Um novo tempo, um novo clique, que ganha um livro, que ganha o mundo

Uma câmera na mão e o mundo ganha a leitura e as nuances captadas pelo o olhar do fotógrafo. Feito com smartphone, máquina de bolso ou equipamento profissional, o clique pode viajar por todo o planeta, ser visualizado, curtido, compartilhado por milhares de pessoas. Há registros que dialogam em todas as línguas, despertam sentimentos e memórias, transportam no tempo e no espaço e, com o Festival Internacional de Fotografia Brasília Photo Show (BPS), formam o acervo de um livro internacional, conquistam status de arte e protagonizam uma série de exposições! No dia 3 de março começam as inscrições para a edição 2016/2017 do festival. Neste dia também será aberto o ciclo de exposições com os trabalhos vencedores da edição 2015/2016.

Em 2015, o evento sediado em Brasília instigou fotógrafos amadores e profissionais do Brasil, dos Estados Unidos e de países da Europa e Ásia. Depois de brilharem nas páginas do livro lançado em dezembro passado, os 306 trabalhos premiados ganham novamente os holofotes em uma série de oito mostras programadas para o decorrer de 2016, no ParkShopping. A proposta é fazer com que o BPS seja para a fotografia o que o Rock in Rio é para a música, o que os festivais de cinema são para a sétima arte”, observa o fotógrafo Edu Vergara, idealizador do festival. “A liberdade é a essência deste projeto e as exposições com as fotos vencedoras da primeira edição revelam muito bem isso”, adianta.

No ParkShopping, o ciclo de mostras - que começa em de 3 março e se estende até 30 de outubro – será totalmente aberto ao público, que poderá contemplar os registros ampliados. A gerente de marketing do ParkShopping, Natália Vaz, considera o festival inédito, desafiador e multicultural. “Será fantástico sediar exposições que se renovam a cada mês ao longo desse período. O livro reúne um acervo eclético, revela a beleza refletida pela diversidade de cada olhar, de cada clique. As mostras são um presente do ParkShopping ao público que nos prestigia”, pontua. Pelo centro de compras, que é referência na cidade, circulam mensalmente milhares de pessoas. “O shopping já tem tradição em abrigar exposições. É uma maneira de presentear os visitantes e consumidores que apreciam arte de qualidade. A ideia é fazer com que cada mostra seja montada em corredores distintos, uma maneira de pontuarmos a mudança das imagens expostas”, acrescenta.  No mês de abril o ciclo de exposições faz uma homenagem especial a Brasília. Trabalhos que retratam a cidade, feitos pelos fotógrafos premiados, terão a companhia dos registros do próprio Edu Vergara para celebrar o aniversário de 56 anos da capital.

O registro que ganha o mundo

Apaixonado pelo registro fotográfico desde criança, Vergara lembra que a revolução tecnológica das últimas décadas humanizou e democratizou a fotografia. “O BPS traz tudo isso em si. O festival desata de vez a mordaça da técnica. Hoje, os celulares fazem fotos incríveis, assim como as pequenas câmeras. Basta estar atento ao que nos rodeia e abraçar a liberdade desse novo conceito de fotografia”, sugere.

Então, para você que é fascinado pelo registro fotográfico, o Festival Internacional de Fotografia Brasília Photo Show é o pretexto ideal para soltar a imaginação e os cliques. As inscrições para a segunda edição do BPS ficam abertas entre 3 de março e 15 de julho. A temática é livre. Novembro é o mês da premiação da edição 2016, com lançamento do novo livro e exposição com todos os trabalhos contemplados. “É um tributo aos fotógrafos e aos registros que encantam. Esse festival é o Oscar da fotografia. E as portas estão bem abertas para quem quiser participar ou simplesmente contemplar o que foi produzido”, convida Vergara.

As inscrições para o BPS de 2016

A ideia do BPS deu tão certo que alguns participantes da 1ª edição também receberam convites para expor trabalhos em galerias francesas e turcas. O pré-requisito para participar? Um registro que desperte emoção. Não importa se as técnicas fotográficas foram observadas ou não, se o fotógrafo é profissional ou amador. “O que vale neste festival é trazer à tona a sensibilidade de quem está por trás das lentes e, é claro, provocar quem direcionar o olhar ao registro. A pegada é a arte, o potencial da imagem em mexer com cada um de nós de alguma forma”, pontua Vergara.

Para a 2ª edição do festival não existe limite quanto ao número de trabalhos de cada participante. Os candidatos podem enviar quantas fotos desejarem. A inscrição é gratuita para até dois registros. Candidatos que quiserem participar com mais de dois trabalhos terão um custo simbólico a partir da terceira foto. O site do evento - www.brasiliaphotoshow.com.br - é o passaporte para o festival. No endereço eletrônico, o candidato acessa o regulamento e a tabela de valores, viaja em uma galeria de fotos vencedoras da primeira edição e acessa depoimentos de participantes premiados.

Na trilha do Brasília Photo Show

O registro fotográfico sempre encantou o ser humano, é matéria-prima para os diálogos de um mundo globalizado. Sua força tem derrubado barreiras geográficas, culturais, ideológicas e a tecnologia tem permitido que qualquer pessoa com um dispositivo fotográfico se torne um fotógrafo potencial. “É fantástico apreciar o que chega aos nossos olhos na forma de imagens. Agora, ser o autor da foto que traz a emoção à tona, ou sensibiliza de alguma forma, é puro êxtase”, pondera Vergara, ao lembrar que a força do Brasília Photo Show está em acolher o clique sem distinção e categorização. “Amadores e profissionais têm chances iguais no festival. E cada registro pode se transformar em uma peça premiada que será publicada no livro e, no ano seguinte, ser destaque nas exposições do evento”, completa. O gaúcho Aldivo Mendes foi um dos premiados na edição passada. O trabalho do fotógrafo estará na primeira exposição do ciclo. “É muito gratificante ter um registro publicado em livro e exposto em uma mostra tão significativa. A fotografia é arte. Venho apurando o olhar e, com toda certeza, vou participar da segunda edição do festival. É uma forma de divulgar o meu trabalho”, considera.

O livro do 1º Festival Internacional de Fotografia Brasília Photo Show (2015) está sendo distribuído em galerias no Brasil e exterior. A organização do festival recebeu 5.400 fotos. Duas mil imagens foram habilitadas, depois de uma curadoria do próprio Vergara, para postagem no Facebook, despertando curtidas, comentários, compartilhamentos. Ao todo foram mais de 5,2 milhões de visualizações auditadas pela rede social. “Recebemos desde imagens de pessoas que jamais pegaram em um equipamento profissional e capturaram, do smartphone, momentos com a exuberância e a beleza de um trabalho artístico, até fotos de profissionais que registram seu trabalho na National Geographic”, explica.  

Ao término das inscrições, o público conectado ao Facebook e uma equipe de curadores ligados a galerias de arte - que trabalharam informalmente na escolha - chegaram aos 306 trabalhos impressos no livro, que foi lançado em 6 de dezembro último, dia da premiação do Brasília Photo Show. A publicação chama a atenção pela estética e qualidade editorial. O livro está à venda pelo site www.brasiliaphotoshow.com.br, nas lojas FNAC e nas livrarias Leitura de todo o Brasil. Em Brasília, também pode ser adquirido no CCBB, na livraria Dom Quixote.


Curiosidade do mundo das lentes

Você já fez uma foto hoje? Números da Futuresource Consulting mostram que, em 2015, quatro bilhões de pessoas geraram 1.2 trilhões de fotos. O estudo, publicado na Revista Amateur Photographer (Reino Unido), revela que, atualmente, fotografa-se seis vezes mais do que em 2006.  A pesquisa foi feita nos Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, Alemanha, França e Austrália. A principal ferramenta usada pelos entrevistados? O smartphone (79%).

SERVIÇO
Exposições do Festival Internacional de Fotografia Brasília Photo Show 2015/2016
Local: ParkShopping/Brasília
Data: de março a outubro de 2016
Entrada livre e gratuita

Inscrições para o Brasília Photo Show 2016/2017
Data: entre 3 de março e 15 de julho de 2016

Onde comprar o livro: FNAC de todo o Brasil ou na livraria Leitura. Em Brasília, também pode ser adquirido no CCBB, na livraria Dom Quixote. Também pelo site www.brasiliaphotoshow.com.br

==> Foto: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário