Em memória a Tzvetan Todorov

Tzvetan Todorov, um dos intelectuais mais reconhecidos do mundo, morreu em Paris ontem, 7 de fevereiro. Nascido na Bulgária, em 1939, Todorov radicou-se na França em 1963. Filósofo, historiador, crítico literário, é autor de dezenas de obras. Sua trajetória intelectual é permeada pela multiplicidade temática. Inscreve-se entre os expoentes surgidos no século XX no campo das ciências humanas.

Em 2015 a Editora Unesp lançou o livro Crítica da crítica, presente na Coleção Todorov. Nele, o autor analisa as grandes correntes ideológicas dessa época e a maneira como se manifestam por meio da reflexão sobre a literatura. Em entrevista recente ao jornal O Globo (confira aqui na íntegra) fala sobre a obra: "A literatura encarna sempre um pensamento sobre o mundo e sobre o que é humano, e a crítica pode fazer a mesma coisa. Por isso digo que esse livro de crítica é como um romance. Ele conta as etapas de uma história, de uma educação intelectual. Por séculos, a literatura foi a única 'ciência humana'. Hoje há outras."

Com pesar, a Editora Unesp lamenta a sua morte e lembra de suas contribuições para a filosofia e para a crítica literária presentes em suas obras da Coleção Todorov. Saiba mais sobre os livros a seguir: 
Um romance de aprendizagem
Este livro se propõe a refletir a respeito da literatura e da crítica no século XX,buscando o que seria um pensamento ideal sobre ambas. Todorov analisa representantes de diversas correntes críticas e de múltiplas famílias de pensamento, como pensadores religiosos e militantes políticos, ensaístas e escritores dessa época e a maneira como se manifestam por meio da reflexão sobre a literatura.

A vida em comum
Ensaio de antropologia geral
Neste ensaio, o filósofo búlgaro percorre um único domínio do vasto campo da Antropologia para estudar o ser humano a partir de um ângulo incomum. Ele busca compreender não o lugar que o homem ocupa na sociedade, mas,ao contrário, o lugar que a sociedade ocupa no homem: “Em que consiste para o indivíduo, a exigência de conhecer apenas uma vida em comum?”. 
Tzvetan Todorov percorre neste livro as várias correntes e tradições de estudos da simbólica da linguagem. Inicia sua pesquisa no passado, pela tradição hindu, e prossegue com a abordagem de diversas contribuições e nomes emblemáticos da retórica e da hermenêutica, ressaltando tanto a distinção quanto a identificação da solidariedade do simbólico e da interpretação.

Teoria da literatura
Textos dos formalistas russos
Ao traduzir e organizar essa coletânea, publicada originalmente em 1965, Todorov revelou aos franceses a existência de uma notável escolada análise literária que prospera em São Petersburgo (posteriormente Leningrado) e Moscou entre 1915 e 1930. Trata-se de uma das poucas obras publicadas no Ocidente que apresentam textos da volumosa produção dos chamados formalistas russos. 
Análise crítica das teorias de importantes filósofos e pensadores, este livro não é, porém, uma “história da semiótica”. Embora, sem dúvida, trate desse tema, a obra aborda um conjunto de disciplinas que no passado dividiram o terreno do signo e do símbolo: a semântica, a lógica, a retórica, a hermenêutica, a estética, a filosofia, a etnologia, a psicanálise e a poética.

==> Foto: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário