EXPOSIÇÃO: Mostra EXTRAORDINÁRIA - Arte contemporânea e formação socioambiental

Mostra Extraordinária, projeto com o patrocínio do Fundo de Apoio à Cultura (FAC), apresenta criações artísticas de cunho socioambiental e em diferentes suportes. Para sua produção, artistas de Brasília foram convidados para desenvolverem obras de arte cujo ponto de partida se deu no trabalho realizado pelas trabalhadoras na triagem do lixo da Central de Reciclagem do Varjão (CRV).

A presente Mostra de Arte Socioambiental exibe trabalhos desenvolvidos em conjunto com 14 mulheres ao longo de seis meses. Dos materiais descartados e selecionados pelas trabalhadoras, foram produzidas as obras, que têm como foco a problemática do lixo, a importância da coleta seletiva e as condições de trabalho destas mulheres.

            Dentre as peças produzidas, estão Objetos de Design, Instalações, Registros fotográficos e audiovisual das Intervenções Urbanas e demais atividades, além de 30 Eco Cartazes. Será também o dia do lançamento do Catálogo, que em si é uma obra de arte ao trazer em seu projeto gráfico capas de papelão pintadas uma a uma. Todas as obras estarão à venda e 100% do valor arrecadado será revertido para a Cooperativa.

Participaram do projeto os designers Nina Coimbra e Thiago Lucas, que desenvolveram objetos de design. Processo criativo que contou com a participação ativa das trabalhadoras na concepção e produção das peças. Todo o processo de criação das obras foi registrado pela fotógrafa Tatiana Reis, e o resultado deste registro estará em exposição na galeria, que conta ainda com um suporte audiovisual.

Para a confecção dos catálogos, as artistas cartoneiras Lúcia Rosa e Maria Aparecida, do Coletivo Dulcinéia Catadora de São Paulo, vieram à Brasília para ensinar suas técnicas de apropriar do papelão como matéria prima para a confecção das capas às trabalhadoras da CRV. A partir deste encontro, as trabalhadoras confeccionaram 500 capas.

O Coletivo Transverso, das artistas Patrícia Del Rey, Patrícia Bagnewski e Rebeca Damian, concebeu uma instalação com garrafas de vidros, que será apresentada na galeria da exposição. O trabalho, também criado em parceira com as trabalhadoras da CRV, intende levar mensagens sobre a coleta seletiva e o trabalho desenvolvido por elas. Uma segunda instalação parte da participação do artista plástico Antônio Beracochea, que criou uma obra que alude a situações de degradação e a possíveis esperanças para reverter tal situação. A instalação mescla escultura, poesia e iluminação.

Como um canal de formação socioambiental, uma Intervenção Urbana ao longo da estrada da MI, do Lago Norte e Núcleos Rurais, foram afixados banners com imagens e frases de incentivo à coleta seletiva e que também informam a presença da Central de Reciclagem na região. Também com a proposta de formar uma sociedade mais consciente, o projeto realiza um bem estruturado Programa Educativo com a presença, inclusive, de mediador intérprete em Libras e irá oferecer ônibus gratuito para 3.000 alunos de Escolas Públicas do todo o DF.


Programa Educativo
Os grupos serão recebidos e guiados pelas obras da exposição por monitores treinados. Tradução em Libras também vai estar disponível em dias específicos.
Os visitantes serão instigados a refletir sobre suas práticas diárias de cuidados com a limpeza, com o lixo e a entender de onde vem e para onde vão os produtos que descartamos diariamente. Para isso, as instalações e obras servirão como suporte educativo. Através das fotos expostas, os visitantes terão a oportunidade de conhecer a rotina de trabalho das catadoras de materiais recicláveis da CRV.
O programa vai oferecer transporte gratuito para 3.000 alunos de escolas públicas das RAs do Varjão, Itapoá, Ceilândia, Paranoá, Samambaia e São Sebastião.

Contatos para agendamento de grupos:
(61) 981.984.860 ou mostraextraordinaria@gmail.com


OBJETOS DE DESIGN, por Nina Coimbra e Thiago Lucas
Luminária Pendente, feita de máscara hospitalar e barbante
Mesinha Mosaico, mesa de madeira, amostras de tecidos e tampo de vidro
Espelhos Mosaico, moldura de madeira, recortes de CD’s e rejunte
Cadeira de Fios, cadeira e fios elétricos
Mesa Vitro, mesa de madeira, vidro estilhaçado, resina e acrílico.
Poltrona Tunga, poltrona, borracha de aquecedor solar e tachinhas
Vasos, borracha de aquecedor solar, fio de cobre e spray dourado
Cortina Pet, Metalon, tampinhas de garrafa PET e cabo de aço
Pufe Bag, sacola bag e enchimento

CATADORAS DE Q, instalação do Coletivo Transverso
40 garrafas com mensagens variadas em um ambiente que remonta a uma praia. As mensagens são questionamentos feitos por cada uma das catadoras. A instalação também alude à questão da matéria prima “o vidro”, que vem da areia que vem das praias e seu ciclo infinito na reciclagem. Podem ser recicladas infinitas vezes e não perdem a qualidade. Sobre a quantidade de areia que se utiliza na fabricação dos vidros, o questionamento: “Com quantas garrafas se faz uma praia?”.
As garrafas estarão à venda por 35 Reais cada.

CATÁLOGOS, do Coletivo Dulcinéia Catadora
500 catálogos com capas produzidas uma a uma e artesanalmente e miolo em papel couchê. Serão vendidos a 10 Reais cada.

ECO CARTAZES, do Coletivo Dulcineia Catadora
Dimensões, técnicas, materiais e preços variados.

PRETÉRITO IMPERFEITO, instalação do Antônio Beracochea
Uma ação “incompleta” que instiga o visitante a questionar se: Sempre se está em busca de melhorias, seja na preservação de uma floresta, na proteção de animais em extinção, na despoluição de algum rio, porque nunca se concretizam? Há utopia e esperança de dias melhores? Em um ambiente hostil, existe esperança de vida?
Obra que promove o encontro entre escultura, poesia e iluminação.


Serviço:
Exposição Mostra Extraordinária
Galeria Athos Bulcão
Endereço: Via N2, 1330, Brasília - DF
Temporada: Até 18 de novembro de 2016
Visitação: De segunda a sexta, das 8h às 18h, e aos sábados e domingos, das 10 às 18h.
Classificação indicativa: livre para todos os públicos.
Entrada franca.
Idealização e coordenação geral: Virshna Cunha
O projeto conta com o apoio da Administração do Varjão e tem patrocínio do FAC - Fundo de Apoio à Cultura, da Secretaria de Estado de Cultura do Governo de Brasília.

==> Foto: Tatiana Reis

0 comentários:

Postar um comentário