Nova temporada do espetáculo “O Longe” na Sala Conchita

De 03 a 12 de março ficará em cartaz o espetáculo O Longe com direção de Patrícia Barros, e no palco as atrizes Julie Wetzel e Lyvian Sena. A temporada conta com apoio do Fundo de Apoio à Cultura da Secretaria de Cultura do Distrito Federal.

O Longe parte do conto "Safári Definitivo" de Nadine Gordimer, escritora sul-africana. Nele a parte sobrevivente de uma família moçambicana tem sua fuga para um campo de refugiados narrada pela perspectiva de uma menina. Somando-se a isso o nosso olhar criativo sobre os muitos refúgios a que estamos sujeitos. A história é contada a partir de linguagens múltiplas e de forma não linear sendo o espectador responsável por sua leitura.

Na construção de nossa narrativa, O Longe, usamos a trajetória de duas personagens do conto somada às nossas trajetórias e, a partir daí, fomos entendendo que, por mais particulares que sejam, são trajetórias “comuns”. Somos e estamos com as mulheres de Nadine, com as mulheres de Mia Couto, com as mulheres de Chimamanda, com as mães daqui e de lá, com as Mães de Maio, com as refugiadas, com as trabalhadoras, com as... com as... com as mulheres de países periféricos, onde há um passado comum de povo colonizado, um presente de luta, e a vontade de um futuro onde haja dignidade para todos.

Sobre o processo de criação a diretora Patrícia Barros comenta que “antes de tudo é importante dizer que na verdade são vários nomes para isso, seja um trabalho colaborativo, ou uma criação coletiva, mas que quer dizer que não há um dono, e o papel da direção foi ser uma provocadora e aproveitadora do material que as atrizes apresentaram, e o mesmo vale para a dramaturgia, sempre trabalhando com improviso a partir de questões para serem respondidas em cena”.

Outras referências de diferentes linguagens também estiveram presentes durante o processo criativo que durou mais de seis meses, como textos de Zygmunt Bauman, fotografias de Sebastião Salgado, músicas de GOG, pinturas de Paula Rego e poesia de Vinícius Borba.

Patrícia Barros, atriz e diretora paulista, é uma das fundadoras do grupo de teatro Folias d´Arte de São Paulo, onde trabalhou junto com Reinaldo Maia e Marco Antonio Rodrigues. Em Brasília desde 2010, atuou em espetáculos do Alexandre Ribondi, Willian Pereira e diversos espetáculos do repertório da Cia Burlesca.

SERVIÇO

De 03 a 12 de março de 2017
Sextas e sábados às 20h e domingos às 19h
Local: Sala Conchita (Teatro Dulcina - SDS)
Ingressos: R$ 20 inteira e R$ 10 meia-entrada
Classificação: 12 anos
Duração: 60 minutos
Gênero: Drama narrativo

Ficha Técnica
Concepção e direção: Patrícia Barros
Atuação: Julie Wetzel e Lyvian Sena
Cenário e figurino: o grupo
Bebê - Criação e execução: Julie Wetzel e Lyvian Sena
Produção Geral: Pedro Caroca
Assistência de Produção: Helen Dieb
Audiovisual: Wallace Lino
Iluminação: Jullya Graciela
Fotografia: Thaís Mallon
Operação de som e vídeo: Pedro Henrick
Designer gráfico: Nara Oliveira
Assessoria de imprensa: V4 Cultural
Costureira: Maria Eugênia
Agradecimentos: Antônio Leite, Claudia Leal, Conchita de Moraes, Dulcina de Moraes, Fábio Jorge, GOG, Heloísa Wetzel, Iuca Zanon, Latitude 15, Lilian Sena, Luiz Zanon, Mafá Nogueira, Mara Sena, Murilo George, Paula Klein, Rafael Zanon, Ricardo Borges, Silvana Zanon, Viviane Sena e Walter Sena.
Apresentação: Fundo de Apoio à Cultura da Secretaria de Cultura do Distrito Federal
Realização: Cia Burlesca


==> Foto: Thais Mallon

0 comentários:

Postar um comentário