Espetáculo Panapanã - teatro para bebês do grupo de teatro Celeiro das Antas

Panapanã – Teatro para Bebês, é o resultado do projeto de pesquisa com o título “A Arte do Não Alcançar” contemplado com o Prémio de teatro Myriam Muniz, edital FUNARTE 2010.

Na cena, o Ator e Diretor de Teatro, Mestre em Arte pela Universidade de Brasília, José Regino, idealizador do projeto. Vivencia as limitações físicas dos bebês, suas ações e reações. Traduzindo em gestos e ações físicas, as experiências adquiridas na observação de crianças se relacionando com o seu dia a dia, com objetos fora do seu alcance e ambientes que desafiavam suas escalas de tamanho.

Bebês acompanham o clima à sua volta. Basta observar, quando o ambiente está alegre eles ficam mais participativos e despertos, quanto há tristeza, o comportamento é o mesmo. Choram ao ouvir o choro de outras crianças e com o tempo aprendem a consolar quem está triste – do jeitinho deles, oferecendo um brinquedo ou a mamadeira. Dizem os pesquisadores que é uma ferramenta evolutiva, criam empatia com o grupo aumentando as chances de sobrevivência.

É da natureza do ser humano agir pela curiosidade, o querer ver aquilo que lhe é semelhante, o que lhe desperta a atenção. Com os bebês não é diferente. Ao nos colocar diante deles utilizando gestos típicos do seu cotidiano como se esconder, esforçar-se para alcançar algo, reagir as sensações do ambiente. Eles logo se detém a observar com curiosidade e atenção.

O tempo de pesquisa nas creches foi para recolher ações e reações. Pequenos comportamentos com os quais a maioria dos bebês se identificassem. Para depois em sala de ensaio organizá-las em sequências, construindo pequenas narrativas sobre coisas e situações reconhecíveis pelos bebês. Com essas ações criamos o universo da personagem Zambelê, que está o tempo todo descobrindo o mundo a sua volta. Essas pequenas narrativas foram testadas em creches públicas e particulares de Brasília.

Essa é a segunda montagem do Grupo Celeiro das Antas, dirigida ao público de bebês (6 meses a 4 anos), seguindo os princípios que deram origem a primeira montagem do grupo, Alma de Peixe – Teatro para bebês, que teve sua estreia em maio de 2009.

Curiosidade
Panapanã – palavra indígena que designa revoada de borboletas. 

Ficha Técnica 
Concepção, Roteiro e Direção: José Regino e Hyandra Lo
Em cena: José Regino
Trilha Sonora Original: Rogério Pereira

Iluminação e Cenografia: José Regino

Figurinos: José Regino e Luziária Oliveira

Animações: João Angelini

Operação de Luz e Projeção: João Veloso e Pedro Gabriel
Produção: Marcela Regina (61) 8334.7617 

SERVIÇO: 

Local: Teatro da Árvore – Colégio La Salle – Águas Claras
Data: até 15 de maio
Hora: Sábados e domingo às 11h
Ingressos: R$40,00 inteira e R$20,00 a meia

Lotação: 80 lugares

Informações: (61) 8334-7617

Classificação indicativa: Livre

==> Foto: André Lima

0 comentários:

Postar um comentário