Brasília empata com Ceilândia na segunda fase

Em sua estreia na segunda fase do Candangão 2016, o Brasília enfrentou o Ceilândia na tarde deste sábado, (9), no estádio Diogão, em Formosa (GO). A partida, truncada e realizada debaixo de calor extremo, ficou em zero a zero. Um novo empate na próxima partida entre os times levará a disputa da vaga para os pênaltis.

O Brasília Futebol Clube (BFC) entrou em campo com Artur; Dedê, André, Luis, Kleber: Pedro Ayub (Gilmar) e Murilo; Baiano e Santos (Maykinho); Giba e William. O Ceilândia começou a disputa mais ofensivo, pressionando duas vezes durante os dez primeiros dez minutos de partida, mas o goleiro Artur salvou o Avião do Cerrado nas duas ocasiões. No restante do tempo, o Brasília igualou as ofensivas e passou a se arriscar mais no ataque.

Aos 18’, Santos fez boa jogada no comando de ataque, tentou deixar livre Murilo, que entrou na área como homem surpresa, mas o zagueiro se antecipou e mandou a bola para escanteio. Na cobrança, o Brasília marcou gol, mas o árbitro da partida, Rodrigo Raposo, invalidou, alegando falta de ataque do Colorado Candango.

O forte calor vespertino atrapalhou o desempenho dos jogadores, que criaram poucas oportunidades reais de gol durante a primeira metade do jogo. Para que todos se hidratassem e recuperassem, a arbitragem fez uma parada técnica, aos 20’do primeiro tempo.

Aos 27’, Murilo pegou de primeira, na entrada da área, mas o goleiro Leo, do Ceilândia, salvou a equipe de tomar seu primeiro gol. Em seguida, Dedê levou cartão amarelo, por fazer falta dura no adversário. Aos 30’, após cobrança de escanteio, ele recebeu no bico direito da área e tentou cruzamento, mas a bola desviou a trajetória e quase enganou o goleiro adversário, que mandou para novo tiro de canto. Fim do primeiro tempo.

Logo aos 8’ da etapa final, Pedro Ayub deu lugar a Gilmar, em campo. Melhor lance da partida veio aos 17’. O atacante Giba avançou pela linha de fundo, cruzou forte para o centro da área e William concluiu a jogada. Mas a bola bateu no goleiro, quase em cima da linha do gol.

As 30’, tentando aumentar o potencial ofensivo, o técnico Gauchinho sacou o meia Santos do gramado e colocou em seu lugar o atacante Maykinho. Logo após sua entrada, aos 37”, Maykinho avançou em velocidade, invadiu a área e finalizou, mas o goleiro oponente, atento, encaixou a bola. O jogo terminou empatado.

Segundo Gauchinho, treinador do BFC, o time se posicionou bem em campo na maior parte do tempo, além de criar jogadas. “Em geral, fizemos um bom jogo, mas oscilamos muito”, destacou. As tentativas do Ceilândia, segundo ele, se originaram em erros do próprio Brasília. Ele acrescenta que não teme ir à arena do adversário, na próxima semana, sem vantagem no placar. “Para mim não tem casa, os dois campos são neutros “, avaliou.

A partida foi realizada no Estádio Diogão, devido à qualidade do gramado( a partida não poderia ser realizada no Estádio Nacional Mané Garrincha, que está passando por uma reforma no gramado, nem no Abadião, casa do Ceilândia, já que caracterizaria inversão do mando de campo). Mesmo distante dos torcedor, o publico atraiu 138 pagantes e teve renda de R$ 1.140, o que significa público superior ao registrado em jogos disputados em Brasília.

As duas equipes voltarão a se enfrentar na próxima quarta-feira (13), a partir de 16h, no Estádio Abadião, em Ceilândia. Apenas o vencedor seguirá na disputa pelo título do Campeonato Candango 2016.

==> Foto: Ricardo Botelho

0 comentários:

Postar um comentário