BEATRIZ AZEVEDO LANÇA O DISCO “ANTROPOPHAGIA” NA CAIXA CULTURAL BRASÍLIA

A CAIXA Cultura Brasília apresenta, de 30 de setembro a 2 de outubro, o show “antroPOPhagia”, da cantora Beatriz Azevedo. Inspirado na antropofagia da cultura brasileira, o evento mostra uma sonoridade contemporânea e faz referências ao modernismo de nomes como Caetano Veloso e Oswald de Andrade. Os ingressos custam R$ 20 e R$ 10 (meia) e podem ser adquiridos na bilheteria do Teatro da CAIXA.

O repertório da artista é baseado em seu primeiro disco, “antroPOPhagia”, gravado ao vivo em Nova York, contendo parcerias com Angelo Ursini (“Toda Sorte”), Vinícius Cantuária (“Alegria”) e Zélia Duncan (“Muda Musa”), além de composições para poemas de Hilda Hilst, Raul Bopp (“Coco de Pagu”) e Oswald de Andrade (“Erro de Português” e “Relicário”), além Cole Porter (“What is This Thing Called Love”) e “Insensatez” (Tom Jobim e Vinicius de Moraes, com arranjo original de Bia).

No palco, Beatriz tem a companhia dos amigos Moreno Veloso e Vinícius Cantuária, que participam com canções e poesias da própria autora, além da banda formada pelos músicos Cristóvão Bastos (piano), Jorge Helder (contrabaixo), Angelo Ursini (sopros), Maurício Calmon (Bateria) e Miguel Jorge (guitarra).

Aproveitando a oportunidade, a compositora, poetisa e performer, lancará durante a curta temporada na CAIXA Cultura Brasília, o livro “Antropofagia – Palimpsesto Selvagem”, parte integrante do projeto multidisciplinar da artista que, além do CD “antroPOPhagia”, inclui também um filme documentário e uma série para TV, com entrevistas de grandes nomes do movimento ou por ele influenciados, como Augusto de Campos, José Celso Martinez Correa, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Marcia Tiburi e José Miguel Wisnik.

O livro coloca em cena reflexões contemporâneas a partir da antropofagia em perspectiva plural, abarcando desde o ritual Tupinambá antes da chegada dos colonizadores europeus em 1500, passando pela eclosão do movimento antropofágico durante o modernismo no século XX, o tropicalismo na década de 60, o mangue beat na década de 90, até as primeiras décadas do século XXI.


Serviço: 

Show: AntroPOPhagia
Local: Teatro da CAIXA Cultural Brasília (SBS Quadra 4 Lotes 3/4) 
Dias: 30 de setembro a 2 de outubro (sexta-feira, sábado e domingo) 
Hora: Sexta-feira e sábado, às 20h; domingo, às 19h
Duração: 80 minutos
Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)
Meia-entrada: Estudantes, professores, funcionários e clientes CAIXA, pessoas acima de 60 anos e doadores de brinquedo.
Bilheteria: de terça a sexta e domingo, das 13h às 21h, e sábado, das 9h às 21h. Contato: (61) 3206-6456
Capacidade: 406 lugares (8 para cadeirantes) | Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais
Classificação Indicativa: Não recomendado para menores de 12 anos
Patrocínio: CAIXA e Governo Federal

==> Foto: Leo Fontes

0 comentários:

Postar um comentário