maria Elisa se sagrou campeã brasileira.

“Tenho dois filhos e morro de saudades quando viajo para os torneios. Desde que voltei de cada gravidez eu percebi o quanto valorizo estar aqui e agradeço ao esporte ter conquistado tanta coisa legal, tantas emoções. Eu agradeço muito ao meu técnico por ter conseguido alcançar este título tão bacana", disse Carol Solberg, se referindo a Luciano Kioday, que também venceu o prêmio de melhor treinador da temporada.

A sergipana Duda recebeu o prêmio de melhor recepção, representada pela mãe, Cida Lisboa, técnica de Tainá e Victoria. Maria Elisa venceu como melhor saque, Taiana levou os prêmios de melhor levantamento e defesa, Victoria foi apontada como a revelação. Por fim, Ágatha levou o troféu de Craque da Galera, em votação popular no site da CBV. Ela foi representada por sua primeira torcedora, criadora do primeiro fã clube: Tatiane Luz.


MELHORES DA TEMPORADA 17/18 DO CIRCUITO BRASILEIRO FEMININO
Melhor jogadora – Carolina Solberg (RJ)
Melhor saque – Maria Elisa (RJ)
Melhor recepção – Duda (SE)
Melhor levantamento – Taiana (CE)
Melhor defesa – Taiana (CE)
Melhor ataque – Ana Patrícia (MG)
Melhor bloqueio – Ana Patrícia (MG)
Atleta que mais evoluiu – Ana Patrícia (MG)
Revelação – Victoria Lopes (MS)
Melhor técnico – Luciano Kioday (PB)
Craque da Galera – Ágatha (PR)



Evandro e André quebram hegemonia e vencem Alison e Bruno na final em Brasília (DF)

O SuperPraia tem pela primeira vez uma nova dupla campeã no naipe masculino. Evandro e André Stein (RJ/ES) encerraram a hegemonia de Alison e Bruno Schmidt (ES/DF) e venceram os campeões olímpicos por 2 sets a 1 (19/21, 21/19, 11/15), em 1h03. A final, um dos melhores jogos da temporada, aconteceu na manhã deste domingo (29.04), em Brasília (DF), na arena montada no estacionamento do estádio Mané Garrincha.

A torcida lotou totalmente a arena e vibrou com grandes jogadas. O bronze ficou com Hevaldo e Arthur Lanci (CE/PR), que superaram Álvaro Filho e Saymon (PB/MS) por 2 sets a 0 (21/17, 21/18), em 42 minutos, completando o pódio. Evandro e André encerram uma sequência de quatro títulos de Alison e Bruno no principal torneio nacional. Pelo ouro, eles receberam um prêmio de R$ 50 mil reais, o maior das etapas nacionais.

Evandro e André, em pouco mais de um ano de parceria, somam títulos do Campeonato Mundial (disputado a cada dois anos), Circuito Mundial, Circuito Brasileiro Open e agora SuperPraia. O carioca Evandro comentou a alegria pelo título do torneio e destacou o trabalho da comissão técnica em todas as conquistas recentes.

"É uma felicidade imensa. Só tenho a agradecer a todos que trabalham conosco. Mesmo nos momentos mais difíceis estão ao nosso lado. Conseguimos responder com bons resultados, ganhando etapas. Eles estão conosco praticamente 24h, nos apoiando e nos cobrando. Eles são verdadeiros heróis. Já sabíamos que esta final seria um excelente jogo decidido nos detalhes, quem errasse menos levaria. Bruno estava jogando em casa, com a torcida apoiando ele o tempo todo, mas sempre nos respeitando também. Agora vamos tentar descansar e já viajar esta noite rumo aos EUA para mais uma etapa do Circuito Mundial”, disse.

Juntos, Evandro e André Stein já tinham uma medalha do SuperPraia, mas de bronze, no evento de 2017, em Niterói. Individualmente, Evandro possuía outras duas medalhas do SuperPraia, uma de bronze (2015, em Maceió) e uma de prata (2016, em João Pessoa), ambas ao lado do ex-parceiro Pedro Solberg. André comentou a alegria de vencer a final do SuperPraia, conquistando mais um troféu para a parceria.

“Alison e Bruno eram os únicos campeões do SuperPraia até hoje, eles vieram muito firmes para manter essa hegemonia. Seriam pentacampeões, mostrando quão forte e regular é o time deles. Foi um jogo incrível, com muitos lances espetaculares. Algumas vezes o ponto não era nosso, mas eu só conseguia sorrir, pois nenhum lado estava desistindo. Entramos com uma energia boa, pudemos crescer no tie-break no bloqueio para assegurar esse título”.

A medalha de bronze no SuperPraia também foi muito comemorada por Hevaldo, que analisou a evolução da dupla e o crescimento do time. Mesmo após situações difíceis, como a lesão no joelho do cearense na etapa de Aracaju (SE) do Circuito Brasileiro.

"Eu e o Arthur estamos evoluindo como dupla. O Arthur decidiu passar um tempo em Fortaleza para treinarmos juntos e isso faz muita diferença. Isso nos faz ganhar no coletivo, pensar como um só. Então para nós esta medalha que tem muito valor. Este torneio foi de superação. Na etapa anterior eu me lesionei e saí sem terminar a segunda partida. Então nos superamos aqui e estou muito contente”, analisou o cearense.

O próximo desafio de várias duplas brasileiras já está chegando e o descanso será curto. Elas disputam a etapa quatro estrelas dos EUA pelo Circuito Mundial 2018 na próxima semana.

MELHORES DA TEMPORADA
Após a final também foram entregues os prêmios dos melhores da temporada 2017/2018 em cada fundamento. A votação foi feita por atletas e treinadores e o grande destaque foi do capixaba André Stein, eleito melhor jogador do tour 2017/2018 aos 23 anos. Seu parceiro, Evandro, venceu nas categorias de melhor saque e melhor ataque.

“Estou feliz demais, fizemos uma ótima temporada, mas vários jogadores estão em grande fase, Vitor Felipe e Guto foram muito regulares também. São muitos craques. Receber esse reconhecimento dos próprios atletas é motivo de muita comemoração. Só tenho que agradecer meu parceiro Evandro, sem ele nada seria possível, e também ao nosso time, nossa comissão técnica que trabalha muito duro para termos bons resultados”, disse André.

O brasiliense Bruno Schmidt também se destacou, recebendo os prêmios de melhor recepção, melhor levantamento e Craque da Galera (votação popular no site da CBV). Completando a lista, Alison ‘Mamute’ venceu como melhor bloqueio, o carioca Guto Carvalhaes recebeu o prêmio de melhor defesa, o paraibano George foi escolhido como atleta que mais evoluiu.

O paranaense Adrielson, da AMVP (Associação Maringaense de Vôlei de Praia) e campeão mundial Sub-21, foi eleito a revelação da temporada. Ednilson Porangaba, o ‘Ed’, comandante do time Evandro/André Stein, foi eleito melhor treinador de dupla masculina. Veja a lista completa ao final da matéria.


MELHORES DA TEMPORADA 17/18 DO CIRCUITO BRASILEIRO MASCULINO
Melhor jogador – André Stein (ES)
Melhor saque – Evandro (RJ)
Melhor recepção – Bruno Schmidt (DF)
Melhor levantamento – Bruno Schmidt (DF)
Melhor defesa – Guto (RJ)
Melhor ataque – Evandro (RJ)
Melhor bloqueio – Alison (ES)
Atleta que mais evoluiu – George (PB)
Revelação – Adrielson (PR)
Melhor técnico – Ednilson Costa (RJ)
Craque da Galera – Bruno Schmidt (DF)

==> Foto: Wander Roberto / Inovafoto / CBV

0 comentários:

Postar um comentário