Coligações partidárias fornecem subsídios para compreender quadro eleitoral no Brasil

Com uma miríade de siglas partidárias, a política no Brasil à primeira vista parece fragmentada – são 35 partidosregistrados no Tribunal Superior Eleitoral. Entretanto os partidos não são atores isolados: a legislação permite a eles se juntarem no momento das eleições, por exemplo. E como se comportam as legendas na hora de compor essas alianças? É em busca destas respostas que parte o livro Coligações e disputas eleitorais na Nova República: Aportes teórico-metodológicos,tendências e estudos de caso, lançamento da Editora Unesp e Fundação Konrad Adenauer.

Os ensaios reunidos oferecem um diagnóstico atualizado das tendências e, também, de novos caminhos de estudo e compreensão do intrincado cenário político-partidário brasileiro. A organização dos textos compete aos cientistas políticos Silvana Krause, Carlos Machado e Luis Felipe Miguel. 

O livro divide-se em duas partes. Na primeira – “aportes teórico-metodológicos” –, os autores propõem, nas palavras de Silvana Krause, “um espaço dedicado às reflexões que dizem respeito a questões específicas dos pressupostos e suportes teórico-metodológicos que abarcam as pesquisas acadêmicas e os debates sobre o tema coligações”. Já no segundo momento – “abordagens empíricas” –, ficam demonstrados os avanços das pesquisas sobre coligações na nova democracia brasileira. 

Construção histórica dos parâmetros legais para coligações, seu papel em eleições presidenciais, majoritárias estaduais e municipais são só alguns dos macrotemas tratados em Coligações e disputas eleitorais na Nova República. “Há ainda muito a fazer e desbravar para o entendimento das coligações na nova democracia brasileira”, alerta Silvana. “O campo está aberto para novas empreitadas.”

Sobre os organizadores – Silvana Krause é doutora em Ciência Política pela Katholische Universität Eichstätti-Ingolstadt (KUE-I), na Alemanha, professora do Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da UFRGS.  Foi professora visitante na Katholische Universität Eichstätti-Ingolstadt (KUE-I) e na Universidade Nacional de Rosário, na Argentina, e pesquisadora visitante na Julius Maximilians Universität, em Würzburg, Alemanha. Carlos Machado é doutor em Ciência Política pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e professor adjunto no Instituto de Ciência Política da Universidade de Brasília (UnB), onde é pesquisador do grupo de pesquisa sobre Democracia e Desigualdades (Demodê). Luis Felipe Miguel é doutor em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e professor titular no Instituto de Ciência Política da Universidade de Brasília (UnB), onde coordena o grupo de pesquisa Demodê.

TítuloColigações e disputas eleitorais na Nova República: Aportes teórico-metodológicos, tendências e estudos de caso
Organizadores: Silvana Krause, Carlos Machado e Luis Felipe Miguel
Número de páginas: 398
Formato: 16 x 23 cm
Preço: R$ 76,00
ISBN: 978-85-393-0660-2

==> Foto: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário