Alison/Bruno Schmidt conquista bicampeonato com dobradinha brasileira no pódio

A festa foi toda brasileira, mas quem celebrou o título do World Tour Finals foi Alison e Bruno Schmidt (ES/DF). Coroando um ano perfeito, os atuais campeões olímpicos e mundiais superaram Pedro Solberg e Evandro (RJ) na decisão do torneio neste domingo (18.09), em Toronto, no Canadá. Vitória por 2 sets a 0 (21/19, 21/19), que garantiu o bicampeonato da competição que encerra o calendário internacional em 2016.

Alison e Bruno venceram cinco jogos e não perderam nenhum set em toda competição, mostrando o mesmo entrosamento que garantiu o ouro olímpico no Rio de Janeiro. Este foi, inclusive, o primeiro torneio da dupla após o ouro nos Jogos. Após a partida, Bruno Schmidt comentou a motivação do time, que deu um espetáculo para o público presente.

"Alison e eu somos muito competitivos, gostamos sempre de incentivar um ao outro, especialmente nos momentos difíceis. E quando temos torneios como esse, só olhar em volta, Toronto fez um trabalho incrível, os torcedores brasileiros vieram em massa, a torcida local também deu um show. São coisas que vou guardar na minha memória para o resto da vida, foi muito especial vencer novamente o Finals", declarou Bruno.

Com a vitória, Alison e Bruno levam para casa o maior prêmio da temporada 2016: 100 mil dólares. Pela prata, Evandro e Pedro Solberg ficam com um prêmio de 50 mil dólares. As duas duplas estarão na próxima semana em Campo Grande (MS), para a etapa de abertura do Circuito Brasileiro, que começa na sexta-feira (23.09), com entrada franca.

Alison relembrou que a dupla já havia conquistado a edição 2015 - a primeira do torneio - e destacou a fome de títulos da parceria, que um mês atrás levava o ouro olímpico.

"Um momento único na nossa carreira. Conquistamos várias coisas, acho que essa a diferença do nosso time, a gente sempre busca algo diferente. Segundo ano, segundo troféu nosso, só podemos agradecer. Acho que nossa dupla está evoluindo mais e mais", disse o Mamute.

Pedro Solberg também fez um balanço da partida e da temporada internacional.

"É um jogo difícil, eles possuem uma combinação de bloqueio e defesa muito forte. Achei que jogamos bem, a virada de bola poderia ter sido um pouco melhor, mas não foi ruim. Bruno conseguiu bons saques e ficou difícil. Faz parte do jogo, um resultado importante. Não tivemos um bom resultado nos Jogos, mas mostramos como somos fortes, um ouro em Long Beach e uma final em Toronto agora", analisou.

Esta é a quarta conquista internacional de Alison e Bruno Schmidt em 2016. Eles também venceram o Open de Vitória, o Major Series de Porec, além, é claro, dos Jogos Olímpicos. Já Evandro e Pedro Solberg somam o quinto pódio internacional da temporada, com dois ouros (Gstaad e Long Beach) e cinco pratas, em um ano muito positivo.

O Jogo
Bom saque de Evandro fez a dupla carioca abrir 7 a 4 no placar. Os campeões olímpicos encostaram, empatando em ponto de saque de Bruno Schmidt: 9 a 9. O próprio brasiliense virou em linda largada na paralela. Pedro e Evandro, porém, foram para a parada técnica com 11 a 10 no placar, após lindo rally de 23 segundos, com várias defesas dos dois lados.

Um bloqueio de Mamute e um ace de Bruno fizeram os campeões olímpicos virarem e abrirem 14 a 12. Os times foram trocando vantagem no placar, com Evandro e Mamute brilhando no bloqueio. Os saques de Bruno, porém, fizeram estragos e foram dificultando o trabalho da dupla carioca, campeã de dois Majors em 2016.

Uma largada de Pedro Solberg deixou a dupla somente um ponto atrás no placar: 18 a 19, com pedido de tempo de Alison/Bruno logo na sequência. Um ataque na diagonal, potente, de Alison, fechou o placar do primeiro set com o equilíbrio como tônica: 21 a 19.

O segundo set começou com os dois times trocando pontos e um pedido de desafio de Pedro Solberg que não obteve sucesso. Em contra-ataque bem trabalhado de Evandro, os cariocas abriram um ponto de vantagem. Evandro, com belo bloqueio, abriu 9 a 7, mas Alison conseguiu dois pontos seguidos, e um ace de Bruno Schmidt virou para 10 a 9.

Alison e Bruno chegaram a anotar 14 a 12 em diagonal do Mamute, mas Evandro, no bloqueio, deixou tudo igual na partida. Os times ficaram trocando pontos, em partida muito equilibrada. O final da partida teve Bruno Schmidt como alvo da maioria dos saques adversários. Mas ele deu conta do recado, anotando com bons shots longos.

Pedro salvou o primeiro match point em ataque longo. Na sequência, bloqueio de Evandro e pedido de tempo dos campeões olímpicos: 20 a 19. Na terceira tentativa, porém, ponto do título em linda largada na diagonal curta do ‘mágico’ Bruno Schmidt.

==> Foto: Divulgação / FIVB

0 comentários:

Postar um comentário