EXPOSIÇÃO FRIDA KAHLO FICA ATÉ DOMINGO NA CAIXA CULTURAL BRASÍLIA

Termina neste domingo (5) a passagem da exposição Frida Kahlo – conexões entre mulheres surrealistas do México pela capital federal. Maior bilheteria da história da CAIXA Cultural Brasíliaa mostra entra na sua reta final com um público visitante de mais de 70 mil pessoas. Quem ainda quiser conferir as 136 obras da mexicana e de outras 14 artistas deve retirar senha de acesso na bilheteria, de terça a domingo, de 9h às 20h, ou agendar a visita pelo site frida.ingresse.com. Os ingressos são limitados a quatro por CPF, tanto os retirados presencialmente quanto os reservados pelo site. A CAIXA Cultural Brasília funciona de terça a domingo, das 9h às 21h. O último grupo de visitantes entra na galeria às 20h para poder conferir as obras com tranquilidade.

Idealizada e coordenada pelo Instituto Tomie Ohtake, de São Paulo, a exposição tem o patrocínio da CAIXA, com apoio da Secretaria de Relaciones Exteriores de México (SER), da Embaixada do México no Brasil, da Secretaria de Cultura do México, do Instituto Nacional de Bellas Artes do México (INBA) e do Conselho de Promoção Turística do México (CPTM). A realização é do Ministério da Cultura e a curadoria é da pesquisadora Teresa Arcq.

Os trabalhos de Frida Kahlo – 20 óleos sobre tela e 10 obras em papel, entre desenhos, colagens e litografias – estão ao lado de obras das também artistas mexicanas María Izquierdo, Remedios Varo, Leonora Carrington, Rosa Rolanda, Lola Álvarez Bravo, Lucienne Bloch, Alice Rahon, Kati Horna, Bridget Tichenor, Jacqueline Lamba, Bona de Mandiargues, Cordelia Urueta, Olga Costa e Sylvia Fein. Todas tiveram relação pessoal com a artista, com o México e com o surrealismo, linguagem que melhor traduz o trabalho da mexicana. São pinturas, esculturas, fotografias, documentos, registros fotográficos e catálogos em exposição nas galerias Principal e Acervo.

A mostra reserva, ainda, surpresas para o público, como uma apresentação de filmes dedicados às artistas Alice Rahon, Rara Avis (Bridget Tichenor), Jacqueline Lamba, Leonora Carrington, Remedios Varo e Frida Kahlo, em uma sala de projeção da mostra. Também é possível apreciar uma litografia assinada por Diego Rivera, além de roupas, acessórios e reportagens ligados à Frida. 

Mediação de visita:
O Programa Educativo CAIXA Gente Arteira oferece mediação a todos os visitantes interessados. Os mediadores passaram por treinamento numa parceria da CAIXA com o Instituto Tomie Ohtake e a Pesquisadora Teresa Arcq, que assina a curadoria da mostra. Eles explicam as obras e bens culturais em exposição, de um ponto de vista mais didático, para colaborar com o visitante no desenvolvimento de uma visão crítica e construção de sentido relacionado às peças. A mediação não é obrigatória e se o visitante quiser utilizá-la, basta seguir o fluxo de recepção e condução das pessoas no interior da galeria, que se dá em grupos de 10 a 15 visitantes por vez.

Intérpretes de libras: 
Outra novidade oferecida são as intérpretes de língua brasileira de sinais, à disposição dos visitantes das 13h às 18h30. Os interessados em utilizar o serviço podem se dirigir a qualquer um dos atendentes culturais do espaço, para que acionem a coordenação do programa. Diariamente, elas atuam na visita guiada das 15h e também podem ser solicitadas pelas escolas já agendadas para as visitas educativas do programa Gente Arteira.

Frida e a atmosfera criativa
Nascida em 6 de julho de 1907, em Coyoacán, México, onde morreu em 13 de julho de 1954, Frida Kahlo pintou, durante toda a sua vida, apenas 143 telas. Das 20 pinturas de Frida expostas na CAIXA Cultural Brasília, seis são autorretratos. A artista aparece ainda em outras duas telas, El abrazo de amor del Universo, la terra (México), Diego, yo y el senõr Xóloti (1933) e Diego em mi pensamiento (1943), além de uma litografia Frida y el aborto (1932). Imagens de Frida Kahlo estão presentes ainda nas fotografias de Nickolas Muray, Bernard Silberstein, Hector Garcia, Martim Munkácsi e na litografia Nu (Frida Kahlo) (1930), de Diego Rivera, expostos na mostra.

SERVIÇOS
Exposição Frida Kahlo – Conexões entre mulheres surrealistas no México
Entrada franca: (Retirada de senhas e marcação disponíveis na bilheteria da CAIXA Cultural Brasília, de terça a domingo, das 9h às 20h, ou por meio de agendamento no site frida.ingresse.com, limitados a quatro por CPF)
Local: CAIXA Cultural Brasília (SBS Quadra 4 Lotes 3/4) – galerias Principal e Acervo
Visitação: até domingo, 5 de junho de 2016
Horário: de terça-feira a domingo, das 9h às 21h
Classificação indicativa: livre
Acesso para pessoas com deficiência
Informações: 3206-9448 | 9449
Patrocínio: Caixa Econ ômica Federal e Governo Federal
Idealização e coordenação geral: Instituto Tomie Ohtake
Realização: Ministério da Cultura 

==> Foto: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário