Lançamento do DVD “Dobrando a Carioca Ao Vivo” na Caixa Cultural Brasília (18 a 21/05)

A Caixa Cultural Brasília recebe um encontro entre quatro ases da música brasileira entre 18 e 21 de maio. Zé Renato, Moacyr Luz, Jards Macalé e Guinga emprestam suas vozes, violões e talento ao espetáculo “Dobrando a Carioca”, lançado em 2016, em CD e DVD, pelo selo Biscoito Fino. Os quatro músicos podem ser vistos em quatro sessões, às 20h de quinta a sábado, e às 19h no domingo, e a ocasião marca o lançamento do DVD “Dobrando a Carioca”. Os ingressos custam R$ 20 (inteira) e podem ser comprados a partir do dia 13 de maio, sábado, às 9h.

“Dobrando a Carioca” foi gravado ao vivo no Teatro Sesc Ginástico (RJ), em dezembro de 2015, sob a direção de Darcy Burguer, em uma parceria com Canal Brasil e Biscoito Fino. O projeto nasceu há 18 anos em uma mesa do centenário Bar Luiz, no Centro do Rio de Janeiro. Era 1999 e os quatro se reuniram no Teatro João Caetano para a primeira versão deste, que seria considerado pelo jornal O Globo como um dos melhores shows daquele ano. O espetáculo é descrito por Moacyr Luz como “uma partida entre amigos, todos jogando pro mesmo lado, pro mesmo gol”. Além de Moacyr, Zé Renato e Macalé se dividem na voz, violão e percussão, enquanto Guinga assume voz e violão.

No repertório, sucessos autorais de cada um e clássicos da música brasileira associados à boemia do Centro carioca. “Um a Zero” (Pixinguinha/Benedito Lacerda/Nelson Angelo), “A saudade mata a gente” (Antônio Almeida/João de Barro), “Acertei no Milhar” (Wilson Baptista/Geraldo Pereira) e “Nega Dina” (Zé Keti) estão no repertório, ao lado de canções como “Vapor Barato” (Waly Salomão/Jards Macalé), “Você, você” (Guinga/Chico Buarque), “Toada” (Zé Renato/Claudio Nucci/Juca Filho), “Anjo da Velha Guarda” (Moacyr Luz/Aldir Blanc), entre outras canções.

Zé Renato – Integrante do quarteto vocal Boca Live, formado em 1979, Zé Renato construiu carreira solo paralelamente, participando de diversos projetos musicais. Intérprete notável e tido como uma das mais belas vozes do Brasil, o músico tem faixas gravadas por Jon Anderson (Yes), Milton Nascimento, Joyce, Zizi Possi, Leila Pinheiro, Nana Caymmi, entre outros. Com ampla carreira internacional, discos gravados e projetos de linguagens diversas, Zé Renato tem 40 anos de carreira.

Moacyr Luz – Compositor, cantor e instrumentista carioca com 12 CDs gravados, Moacyr Luz é figura fundamental para a música da Zona Norte carioca. Por lá, no Andaraí, em 2005, fundou o Samba do Trabalhador, em atividade às segundas-feiras, no Clube Renascença. Ativo compositor do samba carioca, Luz segue com parcerias de peso ao lado de compositores como, por exemplo, Aldir Blanc. Suas composições estão nas vozes de músicos de todos os tempos da MPB.

Jards Macalé – Moderno em sua essência, inquieto e irreverente, Jards Macalé sempre esteve ligado aos principais nomes da vanguarda cultural. Com violão primoroso de formação popular e erudita, Macau, como é conhecido, conquista, ano a ano, novas gerações com seu trabalho progressivo e genial. Gal Costa, Nara Leão e Elizeth Cardoso estão entre as “musas” do repertório de Jards. “Vapor Barato”, seu grande sucesso ao lado de Waly Salomão, é uma das mais conhecidas canções dele. Nos anos 1970, juntou-se ao sambista Moreira da Silva, ídolo de seu tempo para temas da “malandragem carioca”. Macau tem mais de 50 anos de carreira.

Guinga – Violão de contrapontos geniais e composições dotadas de versatilidade são tônicas no trabalho de Guinga. Nascido em Madureira, zona norte carioca, nos anos 1950, o músico começou a compor aos 16 anos, teve grande influência do violão clássico e acompanhou profissionalmente artistas do peso de Clara Nunes, Cartola, João Nogueira, Beth Carvalho e Alaíde Costa. Suas canções foram imortalizadas por Elis Regina, Michel Legrand, Sérgio Mendes, Leila Pinheiro, Chico Buarque, Clara Nunes e tantos outros.

“Dobrando a Carioca” é um passeio pelo Centro do Rio de Janeiro, através das canções de seus frequentadores veteranos, ao lado de faixas que marcam a história cultural desta cidade especial. De Pixinguinha a Zé Keti, de Wilson Baptista e Geraldo Pereira a João de Barro, o espetáculo é uma viagem pelo último século da música brasileira. A coordenação do projeto é de Natália Guimarães, a direção de produção de Memeca Moschkovich, e o projeto aprovado pela Caixa Cultural é uma produção da Bendita Produções.


SERVIÇO: 

Dobrando a Carioca: Zé Renato, Moacyr Luz, Jards Macalé e Guinga
Data: 18 a 21 de maio de 2017 (quinta a domingo)
Horário: qui a sáb às 20h; dom às 19h
Local: CAIXA Cultural Brasília (SBS Quadra 4 Lotes 3/4 - Edifício anexo à matriz da Caixa)
Ingressos: R$20 (inteira) e R$10 (meia entrada). Estudantes, professores, funcionários e clientes CAIXA, pessoas acima de 60 anos e doadores de 1 Kg de alimento não perecível.
Duração: 70 minutos
Classificação indicativa: Livre
Lotação: 406 lugares
Funcionamento da Bilheteria: 13h às 21h (ter a sex; e dom); 09 às 21h (sáb).

==> Foto: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário