Dia do Jornalista: ocasião para lembrar as conquistas e desafios da profissão

Instituída pela Associação Brasileira de Imprensa, a data remete à morte do jornalista, político e médico João Batista Líbero Badaró, assassinado a tiros em 20 de novembro de 1830. Sua contribuição para a imprensa começou com a criação do jornal periódico  Observador Constitucional, que denunciava atos ilícitos cometidos pelos governantes. Badaró também é dono de um dos primeiros escritos publicados no Brasil em defesa da liberdade de imprensa, o que incomodava os governantes da época, incluindo D. Pedro I, suspeito de ter mandado matar Badaró. Esse fato, somado ao descontentamento da população pelos atos de repressão do monarca, culminaram no declínio do imperador, que, em 7 de abril de 1831, abdicou seu poder. Uma marca na história da imprensa.

A proximidade da data é uma ótima oportunidade para refletir sobre o papel da imprensa e de seus profissionais na sociedade. Confira a seleção de títulos que abordam o tema.

Imprensa escrita e telejornal

Autor: Juvenal Zanchetta Junior | Páginas: 134 | Preço: R$ 24

Obra que analisa a notícia impressa, o fotojornalismo e a notícia de telejornal. Para tratar desses "gêneros textuais" associados ao jornal impresso e abordar o telejornal, particularmente o Jornal Nacional da Rede Globo de Televisão, o autor se concentra sobre um conjunto de mediadores externos e internos que atuam no atual modo de fazer jornalismo. Sua visão crítica e distanciada desmascara as aparentes objetividade e isenção idealmente características da atividade jornalística. Coloca o papel central ocupado pela imprensa na sociedade contemporânea, num enfoque de "quarto poder" arbitrário, opressor e manipulador da opinião pública e de instrumento redentor da democratização da informação.

==> Foto: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário