Réveillon em Brasília terá shows, oficinas e feira criativa

As festas gratuitas de ano-novo em Brasília serão marcadas por atividades culturais. Da noite de 31 de dezembro até a madrugada de 1º de janeiro, os palcos do Museu Nacional (Conjunto Cultural da República, Esplanada dos Ministérios) e da Praça dos Orixás (Setor de Clubes Sul), a Prainha, recebem atrações musicais de estilos variados. Oficinas, espetáculos circenses e feira criativa também fazem parte da programação que fecha 2016.

Estreante nas festividades do réveillon de Brasília, o músico Fabinho Samba apresenta-se no palco da Prainha na madrugada de 1º de janeiro de 2017, a partir da 1h25. O local é tradicionalmente reservado para cortejos de praticantes de religiões de matriz africana na virada do ano.

No repertório do show O Samba Pede Passagem, Fabinho levará ao público clássicos, como Ary Barroso e Caetano Veloso, e composições de raiz africana. Acompanhado por sete músicos, o artista também executa peças autorais, entre elas, Samba na Curimba.

“Tracei várias metas ao levar o samba pelo DF neste ano. Essa seleção é uma ótima forma de fechar essa trajetória”, comemora o morador de Ceilândia, de 35 anos. O brasiliense é um dos seis representantes locais selecionados pelo chamamento público da Secretaria de Cultura para animar as celebrações.

Outros quatro brasilienses escolhidos por meio de concorrência pública da Cultura garantirão o festejo na Prainha. A cantora Thabata Lorena abre o evento às 19h05, seguida pelo Grupo Cultura Obará. Ambos levam ao público músicas inspiradas na ancestralidade africana. Antes da virada do ano, haverá um intervalo para cerimônias religiosas. À 0h30 do primeiro dia de 2017, a sambista Renata Jambeiro apresenta o show Baile Fogaréu.

Fabinho Samba dá continuidade à programação à 1h25, seguido pelo músico Máximo Mansur, baiano radicado em Brasília desde 1998, que sobe ao palco às 2h20 com obras musicais que enaltecem a cultura afro-brasileira.

 

Programação no Museu da República

No Museu da República, às 18h45, toca a banda Zaktar, outra selecionada pelo chamamento público da Secretaria de Cultura. Às 19h45, os brasilienses da Móveis Coloniais de Acaju fazem o show de despedida da banda nascida na capital federal. Entre uma atração e outra, quem embala a noite é o DJ Ocimar, outro representante do cenário musical da cidade.

A cantora Flora Matos, que iniciou a carreira em Brasília e vive na capital paulista, entra no palco às 21 horas. Os sambistas cariocas do Fundo de Quintal começam a tocar às 22h15. As apresentações desses artistas serão intercaladas pela DJ Donna.

O rapper Criolo, de São Paulo, fará a contagem regressiva antes dos fogos de artifício que vão celebrar a chegada de 2017. Ele toca das 23h35 à 0h45. O encerramento será no ritmo do funk carioca, sob o comando da MC Carol, de Niterói (RJ), que entra no palco à 1 hora.

De acordo com a Cultura, o custo com a festa ficará em R$ 937.459,69 — R$ 565.259,69 de investimento em estrutura, R$ 303 mil para cachês dos músicos e R$ 69,2 mil para artistas locais.

 

Outras atividades na praça do Museu Nacional

Dois espetáculos circenses também integram a série de atividades para o público que for ao museu. Na sexta-feira (30), o grupo Pilombetagem apresenta o Palhaço Peteleco, às 11h10, e, ao meio-dia, a trupe ministra uma oficina de malabares. O Circo Rebote, do grupo Atalapa, terá sessões às 11h10 e às 16h10 do sábado (31).

Ainda na sexta-feira, interessados poderão participar da Oficina de Skate, ministrada por Gabriel Zago das 10 às 11 horas. No sábado (31), o DJ Hool Ramos comanda a Oficina de DJ, das 10 às 11 horas, e das 15 às 16 horas. Todos os artistas foram selecionados pelo chamamento da Cultura.

 

Feira Criativa do Réveillon 2017

No sábado (31), último dia de 2016, o Museu Nacional vai abrigar ainda a Feira Criativa do Réveillon 2017, das 10 às 22 horas. A iniciativa, lançada pela Secretaria Adjunta de Turismo, da pasta do Esporte, Turismo e Lazer, em parceria com a Secretaria de Cultura, selecionou nove expositores. São produtores de objetos de design (decoração, joias), vestuário, obras de arte, artesanato, além de autores independentes de literatura.

==> Foto: Agência Brasília

0 comentários:

Postar um comentário