Influente francesa do século XIX concebe o pensamento romântico europeu

Madame Staël é uma das figuras mais fascinantes da França dos fins do século XVIII, época pródiga em pessoas encantadoras. Nascida Annie-Luise-Germaine Necker (1766-1817), filha de um banqueiro suíço, essa parisiense se destacava nos salões iluministas com sua inteligência vívida e posições fortes em questões de literatura e política, o que a colocaria, mais tarde, em rota de confronto com Napoleão. De sua influente produção, que marcaria o pensamento europeu no século XIX, a Editora Unesp publica agora o seu livro mais importante: Da Alemanha, em que, opondo as culturas latina e germânica, acaba por articular a concepção moderna de literatura.

O relato é influenciado não só pelas viagens que faz (a primeira em 1803, a segunda em 1807), mas principalmente por sua amizade com nomes do porte de Goethe, Schiller e Wilhelm von Humboldt, além da relação mais íntima que manteve com Benjamin Constant, com quem participou do Grupo de Coppet, que reunia pessoas de toda a Europa contrárias ao imperador. Ao descrever a Alemanha e seus costumes e analisar criticamente a literatura, a filosofia e a religião desse país, que mesmo antes de se constituir como tal já se destacava por sua cultura, Madame de Staël destila ideias que serviriam para definir a noção que ainda hoje temos de literatura e para a formação do movimento romântico.

Em sua abordagem da filosofia germânica, em que Kant ganha o mesmo destaque que Goethe e Schiller na seção de literatura, refuta o materialismo, entendido como produto danoso do iluminismo. E prescreve para combatê-lo o uso da Razão iluminista. Como escreve no capítulo VII: “o materialismo absorve a alma degradando-a; o idealismo de Fichte, por força de exaltá-la, separa-a da natureza. Em ambos os extremos, o sentimento, que é a verdadeira beleza da existência, não tem a posição merecida”.

Buscando provocar no leitor o entusiasmo que sente por seu objeto de análise, a Alemanha, Madame de Staël mescla à crítica literária e filosófica elementos de persuasão que dão vida à realidade que presencia e aos personagens com os quais trava contato. E, tal como resume Edmir Míssio na apresentação desta versão de Da Alemanha: “este livro representa o ápice de suas obras de crítica literária, nas quais já podiam ser vistas sua preocupação com a formação moral do público leitor, a valorização intelectual da mulher, a relação entre a obra literária e as instituições sociais que a propiciaram e, ainda, a tese do aperfeiçoamento do espírito humano, possível apenas com a liberdade de expressão a ser garantida pelas instituições republicanas, bem como por um cristianismo não dogmático”. 

Título: Da Alemanha
Autora: Madame de Staël
Tradução e apresentação: Edmir Míssio
Número de páginas: 687
Formato: 16 x 23 cm
Preço: R$ 118,00
ISBN: 978-85-393-0648-0

==> Foto: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário