Palestra com Fernanda Quinderé

No dia 19 de Outubro de 2016 às 18 horas, a UnB (Universidade de Brasília) recebe a ilustre Fernanda Quinderé para uma palestra sobre O Legado Musical de Luiz Eça com base em seu livro “Bodas da solidão — Um olhar azul para Luiz Eça.” A palestra está ligada ao trabalho de pesquisa do aluno do Mestrado em Música em Contexto da UnB Diogo Monzo e contará um pouco da história da música popular brasileira tendo como personagem principal o pianista, compositor e arranjador Luiz Eça.

Luiz Eça (Luiz Mainzl da Cunha de Eça -1936 - 1992), filho de mãe francesa e pai português, iniciou seus estudos de piano aos cinco anos de idade e, em seguida estudou teoria musical. Nos anos de 1957- 1958 estudou em Viena,na Áustria, com bolsa de estudos concedida pelo Governo Brasileiro. "Continuou seus estudos com Zina Stern, Madame Petrus Verdier ( que foi amiga de Debussy). Jacques Klein, Homero Magalhães, Lucia Branco,Heitor Alimonda " ( Quinderé, 2007 p.165 ). Sua carreira teve inicio em 1953 como pianista de casas noturnas e bailes de formatura no Rio de Janeiro. Em 1955 aos 19 anos lança seu primeiro disco: "Uma Noite no Plaza". Luiz Eça é frequentemente apontado como um dos mais importantes pianistas da musica popular brasileira. Seu trabalho é reconhecido no Brasil e, no exterior, estende-se desde a formação do Tamba Trio em 1960. Luiz Eça deixou um legado importante para a música brasileira, pela forma peculiar de enxergar a música, por meio de suas composições e sua maneira de tocar piano registrada nos seus 29 discos, entre gravações com o Tamba Trio no Brasil e no exterior. Consolidou-se como arranjador, autor de trilhas sonoras para teatro, cinema e televisão, além de lançar trabalhos solos. Colaborou no inicio de carreira de muitos e lançou os primeiros discos de diversos grupoe e cantores como Maysa e Milton Nascimento.( Quinderé - 2007) Sua música "The Dolphin" gravada pelo pianista americano Bill Evans no album "From left to right " em 1970, deu-lhe destaque internacional. Em 2002, a gravadora Biscoito Fino lançou "Reencontro", em homenagem ao Luiz Eça e, em 2004, Michel Legrand gravou no Brasil a obra do Luiz Eça pela mesma gravadora no álbum Michel Legrand - Luiz Eça.

Fernada Quinderé é atual Presidente da Academia Fortalezense de Letras, Fernanda Quinderé é atriz e escritora. Nasceu no Rio de Janeiro, com raízes ligadas ao Ceará. Recebeu da Assembleia Legislativa de Ceará o título de Cidadã Cearense, e, da Câmara dos Vereadores, a Medalha do Boticário Ferreira. Como atriz, representou o Ceará em vários Festivais de Teatro. Recebeu das mãos de Teotônio Vilela o prêmio de Melhor Atriz do Norte e Nordeste, pela atuação de Nós as testemunhas, de Eduardo Campos, no III Festival Nortista de Teatro Amador, realizado em Maceió (AL). Participou em filmes e novelas da TV Globo. De volta ao Rio de Janeiro, fez parte da equipe diretora de assessoria em diversas instituições culturais do SNT–INACEN dirigidas por Orlando Miranda. Em Fortaleza, foi Diretora Artística do Theatro José de Alencar e apresentou, durante 11 anos, um programa de entrevistas sobre cultura na TV Diário de Fortaleza. Faz parte também da Academia de Letras e Artes do Nordeste, da Associação Brasileira dos Bibliófilos e é sócia honorária da Sociedade Brasileira de Médicos e Escritores (Sobrames).  Coordenou a edição especial comemorativa de vinte e um livros do Centenário do Theatro José de Alencar. Conquistou inúmeros prêmios, diplomas, medalhas e troféus. Produziu espetáculos premiados de teatro e de música, com nomes internacionais  É autora de um seriado para a TV Mexicana, escreve para as Revistas Literárias e faz palestras para academias, grupos literários e para o Instituto Histórico, Geográfico e Antropológico do Ceará. Lançou os livros Papo de mulher (crônicas), Mulher Azul (poemas), Padre Quinderé — O apóstolo da alegria (perfil), Calabouço para os reis — Ficção e realidade (crônicas), Bodas da solidão — Um olhar azul para Luiz Eça (perfil), Cordilheira do fogo (poemas), Algo Shakesperiano — Ao homem que volta (poema épico), Paurillo Barroso — O imperador dos sonhos (perfil) e Vinicius de Moraes — Saudade de quem te ama (ensaio, no prelo). Está em andamento o romance Madame Rian — À sombra do Imperador.

 
Palestra com Fernanda Quinderé

Tema: O Legado Musical de Luiz Eça
Data: 19 de Outubro de 2016
Horário: 18:00 horas
Local: Auditório do Departamento de Música da UnB
 
==> Foto: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário