“Mudanças no Enem são necessárias, mas é fundamental que não perca o que conquistou”

O MEC (Ministério da Educação) anunciou as principais mudanças para o Enem 2017, que foram decididas após a realização da consulta pública sobre o exame.

Segundo Gilberto Alvarez, presidente da Fundação PoliSaber e diretor do Cursinho da Poli, algumas mudanças são de fato necessárias, mas “é fundamental que o Enem não perca aquilo que já conquistou: é uma prova nacional que possibilita que o estudante tenha acesso a universidades de todo o país, além de ser um sistema que democratiza o acesso ao ensino superior”.

O professor complementa ainda que “É preciso que não se mude o método de avaliação, hoje realizada pela Teoria de Resposta ao Item (TRI). Se a prova fosse feita em um dia, o número de questões seria de 90, no máximo 100, o que afetaria a previsão da análise da TRI”.

Uma das novidades é que este ano o Enem será em dois domingos seguidos: 5 e 12 de novembro. De acordo com Alvarez, “é uma ótima alternativa, possibilitando que o candidato descanse entre uma prova e outra”.

Em breve mais informações ...

0 comentários:

Postar um comentário