ESPETÁCULO AUÊ CHEGA À CAIXA CULTURAL, DE 9 À 12 DE MARÇO, EM BRASÍLIA

A CAIXA Cultural Brasília recebe a companhia Barca dos Corações Partidos com o espetáculo Auê, de 9 a 12 de março. O espetáculo traz 21 canções autorais e inéditas mescladas com teatro, performance e muita dança. Os ingressos começam a ser vendidos, neste sábado (4), por R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada).

Criada em processo coletivo com a diretora Duda Maia, o espetáculo é uma celebração musical. “A musicalidade da peça é uma grande homenagem à cultura musical brasileira. Os ritmos dialogam com dança e teatro o tempo todo”, resume. Duda explica que as canções são altamente teatrais e que o desafio foi integrar os instrumentos ao que acontece em cena. “Brincamos ao falar que eles ‘vestem’ os instrumentos. Não é simplesmente pegar o instrumento e tocar, não é um show. A ideia é que tudo aconteça de forma natural, integrada à cena”, conta.

Os arranjos são assinados por Alfredo Del-Penho e Beto Lemos, e passa por samba de roda, baião, rock, valsa, ijexá, maracatu e coco. Além de serem responsáveis por tocar todos os instrumentos ao vivo, os oito atores e cantores ainda transformam as letras musicais em dramaturgia. Com tanta diversidade de estilos musicais, o repertório traz uma leva de canções cujo tema principal é o amor e todas as suas dores e delícias. As músicas foram compostas pelos atores da Cia. Adrén Alves, Alfredo Del Penho, Beto Lemos, Eduardo Rios, Fábio Enriquez, Renato Luciano, Ricca Barros e alguns colaboradores, como o cantor e compositor Moyseis Marques, de Ópera do Malandro, e Laila Garin, de Elis – A Musical.

As composições foram produzidas nas muitas excursões da trupe e cantadas em ônibus, vans e camarins pelo Brasil afora. Com tanto material em mãos, o grupo selecionou algumas músicas, compôs outras e contaram com o retorno de Duda Maia, diretora de movimento de Gonzagão, que agora assume a direção geral.

Premiações:
Auê teve enorme sucesso de público e crítica no Rio de Janeiro e acabou de ser o espetáculo mais premiado pela Cesgranrio, com melhor direção e direção musical. O espetáculo também é indicado ao Prêmio Shell, como melhor direção, iluminação e música.

Ficha técnica:
Direção: Duda Maia
Direção musical e arranjos: Alfredo Del-Penho e Beto Lemos
Músicos: Ádren Alves (Percussão, sax soprano e vocais), Alfredo Del-Penho (Violão, guitarra, baixo, cavaquinho, flauta, percussão e vocais), Beto Lemos (Guitarra, violão, rabeca, sanfona e percussão), Eduardo Rios (Sanfona, sax tenor e vocais), Fabio Enriquez (Trompete, percussão e vocais), Renato Luciano (Violão, trombone e vocais) e Ricca Barros (Baixo, sax alto e vocais)
Músico convidado: Rick de La Torre (Bateria)
Iluminação: Renato Machado
Design de som: Gabriel D’Angelo
Direção de arte: Kika Lopes
Direção de produção: Andréa Alves
Diretor assistente: Eduardo Rios
Coordenação de produção: Leila Maria Moreno
Produção executiva: Rafael Lydio e Monna Carneiro
Assistente de iluminação: Rodrigo Maciel
Assistente de direção de arte: Rocio Moure
Preparação dos instrumentos de sopro: Gilson Santos
Fotografia: Silvana Marques
Programação visual: Beto Martins e Gabriela Rocha


SERVIÇO:

Espetáculo: Auê
Local: Teatro da CAIXA Cultural Brasília (SBS Quadra 4 Lotes 3/4)
Dias: 9, 10, 11 e 12 de março de 2017
Horários: quinta e sexta, às 20h; sábado, às 17h30 e 20h; e domingo, às 19h
Classificação indicativa: Não recomendado para menores de 12 anos
Duração: 90 minutos
Ingressos: à venda a partir de 4 de março | R$ 20 e R$ 10 (meia)
Meia-entrada: estudantes, professores, funcionários e clientes CAIXA, pessoas acima de 60 anos e doadores de 1kg de alimento não perecível.
Capacidade: 406 lugares (8 para cadeirantes) | Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais
Bilheteria: de terça a sexta e domingo, das 13h às 21h, e sábado, das 9h às 21h. Contato: (61) 3206-6456
Patrocínio: CAIXA e Governo Federal

==> Foto: Bruno Braga

0 comentários:

Postar um comentário