Zé Ramalho canta a alegria de viver

Meus vinte anos de boy, "that's over, baby".

Não, não acabou.

Zé Ramalho, 67, tem o mesmo vigor do idos de 80, quando conheci sua música.

A magia de sua música, a poesia de suas letras, a força de sua voz, o encanto do paraibano da Vila do Sossego estão presentes e permanecem vivos.

Foi o que ele mostrou no show ˜Zé Ramalho – Voz e Violão˜, nesta sexta, no Centro de Convenções Ulisses Guimarães, em Brasília, em comemoração aos seus 40 anos de carreira. Continua com o carisma, domínio de voz e de palco que conquistaram milhares de fãs incondicionais.

O público cantou, se encantou e reverenciou Zé Ramalho, apesar da pouca conversa com a plateia. Mas ele foi ao que interessa: nos brindou com seus clássicos, resgatou Gonzaguinha e Raul Seixas e conclamou o público a celebrar a vida. 

E o povo obedeceu. Com celulares em punho para registrar o ídolo, entoou refrãos de arrepiar: ”... que sempre começa na beira do mar”, “...um táxi pra estação lunar", e até o neosertanejo “... sinônimo de amor é amar ...".

Para uma fã de carteirinha, foi um show perfeito, Zé Ramalho na veia, puro, cheio de alegria e que nos dá a certeza do encanto da vida. Não dá para perder! Obrigada sempre, mestre! Avôhai!!

==> Matéria e Foto: Nely Naomy / EsporteCultura

0 comentários:

Postar um comentário