Descomplicando a teoria musical para crianças, obra do Maestro Rodrigo Toffolo

Nosso sistema sensorial, que reúne o que muitos de nós conhecemos como Cinco Sentidos, tem papel fundamental na forma como reagimos ao mundo e a diferentes estímulos. Apesar desse conjunto de sentidos ser indispensável, pouco sabemos de suas estruturas e particularidades. O maestro Rodrigo Toffolo, regente titular e diretor artístico da Orquestra Ouro Preto se debruça sobre a Audição e as diferentes nuances sonoras no livro infantil Amiga Música.

A segunda edição da obra desembarca na Editora Moderna com ilustrações assinadas por Ziraldo e Mig que, juntos, conferem ao universo musical diferentes contornos que prometem encantar o pequeno leitor a partir dos 8 anos.

Tendo como ponto de partida o nascimento e os diferentes estágios de desenvolvimento da garotinha Bia, o maestro explica conceitos auditivos e musicais a partir de acontecimentos do dia a dia, como o silêncio que acompanha o momento de dormir, a identificação de sons agudos e graves das vozes de seus pais ou a existência de diferentes símbolos que representam a linguagem dos sons, assim como dos números e das letras. Com um toque de imaginação, o autor explica ainda como são classificados os instrumentos musicais, como montar uma pauta e fazer a leitura de uma partitura, entre outras curiosidades.

De maneira fantasiosa, texto e ilustrações se complementam nessa obra, pois é com desenhos e cores que a teoria musical se transforma em brincadeira de criança. Nela, as estruturas e complexidades da música dão lugar a novas formas de ouvir e até mesmo ler sons, permitindo que as mais diversas melodias que adentram o nosso cotidiano tragam novos caminhos para imaginação e sensibilidade.

Preço: R$ 44,00

Sobre o autor
Rodrigo Toffolo é doutorando em Ciências Musicais pela Universidade Nova de Lisboa (Portugal) e Mestre em Musicologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Fundador da Orquestra Ouro Preto, é seu diretor artístico desde 2000, tendo assumido a regência titular do grupo em 2007, após formação junto ao Maestro Ernani Aguiar, um dos maiores compositores e pesquisadores brasileiros em atividade. Como regente titular e diretor artístico da Orquestra Ouro Preto, colecionou prêmios e condecorações como o Prêmio da Música Brasileira 2015, na categoria Melhor álbum de MPB por Valencianas – Alceu Valença e Orquestra Ouro Preto e o Prêmio Profissionais da Música 2017, na categoria Orquestras. Vale destacar ainda as indicações dos álbuns Latinidade (2007) ao Grammy Latino e Latinidade: Música para as Américas (2017) ao Prêmio da Música Brasileira na categoria Erudito.

==> Foto: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário