Carnaval Multicultural CCBB - nos dias 11 e 12 de fevereiro - em Brasília

A festa do Rei Momo chega com confete, cortejos, serpentina, feijoada e muita roda de samba no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB). Após o sucesso do CARNAVAL MULTICULTURAL de 2017, o CCBB Brasília convida para uma nova edição da folia mais divertida do ano – e o melhor: voltada para toda a família e com uma programação especial para a criançada. Em dois dias inteiros de muita festa, descontração e alegria, o CARNAVAL MULTICULTURAL CCBB oferece brincadeiras, concurso de fantasia infantil, baby baile (espaço especial para as mães e seus pequenos foliões de até três anos), e, claro, os desfiles com ritmos brasileiros para todos os gostos: de frevo a maracatu, do samba reggae ao melhor do samba.

Entre as atrações confirmadas estão o grupo Patubatê, conhecido no Brasil e no mundo por confeccionar seus instrumentos a partir de objetos como latas e tonéis, e o show da bateria da escola de samba da ARUC (Associação Recreativa Cultural Unidos do Cruzeiro), ambos em formato especial para conduzir alguns dos oito cortejos programados com samba no pé e muita ginga. Já o grupo brasiliense Maracalunga desfilará a força ancestral do maracatu num cortejo com as bonecas sagradas que remetem à tradição cultural do Cerrado. E a Adil Silva Big Band promete colocar tudo mundo para dançar ao som do melhor do frevo. É para ninguém ficar parado na festança, que acontece nos dias 11 e 12 de fevereiro (domingo e segunda de carnaval), das 11h às 21h, com ingressos a preços populares de R$ 10,00 (meia) e R$ 20,00 (inteira).

Numa referência direta aos ambientes do carnaval carioca, a novidade de 2018 gira em torno da roda de samba tradicional que recepcionará os convidados, montada em área coberta no gramado perto do deck do hall do teatro. Especialmente criada para o evento, a roda reunirá alguns grandes nomes da música no Distrito Federal: Nãnan Matos (voz e percussão), Rodrigo Bezerra (guitarra e violão), Clara Nogueira (voz), Marcus Vinícius Magalhães (violão de 7 cordas), Pedro Vasconcellos (cavaco)e João Ramón (surdo e tantan), tendo como convidada especial Larissa Umaytá (pandeiro).

A apresentação da festa ficará a cargo do mestre mamulengueiro Chico Simões. Serão dois dias inteiros de folia celebrada com pintura de rosto para as crianças e serpentina para os foliões entrarem na atmosfera lúdica do evento. Um parque de brinquedos infláveis e um concurso de fantasias vão agitar a festa mirim. Durante toda a tarde, na área externa próxima ao casulo, brincadeiras como bambolês, elásticos, malabares e pula corda também vão garantir a alegria da criançada.

Carnaval de todos
Com estrutura para atender até 4.000 pessoas por dia no CCBB, o CARNAVAL MULTICULTURAL de 2018 celebrará a união das culturas carnavalescas de cortejos e marchinhas, tradicionalmente cultivadas no interior e cidades históricas do país. A programação musical terá marchinhas tradicionais, frevos, maracatus e samba. Quatro grupos musicais da cidade serão responsáveis por oito cortejos.

Pioneiro do frevo no Distrito Federal, o ícone Jorge Marino promete ensinar os vibrantes passos do frevo, em aulas abertas acompanhado de passistas e da turma da Adil Silva Big Band. Criador do Grupo Folclórico Passistas de Brasília, Marino é hoje o principal nome do frevo na cidade. Já os cortejos de frevo ficam por conta da Adil Silva Big Band, liderada pelo reconhecido trombonista e arranjador Adil Silva.

Simultaneamente, durante todo o período da festa haverá intervenções artísticas da Cia Circênicos e de artistas de rua. Já a sonorização do evento, para os momentos de intervalo dos cortejos, ficará a cargo dos renomados DJ’s Barata, Karla Testa e Tamara Maravilha. Conhecidos por integrarem a trupe do Aparelhinho, bloco que anima o carnaval de rua de Brasília, os três vão embalar o lineup durante o evento inteiro, inclusive no baby baile.

Não para por aí. O CCBB ainda convidou um conjunto dos melhores foodtruks e bikes foods da cidade para participarem do carnaval. Os foliões poderão saborear uma autêntica e completa feijoada como acompanhamento da roda de samba. Tudo ficará disponível numa área de alimentação coberta e confortável. Ainda estará montada uma área de descanso, no formato lounge, na área coberta do prédio.

Programação Geral (11 e 12/02 - domingo e segunda):
11h – abertura com artistas de rua;
11h às 19h – brincadeiras infantis e baby baile (crianças até 3 anos);
11h40h - aula de frevo com a atração Jorge Marino e passistas;
12h – cortejo de frevo com a atração Adil Silva Big Band;
13h30 às 17h30 – roda de samba do CCBB;
14h – cortejo samba reggae com a atração Patubatê;
14h40 - aula de frevo com a atração Jorge Marino e passistas;
15h – cortejo de frevo com a atração Adil Silva Big Band;
16h – cortejo de samba reggae com a atração Patubatê;
17h – cortejo de maracatu com a atração Maracalunga;
17h30 – concurso de fantasias infantis;
18h – cortejo de escola de samba com a atração ARUC;
19h – cortejo de maracatu com a atração Maracalunga;
20h – cortejo da escola de samba da ARUC;
21h – encerramento

Atrações Musicais:

GRUPO PATUBATÊ
Sucatas viram som sustentável nas mãos do grupo Patubatê, reconhecido no Brasil e no exterior pela arte de produzir instrumentos musicais a partir de latas, tonéis, baldes, panelas e peças de automóveis. Caracterizado por melodias eletrônicas, o grupo criado em 1999 mistura sonoridades surpreendentes, inovação nos palcos, show performático e oficinais ao longo da carreira, influenciada pela trajetória de Hermeto Pascoal, Stomp, Blue Man Group. Enquanto a percussão acompanha os músicos em ritmos como maracatu, samba, funk, afro, baião, ijexá, carimbó e ciranda, o DJ entra na parada com a música eletrônica. O Patubatê já se apresentou em todos os Estados brasileiros e em países como Estados Unidos, Portugal, Espanha, Polônia e China, além do continente africano e do Caribe, fazendo apresentações pela turnê de seu primeiro DVD, Ruído Sonoro, com o qual pretende difundir os ritmos brasileiros sem fronteiras culturais nem de línguas.

ARUC SAMBA SHOW - BATERIA DA ESCOLA DE SAMBA
Cravada num bairro comunitário que foge ao padrão de arquitetura evocado no Plano Piloto de Brasília, a Associação Recreativa Cultural Unidos do Cruzeiro (ARUC) promete agitar o CARNAVAL MULTICULTURAL com a batida inconfundível da bateria da escola de samba formada pelos artistas da agremiação. A ARUC Samba Show entrará na avenida musical do CCBB ao som de seu batuque animado, com direito a apresentação de passistas e do casal de mestre-sala e porta-bandeira da maior escola de samba do Distrito Federal. Clube comunitário sediado no Cruzeiro, em Brasília, com departamentos de esportes e carnaval, a ARUC foi fundada em 1961. Já é a maior vencedora dos desfiles de escola de samba do Distrito Federal, tendo conquistado 31 títulos.

MARACALUNGA
O ritmo dos tambores dos maracatus e a teatralidade marcam a sonoridade do Maracalunga. O grupo cultural de Brasília celebra as figuras do cerrado associadas ao mito cerratense do Calango Voador, em apresentações que festejam as calungas, como são conhecidas as bonecas sagradas do maracatu, figuras centrais em seus cortejos (sem elas o bloco não sai!). Representando figuras do Cerrado, as bonecas Caliandra, Sereia Laiá e Esperança dançam no cortejo e são carregadas pelas damas de passo, trajadas de forma idêntica às calungas. O desfile do grupo, no entanto, não sai sem Mané Mula Manca, Seu Guaiá (o lobo-guará) e a porta-estandarte. O Maracalunga surgiu dentro do Centro Tradicional de Invenção Cultural (escola de cultura popular de Brasília). Integrado por 10 batuqueiros e seis figurantes, o cortejo musical abre alas para alfaias, agbês, caixa e gongué num show de musicalidade para toda a família, reunindo a força ancestral do maracatu e a inovação dessa moderna tradição.

RODA DE SAMBA
Especialmente criada para o Carnaval Multicultural CCBB, a roda de samba com jovens músicos da cidade reúne os artistas Nãnan Matos (voz e percussão), Rodrigo Bezerra (guitarra e violão), Clara Nogueira (voz), Marcus Vinícius Magalhães (violão de 7 cordas), Pedro Vasconcellos (cavaco)e João Ramón (surdo e tantan), tendo como convidada especial Larissa Umaytá (pandeiro).

ADIL SILVA BIG BAND
O frevo se mistura à sonoridade da Adil Silva Big Band, formada por Adil Silva (trombone e direção musical), Yuri Dantas (sax alto), Marcio Bezerra (sax tenor), Ellyas Lucas (trompete), Westony Rodrigues (trompete), Jhonatas Medeiros (tuba), André Braz (percussão) e Valério Xavier (percussão). Bacharel em trombone, dono de carreira eclética e vasta experiência musical, Adil Silva já se apresentou com orquestras sinfônicas, big bands e grupos de jazz e choro. Hoje trombonista e arranjador da Banda Sinfônica da Base Aérea de Brasília e diretor musical da Big Band da Força Aérea (Base Aérea de Brasília), destaca-se como um dos grandes trombonistas do Brasil, sempre requisitado para apresentações e gravações no Distrito Federal.

DJ’S BARATA, KARLA TESTA E TAMARA MARAVILHA
Membros do Aparelhinho, bloco que desfila alegria no carnaval de rua de Brasília, os três DJs farão a sonorização do evento nos intervalos dos cortejos. Fundador do coletivo Criolina, Rodrigo Barata é conhecido agitador de pistas na noite brasiliense. Karla cria trilhas para essa síntese difícil que é Brasília e para a música eletrônica, que pulsa em cenas virtuais transnacionais. Pesquisadora das músicas afro, latina e brasileira, Tamara faz a pista dançar nos ritmos de raiz e nas batidas do contemporâneo. Ela acaba de voltar da Europa com set caliente. É pista para remexer com pura brasilidade tropical.

Artistas Convidados:
JORGE MARINO - Mestre de frevo, há mais de 30 anos o gaúcho Jorge Marino de Carvalho largou vida confortável no Recife para se dedicar ao ritmo em Brasília. Foi passista fundador do Galinho - tradicional bloco brasiliense inspirado no de Pernambuco -, fundador do Centro de Cultura Popular Brasileira (CEPOP) e criador do Grupo Folclórico Passistas de Brasília, com o qual vem se apresentando em vários eventos no Distrito Federal e em diferentes Estados brasileiros. Marino trabalha para consolidar e disseminar a cultura popular brasileira por meio do frevo e de outras modalidades de danças nordestinas (forró pé-de-serra, xaxado, coco e ciranda). Atento aos problemas sociais da cidade, o professor conseguiu mudar a realidade de muitos jovens em situação de risco – chegou a morar na Rodoviária do Plano Piloto para ensinar frevo aos meninos e meninas que habitavam o local. A partir dos ensinamentos, vários jovens deixaram as ruas e buscaram qualificação profissional. Aos 75 anos de muita energia, e homenageado com o título de cidadão honorário de Brasília, Jorge Marino continua disseminando sua arte e proporcionando a alegria do frevo às ruas de Brasília.

CHICO SIMÕES - Ator, bonequeiro, mágico, ventríloquo, camelô e palhaço, com mais de 30 anos de estrada. Fundador do Grupo Mamulengo Presepada, Chico Simões já circulou por 25 países e pelo Brasil afora, em mais de 2.500 apresentações. Sua formação artística teve início entre 1981 e 1985, quando, ao lado do amigo Carlinhos do Babau (criador do grupo Carroça de Mamulengos), viajou pelo Nordeste, convivendo diretamente com mestres das culturas populares e tradicionais brasileiras, como Mestre Solón (Mamulengo Invenção Brasileira – PE), que lhe presenteou com os primeiros bonecos do que viria a ser o Mamulengo Presepada. Estudou na International School of Theatre Anthropology (ISTA), sob a direção de Eugenio Barba, um aprendizado fundamental para os princípios do método que ele criou e batizou de A Arte Secreta do Mamulengo. Estudou com Ilo Krugli (Teatro Vento Vento) e com Amir Haddad (grupo Tá Na Rua). Recebeu diversos prêmios, como o Prêmio Betinho, pelo trabalho realizado com crianças nas ruas de Brasília; a Bolsa Virtuose para pesquisar as origens das tradições do teatro popular brasileiro na Europa; o Prêmio Economia Criativa, pelo trabalho com mestres mamulengueiros; e o Prêmio Culturas Populares 2013 – Edição 100 Anos de Mazzaropi.

CIA CIRCÊNICOS - Uma companhia de circo excêntrica que desafia as leis da física por meio de números inimagináveis, inacreditáveis e “internacionáveis”. A partir de jogos de humor, imaginação e efeitos visuais, a Circênicos apresenta em seus espetáculos uma mistura entre as brincadeiras de palhaços, os truques de mágica e a concentração e virtuose do equilibrismo e do malabarismo. Diversão garantida para todas as idades.


SERVIÇO:

Carnaval Multicultural CCBB
Data: 11 e 12 de fevereiro (domingo e segunda de carnaval)
Local: Centro Cultural Banco do Brasil Brasília
Horário: de 11h às 21h
Ingressos: R$ 10,00 (meia) e R$ 20,00 (inteira)

*Venda antecipada e promocional para clientes do BB – “compre um e ganhe outro para as quinhentas primeiras compras em cada um dos dois dias - 11 e 12.02” -, no período de 20.01 a 25.01 ou até se esgotarem os 500 primeiros ingressos para cada dia;

**Venda para o público geral: a partir de 25.01 ou quando se esgotarem os 500 ingressos promocionais para clientes BB.

==> Foto: Paula Carruba

0 comentários:

Postar um comentário